Um caça F-16A Fighting Falcon da Força Aérea de Portugal. (Foto: FAP)

A Romênia fechou um acordo para adquirir 12 caças F-16 usados de Portugal. A compra já foi aprovada pelo Conselho Supremo de Defesa da Romênia, e o valor será pago em cinco anos.

De acordo com o site de notícias Focus News, a Romênia vai pagar cerca de US$ 600 milhões a Portugal pelo uso dos caças, sendo 70 milhões de euros na primeira parcela em 2013. As aeronaves serão integradas na Força Aérea da Romênia após terminar o treinamento dos pilotos previsto para 2016.

A agência de notícia ACT da Romênia disse que o país já está tomando todas providências relativas junto a União Europeia para fechar o acordo com Portugal, confirmou o ministro da Defesa da Romênia, Corneliu Dobritoiu.

De acordo com o ministro, o acordo será entre os dois governos, eliminando a necessidade de abrir uma licitação para compra dos caças. Ele adicionou que os F-16 de Portugal estão numa condição “muito boa”, de acordo com especialistas que avaliaram os jatos.

O ministro ainda destacou que o programa de compra dos caças F-16 “é mais do que aceitável”, podendo ainda ser negociado um valor de aquisição no final do contrato.

Enhanced by Zemanta

16 COMENTÁRIOS

  1. Se observarmos bem, a escolha foi lógica. Uma excelente aeronave, com muito boa disponibilidade de peças no mercado, e que já é voada por outras forças aéreas na OTAN, o que facilita a integração na Europa.

  2. O valor desses caças(mesmo que tenham MLU), está meio salgado…US$50milhões. Oo

    []'s

  3. Eu desisti de tentar entender estas compras sem detalhamento dos custos, realmente parece muito caro.

    Mas que pacote de treinamento e suprimento está envolvido, que quantidade de ferramentas e com que capacidade de manutenção Portugal vai deixar os romenos? Fica difícil analisar sem saber os detalhes.

    Quantas horas eles tem disponíveis antes de grandes revisões, o Chile pagou barato mas teve aeronave pedindo grande revisão com um ano de uso. O Chile teve que preparar uma unidade da ENAER para fazer as grandes revisões com reforço paralelamente a compra dos F-16.

  4. Boas, segundo o que sei atualmente estão prontos 35 ou 36(o 36º deve sair estes próximos dias para ensaios) MLU's em Portugal. Quanto a custos só o pacote MLU custa acima de 20 Milhões de euros por aeronave, incluindo reforços estruturais, etc.

    cumps.

    bidas

  5. Se for um MLU completão, com eletrônica equivalente aos B 50/52 mais recentes (B 50/52+), não tá muito fora não. Como o bidas disse, só a atualização, a aplicação do MLU, sai mais de 20 milhões de euros. Na verdade o exemplo mais recente é a Tailandia. O MLU dos B 15 deles contratado a 1 ou 2 anos saiu por US$ 700 milhões por 18 unidades. Quase US$ 40 milhões cada (preço por unidade parecido com a tão criticada atualização dos M 2000 indianos):
    <a href="https://docs.google.com/viewer?a=v&q=cache:4HOASKuiX3YJ :www.dsca.mil/pressreleases/36-b/2010/Thailand_10-54.pdf+f-16+dsca+thailand&hl=pt-PT&pid=bl&srcid=ADGEEShF8tYCssFtPYTQ9IpjWE4z3n0bF_KnbzDMKiM1y2x4rqFYC3Dw8hZN_EQGWcdtDL9Z79sc0vI2RLoxIXXOHFTM3tMRQT6T-pyyB5OTPBe3-UOUN-lhz3bokjNLzEWFL3SQ-5Kv&sig=AHIEtbR-68BwzaFpF8njSNcfXi4BebNc5Q” target=”_blank”>https://docs.google.com/viewer?a=v&q=cache:4H…” target=”_blank”>:www.dsca.mil/pressreleases/36-b/2010/Thailand_10-54.pdf+f-16+dsca+thailand&hl=pt-PT&pid=bl&srcid=ADGEEShF8tYCssFtPYTQ9IpjWE4z3n0bF_KnbzDMKiM1y2x4rqFYC3Dw8hZN_EQGWcdtDL9Z79sc0vI2RLoxIXXOHFTM3tMRQT6T-pyyB5OTPBe3-UOUN-lhz3bokjNLzEWFL3SQ-5Kv&sig=AHIEtbR-68BwzaFpF8njSNcfXi4BebNc5Q

    Levar um B 15 do jeito que saiu de fábrica para o padrão B 50 sai por isso aí mesmo no documento acima.

    Além disso, tem uma boa quantidade dos F-16 portugueses que voaram muito pouco, passaram a maior parte do tempo estocados, já que o planejamento do tamanho da frota veio de antes da queda da URSS e se revelou demasiado na nova realidade.

    Também estava conversando com colegas na notícia sobre o leasing de Gripens para os checos sobre esses valores. Eles pagaram pouco mais de US$ 1 bilhão para operar 14 Gripens C/D por 10 anos. No caso romeno, vão pagar US$ 600 milhões na compra, que deve incluir sobressalentes e treinamento como de praxe e gastarão mais com os custos de operação. Voando muito, como forças avançadas, seriam 200 horas por aeronave por ano. De acordo com estudo da Jane's, são cerca de US$ 7 mil por hora de voo. Fica cerca de US$ 170 milhões pra operar, voando muito, os 12 por 10 anos. Fica US$ 770 milhões para comprar e operar por dez anos. Ficou mais barato que o leasing checo de 14 Gripens e ainda tem a vantagem de que nos 10 anos posteriores, pra completar 20 de operação, os romenos só vão pagar mais os custos de operação por mais 10 anos, US$ 170 milhões, já os checos vão ter que pagar outra bolada semelhante ao que pagaram nos 10 primeiros anos. E os aviões se equivalem. A eletrônica é equivalente. O Gripen deve ser melhor dogfighter, mas o F-16 leva mais carga e tem mais autonomia.

  6. Alguém aí pode me responder uma coisa: Portugal vai ficar com o quê?

    • Se vender 12 fica com 27, e tendo em conta que só tem duas esquadras(esquadrões) de 12 aviões cada ou seja necessita de 24 e ainda fica com suplentes. Por não falar que atualmente só tem 23 pilotos aptos a pilotar F-16… têm saído muitos pilotos para a aviação comercial.

      cumps.

      bidas

        • Não que isso seja grande coisa ou motivo de orgulho, mas mesmo "fraquinhos" como estão com 24 F-16 MLU tão bem melhor que o Brasil. Pelo menos na aviação de caça.

        • Chega para o mínimo! Em Portugal como em muitos países a maioria dos contribuintes não vêm com bons olhos os investimentos na defesa. Então nesta altura de cortes na despesa nem se fala! Depois também está a fazer uma reestruturação das forças armadas, com diminuição de efetivo, cortes na despesa, etc. No corte de efetivos eu esperava que fosse um corte nos oficiais mas não parece que o governo vá por aí( país da NATO com mais oficiais por numero de efetivos, resultantes de uma péssima transição do serviço militar obrigatório para o atual).

          • Os F-16 são plataformas excelentes para um país pequeno como Portugal. E o seu substituto ideal seria o Gripen.

            Sds.

Comments are closed.