Interceptador de longo alcance MiG-31BM da Força Aérea Russa.

A Rússia confirmou hoje o próximo lote de modernização de interceptadores de combate MiG-31BM, de acordo com fontes da indústria aeronáutica russa.

“Um novo contrato foi assinado com o Ministério da Defesa da Federação Russa para a modernização e profunda atualização de outro grupo de caça e interceptadores MiG-31BM”, disse a fonte para agência Interfax.

Segundo ele, a corporação MiG (parte da UAC) já começou a trabalhar na modernização e continuará a implementação dessa ordem estadual em 2019.

Em 24 de agosto, o presidente da UAC, Yury Slusar, disse à Interfax que toda a frota de interceptores MiG-31 será atualizada até 2023.

“Esperamos que nos próximos anos, as Forças Aeroespaciais Russas (VKS) recebam mais algumas dezenas de MiG-31BM modernizados, para que até 2023 toda a frota existente seja modernizada”, disse Y. Slyusar.

De acordo com algumas informações, atualmente existem cerca de 120 interceptardes MiG-31 nas Forças Aeroespaciais da Rússia, além de mais 150 aviões armazenados em bases. Estima-se que existam cerca de 100 jatos MiG-31BM modernizados em serviço atualmente.

O caça supersônico MiG-31BM é projetado para patrulhas de longo prazo e combate a aeronaves de reconhecimento de alta altitude, bombardeiros estratégicos e alvos de baixa altitude. A aeronave é capaz de atingir simultaneamente 6 e acompanhar até 10 alvos aéreos.

18 COMENTÁRIOS

  1. O SU-35 e o SU-50 deveriam substituir esse caça – na minha opinião o principal vetor da força aérea russa.
    Isso quer dizer que nenhum dos dois tem a necessária capacidade de interceptação.

      • Será mesmo? O F-14 é um caça naval de superioridade aérea com capacidades de interceptação de longo alcance (justamente a razão do F-111B ser cancelado e o programa VFX ser criado), já o MiG-31 é apenas um interceptador de longo alcance. Filosofias de projeto bem diferentes.

    • Acho que a modernização vem da necessidade de portar o Kinzal

    • É CARA…
      É falta de grana
      A Russia ta quebrada

      Eu escuto isso desde o inicio dos anos 2000

      Só não sei como eles estão mantendo as operações da Síria com tamanha competencia

      Mas continue com isso

      "A Russia ta quebrada" é um mantra que o pessoal adora repetir pra se sentir alegre

      • O que há de excepcional em modernizar velhas aeronaves meu caro Rafa? E a despeito das operações aéreas russas na Síria não há nada de excepcional em jogar bombas em barbudinhos de chinelo, pijama preto e AK-47, lembrando que a VKS foi incapaz não apenas de impedir que a USAF e a USN obtivessem a superioridade aérea sobre o país árabe e que a Heyl Ha’Avir atingisse alvos iranianos na fronteira com o Iraque.

        Ah! Nesse TO os Su-35 russos se mostraram incapazes de detectar a aproximação dos F-22 da USAF….

    • Após a detecção do F-35 pelos novos radares russos, o MIG-31 vai lá para dar conta do recado.

      • Os novos radares russos na Síria não se mostraram capazes de detectar o F-22 e tampouco o F-35….

        Ademais você mostrou não saber para que serve o Mig-31 Xings…

      • O que tem a ver radares de ondas longas com radares dos caças que são de ondas curtas?

  2. Penso que o custo fala mais alto.

    Esses Mig-31 BM devem ser mais baratos de operar, sem contar o fato de terem às centenas.

    Assim, os russos fazem como os americanos: A tal guarda aérea não guarnecida pelos F-15 e F-16 mais obsoletos?

    Então a defesa do "interior" do território "soviético" pode ficar a cargo desses dinossauros liberando os Su-35 e Su-57, por exemplo, para tarefas expedicionárias.

  3. A VKS não dá conta nem mesmo da força aérea de uma potência média européia, como a França ou a GB com essas latas velhas soviéticas.

  4. Maravilha de avião.
    Seria impressionante ver um passando à velocidade máxima.

    • Se ele fizer isso os motores se destroem….

      Se informe melhor Xings…

  5. +1 exemplo de penúria da força aérea russa. Tudo que é projeto do tempo da URSS é reaproveitado por falta de tecnologia e verba. Bloqueio do ocidente e o baixo preço do petróleo está afetando o orçamento de defesa deles.
    TU-160, TU-22, Il-38, Il-76 e assim vai a força aérea russa.

Comments are closed.