Dois helicópteros Mil Mi-171Sh, modelos que serão fabricados no Brasil.
Dois helicópteros Mil Mi-171Sh, modelos que serão fabricados no Brasil.

A Russian Technologies State Corporation (Rússia) e a Odebrecht Defesa e Technologia (Brasil) assinaram um memorando de cooperação técnica no dia 14 de dezembro de 2012. A cooperação está focada no desenvolvimento conjunto e no estabelecimento de uma jointventure para a produção de helicópteros, armas de defesa aérea, veículos navais, etc.

A delegação da Odebrecht (controladora da Odebrecht Defesa e Technologia), visitou Moscou entre 15-18 outubro 2012. Durante as negociações, importantes acordos foram alcançados na área da criação da joint venture no Brasil para a montagem dos helicópteros de fabricação russa (antes de tudo, isso se refere a helicópteros da Família Mi-171), na criação de um centro de serviços para helicópteros Mi-35M e desenvolvimento de um sistema integrado de defesa aérea “Thor” para as forças armadas brasileiras.

Após os resultados da negociação com a Rosoboronexport, a Russian Helicopters e a Odebrecht Defesa e Technologia assinaram um memorando de entendimento entre três partes. A Odebrecht afirmou que ela está pronta para discutir o estabelecimento da aliança tecnológica estratégica com a Russian Technologies.

A cooperação pode assumir uma transferência de tecnologia, estabelecimento de joint ventures, a celebração de subcontratos e outros acordos. O grupo de trabalho conjunto está sendo criado para a coordenação da cooperação.

“O Brasil é nosso parceiro de longa data. Por exemplo, as forças aéreas brasileiras estão operando helicópteros de ataque fabricação russa Mi-35M. Outro lote desses veículos foi entregue ao cliente em agosto”, disse o Vice-Diretor Geral da Rosoboronexport, Dmitry Shugaev. “A assinatura deste memorando vai nos ajudar a chegar a um novo nível, iniciar o desenvolvimento conjunto e produção de veículos militares e civis”.

A cooperação técnico-militar entre Rússia-Brasil está sendo realizada de acordo com um programa intergovernamental assinado em novembro de 2008. O valor total de armas e equipamentos militares entregue no Brasil a partir deste momento é cerca de US$ 306,7 milhões.

Dica dos amigos Rustam, da Rússia, e Jakson. Obrigado 😉

Agradecemos as contribuições até o momento. Graças à colaboração de algumas pessoas estamos conseguindo manter o site no ar, pois o valor necessário para manter o Cavok no ar é alto. Continuamos pedindo a ajuda de todos com as contribuições, que podem ser de qualquer valor. Se cada um ajudar um pouco, poderemos assim manter esse local como o melhor site de aviação do Brasil. Continuamos também lutando para conseguir um patrocínio, que ajudaria bastante nas despesas mensais do site. Para contribuir, utilize as formas de pagamento online abaixo ou nos botões localizados na barra lateral. Quem quiser também poderá doar através de depósito na conta corrente: Banco do Brasil – Agência: 0181-3 – C/C: 12.742-6 – Favorecido: Fernando Valduga. Desde já meu muito obrigado!




Enhanced by Zemanta
Anúncios

74 COMENTÁRIOS

  1. Se cuida apertaparafusobras,e não vamos esquecer do apoio do Holande ao Raoni.

  2. Essas são aeronaves robustas e excelentes burros de cargas.
    Só gostaria de comentar uma coisa: A Helibrás está lutando no Brasil à décadas, Acabamos de assinar um acordo de cooperação com a França. Então, fica a pergunta, num mercado de defesa tão pequeno quanto o do Brasil, como as duas empresas vão sobreviver emanter suas plantas na ativa se tem que dividir um número já reduzido de encomendas?

      • Mesmo as versões civis. Ele entraria contra os modelos da família Super Puma. Que recebeu quantas encomendas recentemente? Alguns modelos para operação offshore. Você tem razão, o mercado civil é o segundo maior do mundo, mas não nesta categoria de aeronaves.

  3. E no fim quem sabe depois de conhecer os Ka62 mais de perto a Kamov também não decide assinar uma parceria com outra empresa e criar mais um estabelecimento por aqui???

    Nesse caso seriam 3 empresas com plantas por aqui, depois vem os acordos de nacionalização e etc… perfeito, pelo menos não ficamos somente com a Helibras no mercado, correndo o risco de ter mais um monopólio por aqui…. quanto mais concorrência melhor!

