Caça Sukhoi Su-57. (Foto: Sergei Bobylev / TASS)

O caça de quinta geração Su-57 da Rússia será equipado com mísseis hipersônicos com características similares às do míssil balístico lançado pelo ar Kh-47M2 ‘Kinzhal’.

“De acordo com o Programa de Armamento do Estado da Rússia para 2018-2027, os caças Su-57 serão equipados com mísseis hipersônicos. Os caças receberão mísseis com características similares aos dos mísseis Kinzhal, mas com posicionamento inter-corpo e tamanho menor”, disse a agência TASS citando uma fonte não identificada da indústria aeronáutica na quinta-feira.

Nenhuma confirmação oficial desta informação foi obtida pela TASS. Os caças a jato russo MiG-31K das Forças de Defesa Aeroespacial estão equipados com mísseis hipersônicos Kinzhal. Os mísseis kinzhal são impossíveis de detectar com os modernos sistemas de defesa aérea. Seu alcance é superior a 2.000 km, segundo relatórios.

O míssil Kinzhal foi projetado com base nos sistemas terrestres de defesa contra mísseis Iskander, disse a fonte.

17 COMENTÁRIOS

  1. Por mais que esse caça não seja tudo aquilo que foi alardeado pelos russos, ainda assim é uma plataforma de respeito, com esse tipo de armamento teoricamente indetectável e com grande alcance creio que eles estão unindo custo e benefício.
    A Rússia já não tem há tempos como compete a nível global com a China, agora a questão é defender território, e esse tipo de arma considero um fator crítico fora do contexto nuclear.

      • Armas hipersonicas são o contrário de furtividade.

        Grandes, pouco manobraveis, deixam uma coluna de fogo e fumaça. A própria fricção do ar os torna farol.

        Velocidade em longos distâncias não é suficiente para acertar alvos manobraveis ou alvos fixos bem defendidos.

      • Israel está sob ataque constante e suas armas e tecnologias são testadas em combate e este Barak 8 deriva de uma longa experiência com mísseis inteceptadores. E sobre os "tantos países investindo em armas hipersônicas", além de Rússia, India, China, não me lembro de outro, e fazem isto justamente porque não estão tendo competência para desenvolver aeronaves e mísseis Stealth, que é o que EUA, UK, Europa, Japão, Oceania estão fazendo. E vale ressaltar mais uma vez que quando os canhões Laser estiverem operacionais com sua capacidade de interceptar alvos a velocidade da luz, mísseis hipersônicos se tornarão inúteis e a tecnologia Stealth é que vai prevalecer no fim das contas.

        • O Barak 8 é um sistema incrível, como também são as Forças de Defesa de Israel, mas o referido sistema pode ser útil contra ameaças supersônicas, não hipersônicas.

          E a maior potência tecnológica e militar do mundo, os Estados Unidos, também estão investindo massivamente em armas hipersônicas, mas acho que você não mencionou "por esquecimento proposital".

  2. Parabéns à Rússia, ao contrário das informações noticiosas condenando o projeto ao descaso, o SU-57 segue bem obrigado. A realidade não demonstra que os russos quebraram, ao menos por enquanto. Creio que enquanto houver demanda por gás e petróleo, os russos estarão em alta no quesito de armas letais.