O T-50 PAK FA (Perspektivnyi Aviatsionnyi Kompleks Frontovoi Aviatsyi – Futuro Sistema Tático Aéreo), o caça stealth da Rússia de 5ª Geração, está prestes a ser submetido a testes de voo por pilotos militares pela primeira vez.

Os cinco T-50 serão enviados para a base Chkalov da VKS. Uma vez no centro de Chkalov, a aeronave passará por um programa de dois estágios, chamado de “State-Joint Flight Testing” (teste de voo conjunto), que permitirá que pilotos militares assumam gradualmente a validação da aeronave. Este programa de teste conjunto é, em teoria, o último processo antes do protótipo ser aprovado para a entrar em produção em série.

Na primeira fase do programa, os pilotos da Sukhoi são os responsáveis pelo T-50, mas agora eles vão treinar um quadro de pilotos militares para voarem o caça furtivo. Na segunda etapa, os voos serão conduzidos inteiramente por pilotos da VKS. A este seleto grupo cabe validar se a aeronave atende ou não aos requisitos operacionais.

Especialistas da indústria de defesa russa, falando em condição de anonimato, disseram que a autorização para o T-50 para entrar na produção não precisa esperar até os resultados finais do programa conjunto de testes. Um deles disse: “A equipe de testes de voo da VKS poderia emitir um relatório preliminar afirmando que os principais pontos de validação foram concluídos com sucesso e que a produção pode começar” Ele observou que em alguns programas anteriores, o selo de aprovação para a produção em série foi dado com antecedência de um ano antes de o programa de testes ter sido formalmente concluído.

Mas isso pode não acontecer com o T-50. Outro especialista do setor disse: “O T-50 era um programa prioritário para o ex-CEO da UAC, Mikhail Pogosian, mas desde que ele foi substituído parece ter caído do topo da lista de prioridades da VKS. Pode não haver mais um grande impulso burocrático para ver esse tipo de aeronave entrar em produção“.

Duas razões possíveis para isso são que o motor do caça e o radar AESA para o T-50 ainda não estão prontos para produção em série e terão de ser certificados na aeronave. No momento o T-50 é equipado com o mesmo motor e radar do Su-35. De certa forma, a VKS receberia um outro Su-35.

A VKS revelou recentemente que receberá cerca de 100 aviões e helicópteros. Estes incluirão mais de 20 caças Sukhoi Su-30SM, uma série de bombardeiros Tupolev Tu-95 e Tu-160 reformados e modernizados. A longo prazo um número não especificado de novos helicópteros Mil Mi-28 e Kamov Ka-52.


FONTE: AINonline

Anúncios

5 COMENTÁRIOS

  1. "Um outro Su-35S", apesar das diferenças entre baixo RCS e alguns equipamentos o T-50 não difere hoje do atual Su-35S, e integrar o novo radar e motor pode ser problemático no futuro (até porque não é só colocar o motor e voar) se a VKS decidir optar pela postergação do T-50 para 2018.2 (quando estarão prontos os demais componentes) será uma decisão inteligente (não que o contrário não seja) pois dará prioridade a outros projetos.

  2. A verdade é que a aeronave não esta realmente "pronta" nem mesmo a nível de prototipo, pois os sistemas projetados para ela não ficaram prontos. O que temos é uma nova fuselagem. Os russo deveriam esperar mais um pouco para amadurecer esses sistemas e lançar o avião em formato mais definitivo, vão acabar igual os indianos com o Tejas, lançando uma versão incompleta que comerá os recursos necessarios para finalizar o projeto como um todo.

    • Mas esta sempre foi a forma de os russos trabalharem. Estes dias estava vendo o MiG-23. Foram SETENTA protótipos. Do Su-27 foi coisa de 40… É assim que eles fazem a coisa andar.

  3. Enquanto isso alguém dê noticias do GRIPEN, já fez novos teste de taxiamento…

  4. Prezados, longe de ser um cavokeiro russófilo, como alguns dos nossos perspicazes comentaristas, estou ficando convencido de que o T-50 dá um banho de design, quando comparado com o F-35 sapão. Lembrando que a comparação fica apenas com o desenho da fuselagem e das asas, já que o conteúdo tecnológico do F-35 está perto da tecnologia alienígena, ao compará-lo com o T-50.

    Por outro lado, enquanto eu fico arranjando desculpas para atrasar a compra do kit do F-35, já comecei a preparar a compra do kit do T-50; da Zvezda, é claro!

Comments are closed.