O primeiro voo do 777-9X está por enquanto previsto para o dia 26 de junho.

Problemas com o maior motor de aeronaves do mundo podem forçar a Boeing a adiar os testes de voo do maior jato bimotor do mundo.

Durante um evento do setor aeronáutico em Nova York, o diretor financeiro da Boeing, Greg Smith, disse que alguns problemas técnicos detectados no motor GE9X da General Electric poderiam atrasar ainda mais o voo inaugural do Boeing 777X, programado para o dia 26 de junho.

Smith reafirmou que o problema não afetaria as datas de entrega direcionadas da aeronave. A primeira unidade será entregue à transportadora de bandeira alemã Lufthansa no próximo ano.

Atrasos são muito comuns em um novo programa de aeronaves. Quase todos os jatos populares que estão em serviço hoje tiveram atrasos no programa no passado. Mas, devido à atual crise do 737 MAX, essas notícias da Boeing atraem muita atenção.

O motor GE9X está sendo testado em um Boeing 747 usado como plataforma de testes.

“A maior preocupação agora é o motor da GE”, disse Smith. “Existem alguns desafios pelos quais eles estão trabalhando nos testes. Então, estamos tendo que fazer alguns testes, e eles estão trabalhando nisso”.

“Como vemos hoje, ainda esperamos voar este ano e entrar em serviço em 2020. Mas, obviamente, estamos ficando muito próximos disso e vamos mantê-los atualizados se isso mudar. Mas essa ainda é a suposição atual”, acrescentou o executivo da Boeing.

Os dois primeiros protótipos do 777X saíram da linha de montagem final na fábrica da Boeing em Everett para testes integrados de sistemas no solo. Mais duas aeronaves estão sendo montadas atualmente na mesma fábrica.

A Boeing e a Administração Federal de Aviação dos EUA estão sob rigoroso escrutínio do governo federal sobre a certificação de aeronaves após dois acidentes com aviões 737 MAX 8 em menos de seis meses.

Por esse motivo, é improvável que o processo seja acelerado para acompanhar a programação anterior.

Anúncios

SEM COMENTÁRIOS