Um dos seis helicópteros Mi-35M novos que a FAB encomendou, adicional aos 6 já recebidos, e que aguarda na unidade da Rostvertol, junto com helicópteros Mi-26. (Foto: Erik Rostov / RussianPlanes)

Segundo o site Plano Brasil, um segundo lote de seis helicópteros de combate Mil Mi-35M (AH-2 Sabre) para a Força Aérea Brasileira, estão totalmente prontos e pintados nas cores da FAB na unidade da Rostvertol na Rússia. Mas, segundo fontes russas, o pagamentos pelos novos helicópteros ainda não foi feito, e os representantes da Rosoboronexport, a estatal russa responsável pela exportação militar, informaram que caso não seja pago o valor dos 6 helicópteros Mi-35M, eles serão repassados para outro país em 2012, e não em 2018 como estava previsto.

O Brasil encomendou 12 helicópteros Mi-35M no total, mas até o momento recebeu apenas 6, os quais estão sendo operados pelo 2º/8º Grupo de Aviação, o Esquadrão Poti, na Base Aérea de Porto Velho, Rondônia.

Anúncios

148 COMENTÁRIOS

  1. Será que vão micar????? Nossa como eu torço para isso. Equipamento Russo nunca deveria estar sendo operado pela FAB. Ainda mais estes mastodontes que alguma diarréia mental de um alienado da FAB pensou ser útil.
    Deveriam vender os outros seis em operação aqui para o Chavez. Não podemos imitar a Índia e sua coleção de todo tipo de aeronaves. Hoje temos de tudo, quando se trata de asas rotativas. Um horror de logística e custos operacionais. Mas o Brasil pode??????!!!!!!

    • Wolf, me desculpe mas um dos helis com mais disponibilidade e de fácil manutenção, descomplicado, que voa no oriente e na asia é justamente um russo, o mi-8… acho que o amigo está exagerando demais…

      • Chicão, devemos padronizar, a FAB parece um Museu Aeroespacial. Tem de tudo por lá: UH-1, UH-60, Super Puma, Cougar, EC725, Esquilos, fora o que se encontra na Marinha Lynx, etc. Acredito que não devemos aumentar esta coleção. Deve ser uma loucura logísitica a simples troca de óleo destas máquinas, só para dizer o básico. O Mil Mi35 pode ser a oitava maravilha do Mundo, mas não cabe na FAB e o pior sem transferência de tecnologia nenhuma. Agora a FAB deve estar pensando se vale a pena continuar com esta atitude. Os Russos não são tão queridinhos, e vivem colocando barreiras a produtos brasileiros por lá. Eu sempre ficarei com um pé atrás com Chineses e Russos, pelo princípio básico de estes países não serem democracias e por isso não é justo a concorrência de seus produtos no exterior.

        • Padronizar com equipamento americano…

          Sei, mais um comentário ABSOLUTAMENTE isento…

          Quer parar "a coleção" logo no primeiro heli russo…

          Russo não é queridinho, nem americano e nem francês…

          Argumentos bem fracos, o AH-Sabre está dando um show de disponibilidade, cumpre sua missão e cai como uma luva como complemento do Super Tucano no Sivam no combate as operações de tráfico por aeronaves. Tudo isso apesar da maré alta do contra, começando pela exigência de recebimento dos helis direto em Porto Velho, por sinal uma mostra especial de má vontade com os russos por parte da facção do comando da FAB que como você é RUSSOFÓBICA…

          Nem vou comentar que não há qualquer alternativa possível mesmo nos EUA para um aeronave de asa rotativa que carregue quase um pelotão (8 combatentes) num veículo blindado, armado até os dentes e na velocidade e alcance do Sabre….

          O atraso do pagamento em 2011 é mais uma tentativa da turma do Comando da FAB que eliminou o SU-35 do FX-2 sem base técnica (só pré-CONCEITOS), de reverter também a adoção doo MIL-Mi-35M, mas acredito que se o prazo final do contrato se estender em parte por 2012 o suficiente para a primeira liberação orçamentária de 2012 se efetive, a dívida será paga e os helis virão…

          Aí o jogo vira e será a vez dos que gostam e dos que passaram a gostar do desempenho da aeronave na FAB batalharem para que o Brasil exerça a opção de compra de mais 12 aeronaves…

          O jogo continua…

          O Sabre é ÚNICO e sua má vontade não tem limite… 🙂

          • Você tocou no ponto ,a FAB não quer/gosta de material russo,se são esses "caras" que vão por a mão na massa então deixe eles escolherem o material que vão empregar.

            Quanta a não existência de um similar ao MI-35 nos EUA é só procurar pelo(proposto)S-70 battehawk.

        • Comte, o apoio é bem vindo, mesmo que aumente a miscelânia, pois dentre o helis, o único que pensaram em transferência de alguma coisa foi na compra do EC725, que esta mais se tornando padrão de salvamento do que uso militar. Enquanto esses mastodontes no mínimo servem para assustar enquanto parados.

          • Rssss

            Transferir da matriz para a filial..

            Tem gente que nem Jesus salva mais mesmo.

        • Caro Wolfpack, a FAB está paulatinamente modernizando a sua aviação de asas rotativas e por isso encontramos essa variedade de vetores, os UH-1 HUEY estão sendo substituidos pelos UH-60 Black Hawk em dois esquadrões( 5º/8º GAv e 7º/8º GAv) e pelos EC-725Cougar em outros dois(1º/8º GAv e 2º/10º GAv). Os Super Puma també devem ser substituídos pelos EC-725 no futuro se a FAB puder comprar mais deles. Os UH-50 Esquilo são usados para treinamento e missões de ligação. E agora temos o MI-35 para missões de ataque.

        • entendi a sentido, achei que o amigo estava pejorando o Mi, as vezes eu também acho que não deveríamos ter comprado, porém tem colegas aqui que atrelam isso a capacidade do heli, desmerecndop o mesmo por simples ideologia…

          • Soberbo Francisco. O Heli Mi-35 é razoável, o que já é bom…..

        • Wolfpack é deus!
          Ele sabe tudo.
          Entende de tudo.
          Ser superior. Decretou que equipamento russo não presta, não serve para a FAB.

          Rsrsrs.

          É de rir.

          Informado que sou por um grande jornalista, especializado na área eu posso dizer, que os nossos pilotos estão deslumbrados com a máquina, que exposta ao calor e umidade extremos da região amazônica, não apresentaram panes, exibindo os seis exemplares uma disponibilidade total.

          Mas… Wolpack sabe tudo, e para a FAB…
          Só equipamento americano.

