Concepção artistica do Boeing E-7 Wedgetail no padrão RAF. (Foto: Crown / UK MoD)

O secretário de Defesa do Reino Unido, Gavin Williamson, assinou um acordo de 1,51 bilhão de libras para compra de cinco aeronaves Alerta Aéreo Antecipado e Controle (AEW&C) Boeing E-7 Wedgetail.

A frota de E-7 substituirá as atuais aeronaves AWACS E-3D Sentry e garantirá a continuidade da entrega do recurso AEW&C do Reino Unido.

Batizada de Wedgetail pelo Departamento Australiano de Defesa, a aeronave E-7 pode voar por longos períodos de tempo e gerenciar o espaço de batalha do céu. O acordo foi concluído em uma crescente capacidade militar e relação industrial entre o Reino Unido e a Austrália, depois que o governo australiano selecionou o projeto britânico da futura fragata Type 26.

“Os E-7 fornecem uma vantagem tecnológica em um espaço de batalha cada vez mais complexo, permitindo que nossos navios e aeronaves rastreiem e direcionem os adversários de forma mais eficaz do que nunca. Este acordo também fortalece nossa parceria militar vital com a Austrália”, disse o Secretário de Defesa, Gavin Williamson. “Iremos operar os jatos F-35 de última geração e navios de guerra classe Type-26 e essa compra nos ajudará a trabalhar ainda mais juntos para enfrentar as ameaças globais que enfrentamos.”

“O anúncio de hoje sobre a aquisição de cinco aeronaves E-7 ‘Wedgetail’ de Alerta Aéreo Antecipado e Controle é uma excelente notícia tanto para a RAF quanto para uma Defesa mais ampla. Esta capacidade de classe mundial, já comprovada com nossos parceiros da Real Força Aérea Australiana (RAAF), aumentará significativamente nossa capacidade de entregar comando e controle aéreos decisivos e se baseia na reputação dos nossos E-3D Sentry”, disse o Chefe do Estado-Maior da Aeronáutica, o Marechal do Ar Sir Stephen Hiller. “Juntamente com o investimento da defesa em outras aeronaves de ponta, o E-7 formará um elemento central da Força Aérea da Próxima Geração, capaz de superar ameaças complexas atuais e futuras.”

Boeing E-7 da RAAF.

A modificação das aeronaves serão realizadas no Reino Unido pela Marshall Aerospace e pelo Defense Group em Cambridge, e também haverá oportunidades para fornecedores britânicos se envolverem em futuros acordos de treinamento e suporte, de acordo com o Ministério de Defesa do Reino Unido.

O Reino Unido disse que o E-7 é uma solução de baixo risco, prontamente disponível, para substituir o E-3D, que está sofrendo em termos de prontidão operacional, tendo sido negligenciado para grandes atualizações. O Ministério de Defesa do Reino Unido trabalhou especificamente para a aeronave padrão australiana Wedgetail, em vez dos genéricos E-7 ou 737 AEW&C. Isto é devido a um desejo de alavancar a comunalidade e a enorme quantidade de trabalho de correção de falhas E-7 (apelidado de redução de risco) completada pela RAAF, que também opera o P-8 Poseidon e o F-35, espelhando o Reino Unido. A capacidade de acessar as redes de espaço de batalha existentes, juntamente com o F-35 e o P-8, será uma consideração importante, assim como os protocolos de segurança nacionais existentes.

Anúncios

1 COMENTÁRIO

  1. Grandes avanços nos sistemas informáticos e uma plataforma eficiente e barata de manter.

Comments are closed.