Jatos Su-30K que pertenceram a Força Aérea da Índia agora estão sendo oferecidas para venda pela Rússia.

Após a venda de 12 jatos Su-30K da Força Aérea Indiana (IAF) aprimorados para Angola, Moscou manifestou interesse em vender seis dos Sukhois restantes antes da cúpula Rússia-África.

A Índia comprou 40 aviões Su-30 em 1996. Dezoito desses caças (8 Su-30Ks e 10 Su-30MKs) sem recursos como canards e controles de vetoração de empuxo foram então enviados de volta à Rússia sob um esquema de troca. A Índia os substituiu por Su-30MKIs mais avançados.

A Rússia ofereceu esses jatos a nações africanas. Angola concordou em comprar 12 desses caças Sukhoi em segunda mão por um valor estimado de US$ 1 bilhão em 2013, cuja remessa foi concluída em maio de 2019. Os caças foram supostamente atualizados para o padrão “SM” na 558ª instalação de reparo de aeronaves da Bielorrússia, que era o principal contratado para executar trabalhos de reparo dos Su-27s (dos quais o Su-30 foi derivado) durante o período soviético.

As aeronaves foram atualizadas na Bielorrússia.

A Rosoboronexport está atualmente procurando um comprador para os seis aviões restantes, informou a TASS na quarta-feira.

A cúpula será realizada de 23 a 24 de outubro. Os líderes de todos os 54 países africanos foram convidados, dos quais 40 confirmaram sua participação.

“Os caças Sukhoi de Angola foram atualizados para o padrão Su-30SM, dando a eles a capacidade de disparar mísseis anti-navio e ar-ar. Eles também são equipados com bloqueadores. O contrato incluiu a entrega de um simulador de voo e material auxiliar de treinamento da Bielorrússia”, disse Alexander Vorobey, vice-diretor de desenvolvimento da 558ª planta de reparo de aviação, em maio.

Uma das aeronaves modernizadas para Angola.

O Su-30SM é uma versão atualizada das variantes Su-30MKI e MKM desenvolvidas para a Força Aérea Russa. Aprimorou aviônicos, incluindo cabine no conceito glass e radar Bars-R, entre outros. Possui canards e motores AL-31FP com controle de vetoração de empuxo para melhor manobrabilidade. Não está claro quantas aeronaves Su-30SM Angola recebeu.

Anúncios

4 COMENTÁRIOS

  1. Uma chance da Venezuela substituir suas perdas, e olha que Este aí é mais avançado que os MKV..

  2. Jaja alguém aparece dizendo que "a Argentina demonstrou interesse e avalia a possibilidade"…. hahahahahahahahaha

  3. Seu Vorobey está meio "zoado das ideias", pois disse que o avião é capaz de disparar mísseis antinavio e ar-ar…

    Para um jato desse tipo, é uma OBRIGAÇÃO lançar qualquer coisa ar-ar — depois que vem o antinavio e tais. 🙂

Comments are closed.