Design do novo caça KFX/IFX deve ficar pronto na metade de 2019.

O projeto do Korean Fighter Xperiment/Indonesia Fighter Xperiment (KFX/IFX) sob cooperação da Indonésia e da Coreia do Sul será concluído em meados de 2019 e atualmente o trabalho no projeto alcançou 20%.

“Até agora, o processo de desenvolvimento tem chegado a 20%. Há três estágios que precisamos passar, a saber, desenvolvimento de tecnologia, EMD (engenharia e desenvolvimento de fabricação) e prototipagem”, disse o diretor de tecnologia e desenvolvimento da PT Dirgantara Indonesia (PT DI), o marechal-do-ar Gita Amperiawan, em uma conferência de imprensa na quinta-feira, segundo informou Antara.

A fase preliminar de revisão do projeto foi concluída para garantir que a configuração do caça KFX/IFX atenda aos requisitos operacionais da Força Aérea da Indonésia (TNI AU) e da Força Aérea da República da Coreia (ROKAF).

“Nós passamos a fase de desenvolvimento de tecnologia e EMP. Os detalhes do projeto devem ser concluídos em julho ou agosto de 2019, e começaremos os processos de prototipagem, testes e certificação”. Ele disse ainda que, após a conclusão do projeto preliminar, os dois países desenvolverão o protótipo do caça. Espera-se que esta aeronave de combate seja produzida em massa em 2026 depois de passar em testes de voo e certificações.

Gita acrescentou que os governos indonésio e sul-coreano definiram as exigências comuns de que a prototipagem deve acomodar os interesses da Força Aérea da Indonésia. Haverá 168 unidades de aeronaves a serem produzidas. A Coréia do Sul receberá 120 aeronaves, enquanto a Indonésia receberá 48 unidades.

“Contribuímos com 20% (do custo total) em cada fase, de acordo com o acordo”, disse ele.

O caça KFX/IFX é uma aeronave multi-função semi-stealth de geração 4.5 desenvolvida pela Indonésia e pela Coreia do Sul. Esta aeronave de combate foi projetada para substituir os caças a jato da TNI-AU (Força Aérea Indonésia) e da RoKAF (Força Aérea da República da Coreia).

Algumas das vantagens do caça KFX/IFX incluem semi-stealth, e lançadores de mísseis semi-conformais, aviônicos avançados e reabastecimento em voo.

Em um memorando de entendimento assinado pelos dois países, a Indonésia cobre 20% do custo total do programa de desenvolvimento de caças, enquanto a Coreia do Sul detém 80%.

Anúncios

11 COMENTÁRIOS

    • Exatamente. Proliferam inciativas e encomendas de países anteriormente ligados aos EUA na área militar.
      SAAB vem colhendo excelentes frutos. Turquia vem avançando como o a maior indústria militar da sua região.
      Agora, Coreia com apoio da Indonésia.
      No final, vai sobrar para Trump aquela meia dúzia dos mesmos: Israel, Arábia Saudita, Inglaterra, Japão e Austrália.
      Na verdade, não deu nem meia dúzia.
      Vai Trump! Continue com sua 'America first '!

    • Avião com baixa assinatura radar mas não equiparada a de um puro stealth. Ah assim tanto para saber?

  1. Independentemente de ser americanófilo ou russófilo, temos que tirar o chapéu para os EUA quanto ao F-22, ditou moda, criou um paradigma. Esse aí é mais uma cópia mal feita daquele que vem reinando como um verdadeiro predador, o Raptor. Os traços são inconfundíveis.

  2. Menos, está a falar de duas potências militares, não são idiotas. Sim American made é mais fancy, mas não vamos desprezar russos e chineses.

  3. Coreia do Sul e Indonésia estão corretos, cuidando de sua defesa, preparando-se para o futuro !

Comments are closed.