Rússia considera desenvolver avião de ataque baseado no Su-34. (Foto: © Dmitry Terekhov – Imagem ilustrativa)

Um caça-bombardeiro multi-missão russo pode receber uma variante de assento único como uma aeronave de ataque, disse o ex-comandante da Força Aeroespacial da Rússia e chefe do Comitê de Defesa e Segurança da Rússia, Viktor Bondarev, na semana passada.

Minha opinião é que uma nova aeronave de ataque deve ser feita com base no Su-34 afinal. Este é um avião esplêndido. É manobrável e tem oito toneladas de carga de bombas contra quatro toneladas transportadas pelo Su-25. Tem excelentes características… Creio que é mais simples e fácil criar um cockpit para um piloto e deixar o resto como é“, disse ele.

Uma nova aeronave de ataque na verdade terá os mesmos motores Saturn AL-31FM1 do Su-34, acrescentou Bondarev.

Uma aeronave de ataque sempre será necessária. O Su-25 foi atualizado para a versão Su-25SM3. Tem uma estrutura muito confiável e um grande potencial de modernização e reparo. Creio que voará por mais 10 a 15 anos. Naturalmente, teremos que substituí-lo eventualmente e hoje várias opções estão sendo consideradas“, disse Bondarev.


FONTE: TASS

Anúncios

24 COMENTÁRIOS

  1. Mas o SU-34 é muito grande e complexo para essa tarefa.
    Faria muito mais sentido uma variante do Yak-130.

    • Foi estudado e descartado já. Por mais que se colocasse blindagem e equipamentos de navegação e ataque no YAK, ainda não tinha capacidade de levar muito armamento para esse tipo de missão. O que a RUaF quer é algo que seja superior ao Su-25 e não apenas um "encaixe". Não é diferente do que a USAF esta tendo com a disussão do A-10, só que a vantagem da Russia é que o Su-25 ainda tem "fogo para queimar" ao contrario do A-10 que esta nas ultimas.

      • De qualquer maneira não é ruim ao meu ver a ideia de estudar uma "variante" do Su-34 para ataque. Ele consegue carregar uma grande capacidade de armamento, e além do mais, esse "ataque" pode abranger muita coisa.

        • Leo, o que tinha ouvido ser comentado em outros sites é que a finada versão Su-32FN, que por sinal nasceu junto ao Su-34 poderia ser trazido novamente a tona para ser operada no futuro NA Russo. Uma das coisas que a surtida do NA na Siria mostrou é que para interceptação o mesmo tinha meios, mas para interdição e ataque, não era adequado.

      • O A-10 é uma aeronave bem mais robusta que o Su-25 e está muito longe de estar "nas últimas"! Inclusive foram encomendadas novas asas para o Warthog. A questão que se discute lá, pertinente diga-se de passagem, é que as ele pode ser COMPLEMENTADO por um turboélice mais barato de operar e manter mas não substituído.

        • Estar a menos de 10 anos do fim de sua vida util não é "estar muito longe". Alias, se não fosse a tentativa de uso dele contra o ISIS ele ja estaria no deserto.
          Sobre ser robusto, só é propaganda já que ele sempre teve que operar em pistas muito bem preparadas e equipadas. Nunca se viu um A-10 na mão de um país de 3º mundo para que realmente fosse considerado "robusto" em operar em locais dificeis. O A-10 sempre foi um projeto capenga, que só previa uso contra blindados e com limitada capacidade de apoio. Uma analogia muito boa é compara-lo ao HS-129B-3 na qual tinha tambem um poderoso canhão, extremamente blindado mas era vulnerável a qualquer caça e não tinha muita serventia para apoio cerrado ou qualquer outra coisa.
          O fato da USAF ter pedido a aposentadoria do mesmo é pelo fato dele ser vulnerável a qualquer interceptador e não ter qualquer outra função que seja usar o canhão da aeronave, tanto que precisa de um "teco teco" para "complementar suas missões". Se nos anos 70 ela decidisse pelo XA-9 (que por sinal, o SU-25 bebeu dessa fonte) ela estaria pensando em algo para daqui a 20 anos no minimo e não urgente como esta com o A-10 a ponto de pesquisar o uso de teco-tecos.

