A Ilyushin desenvolverá uma aeronave de transporte de grandes cargas baseada no avião comercial Il-96 (foto acima).

A agência espacial russa Roscosmos está interessada no uso da nova aeronave de transporte Il-96-500T e espera que ela seja construída no prazo prometido. A nova versão -500T que será usada para transporte de cargas de grande dimensões está sendo desenvolvida pela United Aircraft Corporation (UAC). Confiram no artigo as imagens apresentadas pela UAC para a nova aeronave.

“A corporação estatal Roscosmos está interessada no início da produção e operação da aeronave Il-96-500T, que está sendo projetada para transportar partes de foguetes e tecnologia espacial para o centro espacial Vostochny. A Roskosmos espera que a empresa Il [Ilyushin] seja capaz de criar esta aeronave dentro do prazo previsto no prazo estabelecido”, disse o funcionário.

De acordo com a apresentação da empresa Ilyushin, a empresa (parte da United Aircraft Building Corporation) desenvolveu um projeto preliminar da aeronave IL-96-500T, com um corpo maior para o transporte de cargas de grandes dimensões, por exemplo, componentes de mísseis Angara para o centro espacial Vostochny.

No total, a empresa planeja construir 16 aeronaves do novo tipo, entre 2026 e 2034. Seis delas devem ser entregues ao Ministério da Defesa da Rússia, seis serão entregues a clientes comerciais (através da empresa de locação Ilyushin Finance Co), mais quatro serão construídos no interesse da Roscosmos e da cooperação russo-chinesa em aeronaves de grande porte CR929.

O custo de aeronaves experimentais, incluindo pesquisa e desenvolvimento, preparação para produção, testes e certificação, é estimado em 30,3 bilhões de rublos (US$ 475 milhões). O período de retorno para operação comercial é de 10 a 12 anos. Segundo especialistas do setor, o projeto pode ser implementado em 5 a 7 anos.

A versão Il-96-500T seria uma modificação de uma aeronave Il-96 comercial, em um trabalho similar ao realizado pela Airbus para criação do Beluga ST, embora o modelo russo tenha um nariz giratório como o usado pelo Super Guppy.


Fonte: TASS – Edição: Cavok 

Anúncios

6 COMENTÁRIOS

  1. Duas coisas me chamaram a atenção:
    1. Parece-me um misto de An-124 com Beluga.
    2. A geometria da seção posterior do compartimento de carga devido ao encaixe do foguete. O desenho não mostra um anteparo de pressão convencional e creio que seja apenas um esboço vago da configuração final.

    • Me lembra mais o DreamLifter da Boeing do que o Beluga XL da Airbus.

    • Depois de 2014 com a reintegração da Crimeia a Rússia e o rompimento dos laços econômicos e políticos com a Ucrânia o governo russo começou o programa de substituição de importações. As sanções dos Estados Unidos contra a Rússia também deram um reforço ao governo russo de investir no programa. A prioridade é construir aeronaves 100% russa.

  2. Estrategicamente é o único concorrente dos EUA. China, India, Paquistão, Japão etc estão amarrados a acordos. Não são independentes na produção de quase nada, dependem de motores, e outras tecnologias que só os dois grandes possuem. E antes de zombar do Russos lembrem que só se chega na estação espacial por obra e graça dos foguetes Russos.

Comments are closed.