O primeiro Gripen E durante voo de testes Suécia. (Foto: Saab)

A Saab, as Forças Armadas Suecas e a Administração Sueca de Materiais de Defesa (FMV) compartilham uma longa história de cooperação. No desenvolvimento do Gripen E, essa cooperação está sendo aprimorada, pois as três organizações estão agora realizando uma validação e verificação conjuntas do sistema da aeronave de combate.

No desenvolvimento de versões anteriores do Gripen, a validação e a verificação foram geralmente realizadas de forma consecutiva. Realizar a verificação conjunta em que as três partes participam desde o início resulta em maior sofisticação e eficiência nas operações. O número de testes repetidos é reduzido e quaisquer medidas que precisem ser implementadas são reconhecidas anteriormente.

“Estou muito feliz com a cooperação reforçada entre a Saab, a FMV e as Forças Armadas da Suécia. Acredito que esta é a chave para o sucesso e para a entrega no prazo e de acordo com o que é acordado com o cliente. Continuaremos a desenvolver e fortalecer nossa cooperação para maior eficiência no programa”, disse Jonas Hjelm, chefe da área de negócios da Saab Aeronáutica.

O projeto industrial mais importante da Suécia?

“Testes conjuntos nos dão a oportunidade de colaborar com a indústria em um estágio ainda anterior de desenvolvimento. Isso reduz o risco de retrabalho tardio e caro no programa de desenvolvimento. Além disso, talvez seja o maior e mais importante projeto industrial da Suécia de tecnologia de ponta. E, por essa razão, é também muito emocionante fazer parte disso”, disse Niklas Englund, gerente de projeto da FMV Test & Evaluation.

A validação confirma se construímos o produto correto, ou seja, ele mostra que a aeronave é operacionalmente viável e capaz das funções pretendidas, enquanto a verificação confirma se o produto está corretamente construído – que os requisitos foram atendidos. No início do processo conjunto para confirmar a fase anterior, cada parte especifica precisa ser testada. Esses requisitos de teste são posteriormente comparados e um requisito conjunto é formulado.

Uso otimizado de recursos na aviação sueca

“Isso significa que testes duplicados ou muito semelhantes são eliminados e acabamos com um número reduzido de testes em comparação com o que era feito antes. O tempo e o dinheiro são economizados em um programa consolidado e a qualidade aumenta quando o cliente e o usuário estão envolvidos na simplificação, aproveitamos ao máximo os recursos existentes na aviação e aeroespacial suecas”, disse Johan Gingberg, responsável pela validação e verificação conjunta no departamento de testes de voo da Saab.

O requisito do teste conjunto culmina em uma especificação de requisito de teste conjunto, que serve como base para a avaliação de recursos, por exemplo, quantas sessões precisam ser realizadas. Também constitui dados de entrada para um programa de teste de voo. Este programa irá então governar a execução, assim como o relatório final.

“Trabalhamos sempre em equipes integradas, compostas de representantes de todas as três organizações. A exigência de teste conjunto é formulada no que chamamos de Equipes de Coordenação e, durante a execução real dos testes, estão as Equipes Integradas de Teste (ITT) que trabalham juntas”, diz Johan.

Até o momento, dez ITTs foram estabelecidos nas áreas de radar, IRST, suporte à decisão, reabastecimento aéreo, Sistema de Suporte à Missão (MSS), equipamento piloto / sistemas de emergência, Guerra Eletrônica (EW), armas e operação e manutenção. Nos últimos anos, um piloto, engenheiros de teste e técnicos da FMV participaram dos testes na Saab.

Três organizações trabalhando para o mesmo objetivo

Os resultados coletados durante os testes são analisados ??e depois compartilhados entre as três organizações com o desenvolvimento da aeronave, como o departamento de desenvolvimento de sistemas.

“Temos vários sistemas que estão sendo integrados e testados no momento, incluindo sistemas táticos em diferentes aeronaves de teste Gripen E, incluindo o novo cockpit para o Gripen E. Estamos em um período de testes cada vez mais ocupado e o feedback que recebemos dos testes é inestimável para o contínuo desenvolvimento e conclusão dos sistemas.

A validação e a verificação conjuntas são pré-requisitos para termos sucesso juntos na manutenção do alto ritmo nos testes. Ter três organizações trabalhando com o mesmo objetivo – entregar o que o cliente final quer – é uma força incrível”, disse o líder do projeto de desenvolvimento de sistema do Gripen E na Saab, Karin Brinkebäck.

6 COMENTÁRIOS

    • oi! só em 2021 e olhe lá! vai depender do projeto do mesmo não atrasar

      • O tempo é relativo mas o seu…, espero que você esteja certo ahaha

      • Estas equivocado meu caro amigo, entrega mesmo só em 2021! Ano que vem é para voar o primeiro monoposto brasileiro FTI (Flight Test Instrumentation).

  1. Esforço conjunto do governo com a empresa para o maior projeto tecnológico do país para dar certo. Espero que não atrase a entrega de novo com tanta propaganda em 2021 dos primeiros.

Comments are closed.