Os EUA planejavam fornecer ao Afeganistão até 159 helicópteros UH-60A Black Hawk. Imagem ilustrativa.

Já publicados no Relatório Anual de dezembro de 2019 sobre o aprimoramento da estabilidade e segurança no Afeganistão, os EUA reduzirão o número de Black Hawks que planeja fornecer à Força Aérea Afegã de 159 para 53 unidades.

A redução é feita com base em uma revisão de futuros requisitos operacionais.

Analistas relatam que a Força Aérea Afegã não é capaz de absorver novas aeronaves e manter sua frota existente de helicópteros, incluindo os antigos helicópteros de transporte Mi-17 russos. Dado o fato de que é necessário um apoio substancial dos EUA para manter os Black Hawks que a Força Aérea Afegã já possui, não parece possível que eles possam apoiar muitos Black Hawks sem uma contribuição significativa da OTAN. Provavelmente essa parte é a principal razão da redução.

“Novos” helicópteros Black Hawk da Força Aérea Afegã. Imagem ilustrativa.

Em setembro de 2017, como parte do planejamento de quatro anos para “dobrar” o número de unidades de forças especiais e reforçar a Força Aérea Afegã, os EUA planejavam fornecer ao Afeganistão até 159 helicópteros UH-60A Black Hawk “reformados” para substituir sua envelhecida frota de helicópteros de transporte russos Mi-17. No ano fiscal de 2018, US $ 814 milhões foram designados para reforçar a força aérea do Afeganistão, incluindo fundos suficientes para 53 dos 159 Black Hawks.

Os pedidos adicionais de orçamento para os anos posteriores a 2018 serão definitivamente mais baixos ou receberão um novo destino para os militares afegãos. Além do “corte em Black Hawks”, os militares dos EUA também reduziram o número de aeronaves de ataque e reconhecimento Cessna AC-208 Eliminator  que originalmente planejavam entregar 32 unidades para 10.


FONTE: Scramble Magazine

Anúncios

2 COMENTÁRIOS