    • A palavra monopólio não se refere necessariamente a uma coisa ruim. Isso foi usado em governos anteriores para suas ações políticas. Temos muitos bons exemplos de monopólio, e alguns são necessários até por motivos estratégicos.

      • Lembrando ao colega que os Monopólios que tivemos por aqui eram estatais e não privados… tipo a própria Embraer, Petrobras, Correios, etc… se for Monopólio Privado não deve existir!

  4. Se essa parceria "funfar" vai ser muito bom. E isso vai ser bom pra Helibrás também que terá de disputar com outros aparelhos made in brazil e aprender a enfrentar pelo menos uma empresa concorrente nesse sentido.

    E pelo texto ja podemos esperar um sistema antiaéreo com DNA russo. Um alívio, muito melhor que comprar aquele lixo chamado SPYDER que nem os próprios israelenses usam e que os entreguistas "daquele site" veneram como se fosse o melhor equipamento do mundo.

    • A Helibrás com certeza quer disputar este mercado. Mas qual mercado? Essa categoria de aeronave só encontra mercado no ministério da defesa e algumas empresas que prestam serviço à companias de petróleo, principalmente à Petrobras. É um mercado muito pequeno para duas empresas ou três como sugerido aí acima. A grande maioria do mercado civil opera aeronaves do porte do S-76, Douphin, Esquilo, etc. Esse projeto é antigo, foi revisado e criou uma boa aeronave, mas não creio que tenhamos mercado para duas empresas. Corremos o risco de darmos 50 aeronaves para uma, 50 para a outra e aí ambas fecharem as portas. Ou então, essa entra para fechar a outra.

    • Vejo aí uma grande incoerência relojoeiro afinal a odebrecht é uma grande empresa privada e não uma gloriosa estatal…rs!

    • Engraçado como o pessoal nunca ouviu falar (ou simplesmente ignoram) o modelo do Socialismo de Mercado, mesmo sendo este o utilizado pelo país de maior sucesso no crescimento econômico dos ultimos 20 anos, a China.

      Com 90% dos países da América latina governados por partidos de esquerda e o pessoal ainda ousa zombar do legado marxista. Olhem ao seu redor, nós estamos vencendo.

  5. Se a Boeing, SAAB ou mesmo a Dassault estivessem associados à Odebrecht, esse FX-2 já tinha saído à tempos. Claro que ia sair custando o dobro, mas até ae…

    []'s

    • assino em baixo…

      O lobby do capeta que tem esta Odebrecht.

      Se sempre comprarmos dela, teremos novos equipamentos militares como o governo gosta…

      gastando muito dinheiro, com muita corrupção e compras ao gosto dos gênios da defesa que nós elegemos.=D

      Viva o Brasil PuTência.

  6. Esta notícia é uma daquelas chamadas " uma bomba".
    Não no sentido pejorativo, mas é realmente uma surpresa, foi uma decisão surpresa ou foi pensada ? Aguardemos mais notícias.

  7. A Odebrecht devia fazer logo o favor de comprar a Avibrás e torná-la centro de montagem e manutenção de tudo quanto é material de defesa russo que circule na América Latina, com grande pressa na especialização em aeronaves militares (e evidente, civis), sem distinção. Sem frescuragem se os clientes são manés bolivarianos ou nações interessadas em bons equipamentos de procedência não-americana e não-“européia”, vão rachar o bico de ganhar dinheiro — mas sempre no sistema russo atual: o cliente paga adiantado e tem o que quer…

  8. (…) “Durante as negociações, — importantes acordos foram alcançados na área da criação da joint venture no Brasil para a montagem dos helicópteros de fabricação russa (antes de tudo, [ Eu pergunto: “antes de tudo- O QUE??” ] isso se refere a helicópteros da Família Mi-171), na criação de um centro de serviços para helicópteros Mi-35M (…)
    .
    Bem, já tinha dito antes, [ no tópico do K-62, que estava evidente que não havia sido dito tudo ainda – estava fácil ver que tinha muito mais coisa por de traz do anúncio desta compra, a dos K-62 ].
    .
    Agora, seguindo minha intuição apenas, se já esta em andamento uma joint venture no Brasil para a montagem dos helicópteros de fabricação russa da Família Mi-171 e um centro de serviços para helicópteros Mi-35M, — não posso deixar de associar estes fatos a grande ‘COMUNALIDADE’ de peças existente entre o Mil Mi-35M e o — helicóptero de ataque Mil Mi 28N Night Hunter versão definitiva do modelo Havoc.
    .
    Viajei agora, tudo bem, admito, mas, — tudo isso fez nascer em minha mente uma coceira de que, sei lá; pode esta nascendo ou surgindo, o DNA [russo] de um helicóptero de ataque dedicado brasileiro.
    .
    E, eu não disse tudo ainda que já passou pela minha mente, vamos vamos dar tempo para que as coisa se definam com mais clareza.
    .
    Saudações,
    .
    konner

    • Pensei quase a mesma coisa Konner, com o diferencial de que o Brasil poderia ter a licença de montá-los (Mi-28) aqui.

