Caça russo Sukhoi Su-57.

A Rússia pretende oferecer suas mais avançadas aeronaves, como o Su-35 e o Su-57 se a Turquia buscar uma alternativa no caso dos Estados Unidos cancelarem a venda de caças F-35 para Ancara.

Alexander Mikheev, chefe da estatal russa de exportação de armas Rosoboronexport, disse no dia 24 de abril que a Rússia está pronta para discutir a possibilidade, de acordo com a agência de notícias Interfax.

“Se o lado turco nos procurar para consultas, estaremos prontos para avaliar com a United Aircraft Company dentro do escopo de nossas possibilidades”, disse ele.

“A Turquia não se incomoda com as ameaças dos EUA. Temos um Plano B caso os EUA continuem bloqueando as entregas do F-35 e encerrem o negócio. Temos planos de curto, médio e longo prazo”, disse o ministro da Defesa Nacional da Turquia, Hulusi Akar, no dia 23 de abril, segundo uma reportagem do jornal Hurriyet Daily.

Embora Mikheev não tenha nomeado a aeronave que seu país estaria disposto a vender para a Turquia, o possível substituto para o F-35 poderia ser o Su-57, que tem características stealth semelhantes ao avião americano.

Dois caças F-35 turcos estão atualmente voando nos EUA.

Viktor Kladov, diretor de Cooperação Internacional e Política Regional da Rostec, empresa holding de entidades de defesa russa, havia dito durante o curso de mídia na feira internacional Marítima e Aérea de Langkawi (LIMA), em março, que o Oriente Médio era visto como um mercado chave para o Sukhoi Su-57, com uma versão dedicada à exportação da aeronave, o Su-57E podendo ser revelado no Dubai Air Show no final deste ano.

Durante a última semana de março, Washington suspendeu a entrega de equipamentos de caça F-35 à Turquia, por causa dos planos de Ankara de comprar o sistema de mísseis superfície-ar S-400 da Rússia.

Os dois primeiros jatos foram entregues à Força Aérea da Turquia em junho, e os pilotos turcos começaram a treinar na Base Aérea de Luke, no Arizona. No início deste mês, a Turquia recebeu mais dois jatos F-35. Atualmente, pilotos turcos continuam seu treinamento, e os jatos estariam previstos para chegar na base aérea de Malatya, na Turquia, em novembro.

Anúncios

7 COMENTÁRIOS

  1. A Turquia estaria muito bem servida militarmente com Su-35, Su-57 e S-400. O problema é o distanciamento dos EUA, e isso poderia significar perdas econômicas a medio e longo prazo

  2. A Turquia quer permanecer na OTAN ou não? A OTAN quer que a Turquia permaneça, mas não que ela usando os brinquedos dos adversários. OTAN não é só um tratado de defesa é também um tratado comercial.

  3. Não vai rolar. Só o s 400 já está matando Washington e Ancara do coração, imagina isso daí…rolando interceptações entre turcos e gregos com os turcos de aviões russos…e tudo isso dentro da OTAN…dá não.

  4. A Turquia, principalmente após a guinada autoritária com o Erdogan, além de perder suas chances de entrar na União Europeia, agora caminha a passos largos para perder sua participação na OTAN. Não tem como julgar os interesses alheios, contudo, para os EUA simplesmente não tem qualquer lógica em fornecer F-35 para um país que está próximo da Russia e que terá sistemas antiaéreos de ponta russos, uma vez que em conjunto, F-35 e S-400 podem repassar para a Russia informações valiosas sobre os meios e com isso fragilizar toda uma cadeia de compradores.
    Aliás, em último caso, num afastamento futuro, poderia mesmo ser dado uns F-35 para engenharia reversa.

  5. Não etão simples como parece a Turquia ainda é, e certamente continará a ser o maior exército dentro da OTAN, sendo a Turquia responsável por toda a segurança e defesa do front sudeste da Aliança Atlântica, sendo imperativo sua força na defesa do Mediterrâneo, a Turquia sem o apoio da OTAN perde, mas a OTAN sem as tropas da turcas perde muito mais, pois quem substituirá a Truquia na OTAN, a Grécia falida, a Inglaterra que esta reduzindo drasticamente seus investimentos militares, a Alemanha que sequer vem cumprindo com seu papel dentro da aliança ou a França que ja demonstrou por diversas vezes a vontade de um exército europeu para as questões de segurança européias.

  6. E eu que já vi, em várias projeções sérias de adidos militares, o Su-47 (estreando no estrangeiro) com as cores da Síria… 😀

  7. E a vontade dos russos de se aproximarem da Turquia e colocarem as mãos nesses F-35?
    Mas pensando pelo lado turco, seria um suicídio geopolítico abrir mão da OTAN pra se alinhar com a Rússia!

Comments are closed.