Boeing KC-137 (707) - FAB 2402 (Rosvalmir Afonso Delagassa)
Boeing KC-137 (707) – FAB 2402, ex VARIG PP-VJX, modelo 345C-H / Foto: Rosvalmir Afonso Delagassa

Aposentado em outubro de 2013, o Boeing KC-137 (707) “FAB 2402”, o lendário Sucatão da nossa querida Força Aérea Brasileira (FAB), está sendo leiloado.

FAB 2402 by Rafael Nunes
Boeing KC-137 (707) – FAB 2402, ex VARIG PP-VJX, modelo 345C-H / Foto: Rafael Nunes

O valor do lance inicial é de R$ 312.200,00, com incrementos no valor mínimo de R$ 1.000,00. Os interessados podem agendar uma visitação externa para os dias 24, 25 e 26 de agosto, das 09h às 11h e das 13 às 15:30h. Maiores informações no site do leiloeiro oficial.

FAB_KC-137
FAB transporta 21 toneladas de medicamentos para Roraima em KC-137 destinados a vítimas das chuvas, em 3 de julho de 2011 / Foto: Força Aérea Brasileira

História do KC-137

Os KC-137 chegaram à FAB em meados dos anos 1980. Desde então, conquistaram um lugar na história da aviação nacional ao integrar as principais missões humanitárias promovidas pelo Brasil, além do resgate de brasileiros vítimas de guerras e catástrofes. A versatilidade das aeronaves permitiram sua aplicação tanto no transporte de tropas em missões de paz no Haiti, em Angola e no Timor Leste, como também em apoio a atividades científicas, desportivas e sociais de interesse do Brasil.

VARIG PP-VJX, Foto - Pedro Aragão
Boeing 707-345C, VARIG, prefixo PP-VJX, Rio de Janeiro Galeão Antônio Carlos Jobim Int’l – SBGL, outubro de 1984 / Foto: Pedro Aragão

Entre 1986 e 1987, o Esquadrão Corsário recebeu quatro unidades Boeing KC-137 que pertenceram à empresa aérea VARIG e passaram por modificações na Boeing Military Aircraft Company, Wichita, no estado norte-americano do Kansas. Foram batizadas então de FAB-2401, FAB-2402, FAB-2403 e FAB-2404.

As aeronaves possuem como marca registrada a capacidade de reabastecimento em vôo (REVO), além de transporte de carga e de pessoal, o que representou uma significativa mudança no comportamento operacional e logístico de manipulação de cargas, potencial de REVO e operação de grande volume de passageiros na FAB.

Até 2005, o Boeing FAB-2401, ficou responsável pelo transporte do Presidente da República, quando foi substituído com a chegada do Airbus VC1A, o Santos-Dumont. A unidade, adaptada para a missão, realizou diversas viagens ao exterior em compromissos oficiais da presidência e de ministros de Estado.

Boeing KC-137 (707) - FAB 2402 (1)
Boeing KC-137 (707) – FAB 2402, ex VARIG PP-VJX, modelo 345C-H / Foto: Força Aérea Brasileira

Embora desativado como aeronave presidencial, os KC-137 concentraram a sua função estratégica no reabastecimento em voo de caças F-5EM, F-2000 Mirage e A1, graças à elevada capacidade de conduzir combustível (90.000 litros) à maior distância e maior altitude, com possibilidade de transferência de 1700 litros por minuto, e a atuação como aeronaves de transporte de longo alcance e grande capacidade.

Em 2013, a idade das aeronaves se fez presente pelos altos custos de manutenção, inclusive pelo excessivo consumo de combustível, bem como o barulho acima dos níveis permitidos na maioria dos aeroportos, em especial os europeus, realidade que culminou na decisão de parar de vez com a utilização do KC-137 na FAB. De todo modo, mesmo no chão, as insígnias nacionais e o “FORÇA AÉREA BRASILEIRA” gravado em sua fuselagem continuam a lembrar da importância estratégica que o KC-137 representou para o Brasil.

Moribundo, no Parque de Material Aeronáutico do Galeão, o “Sucatão” aguarda por seu destino:


FONTE: João Emílio Leiloeiro, FAB – EDIÇÃO: Cavok

IMAGENS: Meramente ilustratuivas

Anúncios

39 COMENTÁRIOS

  1. Mas era lindo demais nas cores da Varig!

    Esse 707 é um dos mais belos aviões de passageiros, junto com o DC-3!

