O Esquadrão de Demonstração Aérea da Marinha dos EUA, os Blue Angels, com suas aeronaves F/A-18 Hornets, um dos destaques do Miramar Air Show 2016, na California. (Foto: Bernardo Malfitano Cavok)
O Esquadrão de Demonstração Aérea da Marinha dos EUA, os Blue Angels, com suas aeronaves F/A-18 Hornets, um dos destaques do Miramar Air Show 2016, na California. (Foto: Bernardo Malfitano / Cavok)

Localizada na fronteira com o México, no canto mais tropical da Califórnia, San Diego é conhecida como “America’s Finest City”. Estivemos na bela cidade no Sul da California para acompanhar mais um importante show aéreo, o Miramar Air Show 2016. Saiba tudo o que aconteceu pelas lentes do Cavok, na base mundialmente conhecida como “Fightertown”.

miramar16malfitano-07-p51-c47

A Estação Aérea dos Fuzileiros Navais dos EUA de Miramar, na California, recebe todos anos o seu show aéreo, quando um grande número de aeronaves e de público comparece na base.  (Foto: Bernardo Malfitano  Cavok)
A Estação Aérea dos Fuzileiros Navais dos EUA de Miramar, na California, recebe todos anos o seu show aéreo, quando um grande número de aeronaves e de público comparece na base. (Foto: Bernardo Malfitano / Cavok)
Grande número de aeronaves na exposição estática.  (Foto: Bernardo Malfitano / Cavok)
Grande número de aeronaves na exposição estática. (Foto: Bernardo Malfitano / Cavok)

Muita gente já ouviu falar sobre seu jardim zoológico, mas poucos sabem que é também um local importante na história da aviação: Em 1911, Glenn Curtiss criou e voou alguns dos primeiros hidroaviões do mundo em San Diego, e desenvolveu aeronaves para a US Navy (Marinha dos EUA), que então formulou técnicas para o pouso e decolagem em navios. Desde então, San Diego manteve sua influência no mundo aeronáutico, com as sedes de companhias como Vultee, Convair, e General Atomics… e com bases aéreas como North Island e Miramar.

miramar16malfitano-06-flyingleatherneck-a4-a4-a6
As aeronaves A-4 e A-6 do museu Flying Leathernec. (Foto: Bernardo Malfitano / Cavok)
O público nos dois dias do evento em Miramar chega a ser maior que no AirVenture em uma semana.
O público nos dois dias do evento em Miramar chega a ser maior que no AirVenture em uma semana. (Foto: Bernardo Malfitano / Cavok)
Aeronaves vintage também estiveram presentes no evento.  (Foto: Bernardo Malfitano / Cavok)
Aeronaves vintage também estiveram presentes no evento. (Foto: Bernardo Malfitano / Cavok)

Desde sua criação em 1969 até 1996, a US Navy Fighter Weapons School – “Top Gun” – era localizada em Miramar. Em 1999, a base foi transferida para o United State Marine Corps (Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA). Uma vez por ano, Miramar abre os seus portões e hospeda o maior show aéreo militar dos Estados Unidos. Durante três dias, um total de 500.000 a 700.000 espectadores visitam a base, mais ou menos o mesmo número de pessoas que a EAA atrai ao AirVenture Oshkosh. O evento reúne os melhores pilotos e aviões da indústria, e nunca decepciona. A U.S. Air Force, U.S. Navy, U.S. Army, os Marines, vários pilotos americanos e estrangeiros, e até os museus aéreos locais, trazem as suas aeronaves a Miramar. (Por exemplo, o Flying Leatherneck Museum coleciona uma de cada aeronave operada pelos Marines, e trouxe ao airshow dois Douglas A-4s e um Grumman A-6).

Stavrikakis em voo com seu treinador romeno IAR823.  (Foto: Bernardo Malfitano / Cavok)
Stavrikakis em voo com seu treinador romeno IAR823. (Foto: Bernardo Malfitano / Cavok)

Em 2016, cada dia começou com demonstrações de aviões de controle remoto e parapentes motorizados. Steve Stavrakakis então voou em seu IAR-823, um avião de treinamento militar romeno. A maioria dos IAR-823s atualmente se encontra nos Estados Unidos, por ser um dos poucos monomotores acrobáticos com quatro assentos uma combinação rara de utilidade e agilidade.

