O histórico voo foi realizado com o novo Boeing 787-9 Dreamliner batizado de “Emily”, com uma especial pintura. (Foto: Qantas)

O primeiro voo de Perth, Australia, para Londres, Inglaterra, operado por um Boeing 787-9 Dreamliner da companhia aérea Qantas, marcou hoje o início da única ligação aérea direta entre a Austrália e a Europa – e a maneira mais rápida de viajar entre os dois continentes.

A história do voo QF9, transportando mais de 200 passageiros e 16 tripulantes, começou um pouco antes das 19h de sábado e terminou em Londres às 5 da manhã de domingo.

O voo reduz o tempo total de viagem, eliminando escalas e tirando proveito dos ventos mais favoráveis ??em qualquer dia, sem ter que levar em consideração um ponto intermediário no Oriente Médio ou Ásia ao escolher uma rota de voo.

O CEO do Qantas Group, Alan Joyce, que foi um dos passageiros do voo inaugural, descreveu-o como um marco importante para a Austrália e para a aviação global.

Tripulação do voo QF9 da Qantas.

“Este é um voo verdadeiramente histórico que abre uma nova era de viagens. Pela primeira vez, a Austrália e a Europa têm uma ligação aérea direta ”, disse Joyce. “A Rota Canguru original da Austrália para Londres recebeu o nome das sete paradas feitas ao longo de quatro dias em 1947. Agora podemos fazer isso em um único salto.

“A resposta ao voo tem sido incrível, tanto pela atenção que recebemos desde que o anunciamos e pelas reservas que vimos chegando. É ótimo para o turismo australiano, para viajantes de negócios e para pessoas que visitam amigos e familiares em ambos os lados do mundo,” disse Joyce, sublinhando que uma grande quantidade de trabalho foi direcionada para melhorar a experiência dos clientes em uma jornada de 17 horas. “Esta é a mais confortável das aeronaves que a Qantas já colocou no céu”.

“A Boeing projetou o Dreamliner com recursos para reduzir o jetlag, a turbulência e o ruído. Nós levamos isso um passo adiante com nosso design de cabine, dando aos passageiros mais espaço em todas as classes, bem como telas de entretenimento maiores e mais armazenamento pessoal”, detalhou Joyce. “Trabalhamos com a Universidade de Sydney e nosso chef de cozinha Neil Perry para criar um cardápio que ajude o corpo a lidar melhor com o jetlag e ajuste o momento em que servimos a comida para incentivar o sono.”

O voo diário QF9 começa em Melbourne, voando para Perth antes de voar sem escalas para Londres. A Qantas ajustou o tempo de alguns serviços domésticos em Perth para que os passageiros de Adelaide, Sydney e Brisbane possam se juntar ao voo para Londres.

O primeiro voo de hoje coincidiu com a inauguração do novo Perth International Transit Lounge da companhia aérea Qantas, com iluminação reduzida, assim como salas de alongamento antes do voo, e realocação de todos os voos domésticos e internacionais da companhia em um único terminal no Aeroporto de Perth para conexões mais rápidas e suaves.

Joyce acrescentou: “Eu gostaria de reconhecer especialmente o apoio e a cooperação do Governo Federal, do Governo da Austrália Ocidental e do Aeroporto de Perth. Sem a ajuda deles, esse voo e todos os seus benefícios mais amplos não estariam acontecendo.”

Mulher comanda o primeiro voo histórico

Mulher, mãe de dois filhos, piloto de aviões, Lisa Norman fica para a história da aviação como a comandante do primeiro voo a ligar diretamente Austrália e a Europa.

A comandante Lisa Norman, junto com sua equipe a bordo do 787-9. (Foto: Qantas)

Lisa Norman dividiu os comandos do voo com o comandante Jeff Foote e os copilotos Dave Summergreene e Troy Lane. Cerca das 16 horas deste domingo, iniciou já o regresso à Austrália, sob a designação QF10.

Com 29 anos de serviço na Qantas, Lisa fez praticamente tudo na companhia de bandeira australiana: comandante de treino dos Boeing 767, comandante dos gigantes 747 da empresa norte-americana e dos A330 da rival europeia Airbus e, agora, responsável pelos voos do 787-9 Dreamliner.

A Qantas escolheu seu mais novo Dreamliner “Emily” para operar o serviço inaugural, que apresenta uma pintura Balarinji baseada na obra de arte Yam Dreaming, da artista indígena Emily Kame Kngwarreye. A iniciativa faz parte do compromisso da transportadora nacional de promover o melhor da Austrália para o mundo.

A partir de hoje, os clientes da Qantas podem escolher entre três rotas entre a Austrália e Londres – o serviço direto Perth-Londres no Dreamliner; um serviço reintegrado de Sydney-Cingapura-Londres no A380; e via Brisbane, Sydney, Melbourne, Adelaide e Perth para Londres via Dubai com a Emirates na mistura de aeronaves A380 e 777.

FATOS SOBRE O VOO QF9 (PERTH-LONDRES)

1. O QF9 é operado por quatro pilotos ao longo da jornada de 17 horas, com um ou dois pilotos descansando a qualquer momento.

2. O voo seguirá diferentes trajetórias de voo, dependendo dos melhores ventos, ajudando a aeronave a voar mais rápida e eficientemente. A Qantas analisou uma década de padrões sazonais de vento em preparação para o novo serviço.

3. Com 14.498 km, o QF9 é o terceiro maior voo comercial atualmente em operação. É o voo Dreamliner mais longo do mundo.

4. O QF9 transportará cerca de 92 toneladas ou 110.000 litros de combustível, com o Dreamliner queimando aproximadamente 20% menos que um avião de tamanho tradicional usado na rota.

5. Com uma contagem total de assentos de 236 passageiros, o Dreamliner da Qantas tem significativamente menos lugares do que muitas outras companhias aéreas que configuraram a mesma aeronave para transportar mais de 300 passageiros.

6. Atualmente, a maioria das aeronaves tem pressão de ar de cabine equivalente a uma altitude de 8.000 pés. Para o Dreamliner, a Boeing reduziu para 6.000 pés, o que significa que está mais perto das condições no solo.

7. Menus para os voos entre Perth e Londres foram projetados para manter a hidratação, ajudar no sono e reduzir o jetlag e inclui taças de poke, bem como comida caseira para aumentar o conforto.

8. Há mais de 21.000 itens individuais carregados na aeronave para cada voo entre Perth e Londres, incluindo 330 sacos de chá de hortelã e centenas de biscoitos de chocolate.

9. Em 1947, um voo de ida e volta de Sydney para Londres custava £ 525 quando o salário médio era de £ 7. Hoje, o salário semanal australiano médio é de $ 1600 e uma tarifa de retorno de Perth a Londres pode custar menos de $ 1300.

Anúncios

5 COMENTÁRIOS

  1. Nada mau para uma fabricante de aeronaves que, segundo alguns, está em franca decadência sendo ameaçada inclusive pelas gloriosas estatais russas e chinesas.

  2. Magnífica aeronave, fruto de uma larga experiência de muitas décadas de desenvolvimento de aeronaves. Por mais vontade e dinheiro que invistam, nenhuma dessas novas empresas poderá alcançar a excelência de um projeto deste tão rápido como almejam. Ainda vão comer muita poeira durante um bom tempo.

  3. A Qantas sempre foi ousada nas suas 'flying arts', com forte inspiração aborígene. A deste Dreamliner me agradou bastante!

    Foi um modo interessante de criar uma identidade visual única, que gera destaque nos grandes terminais internacionais, apesar de que já erraram a mão em alguns de seus 747 um época.

Comments are closed.