Pampa Rollout FADEA 600x290 - Roll out do primeiro jato IA-63 Pampa III produzido em série
O primeiro jato IA-63 Pampa III que será destinado para Força Aérea da Argentina.

O primeiro de três jatos de treinamento IA-63 Pampa III que a FAdeA (Fábrica Argentina de Aviones SA) deve fornecer para Força Aérea Argentina (FAA) antes do final do ano deixou o hangar de montagem final da fábrica no dia 29 de junho, para começar diferentes testes estáticos, incluindo sistema de combustível, conforme divulgado pela FAdeA em seu perfil no Facebook.

Os primeiros testes foram realizados no mesmo dia, e o primeiro voo deve ser realizado em breve. Um segundo lote maior já está sendo negociado, de acordo com a publicação Jane’s.

Em paralelo, a FAdeA também negocia uma possível venda do jato Pampa III para Força Aérea Paraguaia, na esperança de aumentar a produção do modelo. No final de março, o Ministro de Defesa do Paraguai, Diógenes Martínez, visitou a sede da FAdeA e viu de perto uma demonstração em voo do jato Pampa.

457854683 600x399 - Roll out do primeiro jato IA-63 Pampa III produzido em série
Painel do novo IA-63 Pampa III, fornecido pela Elbit Systems.

A FAdeA realizou o primeiro voo da nova versão de seu treinador em setembro de 2015.

A nova versão do Pampa possui um motor mais potente (Honeywell TFE731-40-2N) com ??16,5 kN de empuxo. Os aviônicos no conceito glass, com três telas multifunções foram fornecidos pela israelense Elbit Systems, além de um sistema de navegação associado com um GPS e um novo computador de missão.

1420339061 600x400 - Roll out do primeiro jato IA-63 Pampa III produzido em série
Protótipo do IA-63 Pampa III. (Foto: FAdeA0

A terceira geração do jato oferece dois tipos de assentos ejetáveis: o Zvezda K36-L de origem russa, ou o romeno AEROFINA Mk 10aR, que é um derivado do assento inglês MK10L da Martin-Baker, que a FAdeA precisou escolher para contornar o problema com a restrição de fornecimento de material britânico.

Anúncios

25 COMENTÁRIOS

  1. Projeto ruim, fabricante sem experiência recente de fabricação seriada e sem uma experiência em cadeia logistica pós venda para clientes estrangeiros recente…. tudo isto leva ao fracasso do pampa III.

  2. Deve ser a quarta vez que eles apresentam esse Pampa III, kkkkkkk….

    • Para chegar ao nível do super tucano tem que comer muito arroz com feijão.

  3. Alguém poderia esclarecer: A Fadea produz uma variante do Alphajet, sob licença?

      • O Pampa é um minialphajet. Foi "projetado" com suporte técnico da Dornier.

    • Não chega a ser um Alpha Jet, é uma evolução mais leve monomotor, mas a Dornier foi contratada pelos argentinos na época do projeto e o Pampa pode ser considerado um descendente menor do AlphaJet.
      Não é uma cópia não autorizada como muitos supõe.
      Mas apesar de ter o mesmo projetista, a Dornier, as aeronaves tem muitas diferenças que podem ser vistas neste comparativo da Taringa.
      . https://encrypted-tbn0.gstatic.com/images?q=tbn:A

  4. Volto a dizer: esse é o "caça" para os argentinos, nesse momento…

    Assim que houverem números expressivos ( espero… ), que deem baixa de uma vez nos A-4, 'Tucano' e 'Pucará', e concentrem suas asas fixas em T-6 e 'Pampa'. Não é o melhor dos mundos, mas pelo menos vai dotar aquela força de alguma coisa funcional ( espero… ).

  5. Ooo bichinho feio!
    A EMBRAER poderia investir numa nova versão do AMX para servir como jato treinador avançado e vender para países da América Latina, quem sabe juntando com a FAdeA para algo que eles possam fornecer… Igual o KC-390.

  6. Uma versão do Zvezda K-36 foi finalista para uso no F-22, foi oferecida pela UTC Aerospace Systems para ser montado nos EUA, mas ganhou o ACES II americano desbancando a UTC.
    O K-36 é considerado superior ao ACES II.
    .
    Teste do K-36 nos EUA: https://m.youtube.com/watch?v=Ipb608XiWtc
    .
    A maior vantagem do K-36 está no seu sistema de correção de trajetória, visto nesta foto: https://encrypted-tbn3.gstatic.com/images?q=tbn:A
    .
    Aqui pode se ver o sistema de correção de trajetória funcionando a partir dos 4:30 min., um assento sem esta correção se usado com a aeronave de cabeça para baixo perto do solo joga a cadeira contra o chão. O ACES II por exemplo é zero-zero em atitude normal, de cabeça para baixo só salva o piloto a mais de 43 metros do solo.
    . https://m.youtube.com/watch?v=BHbAT3A8gGs

  7. Chega a dar pena do IA-63, nem é um avião ruim assim, mas ninguém quer

  8. Me dá uma preguiça ler essas noticias da Argentina.. Quanto a essa coisinha aí, melhor nem comentar.

  9. Rapaz, quando o assunto é a Argentina dá um IBOPE danado, presta atenção.

  10. Será que o Pampa III está no nível do AlphaJet???

    PS.: Notícias, não confirmadas, apenas uma "tchurma" falando em blogs argentinos, que o governo Macri está tentando entubar a Força Aérea Paraguaya com este avião…

Comments are closed.