      • Meu caro André Bacha.
        .
        Provavelmente por incapacidade minha em me expressar, não tenha dado a perceber, mas, é exatamente isso quero dizer.
        .
        Contudo, eu imagino que, essa licença de montagem aqui em solo brasileiro, nesta estrutura então quando já existente como fruto desta joint venture, — dependerá – “eu penso, antes de uma compra considerável dos Mil Mi 28N Night Hunter, — tipo o que aconteceu com o Caracal e a EUROCOPTER.
        .
        Então, aí sim, e só algum tempo depois, viria por esta joint venture e através dos requisitos do Exército Brasileiro, o helicóptero de ataque dedicado brasileiro com o DNA [russo/brasileiro].
        .
        Meu DEUS …, as vezes, eu mesmo fico impressionado com a minha imaginação. Vai ser sonhador assim lá na Rússia.
        .
        Saudações,
        .
        konner

  9. Oferecemos cooperação real honestaOferecemos cooperação real honesta
    não como oeste blá blá blá e várias malas de dólares sujos políticos
    juntos, vamos fazer projetos e criar o futuro
    Nós temos embaeru que da mesma forma, o KC-390 pode ser comprada em quantidades de 100 pedaços de nós
    Tudo depende dos políticos no Brasil
    mas estou com medo de que os Estados Unidos podem intervir e exercer pressão sobre a elite política do Brasil
    e, em seguida, haverá apenas o Carnaval e o futebol

  10. Interessante notícia…

    Nada contra o Mi-171. É um excelente helicoptero. Contudo, eis a questão: e o EC-725? Onde fica nisso tudo…? É bem verdade que a encomenda militar garante a linha de produção, mas no meu entender, esse acordo teoricamente eliminaria a versão civil do Caracal do mercado brasileiro, visto que o Mi-171 é um helicoptero mais barato de adiquirir e manter, tendo capacidades similares.

    Outro ponto, é quanto o sistema de defesa. Nada contra o Tor especificamente, mas há no mercado sistemas mais leves e tão capazes quanto o sistema russo. Sistemas como BAMSE sueco ou o SPYDER seriam mais simples de manter e mais versateis no território nacional…

    • O EC-725 é um produto de uma rival: Helibrás.
      A Odebrecht Defesa assim a encara, e não sem motivo…

      Veremos agora no Brasil, uma briga de "cachorro grande"… Cachorros bem grandes, Pitbulls…

  11. Interessante, e os bilhões gastos na parceria estratégica com os franceses apertaparafusobrás, mercado militar e civil, polo industrial e etc….. ahahahahahahha

    Será que essa historinha é pra fazer bonito na casa do colega e assim eles não embargarem nossas commodities? ahahahah

    Rustam, você tá de sacanagem né, a Russia politicamente é tão suja quanto o Brasil!

  12. 1) Excelente noticia! nunca imaginei que leria algo do tipo! e gente, ele não exclui o EC725. O SuperPuma é mais caro, mais delicado, mais oneroso de manter e vai demorar até termos a tecnologia. O Mi171 nos dará a vantagem da tecnologia embarcada que é atual e da rusticidade do equipamento. Um complementa o outro em várias funções.

    Sobre o sistema TOR é incognita. Mas se as promessas que nosso amigo Rustam expoem por cá forem minimamente cumpridas, trarão uma realidade que eu jamais imaginaria. o Estado Brasileiro agindo com inteligência? tou com medo das previsões maias…

  13. Depois da "ParafusoBras" vem aí a "ParafusoBrecht". Ou seria "HeliBrecht"???
    Resta saber qual seria o mercado da linha de montagem brasileira, já que as forças armadas já estão comprometidas com a Eurocopter.

  14. 1) Excelente noticia! nunca imaginei que leria algo do tipo! e gente, ele não exclui o EC725. O SuperPuma é mais caro, mais delicado, mais oneroso de manter e vai demorar até termos a tecnologia. O Mi171 nos dará a vantagem da tecnologia embarcada que é atual e da rusticidade do equipamento. Um complementa o outro em várias funções.