        • Eu sou leigo na questão de helis, mas concordo que a FAB deveria padronizar com equipamentos americanos, afinal eles tem muita experiencia e creio que são os equipamentos mais testados em combate.. 🙂

          E não tem nada de ideológico nisso não..

          • Symon essa história de o Brasil padronizar seus helis todos com modelos americanos não está certo tem que ter uma maior variedade.

        • Eu acredito que você está muito enganado meu caro Wolf,vc tem sua opinião,respeito,mas não aceito dizer que não devemos comprar um helicóptero de ponta só pra não termos um "coleção".Se tivermos uma coleção melhor ainda.Vc se contenta com o Brasil usando um Esquilo como helicóptero de ataque?

          Também não acho certo o Brasil deixar de comprar esses helicópteros só pelo fato desses países usarem uma tipo de governo que deveria ser usado no mundo todo.

          • Todo esse papo anti-russo e pró-americano é de vomitar… aah que coisa patética, brasileiro arrotando grosso pra cima da Rússia…

            Que ridiculo…

    • Eu até concordo contigo no que diz respeito ao uso destes helis na FAB, mas discordo quanto ao não pagamento. Mas uma vez assinado um contrato, o mesmo deve ser honrado, nem que seja a venda da alma para o diabo!
      O valor gasto com esses helis, comprovadamente uteis, seria melhor empregado na aquisição de outro black hawk…mas o pior mesmo é sobre o não pagamento…pra mim quem nao cumpre contrato é caloteiro! E aí vem neguinho com a maior cara de pau defender o desenvolvimento do ng em solo tupiniquim…se o governo não honra isso, que deve ser menos de 1% do desenvolvimento do ng, imaginem se vão honrar os 100% do mesmo!!!

  2. Cade os "EXpecialistas" de internet que dizeram que a FAB estava contente com o abacaxi russo.

    • Mas onde está o raio da notícia que diz que a FAB está descontente? o que tem a ver o Brasil não cumprir seus compromissos de pagamento (normal, ainda mais se tratando de algo novo e burocrático como tratar com novo e peculiar fornecedor) além do mais tem o componente político no negócio! é ridículo atrelar isso a um descontentamento da FAB… aliás, FAB "entendia" até bem pouco tempo, é de esquilo!…

      O mi-24/35 pode não ser um BW, um AH-64, e não é, mas tentar colocar esta aeronave que foi produzida e levou poderio da URSS ao Afeganistão, da Russia na Chechênia… é de uma insensatez ideológica inútil e risível!

      • Eles estavam programados para virem só ano que vem… e não esse ano…

        Sendo assim não devem ter entrado no orçamento desse ano.

        Por favor alguém busca o cronograma de entregas e posta aqui!!!

        • Aí está o cronograma previsto Vinicius: Dezembro de 2009, Agosto de 2010, Abril de 2011 e Janeiro de 2012. Também foi incluido um pacote logístico para o final de 2010.
          Um abraço.

      • Concordo Francisco, quem paga a conta não é a FAB e sim o governo, mas que parece que a FAB está tendo um pouco de dificuldade com os sabres, isso parece.

      • Esta parecendo que com o bloqueio da carne que os russos fizeram não sobrou grana para pagar os helis..

        Afinal não diziam que foi feito uma "barganha"? heli X carne..

      • Como dizia o Jack, vamos por partes..

        1. Se a FAB estivesse contente já teria corrido e pago os helis e já estava voando com eles por aqui..

        2. A Russia não demostrou poderio nenhum no Afeganistão saiu correndo com o rabinho entre as pernas..

        3. Na Chechênia matou um bando de coitados que lutavam contra a opressão e as botas invasoras..

        4. Que é uma baita vergonha comprar e não pagar isso é..

        5. A FAB é expert em Esquilo e F-5M..

        • 6 – O vetor principal/primeira linha da FAB é o ALX.
          7 – O Bandeirante ganhou mais 30 anos de vida.
          8 – A FAB é considerada a maior força aérea civil do mundo.

        • Me diga quando foi a invasão?Em plena crise da dissolução da União Soviética.Hoje se o EUA invadir algum país está f…

        • 1. Se a FAB estivesse contente já teria corrido e pago os helis e já estava voando com eles por aqui..

          NÃO É A FAB QUEM DETERMINA O PAGTO, É O MINISTÉRIO DA DEFESA.

          2. A Russia não demostrou poderio nenhum no Afeganistão saiu correndo com o rabinho entre as pernas..

          A RÚSSIA TRITUROU MUITA GENTE NO AFEGANISTÃO E SE QUISESSE PODERIA TER FICADO LÁ E ARRASADO DE UMA VEZ O PAÍS INTEIRO, MAS POR QUESTÃO POLÍTICA, ACABOU SAINDO. NÃO GANHAR AQUELA GUERRA NÃO SIGNIFICA QUE PERDEU. O QUE OCORREU É QUE O REGIME QUE ELA TENTOU MANTER LÁ ERA POLITICAMENTE INSUSTENTAVEL. TANTO QUE CABUL NUNCA FOI TOMADA PELOS " HERÓICOS" MUJAHEDINS

          3. Na Chechênia matou um bando de coitados que lutavam contra a opressão e as botas invasoras..

          A CHECHÊNIA É UM CONGLOMERADO TERRORISTA DE PESSOAS QUE MATAM CRIANÇAS E CIVIS INOCENTES QUE NÃO TEM NADA A VER COM A HISTÓRIA.

          ATÉ OS AMERICANOS REPROVAM O TERRORISMO CHECHENO, E NÃO EXISTE JUSTIFICATIVA PARA O QUE ELES FIZERAM. SE A RUSSIA SAÍSSE DE LÁ, ELES FUNDARIAM UM NOVO IRÂ.

          NÃO EXISTE NADA DE MORAL NA LUTA DOS CHECHENOS, UM BANDO DE COVARDES E TERRORISTAS.

          • SYMON

            VC VAI APLAUDIR OS TERROSISTAS DE BESLAN ?

            SÃO SEUS HERÓIS NÉ ??

    • A FAB, no que tange aos pilotos do POTI estão contentes com o Mi-35; já os brigadeiros mimados nas "Escola das Américas"…

      • Vc conhece quantos;…. Eu sei de muitos que querem os CH-53 Super Stalion …….. O resto é conversa de tolos…

        • Eu acho que o certo é os pilotos da FAB decidirem os aviões a serem comprados.Como?Fazem os testes e decidem é mais fácil e seguro.

  3. Isso é culpa do forte contingenciamento dos recursos destinados ao MD brasileiro, que há muito tempo vem contribuindo com uma pesada parcela do superávit primário gerado pelo governo brasileiro. Enquanto isso, sobra dinheiro para as ongs, ministérios de fachada que só existem para alimentar o monstro da corrupção, altíssimos salários de funcionários do legislativo e juiciário, desvios de verbas de obras etc. UFA!
    Tecnicamente acho que os MI-35 não foram uma boa aquisição para a FAB.