            • Faz o seguinte, pegue um F-35 e tente voar nele! Ai vc escolhe entre morrer por falta de oxigenio ou por tetano mesmo!

              kkkkkk

              É cada um………

          • Com todo o respeito mas você não poderia estar mais equivocado senão vejamos:

            – O A-10 não a menos de 10 anos do fim da sua vida útil. Pelo contrário, ele estará na ativa pelo menos até 2035 ou seja, mais 18 anos pela frente no mínimo. Isso se novos conflitos não surgirem para (mais uma vez) comprovar o imenso valor do Warthog tal como acontece desde a Desert Storm até hoje;

            – Ao afirmar que a robustez do A-10 seria apenas propaganda você emotivamente se trai. A robustez do Warthog é conhecida por qualquer pessoa que conheça aviação militar e dispensa comentário. Foi projetado não apenas com uma banheira de blindagem a proteger o piloto para projéteis de até 23 mm (padrão do Pacto de Varsóvia e até hoje muito difundidas pelos ZU-23 e ZSU-23) como também outras partes vitais da aeronave desfrutam da mesma proteção. De igual forma possui sistemas hidráulicos redundantes e muito separados entre si e seu trem de pouso principal, ao retrair apenas parcialmente, permite pousos de emergência com danos mínimos. Também foi projetado para operar em condições rudes e pistas despreparadas, algo que rotineiramente continua a comprovar ao operar em pistas improvisadas e trechos de estrada na Noruega e no Alasca cobertos de neve.

            – Ao contrário do que você levianamente afirma o A-10 esteve sempre muito longe de ser um projeto capenga. Embora tenha como missão principal o combate a blindados (algo que faz com seu espetacular canhão GAU/8A de 30 mm e seu inconfundível "Brrrrrr" além dos mísseis AGM-65 Maverick) executa muito bem as funções de Apoio Aéreo Aproximado (CAS) e também apoio a missões C-SAR visto que o aparelho incorporou as lições do emprego dos A-1 Skyrider, A-4 Skyhawk, A-7 Corsair, OV-10 Bronco e A-37 na Guerra do Vietnã. Aliás, depoimento de soldados iraquianos e militantes do Talibã capturados comprova o enorme impacto psicológico do "Brrrrr" do GAU/8A sobre os inimigos.

            Quando a USAF cogitou aposentar o aparelho mais cedo isso se deu por questões puramente orçamentárias tendo em vista os novos programa (F-35, KC-46 e o novo Bombardeiro Estratégico) que precisavam de financiamento. E cabe lembrar que o A-10 não foi o único aparelho ameaçado de aposentadoria na oportunidade pois a ameaça também se estendeu ao KC-10 Extender e ao US-2. Uma vez que o subcomitê das forças armadas no congresso (onde um dos membros era uma Senadora que havia pilotado o A-10) garantiu o financiamento a ameaça foi retirada. Ou seja, sua alegação acerca da vulnerabilidade do aparelho não se sustenta em pé.

            Voltando à questão da lendária robustez do A-10, um dos principais motivos da USAF ter desclassificado o YA-9A (e não XA-9) é que a posição dos motores tornava-os vulneráveis ao impacto de MANPADs, que podiam inclusive colocar ambos os motores fora de ação. E tal fato se mostrou verdadeiro no Afeganistão onde diversos Su-25 soviéticos foram derrubados pelo impacto dos Stingers, que inutilizavam os dois motores do avião. Por seu turno o A-10 possui motores colocados em posição elevada e bem separados entre si sendo que a montagem acima da cauda dupla ainda proporcionou um benefício a mais ao mascarar a assinatura IR dos mesmos. E durante a sua vida operacional em diversas operações o aparelho teve um motor atingido por MANPADS e ainda assim conseguiu voltar em segurança.