  15. A resposta para muita das perguntas é óbvia…
    A Odebrecht resolveu entrar no mercado de Defesa. Ela não adquiriu a Avibrás (não sei a quantas anda a movimentação da Odebrecht em relação à Avibrás e a Mectron), mas resolveu abrir uma parceria com a Tatra no Brasil, e agora mira o mercado de helicópteros visando uma parceria com os russos, cujos modelos são reconhecidamente robustos e resistentes, algo que o ambiente amazônico e marinho, exige.

    No tocante aos mísseis, a Odebrecht se move pelo mesmo norte: procura queimar etapas com um produto testado e de elevada qualidade ( o mesmo movimento feito com os caminhões e helicopteros). O TOR é reconhecido como o melhor projeto de míssil de reação rápida, para alcances até 12 km…
    Dizer que o BAMSE e o Spyder seriam melhores como opções, é desconhecer o que se passa. O Spyder falhou na guerra da Geórgia, onde o único sistema a ter sucesso foi o BuK M-1 contrabandeado da Ucrânia. O BAMSE possui uma cabeça de guerra pequena, de MANPAD (a mesma do RBS-70), e não possui as mesmas características do TOR, cuja capacidade de manobra o faz capaz, inclusive, de dar combate contra bombas guiadas em sua fase terminal.
    Essa diferença é fundamental.

    Defesa aérea em fase crítica, hoje, possui dois expoentes: TOR e Pantsyr… O resto, é o resto, bem resto.

    • Quanto despeito e recalque com os bravo povo israelense meu caro ucraniano! Tudo isso é porque eles derrotaram de maneira contundente e humilhante seu grande ídolo Gamal Abdel Nasser, que você jura que era um altivo nacionalista mas que na verdade era apenas mais um tirano árabe covarde e assassino como tantos outros que existem por lá!

      • Ô HMS… tem que lembrar que o "Ilya Ehrenburg" era judeu Roxo, e matou nazistas a doidado!!! COmo pode ser tão Anti-semita como diz??hahahah

        Alias depois da guerra alguns chegaram a cogitar uma acusação formal por crimes de guerra… com sua propaganda "Matem todos, não contem os dias, contem somente os Nazistas que mataram, não façam prisioneiros!!!. ou ainda : "não há nada mais divertido para nós do que uma pilha de cadáveres alemães."…. besteira, pois a URSS ganhou, e só quem perde é que vai parar nos tribunais de AIA!!!

        • Me corrijam se estiver errado, mas o povo que mais morreu na WW II foram os russos, ou não?

          • sovieticos… de longe Edson, de longe, passou dos 25milhões…

    • Caro Ilya, seria a Tatra tcheca ou a Tata indiana? Ambas são grandes indústrias em seus respectivos países, mas a da Índia tem bem mais tentáculos…

    • Sem dúvida os sistemas de defesa anti aéreos russos são o que existe de melhor no mundo…
      Tais sistemas são desenvolvidos há décadas fruto da necessidade imperativa de intimidar a maior força aérea do mundo, a Usaf…
      Mais um exemplo onde criador e criatura interagem e se aperfeiçoam…

    • Excelente comentário Ilya. A verdade é que o segundo lugar ainda tem que comer muito arroz com feijão pra competir em qualidade com os SAM's made in russia.

      E tal industria não precisa da mídia para se promover, seus alvos destruídos falam por si, de F4's foram 40 só na guerra do Kippur. No Vietnam da até preguiça de contar, tamanha a mortandade de naves imperiais:
      http://en.wikipedia.org/wiki/Aircraft_losses_of_t

    • Ilya,

      Segundo o divulgado, o BAMSE tem as mesmas capacidades que o Tor M2, sendo capaz de engajar mísseis de cruzeiro e até mesmo munições guiadas.
      http://www.youtube.com/watch?v=dqmTpwa8iTc

      É pouco crível que um míssil com cerca de 90kg de peso tenha a mesma cabeça de guerra de um míssil do sistema RBS-70 ( cerca de 1kg ), e que é dez vezes mais leve… Se o amigo tiver uma fonte que comprove essa informação, sinta-se a vontade para posta-la.

