Su-24M

As aeronaves, que serão fornecidas através de contrato de leasing, serão entregues antes de 2020, período em que o Reino Unido terá operacional seu novo porta aviões, HMS Queen Elizabeth.

A visita do presidente Putin à Argentina em julho lançou as bases para a troca de equipamento militar russo por trigo, carne e outros bens que Moscou precisa devido a embargos alimentares da UE.

Apesar de serem aeronaves relativamente antigas, os Su-24M2 são a versão mais moderna desse vetor, e serão fornecidos no mesmo padrão utilizado pela VVS, inclusive armamentos, o que garantirá à FAA (Força Aérea Argentina) uma considerável projeção de força.

No Reino Unido, a preocupação foi imediata, forçando os comandantes militares a convocar uma reunião de emergência para discutir a situação e o esquema de defesa das ilhas Falklands.

Devido aos cortes no orçamento de defesa do Reino Unido, o arquipélago é atualmente defendido por apenas quatro caças Eurofighter Typhoon, uma bateria do sistema antiaéreo Rapier e cerca de 1.200 soldados, apoiados por um navio de guerra (HMS Clyde), durante todo o ano. Informações não confirmadas também dão conta que a Royal Navy mantém um submarino nuclear da classe Trafalgar em constante patrulha na região.

Desde 2010 a Rússia tem estreitado a cooperação militar com a Argentina, quando forneceu dois helicópteros de assalto Mi-17E, que estão em serviço com a 7ª Brigada Aérea da FAA, além do recente negócio que envolve o fornecimento de quatro super-rebocadores oceânicos, cada um com deslocamento de 2.723 toneladas, destinados à Armada Argentina, que, especula-se, podem ser utilizados para capturar as plataformas de petróleo de companhias britânicas e americanas que estejam atuando nas águas do arquipélago, situação que o governo argentino considera inadmissível.

Su-24_armement

O Sukhoi Su-24 é um caça-bombardeiro de alto desempenho, com capacidade para atuar em todas as condições atmosféricas, de dia e de noite.

Dimensões:
Comprimento: 22.67 m
Envergadura: 17.63 m
Altura: 6.19 m

Peso / Capacidade de carga:
Peso vazio: 22.300 Kg
Peso máximo/decolagem: 39.700 Kg
Numero de suportes p/ armas: 9
Capacidade de carga/armamento: 8.000 Kg
Tripulação : 2

Motores / Potência:
2 x motores Saturn/Lyulka AL-21F-3A
Potência total: 22200 Kgf

Velocidade / Autonomia:
Velocidade Máxima: 1.550 Km/h
Máxima (nível do mar): 1.340 Km/h
De cruzeiro: 950 Km/h
Autonomia standard/carregado: 615 Km
Autonomia máxima/leve: 2.000 Km
Altitude máxima: 11.000 m

Armamento:
Um canhão GSh-23-6 de 23mm, mais 8.000 kg de armamentos, entre mísseis ar-ar, ar-superfície, bombas guiadas, bombas convencionais, bombas cluster e foguetes de grosso calibre.

 

FONTE: Russia Insider, Sunday Express – EDIÇÃO: Cavok

NOTA DO EDITOR¹: Uma parceria com a Rússia era o mais sensato a fazer, no caso dos argentinos, que usarão como moeda seus commodities. É como juntar a fome com a vontade de comer. A Argentina necessita urgentemente de novos caças, e seus armamentos, mas não tem dinheiro para fazê-lo; além disso, mesmo considerando algumas opções de aeronaves usadas, no caso de equipamentos ocidentais, está sujeita ao veto imposto pelo Reino Unido, o que dificulta ainda mais a situação. Ontem foram os Mi-17E, hoje são os Su-24M2… amanhã, com certeza, teremos mais equipamentos de procedência russa à disposição dos argentinos. É apenas pura lógica, uma consequência natural das coisas.

NOTA DO EDITOR²: Assim caem por terra algumas lendas sulamericanas, que davam conta de que viriam Mirage F-1, Mirage 2000, Kfir, isso no almoço, porque no jantar, seria o Gripen, que o Reino Unido já avisou que vetaria. 

161 COMENTÁRIOS

  1. pagamos o pato por n investir em educação, ciencia e industriaçização

  2. mas o petróleo tirado do fundo do mar pré-sal é exportado ou só atende o mercado interno?

Comments are closed.