  2. Lamentável… essa Anv merecia passar o resto de seus dias repousando no MUSAL

  3. Para quem tem um sitio….Ele daria uma bela e exótica "morada"….O problema é transporta-lo para lá…deve ser mais caro que o custo de aquisição…

    • Já imaginou o tamanho do galinheiro que caberia ali?? Cabe a granja inteira…

      kkkkk

  4. Ninguem vai querer se aventurar pousar uma coisa dessas nos Afonsos, a pista e curta e estreita para ele.
    Desmontar e transportar, nao tem dinheiro.
    Esse tipo de aviao, onde ele para, ele fica. Vai ser sucateado ali mesmo.

  5. Vai que a Fab encrenca com o tal de "usurário final US", por isso não vou comprar…rs…

  6. além de museus, quem poderia comprar? o Presidente do Congo? Afinal ele tem um igual precisando de peças.

  7. Merece um lugar de destaque. Transportou parte da história do Brasil.

  8. Final de semana,aconteceu aqui em Poços de Caldas,a exposição de carros clássicos que acontece todos os anos.
    Talvez os amigos,já estejam pensando o que tem isto a ver com o tema? Tudo amigos!
    Chegando la numa pequena área,tinha 4 veículos impecáveis,onde 3 lutaram no front europeu e africano,e um na guerra da Coreia.
    Ao conversar,com o proprietário brinquei:
    " -Como eu queria,que tivesse mais modelos desses,aqui exposto e ai o pai do proprietário dos veículos ,que por sinal foi pracinha e participou na tomada de monte castelo disse:
    O Problema do nosso País,é que as pessoas não se interessam pela historia,e não ve algo bom em preserva-la a não ser um numero bem pouco de pessoas!"
    E mais uma vez,vemos isto vejam o que foi feito com o Minas Gerais,com nossos Mirages,infelizmente nosso país sera sempre um país sem historia.
    Onde enquanto la fora,eles lutam para preservar,aqui eles preferem apagar qualquer vestígio!

  9. Por onde o PP-VJX passou, foi decretando falência, primeiro a VARIG e em poucos anos vai ser FAB.
    Esse avião tem é o pé frio, Deus me livre chegar perto desse asarão.
    KKK…

  10. Certeza que vai para a sucata.

    Oque poderiam fazer era recortar as partes com as insignias da aeronave e leiloa-las na internet para colecionadores. Ia dar mais grana que o avião inteiro.

    Aquele logo do corsário ficaria lindo em um quadro aqui na minha parede.

  11. Acredito que muitas pessoas irão discordar de mim, mas vejo vários usuários comentando que "aeronave merecia um fim melhor do que este". Senhores vamos aceitar a realidade dos fatos, também concordo que a aeronave prestou um ótimo serviço à FAB, porém qual não prestou? Colocar em um Museu? Sim é uma opção! Porém a que custo? É de avaliar… agora outro fato é que Brasileiro male male vai a museu, quanto mais para ver avião reabastecedor ou de transporte, os que vão em geral querem ir logo tirando foto ao lado do F-5 do Mirage enfim… e ainda aqui criou-se esse fantasma da ditadura militar a população não idolatra os militares pelo contrário parece que cria um mal estar, são raros como nós que temos orgulho das nossas forças armadas e que nos abastecemos de informação do gênero quase que diariamente. Certamente essa é uma aeronave que merecia estar em um Museu, porém para que ela esteja lá, os museus precisam ser mais visitados, a cultura e a história precisa ser mais valorizada nesse país e HOJE estamos a anos luz disso. Um clipe da Anita ainda é mais interessante para a população do que os assuntos que abordamos aqui.

    • Também acho! Transformava ela num QKC-137 e fazia um disparo real de BVR! Isso sim é fim digno!

      • Que rebeldia Jovem !
        senta aqui vamos conversar!
        Não leve a mal amigo!

      • GIORDANI

        Vejamos alguma palavras chaves:
        – Disparo Real
        – Missil BVR
        – QKC-137

        Aí eu lembro que esta aeronave é qualificada para o transporte de autoridades, enfim acabei juntando essas informações, alguns presos pela Lavajato, outros que ainda não foram presos mas deveriam.. e confesso que minha imaginação foi longe. 🙂

Comments are closed.