      Por fim, o sistema SPYDER ter falhado na Georgia pode muito bem ter sido motivado por falta de treinamento adequado ou utilização errônea do sistema…. Se puder postar algum link aqui com informações acerca disso, agradeço duplamente…

      • Não vá no papo dos suecos. A Marinha certa vez foi, e se deu mal (Torpedo 2000). Para ser honesto, os suecos foram decentes e devolveram os empenhos da MB…
        Não há comparação. O BANSE é inferior. Isso é concenso em todos os fóruns militares, seja qual for a língua: português, espanhol ou inglês. O BANSE é inferior em desempenho ao Crotale NG.
        O RBS-70 possui 87Kg, um absurdo para um MANPAD, e uma cabeça-de-guerra de 1,1Kg. Apesar do indicativo, ele foi base para o desenvolvimento do RBS-23 (estranho "70" vir antes de "23", mas é o que se diz). Temos então o RBS-23, que basicamente é um míssil pequeno, com um booster enorme. Manobralidade=zero.
        Booster acelera e dá o impulso inicial, e só. Já um motor de marcha é diferente, já que não será alijado. Com o booster a sua manobralidade fica comprometida, e um míssil pequeno, terá uma queima rápida devido ao tamanho. Resultado: será ultrapassado por um alvo rápido, manobrável e esguio…
        Entendeste, agora?

        O TOR nasceu desde as pranchetas como um míssil com motor de marcha. Ninguém dava nada por ele, até a Grécia aceitá-lo como benesse de trocas comerciais e financeiras com a Rússia…
        Então a OTAN arrepiou os cabelos…
        E ficou pior quando eles se deram conta do S-300…
        A própria IDF-AF ao treinar com os gregos viu o tamanho da encrenca… E fez o que fez, para que houvesse embargo contra os iranianos: eles não poderiam ter o S-300 (o TOR eles já tinham)…

        Entendeste agora?

        Quanto as fontes: vá caçá-las na internet, caro RR. Não tenho tempor para fazer esse serviço por você, lamento.

        Spyder:
        O SPYDER sofre por ser adapatação ligeira de mísseis aerolançados; isso nunca foi satisfatório. Dizer que as falhas se deram por falta de treinamento é ridículo, pois os georgianos foram intensivamente instruídos pelos israelenses. Afirmar como resultante do fracasso o "falta de treinamento" é o mesmo que dizer que os intrutores israelenses eram indolentes e preguiçosos… Ademais, a falta de capacidade operacional deveria recair, também, sobre as baterias de BuK-M1, mas estas tiveram sucesso…

        • Ilya,

          Lamento, mas não se acha nada na internet ou em lugar algum acerca das informações que você postou…

          Sobre o RBS-70, o conjuto míssil/lançador pesa 87kg… O míssil em si pesa uns 10kg. A lançadeira com o tripe tem o propósito de propiciar ao míssil dupla função, servindo para atacar alvos em terra e no ar…

          Quanto aos mísseis médios, veja o tamanho e compare.
          http://defense-update.com/images/bamse.jpg
          http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Surface-to

          Sem o booster, o míssil do RBS-23 assemelha-se ao 9M330 ( versão anterior ao 9M332, mas similar ) em tamanho…

          • Cuidado RR pois nosso amigo Ucraniano adora blefar! Até hoje não comprovou aquele F-15 que teria sido derrubado por um Mig-25 sírio….

  16. Realmente, se compra produto francês, há críticas negativas e piadinhas ("apertaparafusobrás"); se russo, idem.
    Se americano: "entreguistas!"
    Se chinês: cópia pirata,"Xingling" etc.
    Com tais "clientes exigentes", o número de fornecedores está se tornando bastante escasso!
    Talvez sejamos porretões demais para aceitar comprar tantas "porcarias". Talvez sejamos criativos pacas para sonhar, mas não para praticar!
    Só em Marte, talvez (e olhe lá!), tenhamos fornecedores a altura de nossas exigências.
    Torço para que seja concretizado com sucesso tal acordo e que nossas FFAAs adquiram tantos EC-725 e Mi-171 quantos forem possíveis. Quero ver gente empregada, mesmo que seja para apertar todos os parafusos do mundo. Vai ser a partir daí que novos conhecimentos poderão ser adquiridos. Para isso, basta mostrar capacidade para fazer as coisas e não ficar tirando onda de "eqsperts" (sim, escrevi errado!).
    Vai ser na execução dos contratos que deveremos mostrar a capacidade do trabalhador brasileiro, destacando os melhores e assim provar que poderemos passar para as fases seguintes na produção dos equipamentos a serem encomendados.