Dan Buchanan realiza manobras acrobáticas com uma asa delta.  (Foto: Bernardo Malfitano / Cavok)
Dan Buchanan realiza manobras acrobáticas com uma asa delta. (Foto: Bernardo Malfitano / Cavok)

Com Stavrakakis ainda voando, o espaço aéreo foi “invadido” por Dan Buchanan, em uma asa delta puxada por um carro através de um longo cabo, como uma enorme pipa. Stavrakakis tentou cortar as fitas presas à asa delta de Buchanan, e eles então pousaram. Buchanan pousa logo na frente dos espectadores, e os surpreende quando sai da asa delta para uma cadeira de rodas; Buchanan é paraplégico, e diz: “Tenho que voar, por que não posso andar”.

Collver com seu T-6.  (Foto: Bernardo Malfitano / Cavok)
John Collver com seu T-6. (Foto: Bernardo Malfitano / Cavok)
O Shockwave, caminhão a jato.  (Foto: Bernardo Malfitano / Cavok)
O Shockwave, caminhão a jato de Chris Darnell. (Foto: Bernardo Malfitano / Cavok)
O caminhão vence do T-6 numa corrida pela pista.  (Foto: Bernardo Malfitano / Cavok)
O caminhão vence do T-6 numa corrida pela pista. (Foto: Bernardo Malfitano / Cavok)

John Collver então demonstrou as capacidades acrobáticas de seu T-6/SNJ, um dos aviões usados para treinar pilotos do Marine Corps nessa região durante os anos 1940. Seu voo também foi “interrompido” pelo Shockwave, o caminhão a jato de Chris Darnell. Os dois veículos apostaram corrida, e com mais de 3km de pista, foi possivel o caminhão atingir 500km/h e ultrapassar o T-6.

Carros superesportivos também fizeram "apresentações" na pista de Miramar.  (Foto: Bernardo Malfitano / Cavok)
Carros superesportivos também fizeram “apresentações” na pista de Miramar. (Foto: Bernardo Malfitano / Cavok)

Outros veículos “terrestres” que apostaram corrida na pista de Miramar foram uma Ferrari F430 e uma Lamborghini Gallardo Spyder, da Precision Exotics.

miramar16malfitano-20-grob103-familiawillat

Família Willat em voo com o planador Grob 103.  (Foto: Bernardo Malfitano / Cavok)
Família Willat em voo com o planador Grob 103. (Foto: Bernardo Malfitano / Cavok)
Vários parapentes motorizados.  (Foto: Bernardo Malfitano / Cavok)
Vários parapentes motorizados. (Foto: Bernardo Malfitano / Cavok)

A família Willat aluga, demonstra, e dá aulas de voo em planadores nos arredores de San Diego desde 1979. Os pais, Bret e Karen, estão transferindo a “Sailplane Magic” aos seus filhos Garret e Boyd, que narravam os voos em airshows há poucos anos, mas agora pilotam o Grob 103 (e o Cessna 182 que o reboca) enquanto Bret narra. O Grob é capaz de loops, rolls, e outras manobras acrobáticas, feitas graciosamente e com silêncio absoluto.miramar16malfitano-21-harrier

O ensurdecedor AV-8B Harrier II dos fuzileiros navais.  (Foto: Bernardo Malfitano / Cavok)
O ensurdecedor AV-8B Harrier II dos fuzileiros navais. (Foto: Bernardo Malfitano / Cavok)

Do silêncio dos planadores, fomos diretamente à aeronave mais estrondosa do evento: o AV-8B Harrier, o primeiro avião produzido em grandes número com a rara capacidade de decolar e pousar verticalmente. Essa habilidade foi demonstrada claramente ao público. O orgulho do U.S. Marine Corps, atualmente suplementado pelos V-22 e F-35B, que voaram mais tarde.

