Um caça Su-30SM decolando da Base Síria de Hmeymim.

O Ministério de Defesa da Rússia disse hoje que qualquer aeronave nas áreas das operações militares russas na Síria serão consideradas como “alvos aéreos”. As ações dos EUA na Síria são realmente agressões militares, segundo o Ministério da Defesa russo, como consequência pelos militares dos EUA derrubarem um avião Su-22 da Síria no domingo (18).

“Qualquer avião, incluindo aviões e drones da coalizão internacional, detectado nas áreas de operação a oeste do rio Eufrates pelas Forças Aéreas russas serão seguidos por aeronaves russas de defesa aérea e pela defesa aérea como alvos aéreos”, afirmou o comunicado.

O Ministério da Defesa da Rússia cortou seu canal de comunicação militar com os Estados Unidos no âmbito do memorando sobre a prevenção de incidentes em voo sobre a Síria. Isto está indicado na declaração do departamento russo.

Caça F/A-18 Super Hornet da Marinha dos EUA. (Foto: Reuters)

“A partir de 19 de junho deste ano, o Ministério da Defesa da Federação Russa terminou sua interação com o lado dos EUA a partir de um memorando para prevenir incidentes e providenciar voos seguros durante operações na Síria e exige que o comando dos EUA realize uma investigação cuidadosa e apresente um relatório sobre os resultados e as medidas tomadas”, afirma a declaração.

“Abater um jato da Força Aérea Síria no espaço aéreo da Síria é uma violação cínica da soberania Síria. As operações de combate repetidas dos EUA sob o disfarce de “combater o terrorismo” contra as forças armadas legítimas de um membro da ONU são uma violação flagrante do direito internacional, além de ser uma agressão militar real contra a República Árabe da Síria”, disse o ministério russo.

O ministério explicou os motivos da suspensão do memorando. De acordo com o ministério, no momento em que o avião de guerra Su-22 sírio foi atingido pelo caça F/A-18 dos EUA, as Forças Aeroespaciais da Rússia realizavam missões no espaço aéreo da Síria. “No entanto, o comando da coalizão não usou a linha de comunicação existente entre os comandos aéreos da Base Aérea Al Udeid (Qatar) e da Base Aérea Khmeimim para evitar incidentes no espaço aéreo da Síria”.

“Consideramos as ações do comando dos EUA como um não-cumprimento deliberado de suas obrigações nos termos do memorando sobre a prevenção de incidentes e o fornecimento de voos seguros durante as operações na Síria, assinado em 20 de outubro de 2015”, ressaltou o Ministério da Defesa.

Um Su-35 realiza uma patrulha aérea sobre a Síria.

No dia 18 de junho, um caça F/A-18 Super Hornet dos EUA, junto da coalizão internacional, abateu um caça Su-22 da Força Aérea da Síria usando um míssil ar-ar. O avião de guerra sírio estava realizando uma missão de combate para fornecer cobertura aérea para as unidades das tropas governamentais, que montou uma ofensiva contra o grupo terrorista do Estado Islâmico perto da localidade povoada de al-Rasafeh. O avião sírio foi destruído no ataque. O piloto ejetou sobre a área controlada por terroristas, seu destino ainda é desconhecido.

Colaborou Rustam Bogaudinov, direto de Moscou.

Anúncios

20 COMENTÁRIOS

  1. Um SH no chão por um Flanker faria o circo pegar fogo mas seria ótimo de ver.
    Os EUA não fariam nada, a Turquia abateu o Fencer e a Rússia não caiu sobre eles.

  2. Otimo as coisas estao muito pacatas la na Siria ,mais um pouco de açao farah bem , sim o comunicado deixou bem claro que abaterah aeronaves que sobrevoar aerea onde forças russas operam , os EUA abateram este ferro velho sobre a area que agora PERTENCE aos EUA , estavam no seu direito !