    • Falou tudo Piramboia! que venham, qualquer um, que seja fabricado/montado/copiado… mas que aconteça por aqui! que sejamos incluídos no mundo militar de forma equilibrada e não como consumidores contumazes…

    • discordo do seu ponto de vista "e assim provar que poderemos passar para as fases seguintes na produção dos equipamentos a serem encomendados", esse e o complexo de inferioridade do brasileiro, achando que tem que "provar" pros outros que tambem somos seres-humanos inteligentes, o Brasil possui nas mais diversas areas engenheiros, tecnicos e cientistas capacitados , oque falta sao empresas publicas e privadas NACIONAIS comprometidas com o deselvolvimento tecnologico do pais…

      • É por isso que teremos que provar nosso valor.: por faltar empresa NACIONAIS (sic) que invistam em tais valores. Muitos desses técnicos especializados, na falta até empresas estrangeiras aqui, vão mostrar seu valor no exterior, infelizmente! Portanto ,não se trata de complexo de inferioridade, mas de pragmatismo. Ninguém vai investir tempo e dinheiro na sua formação para depois vender cachorro-quente nas praças do nosso amado Brasil. Esse tempo já passou!

  17. Os russos chegam oferecem migalhas e os apátridas esquerdopatas tupiniquins rasgam suas calcinhas vermelhas em total êxtase..

    Por que não oferecem parceria no Mi-38 que é moderno ?

    É o modus operandi francês de oferecer velharia ?

    Se os americanos oferecessem uma linha de montagem do Huey, vocês estariam tendo chiliques..

    • Sim, eu mesmo teria múltiplos orgasmos (mesmo sendo homem) se tivesse o privilégio de poder participar da linha de montagem de um UH-1B (sim, com mais de 50 anos de lançado), pois ainda não temos sequer tecnologia de poder construir um desta geração.
      Não temos tecnologia para projetar, por nós, um caça da geração do nosso F-5E, quanto mais helicópteros da geração do EC-725 e Mi-171.
      "É o modus operandi francês de oferecer velharia ? " Pelo que eu sei essa "velharia" e sua versão mais lght (EC-225) estão recebendo diversas encomendas de outros países governados por "esquerdopatas":
      Japão, México, Indonésia, Malásia, Coréia, Vietnam, Turquia etc. Fora os operadores civis (Inglaterra, França, Alemanha etc., etc.). Isto sem falar do outros países que modernizaram as versões mais antigas (essas com 30 ou 40 anos de uso; o Aerospatiale Puma): Romênia, Inglaterra (RAF).
      O Chile está disputando com a Turquia (países governados por "esquerdopatas") os Super Pumas que a Holanda está encostando.
      Rodrigão, deixa de ser "direitopata", e veja que depois de muitos anos alguma coisa está sendo feita neste País. Só fazendo alguma coisa, acertando ou errando, ganha-se a experiência. Só com a execução dos contratos, que porventura forem assinados, poderão sere descobertos os verdadeiros parceiros comerciais. Há risco? Haverá sempre risco! Mas só poderemos saber se vale a pena enfrentá-los se movimentarmos nossos "traseiros gordos"!

      • Foi na ferida Piramboia, tem gente que não enxerga que hoje os governos da odiada esquerda são maioria no mundo inteiro, isso mostra que o povo que vota viu que décadas de direita não mudou nada e votaram na esquerda, como também vai acontecer se a esquerda não fizer nada que presta, vão voltar a votar pra direita ou nem vão votar isso se chama democracia de verdade não o que alguns lesados acham que e democracia, só e democracia se o governo for de direita se for de esquerda e ditadura é comunismo comedores de criancinhas, vamos defender o direito do povo, se vcs não votaram em que tá no governo respeitem a decisão da maioria.

        Sobre a linha de montagem se vier são mais empregos no brasil e possivelmente alguma tecnologia aprendida, e concorrência com a helibrás que vende seus helis ao olho da cara se não tiver mercado promissor, pode se montar uma linha de manutenção aqui no brasil, Argentina, Venezuela, Peru que adquiriram recentemente Mi-171.

      • Piramboia,

        Pelo contrário… O Brasil hoje possui a tecnologia suficiente para fazer uma aeronave da categoria do JF-17 Thunder. A questão principal é o custo financeiro de se desenvolver algo sozinho.

        • Bem, é o que você, e só você, está dizendo. Quando vejo o exemplo indiano do Tejas, me dá arrepios só em pensar se tal aeronave estivesse sendo desenvolvida (não me citem o AMX) por nós sozinhos.

      • infelizmente tu tá falando para um cara que não quer saber da mesma coisa que nós… ou seja: desenvolvimento e participação, este cara quer que países desenvolvidos venham e entreguem de mão beijada seus principais produtos! ele jura para si mesmo que os americanos fazem isso, de graça inclusive… tu falou no Chile, e citou muito bem, lá eles operam SCs e BHs… e adoram os SCs… isso quem me falou foi o próprio editor do Cavok, em conversa com pilotos chilenos… aí vem um cara que "entende" de Robinson falar mal dos ECs??? é muita pretensão…

      • Piramboia, comentário excepcional.
        Latim: impartialis.
        É do que precisamos.