    • Vocês que tem a farda, peguem o Lula e os seus comparsas… logo as verbas vão sobrar… cada dia o Lula e sua troupe abocanham mais…

    • Tecnicamente foi a melhor escolha. Um helicóptero que não sofre como TO amazônico, ao contrário das máquinas da Eurocopter…

      • "Um helicóptero que não sofre como TO amazônico, ao contrário das máquinas da Eurocopter…"

        Aí sim hein vc disse uma verdade hehehehheh, Já: "Informado que sou por um grande jornalista" rssss to esperando a conclusão do FX-2 até agora "gde jornalista", marcaram 30 datas e não vingou uma, melhor mudar de ramo.

        • Tenho como fontes, três grandes jornalistas, todos eles pessoas honradas, bem diferente de muitos que aparecem em colunas de blogs.

          Diferentes dos "especialistas de coluna de comentários", eu respeito a profissão dos outros, não fico fazendo carga contra determinada pessoa, pois acredito que tal atitude por trás de um avatar denota covardia.

          E por fim, eu sempre digo algo que tenha comprovação de fontes distintas. Já a "verdade" eu deixo por sua conta, "Johnnie", já que pareces ser dela, o dono…

          • Desculpe meu caro Ilya mas você usa e abusa de blefe e empáfia para tentar emplacar seus pontos de vista e desmerecer aqueles contrários aos seus, especialmente quando você tenta defender o indefensável, e principalmente quando indefensável é ideologicamente alinhado com os seus pontos de vistas. E quanto às suas três fontes, será que foram elas que garantiram a você que um Mig-25 sírio teria derrubado um F-15 israelense? que imaginação boa das suas fontes heim?

            • Não uso de empáfia alguma. É uma falsa impressão de vossa parte.

              Não desmereço "os meus contrários". Aliás costumo não manter contra estes, a agressividade que é dirigida a mim. Seria um direito meu, responder no mesmo tom.

              Quanto ao F-15 derrubado, vá inquirir os Editores da revista ASAS. Lá esta publicado.

              A matéria revela que um MiG-25 Sírio teria feito uso de uma salva de R-40. O F-15, com danos consideráveis, teria conseguido pousar, mas pela extensão dos danos, dado baixa. De fato um F-15 de Israel deu baixa na época, fato escondido como atrito normal…
              Como sempre.

              Em tempo: O fato de você ter acima questionado sobre um fato publicado, é revelador, do tipo de agressividade demonstrado contra a minha pessoa, pelo simples fato de que as minhas causem aversão às vossas crenças ideológicas. E a minha resposta, como aqui esta, denota de que tipo é o meu comportamento. Não vá chamar isso de empáfia, por favor.

  4. Que vergonha , os AH-2Sabre , estão prontos e esperando pra voarem , mas a Defesa não pagou ainda ?
    Baita vergonha , somos a 6° maior economia , ainda nao pagou as conta .

  5. Isso é uma vergonha…

    Pois a FAB não testou esses helis antes de telos como vencedores…como agora aparecem tantos problemas com o mesmo?

    E a coisa ta feia, nem comprar 12 míseros helis eles conseguem 🙁

  6. Senhores, a informação oficial é de que o governo Brasileiro suspendeu momentaneamente a aquisição deste segundo lote por questões orçamentárias (teve gente muito irresponsável que AFIRMOU que os já recebidos Mi-35 seriam SUMARIAMENTE DEVOLVIDOS, fato que até o momento não aconteceu).

    Agora a real verdade de tudo, infelizmente não nos é trazido de forma clara e oficial, o que nos faz pensar em toda sorte de possibilidades. Pessoalmente, eu não descarto que a FAB possa ter problemas relacionados com a logística do equipamento e não tenho a menor idéia se este segundo lote será recebido ou não. Fato porém, tenho visto este equipamento operacional na FAB (inclusive participando de exercícios) e acredito SIM que tenha sido uma ótima e necessária aquisição para o nosso inventário.

    Sds.

    • Não devolveu porque não recebeu.. rsrs

      O correto é.. "Não esta honrando o compromisso"..

      • Eu me refiro aos já recebidos Symon, não aos que estão para receber.

    • Não há problema logístico algum, posso lhe afirmar.
      Há junto com os nossos militares, permanentemente, mecânicos e tradutores. Matérial e sobressalentes no Brasil, em depósito alfandegado.

      As aeronaves apresentam a maior disponibilidade na FAB atualmente, superior a 80%, e isto ao operar em um ambiente de extremo calor e umidade.

      Os helicópteros franceses sofrem no ambiente amazônico, mas isso não se fala… As Cassandras sempre se calam.

      • Tá gosto do Mi-35, o exécito deveria compra-lo tb, mais quanto a disponibilidade….. nada mais natural que um heli zero km né não?????

        • O festejados Blackhawks, recém chegados, nunca exibiram uma disponiblidade maior que 70%.
          Taxa que é considerada ótima em todo o globo.

          Os MI-35 exibem no TO amazônico, desprovidos de abrigos, ou seja, jogados ao relento, uma disponibilidade de 80%.
          Isto em um lugar de calor extremo e chuvas constantes.

          Que beleza, não?

    • Deve ter ido para alguma conta em algum paraíso fisal por aí. Nesses negócios não dá para os políticos faturarem muito. É por isso que retiram e contingenciam o dinheiro.

      • Não somos a sexta potência mundial…

        Symon não confunda sexta economia mundial com classificação de sexta potência mundial, são coisas distintas.

  7. A Boeing deve está dando uma graninha por fora para os generais da FAB para comprar material bélico Russo.

    O primeiro lote que a FAB adquiriu foi comprado na marra,pois houve grande resistência por parte dos generais da FAB. Nelson Jobin comprou na marras esses Helicóptero russo para a FAB, pois se dependesse dos oficiais da FAB eles não comprariam.,

    isso me cheira sabotagem e os EUA devem está por trás disso também, pois eles não vem com bons olhos o Brasil comprando armamento russo.

    • Cheira a sabotagem mesmo ou EUA atravacam como pode a vende de armamento russo em todo mundo, na AL então….

      Lembro que o Chile tentou comprar mas a pressão ianke foi enorme….

      Nem se se finalizaram o negocio..

      Mas sempre existe a possibilidade da incompetencia e a falta de dinheiro mesmo…

      É bem brasil… as F As estão na sucata.. isso pode ser só mais um caso de descaso dentre tantos…

    • A primeira conversa que houve é que era um Escambo (eita nome feio).Heli X Carne..

