Antes de cair, o Su-57 teria entrado em uma espiral descendente. (Foto: UAC – Imagem ilustrativa)

O caça Sukhoi Su-57 que caiu na terça-feira na região de Khabarovsk, no extremo leste da Rússia, entrou em uma espiral descendente a 8 km de altitude e as tentativas do piloto de controlar a aeronave falharam, disse uma fonte na indústria de fabricação de aeronaves ao TASS na quarta-feira.

O Su-57 estava realizando um voo de teste a 8.000 metros de altitude. Depois que o sistema de controle falhou, o caça entrou espontaneamente em uma espiral descendente e começou a descer e então caindo“, disse a fonte ao TASS.

De acordo com a fonte, o piloto tentou colocar a aeronave em um voo horizontal em modo manual, mas seus esforços falharam. “A uma altitude crítica de 2.000 metros o piloto decidiu ejetar“, disse ele.

A fabricante United Aircraft Corporation (UAC) informou em 24 de dezembro que um caça Su-57 havia caído durante um voo de teste em Komsomolsk-on-Amur, a 111 km do aeroporto de origem.

O caça furtivo Su-57 que caiu seria a primeira aeronave de produção. (Foto: UAC – Imagem ilustrativa)

De acordo com a mídia russa, o Su-57 que caiu seria a primeira aeronave de produção em série, que seria entregue à Força Aérea Russa no dia 27 de dezembro.

O sistema de emergência da aeronave respondeu no modo normal e o piloto foi ejetado com segurança, de acordo com a UAC. Uma comissão especial estabelecerá as causas do acidente.


FONTE: TASS – Edição: Cavok

Anúncios

2 COMENTÁRIOS

  1. Caramba, já ia ser entregue no dia 27. Quase a UAC conseguiu empurrar essa bomba pra força aérea russa

  2. Uma lástima!! Torço para que este ocorrido não tenha sido resultado de nenhuma grave falha de projeto. É uma aeronave que promete!

Comments are closed.