miramar16malfitano-27-goldenknights-e-leapfrogs
Membros das duas equipes de paraquedistas descem juntos com a bandeira dos EUA. (Foto: Bernardo Malfitano / Cavok)
miramar16malfitano-28-leapfrogs
A equipe da Marinha dos EUA, LeapFrogs. (Foto: Bernardo Malfitano / Cavok)
Fokker F27 Fellowship dos Golden Knights.  (Foto: Bernardo Malfitano / Cavok)
Fokker F27 Fellowship dos Golden Knights. (Foto: Bernardo Malfitano / Cavok)
Queda livre com fumaça das equipes de paraquedistas.  (Foto: Bernardo Malfitano / Cavok)
Queda livre em formação com fumaça das equipes de paraquedistas. (Foto: Bernardo Malfitano / Cavok)

Decolou então um Fokker F27 Friendship carregando as duas equipes de demonstração de paraquedismo da forças armadas americanas: os Golden Knights, do U.S. Army (Exército dos EUA), e os LeapFrogs da U.S. Navy. Demonstraram a queda livre em formação, e diversas manobras com seus paraquedas. A bandeira americana foi trazida por um membro da equipe LeapFrog voando junto com um membro da equipe Golden Knight.miramar16malfitano-29-magtf-8-rotorcraft

miramar16malfitano-38-magtf-mh53 miramar16malfitano-31-magtf-uh1 miramar16malfitano-30-magtf-ah1-v22-mh53

Umas das apresentações mais aguardada foi a MAGTF, quando várias plataformas dos fuzileiros dos EUA simulam uma operação de ataque.  (Foto: Bernardo Malfitano / Cavok)
Umas das apresentações mais aguardada foi a MAGTF, quando várias plataformas dos fuzileiros dos EUA simulam uma operação de ataque. (Foto: Bernardo Malfitano / Cavok)

Um dos eventos mais antecipados do Miramar Airshow foi a demonstração “MAGTF”: Marine Air-Ground Task Force. Os fuzileiros navais “invadem” a base, enquanto Harriers, F/A-18s, e AH-1s “lançam” foguetes, tiros, e bombas, representados por efeitos pirotécnicos. Fuzileiros saem de Hueys e Ospreys sob escolta dos AH-1s. Um enorme MH-53E traz um Humvee pendurado. Um KC-130 simula o reabastecimento aéreo das outras aeronaves.miramar16malfitano-32-magtf-ah1-uh1s

miramar16malfitano-33-magtf-ground miramar16malfitano-34-magtf-fa18s

Helicópteros e aviões, além de tanques e blindados, invadem a pista de Miramar.  (Foto: Bernardo Malfitano / Cavok)
Helicópteros e aviões, além de tanques e blindados, invadem a pista de Miramar. (Foto: Bernardo Malfitano / Cavok)

No final, uma fila de tanques e Humvees percorrem a pista, e todas as aeronaves se juntam em duas enormes formações: dois UH-1s, dois AH-1s, três V-22s, um MH-53E, um KC-130, dois AV-8Bs, e dois F/A-18s, voando ao mesmo tempo. São poucos eventos no mundo inteiro onde se voa tal diversidade de aeronaves militares modernas.

A "maior" presença da Força Aérea dos EUA foi um B-1B Lancer.  (Foto: Bernardo Malfitano / Cavok)
A “maior” presença da Força Aérea dos EUA foi um B-1B Lancer. (Foto: Bernardo Malfitano / Cavok)
Um dos últimos QF-4 da Força Aérea dos EUA.  (Foto: Bernardo Malfitano / Cavok)
Um dos últimos QF-4 da Força Aérea dos EUA. (Foto: Bernardo Malfitano / Cavok)
Heitage Flight, com um F-16 da USAF e um P-51 Mustang.  (Foto: Bernardo Malfitano / Cavok)
Heitage Flight, com um F-16 da USAF e um P-51 Mustang, com o piloto Steve Hinton. (Foto: Bernardo Malfitano / Cavok)