    • Cara que sabotagem!!!! Os EUA compraram Mi17 p/ uso no Afeganistão ooooooh, informe-se direito, conversa sem noção essa de sabotagem.

  8. nao seriam mais apropriados ao Exercito Brasileiro? Que missao a FAB executa com estes helis?

    • Marcelo, ouvi um boato que o exército e a FAB "nao se conversam muito bem". Parece que o exército queria ou quer o Mi-28, mas isso gerou uma "insatisfação" por parte da FAB… vai saber.

  9. Rapaziada… JÁ MICOU…

    Tudo indica que a FAB vai devolver ou repassar os MI-35. As fontes são quentes e de alto escalão.

    Negócio feito às pressas e o prometido não foi entregue.

  10. O Brasil podia padronizar sua frota de helicópteros com os seguintes meios:

    Agusta Westland 109.

    Sikorsky H-60 Blackhawk/Seahawk.

    Agusta Westland 101 Merlin.

    Sikorsky H-53 Stalion.

    Tai/AgustaWestland 129.

  11. O Mi35 é um belo heli "pau pra toda obra", posta algum link dizendo que a fab não está satisfeita com os Mi35??

    Há problemas com logística?! Sim nem a munição se fabrica aqui, mas pra quem usa o esquilo nessa função, o Mi é um baita presente!

    Quanto ao pagamento, imagino que sairá sim, quem trouxe os 6 que estão na fab foi o Amorim a troco da Russia tirar o embargo da carne brasileira ahahaha, é só lembrar o Min. da Defesa….logo sai o $$

    • Estas aeronaves serão entregues, e o restante do contrato, honrado.

      • Um lembrete: O "Brasil-Putênfia" desceu a rampa faz tempo….os tempos são outros, de volta à realidade….

  12. Tomara que venha mais MI-35M.

    O Brasil precisa deles na Amazonia, nao tem outro helicoptero melhor pra ataque e transporte ao mesmo tempo.

  13. Que interessante os Russos, fazendo pressão, que meigo….
    Na hora de importar carne brasileira fica colocando barreiras e mais barreiras, alegando inúmeros fatores…mas quando toca na ferida deles, eles ficam bravinhos e fazem birra "se não pegar, mandamos pra outro".
    Ora, tirando a questão da deficiência da FAB e carência destes vetores eu apoiaria congelar as negociações até as coisas se resolverem.
    Os caras alegam até falta de uma vigilância sanitária eficiente, mas por que só eles até agora da europa vieram com esta conversa, ou será que os russos não podem comer a mesma carne que come a europa pois eles se "contaminam".
    Abs.

    • Você sabia que o Ministério da Agricultura fechou três dos frigoríficos, que haviam sofrido restrição do importador russo?
      Sabia que parte do lote exportado estava abaixo do padrão internacional para exportação?

      Pois eu sei. Moro em Brasília e o Ministério da Agricultura é um prédio que conheço bem.

      Sabia que foi enviada à China uma partida de soja com alto teor de fungicida, que foi por eles devolvida com o forte recado que a China importa soja para consumo humano, e não animal. Sabias disso?

      Fato é que as reclamações desses clientes procedem. Somos nós, leitores de notícias militares que devido a uma ótica distorcida dos fatos, fechamos olhos ao óbvio: nosso "agronegócio" está eivado de "sacanas" que levam os departamentos de fiscalização à loucura, enquanto joga o bom nome do setor na lama.

      • Ai não posso concordar.. O agronegócio é que esta segurando as exportações brasileiras.

        E onde não existe sacana?

        Até nas igrejas tem sacanas, só não existe sacanagem se existir o ser humano, o resto é conversa, se vc é de Brasília deve saber melhor que os outros..

        Porém, em Brasília existe muita gente boa também então não posso generalizar e botar a culpa na cidade..

        Os frigoríficos que estão fechando são todos por problemas tributários e a famosa guerra fiscal, onde estados dão mais benefícios que outros..

        Já chegaram até a falar que o Boi Peidava e estava acabando com a camada de ozônio da terra, e pior falaram comendo um bom churrasco..

        • A vossa concordância, ou não, nada muda.

          As reclamações dos clientes chineses e russos procediam. As partidas de soja para os chineses, bem como as de carne para os russos estavam abaixo do padrão. Isto foi constatado pelo Ministério da Agricultura.

          Quando um frigorífico tem as suas atividades encerradas pelo Ministério da Agricultura, é por ter ele infringido normas sanitárias. Quando o descompasso é de ordem tributária, a execução parte de órgãos afeitos ao Ministério da Fazenda (Receita Federal), e quando de ordem trabalhista, por conta do Ministério do Trabalho.

          Além disso, podem ser os frigoríficos fechados em função de execuções judiciárias.

          Informe-se, por favor.

          • Guerras fiscais e Execução fiscal por questões ou dívidas tributárias..

            Dai a disser que o "“agronegócio” está eivado de “sacanas”" a distância é muito grande..

            Poderia ter dito o Brasil e a Russia estão eivados de sacanas..

            Percebe-se que o amigo tenta esconder ou realmente desconhece as nuances do Comércio Internacional, a Russia estava criando problemas em receber a carne brasileira, para pressionar o voto favorável a sua entrada na OMC..

            O que eu acho interessante é que vc é absurdamente anti-americano e para isso usa a Russia de escudo como se os russos fossem inimigos dos americanos..

            A guerra fria acabou mas o amigo não percebeu..

            Hj os russo e americanos tem milhares de negócios e projetos conjuntos..

            Tenho amigos na Russia e posso te dizer que o povo por lá se ferra como aqui e como nos Estados Unidos, aliás acho até que o povo americano esta mais ferrado que todos..

              • Você apenas não sabe interpretar um texto escrito, e tenta se escudar da sua preferência ideológica, como se não a tivesse.

                Poupe-me!

                • Symon

                  Qualquer coisa, qualquer, sobre a Russia, vc é o primeiro a fazer comentarios depreciativos e generalizantes, e ainda faz apologia a terroristas chechenos.

                  Que está de dogmatismo aqui, e criando neura anti-russa, em nome de ideologia de guerra Fria, é vc, meu caro, e não o Ilya .

                  TODA reportagem sobre a Rússia vc está xingando Moscou.

                  Troca o disco !!

                  detalhe, eu fiz Direito e o que o Ilya escreveu é CORRETÍSSIMO.

                  Quanto as neuras comerciais, TODOS os paises do mundo usam barreiras para negociações políticas.

                  ALIÁS FORAM OS USA QUEM BARRARAM UM CARREGAMENTO DE LARANJA SO BRASIL, PQ VC NÃO MALHA WASHINGTON ???