    • Não há migalha nenhuma. Nem esquerdopatia…
      O que há é a Odebrecht Defesa encarando a Avibrás, Helibrás e Embraer como concorrentes e procurando fazer parcerias com quem tem a melhor tecnologia disponível. A Avibrás anunciou parceira com a MBDA, então resta a Odebrecht procurar outros parceiros, e ela, de maneira inteligente escolheu a Almaz-Antei.

      Nada mais capitalista do que isto.

      Entendeste?

  18. Quem colocar a avibrás como segunda linha vai quebrar a cara. se tem uma coisa que eles não gostam é de apertar parafusos, muito pelo contrário, nosso maior desenvolvimento em armamentos com tecnologia 100% nacional está vindo de lá.

  19. se essa parceria der certo, que se dan… a Helibras !, a Helibras nao e nada pro Brasil, e apenas uma filial da Eurocopter, sera que ninguem percebe isso ? se essa parceria der certo, ai sim e o caminho, pois sera uma empresa BRASILEIRA que ira fabricar os helicopteros, no caso a Odebrecht Defesa e Technologia, com relacao ao acordo Brasil e Franca, a vida e assim, o Brasil precisa deixar de lado a famoso complexo de inferioridade e achar que sempre temos que tar agradando a todo mundo, ninguem no mundo e tolo (talvez so o Brasil mesmo), chega a ser ridiculo essa cultura de "bom moco" que no final nao consegue colocar um satelite em orbita, a Franca por exemplo pertence a Otan, usa tecnologia americana em diversas areas e mesmo assim os franceses se aproximam dos russos e mantem diversas parcerias, assim tambem o fazem os indianos, os chineses, etc, agora ja comeca a choradeira " os franceses podem ficar chateados…", esse pais chamado Brasil e "unico" no mundo mesmo, a historia da humanidade mostra que civilizacoes fracas desaparecem, "bons mocos" sao colonizados ou escravizados, os imperios, paises que se tornam potencias(ainda mais no mundo competitivo do capitalismo) precisam saber jogar um jogo pesado, o Brasil e um pais PIFIO no mundo, que nao lanca satelites, nao domina tecnologia de circuitos integrados, etc justamente por essa mentalidade de "bom moco", ate o Ira na "cara de pau" roubou tecnologia americana e produzem seus proprios processadores, os EUA roubaram na "cara de pau" toda tecnologia alemã de foguetes, os americanos, franceses, ou qualquer outro ate hoje em dia na "cara de pau" roubam nossos melhores cientistas e junto levam pesquisas feitas pelos mesmo aqui no Brasil onde foram financiados pelo governo brasileiro, podemos ter certeza, num mundo onde surjem novas potencias mundias continuaremos assim a ser conhecidos pelos alimentos, recursos naturais e a nossa ENORME alegria e receptividade com os gringos ….

    • Camilo, a Helibrás gera emprego onde? paga impostos onde?…. temos aqui a GM, FORD, VW, FIAT…. não são nada para o Brasil então? sim, pois estas, e mais outras, nos saqueiam diretamente, cobrando margens de lucro brutais… a ponto de a GM "do Brasil" ter sido uma das principais a salvar a GM americana… com os lucros exorbitantes… mas queremos que elas abandonem o Brasil então? eu penso que não! ruim com elas pior sem…
      sabe, sei de um caso numa cidade do Brasil, pois o envolvido direto é meu amigo, ele dá manutenção para equipamentos crucias nesta cidade, que sem eles funcionando a cidade corre sérios riscos em dias de calamidade (ela está 1m abaixo do nível do rio, em boa parte de sua área urbana) mas para que ele dê esta manutenção, precisa que um funcionário público libere a OS, e o que acontece? o cara acha que o prestador de serviço (licitado regularmente) cobra fora do aceitável… (o que não é verdade… mas ele acha) é um legítimo burocrata, então segura tudo que pode… a cidade fica em risco porque um cara acha que é muito caro, algo que teve licitação legal, e que ele, afetado pela "contrariedade" com é, não percebe o que está fazendo de fato… e segue-se o baile, nada é feito, nada acontece, até que dá a M…. depois tem carinha que chora o pq do acontecido!….

  20. Boa noticia, masss!!!

    "criação da joint venture no Brasil para a montagem dos helicópteros de fabricação russa"

    Outra empresa de montagem de helicópteros, tudo bem, poderia ter vindo nada, já é um bom começo, mas podeira ser melhor, um projeto conjunto de um heli novo por exemplo.