            • Esse "fã" aí so posta piada!

              Detalhe: A-10 so mostrou ser eficaz contra o exercito amador do Sadam hussein! Contra a Servia, o Taleban e o ISIS, foi um inutil (até pq dos grupos, o primeiro ainda vive, e o segundo esta sendo morto pelo Su-25!). Sobre ser uma aeronave robusta, robusto é ser forte, saudavel, disposto. Estrada na Noruega ou no Alasca é melhor que qualquer aeroporto de país de 3º mundo, isso é fato! Força, para um aparelho que depende de "Brrrrrrrrrr" para tentar atacar o psicologico, não é ter força. Onde esta essa força contra o ISIS? Pq nos ultimos 4 anos de conflito contra esse, somente depois do uso do Su-25 por Russos e Iraquianos que o ISIS começou a ser derrotado??? Se ele tem uma forte blindagem, e isso lhe dá sobrevivencia ele é DURAVEL.

              O YA-9, foi sobrepujado pelo YA-10 pelo fato da turbina desse ultimo ja estar em produção enquanto do outro não. Foi uma decisão logistica e não militar. Alem disso, o YA-9 enfatisava o uso de armamento alar e não ter dado a mesma enfase ao canhão. Tanto que as caracteristicas aerodinamicas do YA-9 eram melhores, seu desempenho era melhor mas pecou no aspecto logistico e de escopo. Sobre o Su-25, no Afeganistão ele voou 60K surtidas e teve menos de 5 aparelhos abatidos por MANPADS, mesmo tendo enfrentado milhares desses nesse periodo. A maioria das perdas de Su-25 se deu por acidente e bombardeio das pistas onde o mesmo se encontravam. Nda tem haver com posição de turbina.

              Sobre a vida util, a propria USAF ja avisou o US Army que o mesmo não ultrapassa 2030 com segurança! Ou seja, esta ja no fim de sua vida util.

              Brrrrr Brrrrrrrr Brrrrrrrrrr que virou Pum!!! kkkkk

              • O exército de Sadam era amador?

                Cara, se o ISIS está sendo morto não tem nada a ver coma eficiência do avião, tem a ver com o fato de estarem atacando alvos certos.

                A realidade é que o Su-25 é obsoleto igual, e se fizerem um Su-34 blindado nos mesmos moldes vai ser obsoleto também. Porque é um conceito ultrapassado.

              • Como afirmou Umberto Eco a internet deu voz aos idiotas! E a frase do saudoso escritor italiano cai como uma luva para você senão vejamos:

                – O exército de Saddam Hussein em 1990 era o quarto maior do mundo e recém-saído de uma guerra longa contra o Irã. Não era um exército inútil mas sim uma força grande e com larga experiência de combate. E ainda assim durante a Operação Tempestade do Deserto os A-10 destruíram 900 Tanques, 1.200 peças de artilharia e 2.000 outros veículos militares além de ter abatido 2 helicópteros com o GAU/8A (o famoso "brrrr"). Isso sem falar nas missões C-SAR onde atuou na escolta dos helicópteros MH-53 que resgataram os pilotos abatidos atrás das linhas inimigas.

                – Nos conflitos da Sérvia e do Kosovo o A-10 voltou a desempenhar os papéis de apoio cerrado e C-SAR. Aliás foram os A-10 que participaram do resgate do piloto do Vega 31, o F-117 abatido naquele conflito. Quanto ao ISIS você mostra uma ignorância típica de tiete russa que se tranca no banheiro com a foto do Putin sem camisa montado a cavalo! Quem você acha que derrotou o ISIS no Iraque? Você realmente acredita que foram meia dúzia de Su-25 porcamente tripulados por iraquianos? Ou está esquecendo que foi graças aos ataques aéreos da coalização liderada pelos EUA (11% das missões realizadas pelos A-10,que destruíram mais de 100 caminhões usados pelo ISIS para contrabandear petróleo) que as tropas iraquianas e também as curdas pershmegas conseguiram retomar as grandes extensões do território do Iraque que se encontravam sob domínio do ISIS.