  14. Isso que dá moh raiva, o Brasil não está pagando de caloteiro mesmo, e quando fala mal da postura do GF de Brasil potência ai vem o pessoal da patrulha dizer que é coisa da PIG, dos vendidos e o escambal.

    Quanto ao heli, bom os helis russos são tão ruins que os EU estão comprando p/ o Afeganistão ao inves de comprar dos seus, que chato né.

  15. Se tem um dando problema, então compra uns 100 que sempre terão alguns em condição de uso e Esse tão de Padronização é conversa para comprar dos EUA.
    Tem que comprar mais armamentos da Rússia inclusive os caças SU-35 e o PAK-FA-T50.

  16. O problema é essa mentalidade pequenina dos oficiais que devem estar esperneando, pois 80% deles foram treinados nas Escolas das Américas, e os novos, que vão se formando, são treinados pelos tiozinhos que louvam o Tio Sam por terem tido algumas aulas com os boinas verdes.

    O Mi-35 não foi pro Exército porque os generais bateram o pé, afirmando que não aceitariam operar equipamento russo, mesmo sendo o propósito inicial dessa licitação a aviação do Exército, e não a FAB, que acabou ficando com os Sabres. OS brigadeiros acabaram aceitando, porque o governo queria agradar a Rússia, pra acabar com o embargo da nossa carne lá, e viram que um heli que serve tanto para ataque quanto para transporte não seria má ideia, ainda mais com tanta sucata sem manutenção parada nos hangares.

    Só que Tia Dilma mandou Titio Mantega tesourar tanto, que nem virar direito onde passaram a régua… E alguns generais, também formados com louvor na Escola das Américas, viram aí um oportunidade pra ser fomentada e melar o negócio. Mas a Rússia vai embargar nossas commodities de novo, e o governo corre pagar o restante dos helis, por pressão dos pecuaristas e agricultores em geral.

    E, convenhamos, pelo que ouve-se da FAB, a surpresa está sendo positiva, com a robustez dos Sabres, e seu perfil "pau pra toda obra", com as peças de reposição e toda a logística tendo sido cumprida no prazo.

    • Não André, você está equivocado…

      O Exército Brasileiro não quis os quatro MI-35 da opção de compra, por saber que o processo de aquisição destes pela FAB fora nebuloso.

      Os MI-35 foram adquiridos por insistência de um brigadeiro, que então era comandante da força, e que logo após se reformar, tornou-se representante da MIl no país…

      O processo de compra não foi feito com a Rosoboronexport, como se esperava, mas com um dono de restaurante em Moscou, de origem paquistanesa, que é afamado no mundo como intermediário para negociação de armas…

      Os MI-35 chegaram devido aos “problemas na negociação”, cerca de 25% mais caros que o seu preço normal. Quando perguntados os russos respondem de imediato: A Rosoboronexport não foi consultada. Ou seja, que não quis uma negociação normal, fomos nós, os brasileiros.

      O Exército conhece bem os negociadores da Rosoboronexport (os tem em alta conta), e ficaria feliz com a aquisição dos Mi-28, que caso fossem adquiridos aqui chegariam mais baratos que os MI-35…
      Ficaria muito feio para a FAB.
      Por isso não houve negócio.

      Na FAB o atual comandante, mandou que uma ordem não escrita fosse cumprida, que o MI-35 viesse a fracassar na força; e por conta disso, as obras de hangaragem foram atrasadas. Contava-se que o MI-35 não resistiria ao clima inclemente da região, que é capaz de cobrar até do Blackhalwk, o preço justo… Pois bem, a máquina russa é tão robusta, que exposta ao sol e umidade extremos, opera sem problema algum…

      Os membros do POTI, estão deslumbrados com o MI-35, tanto os pilotos como os mecânicos… E isso chegou ao ouvido do comandante, sabidamente americanófilo.

      Acima está a breve história do Mi-35 na FAB, algo que preciso dizer, é do conhecimento de muitos.

      • Olha só camarada… você ESTÁ equivocado.
        Acredito, inclusive, que você NÃO é piloto militar de helicópteros. EU SOU!
        As máquinas russas tem apresentado problemas de disponibilidade SIM. Um dos calcanhares de aquiles está na vibração excessiva da aeronaves, jamais vista ou assimilada pelos pilotos brasileiros.
        Outro item que discordo é a afirmação que o Exército queria o MI-28. NÃO! ISSO NÃO PROCEDE! O Exército tentou ir na esteira da FAB e colocar aditivos para a aquisição inicial de 4 máquinas, o que não foi aceito.
        Por favor, ao questionar as informações postadas, basei-se em fatos, não em boatos.

        • Colunas de comentários em blogs tem cada uma…

          Agora temos "pilotos militares", que se arvoram em gritar (uso de caixa alta), e nos seus gritos reclamar de "vibração excessiva"…
          Bom, considerando que operamos em nossas forças o Linx (Marinha Brasileira), não há óbice possível para se colocar contra o MI-35…

          As informações acima, por mim colocadas, são de conhecimento público. A aversão de boa parte do comando a procedência da aeronave (sem motivo algum), o deslumbramento dos pilotos e mecânicos com a robustez desta, e o descaso do comando com a infra-estrutura para manutenção da mesma (feita a céu aberto).

          A parte que escrevi acima sobre a negociação das aeronaves, foi alvo de uma reportagem da revista Isto É. Você pode contestá-la, mas não pode dizer que estou repercutindo um boato.

          Também seria interessante da sua parte, já que se diz piloto militar, um pouco de familiaridade com contratos de aquisição de aeronaves. No caso, havia a cláusula de opção, que significa uma espécie de reserva na linha de montagem para novas aquisições. O Exécito não tentou "ir na esteira da FAB", demonstrou, isto sim, interesse no Helicóptero de ataque Mi-28, o qual, compartilha o grupo motopropulsor com o Mi-35. Isto resultou um problema interno para o então Ministro da Defesa, Nelson Jobim, pois estes que são mais modernos e caros que o Mi-35, e aqui chegariam, caso fossem comprados através da Rosoboronexport, com um preço mais baixo que os Mi-35!
          Em outras palavras: iria expor a forma como a FAB e o MinDef havima conduzido o processo de aquisição.

          A preferência do Exército pelo Mi-28 foi, inclusive, noticiada na imprensa.

          Há em PV, de forma permanente, mecânicos e tradutores russos. Não faltam peças sobressalentes, que estão em depósito alfandegado, como fazem todas as boas empresas do mundo. Por isso, refuto todos os argumentos aqui expostos, pois não fazem sentido.

