Proposta de aeronave de patrulha marítima do Il-114-300.

Uma plataforma aérea de combate ou uma aeronave de guerra eletrônica pode ser desenvolvida na Rússia com base na modernização do avião Ilyushin Il-114-300, informou Ivan Tassabatov, diretor da Ilyushin Aircraft Company para os programas Il-114.

“Com suas características únicas de desempenho, o avião é uma ótima plataforma para a construção de plataformas aéreas para resolver a mais ampla gama de tarefas – desde monitoramento, patrulhamento, transporte de equipamentos para guerra eletrônica, reconhecimento e emprego em combate”, disse Kabatov à agência de notícias TASS.

A empresa de pesquisa e produção RADAR-MMS acumulou uma vasta experiência em testes e utilização de complexos radioelétricos promissores com base no laboratório de voo Il-114LL, disse ele.

Plataforma de testes Il-114LL foi usada para avaliar as capacidades de de sensores para as novas versões militares do Il-114-300.

“A duração da flutuação, a baixa velocidade de cruzeiro, a ampla faixa de temperatura e a possibilidade de seu uso de aeródromos despreparados dão todos os motivos para considerar esta aeronave como uma plataforma para versões especiais para os próximos anos”, disse o diretor do programa Il-114.

O Il-114 também é “altamente atrativo para os clientes potenciais da Rússia, já que é produzido usando componentes produzidos internamente”, disse Kabatov.

De sua parte, Tamara Kakushadze, Diretora de Marketing da Ilyushin, disse que as perspectivas de futuros pedidos para esta aeronave foram discutidas com representantes das autoridades executivas federais russas no fórum militar e técnico internacional ARMY-2018. Os produtores dos aviões Il-114-300 “também aprenderam os requisitos específicos de clientes em potencial para versões especiais de aeronaves”, acrescentou.

O avião turboélice bimotor Il-114-300 é uma versão atualizada da aeronave Il-114 desenvolvida na década de 1980.

1 COMENTÁRIO

  1. Todos os novos projetos que os russos estão anunciando são baseados em plataformas antigas a serem modernizadas. Por mais que alguns ressaltem que estes vetores ainda sao úteis, o fato de não estarem acompanhando o ritmo de investimento dos rivais em lançar plataformas modernas e inovadoras cobrará um preço alto, principalmente quando estas plataformas antigas atingirem o limite de uso. Reabrir velhas linhas como estão fazendo com o TU-160 é uma solução mais barata mas estruturalmente defasada que só pode ser explicada pela crítica indisponibilidade de cash para novos projetos.

Comments are closed.