A U.S. Air Force também marcou presença. Não só contribuiu com um dos últimos dois QF-4s na área de exibições estáticas, entre um KC-135 e um B-1 (cuja sombra atraiu vários espectadores fugindo do sol da Califórnia), como também trouxe dois caças F-16s, e um deles executou uma incrível “tactical demo”, com voos em alta e baixa velocidades, subidas verticais, curvas fechadas, rolls, voo “na faca”… e na conclusão, um belíssimo Heritage Flight com o P-51 do museu Planes Of Fame de Chino, pilotado pelo famoso Steve Hinton.

Mensagens comerciais foram escritas no céu por uma equipe civil especializada em Sky-Typing.  (Foto: Bernardo Malfitano / Cavok)
Mensagens comerciais foram escritas no céu por uma equipe civil especializada em Sky-Typing. (Foto: Bernardo Malfitano / Cavok)

Durante o airshow, uma equipe de sky-typing “imprimiu” mensagens promocionais no céu fora do espaço aéreo do airshow. As mensagens também comemoravam os 100 anos do Corpo da Reserva dos Fuzileiros Navais dos EUA.

miramar16malfitano-45-f35 miramar16malfitano-46-f35-front

A aguardada apresentação do caça furtivo Lockheed Martin F-35B Lightning II do Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA.  (Foto: Bernardo Malfitano / Cavok)
A aguardada apresentação do caça furtivo Lockheed Martin F-35B Lightning II do Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA. (Foto: Bernardo Malfitano / Cavok)

Reafirmando quem “manda” em Miramar, os Marines então demonstraram sua mais nova aeronave: o F-35B Joint Strike Fighter. Um avião supersônico, com tecnologia stealth, e capaz de pousos verticais e decolagens “curtas” (quase verticais). Observe que em uma das fotos, o F-35B sai do chão com quase 3.000 metros (10.000 pés) de pista ainda pela frente (com o “10” sinalizado ao lado da pista). É impulsionado pelo motor mais potente da história da aviação de caça, e de fato sobe como um foguete, rapidamente chega quase à velocidade do som, demonstra os compartimentos internos para armas… e então para no ar, com várias portas abertas expondo o sistema de sustentação vertical.

miramar16malfitano-48-f35-vortices

O caça F-35B já está operacional nos Fuzileiros Navais dos EUA, e foi um destaque aguardado no Miramar Air Show.  (Foto: Bernardo Malfitano / Cavok)
O caça F-35B já está operacional nos Fuzileiros Navais dos EUA, e foi um destaque aguardado no Miramar Air Show. (Foto: Bernardo Malfitano / Cavok)

Como sabemos, é um avião problemático, com custo alto, desempenho abaixo dos objetivos, e várias pequenas surpresas com as estruturas, temperaturas do motor, e diversos sistemas. Mesmo assim, é simplesmente mágico ver um avião stealth supersônico pairar no ar. Parece algo de um filme de ficção científica. Pessoalmente, para mim essa foi a parte mais inesquecível do Miramar Airshow. O autor que aqui vos fala vem acompanhando o programa Joint Strike Fighter desde o fim dos anos 1990, antes dos protótipos “X” começarem a voar. Visitei a Base Aérea de Edwards, para ver o X-35 em 2002 e o F-35 em 2009… mas nunca tinha visto um JSF voando. É um dos aviões mais modernos do mundo, e finalmente, aqui estava.

miramar16malfitano-51-seantucker-ribbon-cut

Sean D. Tucker, e seu Oracle Challenger III, faz acrobacias incríveis no céu de Miaramar.  (Foto: Bernardo Malfitano / Cavok)
Sean D. Tucker, e seu Oracle Challenger III, faz acrobacias incríveis no céu de Miaramar. (Foto: Bernardo Malfitano / Cavok)

