Caça Su-57 durante voo de testes na Rússia, em foto meramente ilustrativa.

A Rússia revelou hoje uma versão de exportação de seu caça Su-57, provavelmente designada de Su-57E, e espera encontrar um mercado para ele principalmente no Oriente Médio.

A documentação necessária para a sanção de exportação foi submetida ao governo russo pelo fabricante de aviões United Aircraft Corporation (UAC).
Viktor Kladov, Diretor de Cooperação Internacional e Política Regional de Rostec, disse durante uma reunião de imprensa no Langkawi International Maritime and Air (LIMA) na Malásia hoje.

A aprovação final para exportação deve ser liberada pelo presidente russo. Espera-se em questão de semanas, ele disse.

A aeronave pode ser apresentada pela primeira vez no exterior durante o Dubai Air Show, em novembro, disse ele, acrescentando que a decisão final continua a ser a de trazer a aeronave para a mostra de Dubai. Outros mercados potenciais foram a Malásia e a Índia, disse ele.

A Rússia espera atender uma demanda de caças furtivos atualmente dominada pelos Estados Unidos e que não permite sua exportação para países que não são seus aliados mais próximos.

No Oriente Médio, não fornece armas de ponta aos países árabes, devido à sua política de manter a superioridade tecnológica de Israel em equipamentos militares. Ao mirar primeiro as nações ricas, a Rússia espera conquistar o mercado de jatos furtivos, o que é esperado para o futuro da aviação militar.

O Su-57 foi implantado por um curto período em 2018 na base aérea russa na Síria com o propósito de testar seus sistemas eletrônicos, o Ministério da Defesa (MOD) da Rússia havia revelado anteriormente.

A maioria das características do Su-57 são classificadas, mas já se sabe que está equipado com um complexo aviônico integrado fundamentalmente novo que tem o suporte intelectual da tripulação. A aeronave é capaz de trocar dados em tempo real tanto com sistemas de controle de solo quanto dentro do grupo de aviação, bem como realizar tarefas de forma autônoma.

Os principais elementos do novo caça russo Su-57 são fabricados pelas empresas Rostec. O motor é desenvolvida pela United Engine Corporation (UEC). O cockpit é desenvolvido pela “RT-Chemcomposite”. A KRET participa no desenvolvimento de equipamentos radioelétricos a bordo.

O primeiro vôo do caça russo da quinta geração aconteceu em 29 de janeiro de 2010. Desde então, várias centenas de missões de teste foram realizadas com sucesso. Em 2013, a produção em pequena escala de aeronaves Su-57 começou. Até o momento, dez protótipos de voo já foram produzidos.

Anúncios

19 COMENTÁRIOS

    • Neste caso é difícil, que componentes do Su-57 estão ao alcance de sanções dos EUA?
      Não é como uma aeronave comercial cheia de componentes ocidentais.

  1. A Índia é feita de besta o tempo todo e sempre está nas listas de clientes dos mascates enrolões…

Comments are closed.