          Dizem que as aeronaves estão inoperantes, e elas acabaram de fazer uma campanha de tiro real em Campo Grande…

          Disseram que os russos não cumprem com a logística de manutenção, e as peças já estão no Brasil…

          Argumentaram que foram enviadas peças do MI-17, esquecendo-se o crítico, que o Mi-35 e o Mi-17 compartilham o grupo moto-propulsor…

          Levataram que os argentinos estavam desgostosos com a experiência deles com as máquinas russas, mas… Os mesmos argentinos acabaram de comprar Mi-17's para operação no Continente Gelado…

          Enfim…
          Contra as informações que trouxe, houve apenas berros e gritos.

          Em resumo: a mesma piada de sempre, das colunas de comentários dos blogs e fóruns brasileiros.

          • Só para lembrar: O Linx é o helicóptero que mais vibra no mundo, sendo esta característica, lendária…

          • Caro Ilya

            Eu continuo esperando por saber quantos foram e quando foi o tal exercicio em Campo Grande, a inoperacionalidade das tres aeronaves que me referi foi comprovada no local, mas a tua tua teimosia e dificuldade em aceitar factos pelos vistos é enorme. Depois tambem tens o dom de deturpar o que foi dito aqui, disseram que foram enviadas peças de Mi-17 por engano, tu respondes logo com a utilizaçao do mesmo motor, mas ninguem falou em motor… o problema nao é se os helicopteros sao bons ou maus, mas sim a sua deficiente logistica, ja que utilizas um nome russo e te identificas como expert no assunto devias saber que a doutrina militar russa e sovietica desde os tempos da segunda guerra militar preferia ter equipamento robusto e em quantidade preterindo a logistica e assistencia. Ninguem aqui diz que os helicopteros nao prestam, mas sim que têm uma cadeia logistica e de assistencia deficiente, acontece em todos os equipamentos de origem russa e os Mi-35 brasileiros nao sao excepçao.

            • O Exercício em Campo Grande foi alvo de reportagens das revistas especializadas em aviação.
              Vá as bancas!

            • O exercício de tiro real foi alvo de matérias das revistas especializadas. Abra teu bolso e vá às bancas!

              Poupe-me.

              • Camarada

                Eu estava (vou escrever em caixa baixa para não te deixar estressado!) na reunião em que o pessoal do Exército foi representado pelo Comandante de Operações Terrestres. Eu estava na reunião, entedeu? Você não pode dar crédito à revisto Isto É porque ela não tem acesso a estas informações.

                Não vou mais discutir contigo. Eu estava na reunião, entedeu, de novo?

                Para te deixar mais informado: em nenhum momento o Exército manifestou interesse na aevonave MI-28 (novamente em caixa baixa para você não usar dos pré conceitos que lhes são peculiares!). Te adianto outra: os EC-725 também foram enviados goela abaixo das Forças Armadas. Mas, pelo que saiu na Veja e outras, parece ter sido uma grande compra! Por favor, seja mais humilde e aceite os fatos: quem está dentro do sistema tem informações um pouco mais precisas do que está acontecendo.

                Não quero criar conflitos com você, mesmo porque cada um tem o direito de acreditar naquilo que quiser.

                Espero que tenha uma ótima semana.

                • Então as aeronaves foram "enfiadas goela abaixo"?
                  Deixe-me lembrar um detalhe: Na República Federativa do Brasil, o regime político é representativo e presidencialista. O Presidente da República, eleito de forma direta, é o Supremo Comandante das Forças Armadas.
                  Não gostou?
                  Candidate-se.
                  Não gostou de novo?
                  Pede para sair.

                  Não existe argumento mais furado, do que dizer que fez parte de reunião tal e qual. Primeiro, faz-se passar por piloto, disposto a revelar um dado que piloto militar algum revelaria: disponibilidade em rampa. Depois, diz ter participado de uma reunião executiva, mas se mostra disposto a revelar o conteúdo da mesma em uma coluna de comentários… Que bela disciplina, heim!

                  Piada!
                  Cada uma que acontece…

                  Em tempo: A Eurocopter é um fornecedor antigo em nossas forças, e se há nelas restrições as soluções tecnológicas desta empresa, elas não foram consideradas como impeditivas, tanto que a compra foi efetuada.

                  Essa história de "enfiado goela abaixo", é mais uma lenda, que precisa ser esquecida nos nossos fóruns de discussão de assuntos de defesa.
                  Se você é quem diz ser, tenho penas das Forças Armadas do meu país.
                  Lamento ter que dizer isso.

              • Sr. IlYa, lamento que nao consiga manter uma conversa civilizada e continue com esse tom ofensivo e insultuoso, pelo que vejo falas de cór, sem conseguires sustentar o que afirmas, mais uma vez pareces um burro com palas nos olhos que só vê para a frente e só vê o que lhe interessa, o meu tempo perdido consigo acabou pois esta mais que provado que nao consegues ser educado ou tao pouco saber do que falas. Cansei…

                • Não houve no meu comentário uma ofensa sequer.
                  Já no vosso, observa-se o termo "burro".

                  Eu argumentei consistentemente nesta coluna, tanto que as ressalvas feitas por mim, não tiveram como serem reparadas pelos contrários.
                  E assim se deu, pois a realidade pode ser odiada, mas não contestada.

                  Quanto a educação, não sou eu que aplica adjetivos ao comportamento alheio, por isso vou aqui evitar maiores comentários.

          • Perfeito. matou. Falou tudo.

            Aliás a Internet inteira falou dos Mil Mi 35 em exercício !!

            Forma um sucesso, DE ONDE essa neura de que não funcionam ??

            Só se for na cabeça dos americanófilos que se disrafrçam de patriotas, mas seguem a máxima do Dutra, VIGENTE NAS FORÇAS ARMADAS BRASILEIRAS:

            "O QUE É BOM PARA OS EUA É BOM PARA O BRASIL"

            Prova disso é que o outro blog que eu, o Francisco, O Ilya e o Nick, salvo engano, frequentamos ( no meu caso, frequentava) era de militares e lá quase todo mundo seguia essa máxima do Dutra.

            E se vc protestasse, era censurado pelo editor, também militar…

      • Valeu pela correção, Ilya!

        Eu tinha visto o que falei em artigos há alguns anos, quando a negociação estava sendo fechada, e pareceu-me muito verossímil, visto que a russofobia dentro do Exército é tremenda.

        Abraços!

        • Não procede.

          Há produtos russos no Exército, como por exemplo os mísses Igla.

          A questão é técnica, mas principalmente, logística. Os russos não têm a cultura de spare parts ou manuntenção. Os produtos são extremamente robustos e rústicos, contudo, uma vez que apresentam problemas, são sumariamente substituídos. Uma história: por porta de 1995, após a realização de uma HEXPO, feira de aviação de helicópteros que era realizada na Aviação do Exército e contava com expositores do mundo todo, os russos deixaram um modelo, se não me engano, um KA-27. O helicóptero foi deixado, ao fim da feira, por aproximadamente 1 ano no hangar do Batalhão de Manutenção e Suprimento do Exército. Parado.