Os últimos três voos de cada dia foram executados por pilotos que estão entre os mais famosos no mundo dos airshows. Sean D. Tucker, por exemplo, é considerado por muitos como o melhor piloto acrobático dos Estados Unidos. Os 400 cavalos do seu Oracle Challenger forçam tanto ar sobre as superfícies de controle do pequeno avião que ele paira no ar e faz loopings, cambalhotas, piruetas, e curvas fechadas com zero ou quase-zero de velocidade, tal como o F-22 e o Su-35 com seus sistemas de vetoração de empuxo. Como se não fosse o suficiente, Tucker corta três fitas suspensas sobre a pista – uma com o avião voando “na faca” para a esquerda, uma voando “na faca” para a direita, e uma em voo invertido, em um período de poucos segundos.miramar16malfitano-58-breitling-oceanmasterwave miramar16malfitano-57-breitling-opposing

miramar16malfitano-52-breitling-loop

O Breitling Jet Team com suas aeronaves de treinamento a jato L-39 Albatros.  (Foto: Bernardo Malfitano / Cavok)
O Breitling Jet Team com suas aeronaves de treinamento a jato L-39 Albatros. (Foto: Bernardo Malfitano / Cavok)

Foi então a vez do Breitling Jet Team, no segundo ano de seu tour pela América do Norte. Demonstraram incrível precisão em formações apertadas, suaves, e bem coordenadas. Aviões voaram uns em direção aos outros, um L-39 voou barrel-rolls em volta dos outros, o grupo se separou e se juntou várias vezes, etc. No final da performance, a manobra mais especial é a “Ocean Master Wave”, onde um avião rola e os outros fazem curvas progressivamente mais largas em volta, formando uma enorme espiral no céu, parecida com uma onda se quebrando.

miramar16malfitano-60-blueangels miramar16malfitano-71-blueangels-crowd miramar16malfitano-70-blueangels-break2

A mais aguardada apresentação deste ano foi a do Esquadrão de Demonstração da Marinha dos EUA, os Blue Angels com seus Hornets.  (Foto: Bernardo Malfitano / Cavok)
A mais aguardada apresentação deste ano foi a do Esquadrão de Demonstração da Marinha dos EUA, os Blue Angels com seus Hornets. (Foto: Bernardo Malfitano / Cavok)

O Miramar Airshow sempre se conclui com a mais famosa equipe de demonstração aérea dos Estados Unidos: os Blue Angels, da U.S. Navy. Quando decolam os F/A-18s azuis, todos os espectadores se levantam e tentam ver as incríveis manobras em alta velocidade: aviões pertíssimos um do outro, há menos de um metro… voo invertido com o trem de pouso extendido… quatro aviões, quase na velocidade do som, fazendo loopings, rolls, curvas fechadas, subidas verticais, breaks, voos a poucos metros de altitude, opposing passes com um avião se aproximando do outro em altíssima velocidade…

miramar16malfitano-61-blueangels-razante miramar16malfitano-62-blueangels-dirty miramar16malfitano-68-blueangels

As passagens baixas, voos em formação com espaço mínimo entre as aeronaves e cruzamentos foram os pontos altos da apresentação.  (Foto: Bernardo Malfitano / Cavok)
As passagens baixas, voos em formação com espaço mínimo entre as aeronaves e cruzamentos foram os pontos altos da apresentação. (Foto: Bernardo Malfitano / Cavok)

Nada em um airshow se compara a esse tipo de demonstração dos Blue Angels. E com as notícias que em breve os Blue Angels farão um “upgrade” para o F/A-18E/F, ainda maior e mais potente, o fiel público em San Diego não quis perder a última chance de ver os Blue Angels no F/A-18 “clássico” que eles pilotam há vinte anos.

