Um F-15E Strike Eagle libera uma StormBreaker durante a fase de testes operacional em 2018. (Foto: Raytheon)

A nova arma StormBreaker da Raytheon concluiu todos os testes operacionais, aproximando-a da capacidade operacional inicial.

A empresa diz que a StormBreaker usa o sensor infravermelho de imagem e o radar de ondas milimétricas em seu modo normal para dar aos pilotos a capacidade de destruir alvos em movimento, mesmo em climas adversos, lançado de grandes altitudes.

Além disso, a arma pode usar sua orientação a laser semi-ativa para atingir alvos.

“Todos os modos operacionais do StormBreaker foram rigorosamente testados em cenários operacionalmente relevantes contra alvos do mundo real em ambientes semelhantes às condições reais do campo de batalha”, disse Kim Ernzen, vice-presidente da Raytheon Air Warfare Systems.

“Com seu buscador de modo triplo e datalink, esta arma inteligente fechará uma lacuna de capacidade e tornará o clima adverso irrelevante”.

Com o teste operacional completo, os estágios iniciais do trabalho de integração do StormBreaker estão em andamento.

A empresa descreve o sistema da seguinte maneira em seu site:

“A arma pode voar mais de 45 milhas para atacar alvos móveis, reduzindo o tempo que as tripulações aéreas gastam em perigo. Seu tamanho reduzido permite o uso de menos aeronaves para eliminar o mesmo número de alvos que as armas anteriores, maiores, que exigiam múltiplos jatos. O tamanho do StormBreaker tem implicações mais amplas para o combatente e para os contribuintes, já que significa menos ataques com menos tempo gasto voando em missões perigosas.”

A Força Aérea dos EUA e a Marinha dos EUA iniciaram as atividades de integração de armas inteligentes do StormBreaker no F-35 Joint Strike Fighter e no F/A-18E/F Super Hornet.

A Raytheon concluiu o desenvolvimento e a integração no F-15E Strike Eagle em abril de 2018.

Anúncios

2 COMENTÁRIOS

  1. OFF TOPIC: no FlightRadar24h agora, o R-99B FAB 6750 está voando a uns 70/80km da fronteira com o Paraguai entre o Rio Paraná e a cidade de Cascavel a 28 mil pés. Agora é 00h10, estariam em alguma missão real? Estranho o ADS-B estar acionado.

    https://www.flightradar24.com/20f9cfdb

    Aproveito o momento também, para propor aos editores quem sabe a criação de um fórum para o Cavok, um espaço para os frequentadores do site debaterem livremente, sem ser apenas nos comentários das matérias, mas criando tópicos livremente, assim como fiz agora, seria uma boa ideia talvez?

Comments are closed.