          Um belo dia, técnicos da KAMOV chegaram, encheram os pneus do trem de pouso do helicóptero, engraxaram algumas partes, acionaram os motores e foram embora para o Peru!!! Não inspecionaram nada, não desmontaram nada! Simplesmente acionaram e foram embora. Isso mostra a rusticidade do produto. Até hoje é motivo de comparação com as nossas aeronaves (todas meio delicadinhas!!).

          A questão, realmente, é logística de apoio. Mas são aspectos que, de produto para produto, pode variar!

          • Caro Ilya Ehrenburg

            Impressionante sua incapacidade de argumentação.

            Camarada… estou tentando ser, no mínimo, util.

            Segue meu e-mail para que possamos argumentar melhor

            thalexandre@yahoo.com.br

            • Devo entender este aparte como uma piada.

              Só pode ser.

              Sou tão incapaz de argumentar, que complementei informações (aquisição feita por intermediário e outras), sanei equívocos (compartilhamento de peças com o Mi-17), questionei preconceitos e trouxe exemplos de outros utilizadores (Colômbia).

              E sou eu aquele que se mostra incapaz de argumentar?

              Piada pronta.

              • Thiago

                EM 1995 a Russia estava no meio de uma crise devastadora, o país estava se desintegrando e não havia sequer uma politica sólida de exportação.

                Não use dados antigos para falar da Rússia.

  17. O problema dos equipamentos russos é sempre o mesmo, chama-se logistica, consequentemente baixa disponibilidade operacional, dos seis Mi-35 entregues, em novembro durante o festival aereo de Porto Velho, só tres deles estavam operacionais, ou seja disponibilidade de 50%, para equipamento novo deixa muito a desejar. por alguma razao os indianos estao a comprar cada vez menos equipamento russo. Vou citar um oficial da Fab "Temos tido dificuldades em trabalhar com os russos"

    8951 operacional
    8952 inop
    8953 operacional
    8954 inop
    8955 operacional
    8956 inop

    Tirem as vossas conclusões…

      • Cuidado pessoal,

        Os muppets suecos do blog pago adoram fazer este tipo de enganacao. Adoram brincar de inventar pessoas e dados.

        • Caro Cavalcante, se esse seu comentario era destinado a mim esta redondamente enganado, eu ao contrario de muitas pessoas que aqui escrevem sou isento e imparcial, os dados que apresentei sao verdadeiros e foram recolhidos em Porto Velho e estao publicados numa ediçao mensal de uma conhecida associaçao aeronautica holandesa chamada Scramble. Por mim é me indiferente que a Fab tenha Mi-35, ou apaches ou o que quer que seja, apenas limito-me a ler e a recolher informaçoes de fontes crediveis. Como se pode constatar a sua participaçao neste espaço é simplesmente nula e ofensiva e em nada contribui para a discuçao do assunto…

    • E você crê que se coloca para voar todos eles em um festival, apenas para te agradar?

      Dos seis, apenas um deles estava sob inspeção programada. Sem falar, que não faz muito, estiveram em Campo Grande em exercício C-SAR.

      • Ninguem falou em voar em festival algum… eu apenas comentei um facto… dos seis , 3 estavam inoperacionais… Estiveram em Campo Grande quando e quantos?

        • Estás me perguntando? Ora bolas, não sabias a pouco a disponibilidade dos aparelhos?

          Bem se vê que chutaste.

          É cada uma…

          • Pelos vistos nao respondes so que te perguntei… ou seja nao justificas o que afirmas, vou voltar a perguntar quando foi esse tal exercicio que te referes e quantos Mi-35 estiveram presentes?

            • Você sabia que no Cavokblog existe uma ferramenta de nome "Search"?

              Procure você.

              • O exercício da FAB com os Mil mi 35 em otima disponibilidade SAIU NA INTERNET INTEIRA.

                Só não vê os fatos os americanófilos…

                problema num equipamento russo ? óóo´vejam só, são todos comunistas malvados !!

                cai helicoptero americano ? " shit happens" …

                Que visão isenta…

  18. Caro Ilya Ehrenburg,

    este jornalista( certamente o PP) que é a sua grande fonte de informação, conhece de aviação tanto quanto eu de medicina.

    Uma coisa é ler e outra é viver.

    Ler eu também leio, mas tenho senso do ridículo. Coisa que esta criatura que lhe dá informações "tão privilegiadas" não tem.

    Sobre os pilotos do Poti acharem o Hind uma maravilha eu concordo plenamente. Para quem voava um Esquilo de modelo bem antigo, sem instrumentação IFR, sem blindagem e praticamente desarmado o Hind vai ser o mesmo que sair do 14Bis para a Enterprise..

    Isto é ponto comum, qualquer aviador terá a mesma opinião.

    Armazém alfandegado é a coisa mais comum que existe, no Brasil a AW já tem HÁ ANOS e nem por isto vi este cidadão louvando esta "atitude pioneira".

    A Sikorsky está abrindo o seu.

    A Bell tem representante direto no Brasil( a TAM), nem precisa disto.

    A Eurocopter tem a sua subsidiária, travestida de fábrica.

    Esta sua fonte diz coisas básicas como se fossem grandes acontecimentos, mas são pontos comuns.

    Saindo da área da aviação para qualquer importador grande isto é algo bem comum 😉

    O tão propagado armazém alfadengado da Mi, tanto quanto a invasão de Hips civis no Brasil já viraram lenda.

    Cadê a os Hips que haviam sido comprados por operadores civis ? Escuto isto há pelo menos dois anos.

    O máximo que conseguiram foram a homologação nacional, mas na hora de colocar na ponta do lápis todo mundo corre para os fornecedores digamos tradicionais.

    Os civis são tão preconceituosos, quanto os militares da "Escola das Américas" ? Com a gente não tem isto, colocou no Excel e o custo de aquisição e operacional será vantajoso nós pegamos.

    Enquanto os russos não pararem de nos tratar como macaquinhos analfabetos a possibilidade de emplacarem suas grandes máquinas por aqui é zero.

    • O saudoso jornalista PePe, antecipou pros leitores, informações sobre o fracasso do Gripen e o péssimo desempenho do Super Hornet na INDIA.

      Mas a turminha sueca não gostou da bomba revelada, e resolveram crucificar o cara. Meses depois, o Gripen e o SHornet foram eliminados por deficiências técnicas, como ele afirmou.

      Sou mais em confiar nele, do que num integrante do blog da mentira, que somente gosta de favorecer a SAAB e seu marketing mentiroso no Brasil.

