O Qatar e o Kuwait estão interessados no caça multimissão francês Dassaut Rafale.

O Qatar e o Kuwait estão interessados ??em comprar caças franceses Rafale, mas estão esperando para ver se os Emirados Árabes Unidos farão primeiramente a compra, disse o ministro da Defesa da França nesta segunda-feira, quando anunciou que Paris deve adquirir novas aeronaves de reabastecimento aéreo da Airbus.

“Eles estão interessados ??de verdade, mas eles não saberão ao certo até que o primeiro faça a aquisição,” disse o ministro Gerard Longuet.

Ele disse esperar que os Emirados Árabes Unidos, que está negociando com a França a compra de 60 Rafales, deve tomar uma decisão “dentro de um prazo que permitirá que seus dois países vizinhos, que esperam ser interoperáveis com os Emirados, possam tomar as decisões”.

Especialistas do setor estimam que o Kuwait necessite entre 18 e 22 caças novos e que o Qatar precisa 24.

Depois de abrir negociações sobre a compra em 2008, os Emirados Árabes Unidos disse em novembro que a oferta de Rafales da Dassault Aviation da França não era competitiva, e abriu o concurso para a concorrência, no caso o Eurofighter.

A França tem levantado preocupações sobre o futuro do programa Rafale, que tem lutado para encontrar compradores estrangeiros para apoiar um projeto que até agora custou mais de 40 bilhões de euros (US$ 51 bilhões).

Longuet advertiu em dezembro que a produção do caça multimissão Rafale poderia parar se ele permanecesse incapaz de vender para qualquer país estrangeiro.

Fonte: AFP – Tradução e Adaptação do Texto: Cavok

Anúncios

27 COMENTÁRIOS

  1. A França que já teve Max Linder influenciador de Charles Spencer Chaplin, agora esta muito mal de comediantes esse Gerard Longuet é péssimo..

    Mas creio que até amanhã deva sair os resultados da Índia..

    Ai vamos ver o que acontece..

  2. Engraçado que os franceses vivem dizendo que fulano e beltrano estão "interessados" em comprar o rafail, mas os próprios "interessados" mesmo não dizem nada. Ao invés de ficar falando pelos compradores, o senhor ministro deveria falar com a Assault para ver se ela abaixa um pouco o preço da "preciosidade". Aposto que resolveria muito mais, fora que evitaria vexames como as bolas nas costas que levara no EAU.

  3. Agora é a hora da França dar aqueeeeeeeele desconto pra India( mas peeeeeeeeeeensaaa num desconto, agora murtiprica) pros outros países ganharem confiança pra comprar a Le Jaque.

  4. Interessado por interessado até o uruguai ou Zamunda também são! Quem não se interessa pelo melhor?

    O Kuwait? Interessado? Logo eles que devem tudo ao tio Sam???? Trolagem…

  5. O problema atual para o Rafale no Oriente Médio se chama Irã, e a dependência dos Estados do Golfo com os Americanos referente sua defesa. Logo, o lógico seria EAU, Qatar, Kwait assim como já o fez a Arábia Saudita, ir as compras de material de defesa americano. Só para garantir o apoio Americano para com suas defesas. Eles podem sofrer com uma Guerra entre Israel/Estados Unidos e o Irã. São Estados dependentes do petróleo e o fechamento do estreito de Ormuz, por exemplo, nem que por alguns dias, irá impactar no fluxo de petroleiros na região e a exportação do óleo. Sem contar que a maioria destes Estados estão ao alcance das armas do Irã. E o complexo industrial militar americano não brinca em serviço e fará todo seu lobby junto aos Governos do Golfo.
    O Rafale joga suas fichas no MMRCA, mas o GDA já garantiu a continuidade de compra deste aparelho conforme acordado no passado, mesmo sem venda ao exterior. Estas vendas ajudariam a pagar pelo projeto, o que hoje foi bancado pela Dassault e Estado Francês.
    Afinal qual seria a opção a França, F35???? rsrsrsrsrs.
    Se não vencer o MMRCA, a amortização dos custos do Rafale ficará para o Estado Francês, mas isso não significa seu cancelamento, como o fez a LM com o F22.
    [ ]s

    • Concordo com vc Wolfie, naquela região a briga é de cachorro grande e infelizmente para os franceses o sarko é um cachorro pequeno (só na estatura pq na vdd é um baita dog).. rs

      A esperança do Rafale esta resumida unica e exclusivamente na Índia onde parece que já rodou..

      • O Sarko pega a Carla Bruni e usa salto alto para compensar a estatura 😛

    • Wolfie:

      O problema é que os Estados do Golfo, ante a ameaça iraniana, precisam de armas, muitas,e para ontem. Com os caças não seria diferente. Você acha que a França seria capaz de produzir e entregar 60 Rafales em um curto espaço de tempo? Infelizmente não! Em sentido oposto, poderiam os EUA entregar igual número de F-16 Block 60 para os EAU por exemplo. Da mesma forma a França não pode flexionar músculos no sentido de deslocar forças militares em número suficiente para desencorajar os aiatolás surtados e seu poodlezinho raivoso, bem ao contrário dos EUA que já possuem força terrestre e navais significativas na área.

      • Mas ainda assim a França está na primeira fila no boicote ao Irã, talvez sobre algumas quireras para o Asterix :D, a propaganda pra cima dos coitados dos Líbios foi muito boa.