                – Ao contrário das asneiras e sandices que você colocou aqui a operação próxima do círculo polar ártico tal como efetuada pelos A-10 na Noruega e no Alasca impõe aos aparelhos condições por vezes muito piores que as enfrentadas em aeroportos do terceiro mundo. E falando nesses últimos o A-10 foi a primeira aeronave a operar da base de Bagram, em Cabul,quando essa ainda estava em ruínas.

                – Agora, é no que diz respeito à competição A-X que toda a sua ignorância aflora de modo esplendoroso! Primeiramente era requisito primário do programa a adoção pelas aeronaves do canhão GAU/8A ou seja, não havia essa de um ter privilegiado o canhão e outro a carga alar, até porque em ambos os aparelhos ele deveria ser instalado na linha central. Ocorre que enquanto o desenho da Northrop se aproximava mais de um caça o aparelho da Fairchild focou na proteção. E embora ambos tenham atendido aos requisitos da competição o YA-9 se mostrou inferior em manutenção e sobrevivência.

                E falando em capacidade de sobrevivência o MANPADS Stinger mostrou-se mortal ante aos Su-25, que segue a mesma linha de projeto do YA-9. No Afeganistão quando um motor era atingido por um Stinger havia a tendência de o incêndio subsequente alastrar-se e inutilizar o outro motor. Ou então o motor vítima do disparo desintegrava-se catastroficamente e seus estilhaços atingiam o outro com resultados trágicos. Diante disso os soviéticos foram OBRIGADOS a instalar uma parede corta-fogo entre os motores, colocar extintores automáticos nos mesmos e aumentar a quantidade de flares transportados. Culpa da proximidade excessiva entre os propulsores, algo que a sua ignorância desconhece.

                Ah! apenas para finalizar a USAF acaba de declarar que não há data para o aparelho ser retirado de serviço ou seja, ele vai se juntar ao B-52 e ao KC-135 na galeria dos aparelhos longevos da força. E mais uma vez você mergulha no patético….

          • Robusto não é sinônimo de operar de pistas não preparadas. Robusto é necessitar de pouca manutenção e aguentar danos. O A-10 necessita de pouca manutenção e aguenta danos, logo é robusto.

            Realizando as manutenções programadas, uma aeronave voa até atingir a quantidade de horas previstas da célula. Mesmo atingindo esse número, pode haver um programa de extensão com reforços ou substituição de elementos estruturais.

            O A10 opera há décadas sem teco-teco nenhum.

          • O Su-25 seria menos obsoleto que o A-10?

            Estão certos com os turboélices, muito mais baratos e fáceis de usar que um Su-34.

  2. Mas esse avião não é de ataque tb??

    Ás vezes esses russos falam demais. Tipo quando o PAK FA vai ser de sexta geração…

    • Acho que ele é um caça-bombardeiro… não sei se ele poderia hj se enquadrar como avião de ataque. mas vc realmente tem razão, eles falam bem..

      Abraço.

  3. Sim , uma nova mão de tinta , um telão de LED ,algumas verrugas para simular instalações eletronicas e….. ,temos um novo e fodastico Su34 ,kkk, estes russos , são os bobos da corte mesmo , e parecem adorar esta condição de fanfarrões idiotas !

    • Pelo menos não tem ferrugem e nem se uma pomba defecar sobre ele fica avariado como o tal F-35…..

      Detalhe: o Su-34 com tudo isso ai que vc disse, se mostrou muito mais eficaz e util do que B-1, B-2, F-15, F-18, F-16, A-10, AC-130 e qualquer outra tralha/sucata americana usada contra o ISIS!

  4. Mais eficaz e util que o A-10, F-15, F-16, F-18 E AC-130…
    Esse deve estar entrando em orbita agora…
    O SU-34 não passa de um SU-27 anabolizado e cabine estendida…

  5. Deveriam gastar em ECM e defesas passivas que também poderiam ser usados em outros aviões.

Comments are closed.