Aeronave An-12 “Cub”, modelo que a Rússia quer equipar com armamento, similar ao AC-130 Ghostrider.

A Força Aérea dos EUA há algumas décadas opera com aeronaves do tipo ‘gunship’, que foram originalmente projetadas para o transporte tático e depois transformadas para realizar missões de apoio terrestre. Agora a Rússia também quer este tipo de aeronave e pretende converter um An-12 de forma experimental.

Os EUA começaram a usar este tipo de aeronave durante a Guerra do Vietnã com o Douglas AC-47 “Spooky”, um C-47 Skytrain armado com canhões GAU-2/M134 de 7.62×51mm ou Browning AN/M2 de calibre .30.

Estas aeronaves foram substituídas posteriormente pelos Fairchild AC-119G Shadow e AC-119K Stinger, e depois pelos AC-130 “Gunship”, uma versão com elevado poder de fogo do C-130 Hercules. A última versão em serviço, conhecida como AC-130J “Ghostrider” tem um poder de fogo maior ainda, com armas de 30 mm e um canhão de 105 mm, além da capacidade de soltar bombas GBU-39 e mísseis Griffin AGM-176.

Aeronave AC-130 Ghostrider.

As Forças Aeroespaciais Russas agora pretendem ter tais dispositivos disponíveis para seus militares. A agência Tass afirmou sobre o assunto, baseado em uma fonte de confiança do “complexo industrial-militar” no fórum “ARMY 2019”, que atualmente acontece em Moscou.

O projeto pretende preparar uma aeronave de transporte An-12 com dois canhões de 57 mm. Este dispositivo será usado primeiramente como um “laboratório voador”, já que este projeto ainda está em fase experimental, disse o interlocutor da agência TASS.

Também seria uma questão de armar este dispositivo com lançador de granadas automático e outras armas de “menor calibre”. Por outro lado, essa fonte não disse nada sobre as possíveis capacidades de ISR (inteligência, vigilância, reconhecimento) que poderiam ser implantadas nessa aeronave russa “gunship”.

Por outro lado, a escolha de An-12 é lógica, pois era a contrapartida soviética do americano C-130 Hercules. Além disso, esta unidade já está equipada com uma torre traseira que recebe dois canhões NR-23 de 23×115 mm para autoproteção.

Projeto russo da Ilyushin em 2015, que equipou um Il-76MD com bombas não guiadas, visto abaixo da fuselagem. (Foto: Ilyushin)

Este projeto para transformar uma aeronave de transporte em missões de apoio aéreo é o primeiro deste tipo na Rússia. Em 2015, falou-se de um programa para modificar um Ilyushin Il-76 “Candid” para permitir que ele carregasse bombas sob suas asas.

Anúncios

9 COMENTÁRIOS

    • Posso estar enganado amigo, mas creio que para esta tarefa de Gunship um turboélice é mais indicado porque sua capacidade de voar mais lento que um jato permite-lhe permanecer mais tempo sobre os alvos, e talvez proporcione uma precisão melhor com seus canhões laterais.

  1. Com o An-12 acho que rola só como laboratório mesmo, pois em breve todos vão estar aposentados…

    • Sim, pois o ultimo foi produzido na URSS em 1973, a 46 anos depois de mais de 1200 unidades produzidas.
      A China produz até hoje como Y-8 e agora Y-9.

  2. Poucas idéias novas surjem na Rússia, no mais adotam idéias já testadas por outros países e adaptam às suas necessidades…

Comments are closed.