O Miramar Air Show sem dúvida foi excelente e sempre merece uma visita.  (Foto: Bernardo Malfitano / Cavok)
O Miramar Air Show sem dúvida foi excelente e sempre merece uma visita. (Foto: Bernardo Malfitano / Cavok)

Não tem como exagerar: o Miramar Airshow é o maior airshow militar dos Estados Unidos, e um dos maiores do mundo. Reunindo os Blue Angels, equipes internacionais como o Breitling Jet Team, pilotos famosos como Sean Tucker e Steve Hinton, warbirds como o P-51 e IAR-823, paraquedismo e planadores e asas-delta, uma enorme invasão com treze aeronaves militares diversas voando ao mesmo tempo, e demonstrações de alta energia com caças F-16, Harrier, F-35, entre outros, Miramar continua a ser um evento aeronáutico imperdível, comparável com Oshkosh, Fairford, e Le Bourget… Tudo isso em San Diego, uma grande e belíssima cidade, cheia de atrações. Para os verdadeiros fanáticos pela aviação, recomendo que adicionem San Diego e o Miramar Airshow à sua “bucket list”, e quem sabe nós nos encontramos sob o Sol da Califórnia.

Mais imagens do show aéreo realizado na “Fightertown”, California (embora tenha faltado um F-14 Tomcat.

Anúncios

6 COMENTÁRIOS

  1. ESPETACULAR!!! SUPERLATIVO!!!

    Voltando para as nossas origens, engraçado que aqui na BAAN não se pode sequer chegar perto de Mirage III aposentado e cercado por fita e guardas, excetuando um com pintura comemorativa, veeeeeeelho, que eles te deixam entrar e tirar foto… por uma módica quantia, claro. Nos isteitis vc cola nas aeronaves, encosta nelas… essa foto do B-1B exemplifica o que quero dizer.

    kkkkkkkk aqui tudo é top secret que remete a questões de segurança nacional, até as tranqueiras da década de 50 do século passado.
    É rir pra não chorar!!!

    PS> não fiquei nem um pouco com inveja, mas como eu gostaria de ir nesse evento

  2. SENSACIONAL! Põe EX-CLU-SI-VO aí meu filho! Dá trabalho pra fazer! :v

    "O orgulho da Marinha americana, o jato inglês Harrier!" (Os Simpsons)

    E aquela torre ali já apareceu em Hollywood…

  3. Parabens pela reportagem, deu uma vontade grande de ir. Será que o proximo vai ser tão bom quanto esse?..rs
    A rede hoteleira de San Diego comporta esses eventos tranquilamente?

    • A rede hoteleira de SD eh enorme e esse tipo de evento, infelizmente, atrai somente os locais pq o circuito Norte Americano de shows aereos ainda é pouco explorado do publico mundial. Oshkosh é o q mais atrai publico extrangeiro, mas é uma feira civil.

      O Bernardo q me corrija, mas ateh o ano q estive morando lah, em 2010, Miramar era frequentado, em sua grande maioria, por locais. Hj moro na Europa e vejo gente de todas as partes vindo assistir aos famosos Le Bourget, Farboroght e MAKS. O circuito americano é riquissimo em eventos dos Marines, Army, Air Force e Navy. Em San Francisco e SD tbm sao celebrados a Fleet Week, com a semana toda com eventos relacionados a navy e ao final um show aereo e passagem dos varios tipos de navios da frota, inclusive os PAs.

  4. Grande festa da aviaçao americana!!!

    Morei 5 anos em SD e fui durante 4 anos seguidos nesse show aereo. Sao 3 dias incriveis e no sabado, de quebra ainda tinha o show noturno com caça passando com o PC a plena potencia, SHOCKWAVE iluminando a noite e o the great wall of fire para terminar. ë um show aereo praticamente desconhecido no circuito de airshows e q, como bem diseram, nao deixa nada a dever aos mais badalados do calendario. Fiz umas ediçoes dos videos q gravei em Miramar dos anos que fui no youtube… se quiserem ver como foram esses anos,:
    https://www.youtube.com/watch?v=eDxCD4iIw8E
    https://www.youtube.com/watch?v=Sq_wdjgJvHw
    https://www.youtube.com/watch?v=cG_K5jR2QNk
    https://www.youtube.com/watch?v=Up55Wp-p6uk

    Grande materia Bernardo, parabens, otima fotos, me passou um filme na cabeça lendo e vendo as fotos!! Lugar q tenho em meu coraçao como minha casa.

Comments are closed.