912b07ba6073a315dad3d32028dbfc56 - Rússia exportará motores de foguete RD-180 para os foguetes Atlas dos EUA
Motores de foguete RD-180 da Roscosmos.

A Roscosmos da Rússia exportará motores para alimentar os veículos de lançamento Atlas III e Atlas V da Lockheed Martin, sendo este último atualmente o único veículo de lançamento fabricado nos EUA capaz de enviar cargas úteis em órbita.

A subsidiária da Roscosmos, Energomash, está se preparando para entregar mais três motores RD-180 para uso com os veículos de lançamento Atlas-5, informou a empresa em comunicado na sexta-feira (25/10).

“Uma comissão concluiu seu trabalho na NPO Energomash JSC em aceitar o próximo lote de motores de foguete RD-180 fabricados na empresa. Representantes da Pratt & Whitney, da United Launch Alliance e da AMROSS assinaram a papelada para três motores comerciais”, afirmou a empresa em comunicado à imprensa.

Dizia-se que essas empresas e representantes da NASA e da Força Aérea dos EUA haviam passado duas semanas inspecionando os motores e os acessórios associados, peças de reposição e ferramentas, além da documentação que os acompanha.

1033971438 - Rússia exportará motores de foguete RD-180 para os foguetes Atlas dos EUAA Energomash já enviou três motores de foguete RD-180 para os EUA em junho deste ano, elevando o número total desses motores entregues aos EUA para 116.

Desde 1999, os veículos de lançamento Lockheed Martin Atlas III e Atlas V fizeram pelo menos 86 voos usando os motores RD-180.

A fabricante russa de motores de foguete também produz o RD-181 (versão modificada do RD-191, derivada do RD-180) para o Antares, um sistema de lançamento dispensável desenvolvido pela Orbital Sciences Corporation, subsidiária da Northrop Grumman.

A Índia manifestou interesse na série de motores RD-180, possivelmente por seu programa espacial tripulado.

As sanções econômicas que visam impedir as vendas de motores RD-180 para os EUA sofreram reveses depois que o Senado permitiu que as empresas americanas continuassem comprando-as até pelo menos 2022. A Roscosmos já indicou que usaria o RD-180 a bordo do veículo de lançamento Soyuz 2.1 se as entregas para os EUA fossem interrompidas.

Anúncios