  3. Não fizeram nada com a Turquia que abateu um avião deles vão ter peito para se meter como os americanos?Que meda!

  4. Putin não vai e não pode fazer nada, mas ele deve uma resposta a seu povo, ao seu eleitor (na "democrática" Rússia…rsssss…), portanto, não se surpreendam se ele ordenar um outro ataque contra refinarias ou caminhões dos "democráticos rebeldes"…

    Saiu agora a pouco um relatório mais completo das operações aéreas. Ás 16:30, a FAS iniciou um ataque aos "democráticos rebeldes" (isso é piada!) na cidade berço da "revolução". Os "democráticos rebeldes" correram pedira ajuda para a Cavalaria, que enviou um caça. Ao chegar ao local, a FAS cessou o ataque. Os EUA contataram a Rússia e avisaram que iriam abater 'qualquer um que entrasse naquela área', porém, às 18hs a FAS retomou o ataque, só que desta vez havia uma PAC na região e o resto já sabemos.

  5. Caro Gio

    Russia democrática, mesmo entre aspas, é um sacrilégio, rsrs.
    Alguma resposta será dada, como você mesmo diz, o Putin deve uma resposta aos seus eleitores ou melhor ao seu povo, pois desde o fatidico ataque ao Su-24, ele deve uma posição mais dura.
    Foi aberto um precedente, que pode se tornar perigoso, pode não ser abatido um caça americano, mas devemos lembrar que é a coalizão como toda, então pode entrar um boi de piranha e tudo volta ao normal.
    Analisando friamente, se a Rússia abater um caça da coalizão, qualquer que seja ele, dará munição a Trump no congresso americano, e ele irá se aproveitar muito disso, se é que não está esperando esse movimento, ou será que tudo já não está calculado?
    Sds
    Richard

  6. Pois é…

    Sem saber eles não estavam..

    Algumas observações:

    1. O Putin não vai fazer nada. A Rússia vai fazer um monte de bravatas para delírio da turma do Disney Brazil e Plano Barril, mas vai ficar por isto mesmo.

    2. Os russos, foram avisados que qualquer invasor seria abatido…

    Por que os fodásticos russos não enviaram os seus fodásticos Flankers para escoltar os pobres Su22 ?

    Duas possibilidades..

    2.1. Os russos avisaram aos sírios e mesmo assim eles enviaram o boi de piranha;

    2.2. Provavelmente os russos nem avisaram os sírios e deixaram eles de boi de piranha, para testar os americanos.

    3. Os americanos não são tão paternalistas assim com os seus "terroristas democratas"( ahahahaah) é bem capaz de com eles nesta operação estar pessoal das SOF.

  7. Duvido muito que algo aconteça,bem provável nunca saberemos realmente o motivo do abate

  8. Algo me diz que os russos não estariam interessados em uma resposta direta, então é provável que a resposta russa venha pela mão dos turcos.

  9. Vamos aguardar para ver se é só garganta de Putin. Se eu fosse piloto americano nessa área, não estaria muito seguro disso não!

  10. Estou muito curioso para saber o que o Putin vai fazer. Quando os turcos abateram um Su-24, alguns diziam que seria a 3°GM, uns que não ocorreria nada. O tempo passou e o posicionamento da Turquia mudou muito de lá para cá. Para mim, isso demonstra a astúcia que o Putin possue. Isso é muito perigoso, pois questiono a capacidade do Trump em lidar há altura com uma raposa tão ardilosa.
    Qual resposta vai ser? Nem imagino… mas do Putin, espero algo inteligente… mesmo que demore…

    • Acho que não vai fazer nada prático, apenas as cutucadas habituais e merecidas que a imprensa ocidental prefere não divulgar.

  11. Pior que é triste ver os americanos sabotando os esforços da Síria e da Rússia.

  12. Um país comete crime em atacar outro país em seu próprio território e algumas pessoas acham isso bonito? A Atuação dos EUA na Síria não tem nada a ver em combater terrorismo, isso é uma desculpa, pois os próprios os EUA que comando esses grupos terroristas "moderados". O objetivo é desintegrar o território Sírio, mas a Rússia está la pra isso não acontecer.
    A Rússia atua com inteligência e não com raiva. Abate do caça Sírio mostra o desespero da coalizão, pois o objetivo deles está sendo impedido pelas forças Síria. Querem criar um estado dentro da Síria, mas isso não vai acontecer enquanto a Rússia estiver lá.

Comments are closed.