    Fico pensando aqui, essa parceria é para peitar a Helibras ou a fabrica chinesa na Argentina, será que é pra matar dois coelhos com uma cajada só??

    Vamos ver que se o tempo responde todas as minhas duvidas sobre essa e outras parcerias com os russos e o que tivemos que ceder para obter essas "vantagens"….

    E também em que será que os russos tiveram que ceder nessas negociações…

  21. Rodrigo, deixa eu te perguntar uma coisa: você é engenheiro por formação academica, ou vc é só mais um que tem "curso de piloto" e acha que entende de tecnologia porq lê materias de reporteres tão leigos quanto alunos de ensino médio ??????????????
    .
    Obs.: Tem nego que não sabe nem resolver um Binomio de Newton (desses que a gente aprende em combinatória) ou uma Derivada simples e acha que entende de tecnologia……. e acha que tem Know How pra chamar avião X, Y e Z de jaca

    piada pronta…

    é a DIREITOPATA frustrada pq não conseguiram algo melhor na vida

  22. A turminha Disney nem se lembrava mais do acordo entre governos firmado entre Brasil e Russia né e ele envolve transferencia de tecnologias,sensiveis,tecnicas especiais,serviços especiais e logisticas em aeronautica de caça,asasa rotativas,misseis,foguetes,satelites e carros de combate.Lembraram agora kkk apereciem um kadinhu delezinhu ae http://www2.camara.leg.br/atividade-legislativa/c
    Aproveitem e tentem entender o senado e a Camara no ultimo dia util de 2011 terem liberado para a presidencia da Republica nada mais nada menos que 56 bilhões que foram retirados da ARRECADAÇÃO GERAL DA UNIÃO numa liberação vultuosa de verba sem debate nunca antes vista.Esse montante por ser da arecadação geral não consta no Orçamento Geral da União e se não houve nenhum empedimento de nenhum parlamentar é porque era de alta prioridade e necessario.Nem tudo que se faz em assuntos de estado passa no jornal nacional e nem é objeto de debate na novela Salve Jorge.Então tenham a certesa que tudo sempre esteve sendo visto e de conhecimento e de acesso restrito e de poucos e JAMAIS SUBESTIMEM A INTELIGENCIA BRASILEIRA que é reconhecida e respeitada no mundo todo……..BUÁÁÁÁÁ BUÁÁÁÁÁ 36 VIÃOZINHUS DILMA Ô DILMINHA kkkkkkkk Xupa que é de Vodka.

  23. Correto Camilo e ainda vem muito mais por ai espere so ate a Avibras entrar em associação com os Russos e eles ja vem a mais de uma decada fazendo ate o impossivel para se juntarem a unica verdadeiramente industria Brasileira que passou tudo o que passou sem se vender a politico e a especulador estrangeiro.A MIG ate a Sukhoi o que mais desejam é unirem-se a Avibras e demais industrias Russas das areas aeroespacial,defesas aereas,foguetes,misseis e veiculos militares.

  24. Vejo luz no fim do tunel.Temos ou não temos mais a ganharmos com a fonte russa do que ficarmos como sempre condicionados a monopolizadores Europeus.As vezes sinto vergonha de ser Brasileiro quando vejo Brasileiros comemorando que teremos um percentual nacionalizado de secundarios.O que publico a seguir é uma parte de uma declaração do vice-premie Russo rogozin:

    A maior fabricante de motores russas, a OAO Klimov, começará em breve a testar um novo motor avançado para seus helicópteros de ataque, disse na última segunda-feira (17) o vice-premiê russo, Dmitry Rogozin.

    O novo motor, o VK-2500, é produzido sob um programa federal especial para desenvolver as empresas de defesa do setor e indústrias aliadas, disse Rogozin, acrescentando todos os componentes do novo motor são de fabricação russa.

    “Estamos completamente nos afastando de componentes importados”, disse Rogozin.

  25. A Odebrecht tem grana pra queimar MAS EU DUVIDO QUE ELA CONSIGA COMPRAR A AVIBRAS porque a Avibras jamais se vendeu nem mesmo a beira da falencia.Se a Odebrecht for com olho grande a Avibras pega o filé e ela fica com o osso.É muito mais facil a Odebrecht formar consorcio e isso ela tem expertiase.Confesso a voces que nunca vi com bons olhos esse tsunami de empresas fora do segmento adentrarem defesa e segurança e não é apenas por falta de know how mas tambem pelo que julgo mais importante,o sigilo e o segredo.

Comments are closed.