  6. Meu Povo Varonil! Este assunto "Le Rafale" é muito espinhoso e perigoso vai que este vetor que é o melhor de todos os tempos??? (mesmo sem Radar AESA), consegue umas encomendas, tipo MMRCA 12 a serem produzidas, EAU, 60 sessenta, Brasil 36, ou 24 produzidas no Brasil isto dará uma produção de uns 100 vetores em solo Francês.

    Quando então o Le Rafale sera entronizado como o Rei, o supremo o idolo maximo pelas terras brasilis. Os outros que aguentem a bateção de panelas e apitos de comemoração.

    Para a FAB será muito bom pois terão permanentemente no hangar um venerado vetor, poderiamos fundar uma religião, pois já teriamos os santos para adorar!

    Enquanto isto o serviço bruto vai ser do pestilento e eterno F-5E, tudo culpa do John Boyd e suas ideias extravagantes.

    • FireFox seu post foi muito bem colocado, o grande problema da FAB será conter a fúria do pessoal que irá derrubar os portões de suas bases para orar a tão fantástica e santa aeronave.. rsrs

      Isso nem o Forty-Second Boyd previu.. rsrs

    • Conheço a fonte deste discruso do John Boyd… O probelma para muitos é admitir que o Rafale é superior aos seus caças do coração. Algum complexo existe ai. Se a FAB não pode operar o Rafale, os colegas acham possível ea operar F35, Typhoon, F18E/F Super Hornet???? Brincadeira. Isso não é possível. Se for para manter o status atual da Força, que fiquem com os F5EM, que devem ser bem carinhos de operar, para que se evite que canopi cai na cabeça do povo aqui embaixo.

  7. Longa vida a língua do Longuet! Rafale vai ser lembrado eternamente! Viúvas não faltarão. Na falta de F-35 Lightning ressuscitem o F-14 "Tomcat".

    • E vão ter que remendar as tirinhas deles pq foram destruidos kkkkkkkk santa falta de informação

  8. O problema é que os EAU, querem mais desconto, e além disso que a própria França financie os upgrades desejados. Enquanto isso não se resolver, os EAU vão cozinhando os gauleses em banho-maria. 🙂

    Mas ainda acho que vai ser os EAU o 1º país operador do Rafale fora a França.

    []'s

    • Vão cozinhando até que o Sr. Ahmadinejad bate a porta deles e cobre o aluguel da área :D.

  9. Tá estranho isso. Os EAU fecharam um acordo para a compra de mais caças F-16 (o maior pesadelo do rafale). Posso ver o Qatar com rafales. Mas o Kwait? Eles são praticamente controlados pelos americanos. É mais fácil o Kwait comprar F-16 ou SH a preço de banana do que os rafales.

  10. Ninguem realmente confia na França, já traiu a argentina, traiu kadaffi, querem dar uma de espertos fazendo terceiros pagarem toda a conta de desenvolvimento do rafale… So o Brasil iria arcar com 8 bi, juntando os outros países interessados eles sairiam com troco ainda…

    • Quem traiu a Argentina foram os Chilenos que hospedaram as tropas da SAS em seu território, os Americanos que com fotos de satélite localizaram o Belgrano, e deram apoio logístico de Ascenção. Todos fecharam as portas a venda de armas a Argentina, inclusive o Brasil.

      • Wolf, o Chile não traiu a Argentina porque eles são inimigos seculares. Dois anos antes a Argentina queria invadir o sul do Chile. Então essa de traição do Chile não cola.

        Eu acho que o GAL se refere ao caso dos mísseis excocet quando a França repassou todas as informações para os ingleses.

        • Desculpe discorda mas não creio que a França traiu a Argentina. A ONU impôs um embargo de armas aos hermanos tendo em vista ser ela o agressor ao invadir as ilhas. Ademais (e ao contrário do Brasil) a política externa francesa é pragmática e atua em defesa dos interesses nacionais, e franceses e ingleses são aliados de longa data, já suaram e sangraram muito em diversas guerras. Nada mais natural que a França agisse em consonância com os ingleses. Quem os Franceses traíram mesmo foram os Israelenses.

      • Wolfie, vc só esqueceu de dizer usamericanus são filhos dos ingleses e que a Argentina quase foi a guerra contra Brasil também por causa da Usina de Itaipu, sendo que o presidente argentino foi expulso de Brasilia se não me falha a memória pelo General Geisel..

        E a Argentina só não invadiu o Chile porque o Brasil se posicionou a favor do Chile.

        Os brasileiros sempre ficaram com um pé atrás com os argentinos, tendo inclusive os melhores equipamentos militares na região sul em virtude disso..

  11. Ninguém quer ser o primeiro em adquirir o Rafale, será que o preço do vetor + armas + manutenção, anda assustando os possíveis compradores??!! Mas uma hora deve vender, senão (THE END).

    Deve ter uma cabeça de burro enterrado na sede da Dassault, haja urucubaca!

  12. Mais uma vez os franceses falam pelos compradores. Eles pelo jeito não aprendem com o com seus erros. Na última EAU já tinha comprado o Rafale, antes do Cheik reclamar a todos e a olhos vistos o preço do caça da empresa Dassault.

    O Rafale não é um caça, é uma religião neopentecostal francesa.

Comments are closed.