A nova plataforma G550 de vigilância, identificação e reconhecimento (ISR) e guerra eletrônica (EW) foi escolhida pela Real Força Aérea da Austrália.

A Agência de Cooperação para a Segurança da Defesa dos Estados Unidos (DSCA) notificou o Congresso de uma potencial venda militar de US$ 1,3 bilhão para cinco aeronaves de vigilância Gulfstream G550 para a Austrália.

Sob o acordo, a Austrália deve receber cinco aeronaves Gulfstream G550 modificadas para integrar sistemas de missão aérea, vigilância, reconhecimento e guerra eletrônica (AISREW). Os jatos também terão capacidade de sistema de posicionamento global (GPS), comunicações seguras e um sistema defensivo.

A venda abrange peças sobressalentes, incluindo custos de vida inteira dos ativos aéreos e terrestres, modificação e integração das aeronaves, sistemas terrestres para processamento de dados e treinamento da tripulação e equipamentos de suporte terrestre.

O Governo da Austrália também solicitou publicações e dados técnicos, serviços de engenharia e contratação de engenheiros dos EUA, serviços técnicos e logísticos, bem como teste e certificação de voo.

A venda proposta aumentará a interoperabilidade da Real Força Aérea Australiana (RAAF) com a Força Aérea dos EUA (USAF) e ajudará a Austrália a modernizar sua capacidade de guerra eletrônica. A Austrália é uma importante parceira que contribui significativamente para operações de manutenção da paz e humanitária em todo o mundo.

A empresa L3 servirá como contratante principal para a venda.

Alimentado por dois motores Rolls-Royce, o G550 pode voar 12.501 km sem escalas e é capaz de operar a partir de aeroportos com pistas curtas e em altas altitudes. A aeronave tem espaço suficiente para acomodar e transportar até 19 passageiros e ainda pode permanecer em voo por mais de 12 horas.

Anúncios

7 COMENTÁRIOS

  1. Esse voa entre a Namíbia e Portugal com folga.
    Mas claro que é outra categoria, não estou comparando com um transporte militar como o KC-390.
    .
    Na verdade estão falando que a distancia Namíbia Portugal é por volta de 7.500 km, mesmo assim estava a maior discussão se o KC-390 pararia ou não para reabastecer.
    .
    Fui verificar porque achei 10.521,0 km a distancia Namíbia-Portugal e outros acharam 7.500 km, isso serve de alerta para outros que forem pesquisar.
    Alguns sites como o que eu pesquisei informam a distância via terrestre, no caso da Namíbia-Portugal via Trans-Sahara Hwy o que dava os mais de dez mil quilômetros, outros sitem informam a distancia direto, via aérea, por isso os sete e meio mil quilômetros.

    • Cara se o kc390 não lançar bombas, reabastecer satélites no espaço, abater um f22 é um F35 ao mesmo tempo o povo vai reclamar só mesmo jeito.

      Agora o dia que o kc390 derrubar um SU35 e destruir uma divisão inteira aí sim vai prestar kkkkkkl

  2. Esses aviões são sem iguais no mundo executivo. São caros, mas quem pode pagar não titubeia se for preciso.

    Daí a SAAB ter fechado parceria com eles para o GlobalEyes.

Comments are closed.