    • Quem costuma nos tratar como “macaquinhos analfabetos” são os americanos, algo que está documentado inclusive. Afinal, qual foi o embargo tecnológico imposto a nós pelos russos?
      Já os sacro-santos norte-americanos…

      Em tempo, o VLS está saindo do papel, pós-desastre, graças a ajuda dos russos: em termos de material humano (especialistas), técnico (conhecimento transferido) e de recursos (material).

  19. Só entendo uma coisa: Se os russos levarem um "bolo" por parte do Brasil nesses Helis, duvido que eles confiem em projetos de parceria na área militar. E vice-versa.

    []'s

  20. Nossa quanta asneira. Primeiro não existe general na FAB e sim brigadeiros, só para início de conversa. Outra, vocês acham mesmo que o pessoal da FAB tem alguma autonomia com relação a pagar ou deixar de pagar por algo? Vocês acham que é de interesse da FAB deixar boa parte da frota no chão por falta de manutenção? Vocês acham que é de interesse da FAB toda essa novela com o FX2? Meus amigos, política é a resposta. Este governo vagabundo aí estabelecido está sucateando as forças armadas e para eles, o critério técnico é o que menos importa. Importa é a negociata haja vista os primeiros relatórios da FAB que indicavam o Su-35 como preferido e sequer foi considerado pelos nossos queridos políticos. Outro relatório que causou indisposição foi aquele que dizia que o Rafale não era o mais indicado para o Brasil o que deixou o Lula indignado porque estava praticamente acertado com o Sarkozy e ficaria muito feio contrariar a FAB já que o relatório tinha se tornado público. Pessoal acordem! Se querem culpar alguém, culpem os políticos brasileiros! Um câncer para o país.

    • Caro PilotFloripa, concordo contigo é bem por ai mesmo, em poucas palavras você resumiu de três anos para cá. No caso dos pagamentos dos Mi-35 vários aqui esqueceram e só pesquisar aqui mesmo no CAVOK tem posts sobre o tema, no início do ano após a troca de presidentes foi anunciado um forte corte fiscal ou pior um choque fiscal, na qual as FFAA foi à que levou a maior tesourada, que iriam priorizar alguns projetos em andamento como KC-390, ProSub, VBTM Guarani e outros seriam congelados entre eles estavam os Mi-35 isso ficou bem claro que não haveria verbas este ano para eles. Bem provável que em 2012 parte ou o porte todo seja liberado para vinda dos vetores, em contra partida disso os russos que devem ter garantias da finalização do negócio antecipou a construção. Não acredito em calote e nem em cancelamento.

  21. Estive conversando com amigos europeus da indústria aeronáutica de asas rotativas, e soube por exemplo, que os argentinos se arrependeram amargamente com os Kamov KA-32, versão civil do KA-27 Helix.

    Vi, presenciei a operação e conversei com os pilotos e mecânicos do Poti. A máquina é muito boa, bastarda eu diria, mas o fato é que o pós venda dos russos é no mínimo "complicado". Acontecem coisas simplórias do tipo chegar em PV caixas e caixas de suprimentos, e na hora que o povo abriu e olhou, era tudo material de MI-17 para outro cliente!!! O MI-35 é uma bela arma de guerra, um filho legítimo da Guerra Fria, mas logisticamente falando, os russos ainda tem muito a mostrar para nos convencer 100%.

    Quanto a padronizar, bem, tentaram isso na OTAN por 4 décadas, e NUNCA conseguiram, até piorou a diversidade de meios. Talvez o F-86 tenha sido um exemplo de padronização da OTAN nos anos 50, mas só havia ele mesmo, então era F-86 e pronto.

    Nunca tivemos um helicóptero de ataque, e a América nunca nos vendeu um. Temos um agora. Russo. Paciência, eu preferia ver no Exército Brasileiro o Tiger HAP/HAC ou mesmo uma versão upgrade do Mangusta italiano…..

    FAB operar helicópteros de ataque está fora do contexto. Esta função é do Exército, na AVEX. FAB deve se manter dentro da filosofia C-SAR de Combate e demais missões de sua cartilha de Força Aérea.

    Caiafa

    • Os argentinos odeiam tanto o equipamento russo, que compraram o MI-17 para operar no continente gelado…

      É cada uma…

    • Caiafa…

      O MI-35 compartilha o grupo moto-propulsor com o MI-17. Portanto, compartilham peças.

      A única complicação havida na operação dos MI-35, são os preconceitos existentes no seio da força, os quais, para uma pessoa de boa inteligência e percepção, pode ser vista e entendida nesta coluna de comentários.

    • Facção, existe mais de uma opinião dentro da instituição.

      O Blackhawk não é páreo nem em velocidade, blindagem e não pode carregar 8 combatentes mais tripulação..

      Não é pareo…

      Mais uma vez o Sabre não é operacional da FAB é operacional do SIVAM, assim como os E-99 e R-99. Esta é sua missão primária.

      E sua missão não é ser uma aeronave de ataque de sentido puro. Neste sentido estrito o Brasil tem fisicamente um esquadrão COM heli de ataque mas ainda não possui um esquadrão DEDICADO de helis de ataque e que tenham por sua missão exercer a atividade operacional de cavalaria aérea blindada em apoio a operações de terra.

      A FAB só usa estes vetores SECUNDARIAMENTE.

      O Sabre pela sua elevada velocidade e capacidade de carregar tropas está destinado a fazer a necessária finalização em terra das interceptações iniciadas pelos Super Tucanos no sistema SIVAM que dependem de apoio de terra e que quase sempre falhavam por dificuldades operacionais com a PF e polícias estaduais.

      Por esta causa foi dado poder legal de polícia à FAB e a aquisição dos Sabres visa a missão (quando efetivamente operacionais e quando ficar definida a tropa de intervenção embarcada) que quando a aeronave interceptada pelo SIVAM pousar o heli desce e desembarca a tropa para captura do piloto e eventuais tripulantes e confisco da carga.

      Só o orgulho americanófilo do Saito impede que se negocie diretamente com os russos ao invés do dono de restaurante paquistanês em Moscou… Não culpe a aeronave…

      • Até onde entendo, para cumprir a sua missão no SIVAM, caberia ao COMANDO DA AERONÁUTICA estruturar uma compania de infantaria de Aeronáutica especializada com conhecimentos POLICIAIS, CIGS e PARA-SAR capaz de no TO Amazônico fazer desembarque rapel do Sabre, operação de rastreio em floresta e trabalho de apreensão policial.

        Que eu saiba nada foi feito pelo COMANDO da Aeronáutica tanto porque a Infantaria da Aeronáutica quase inexiste na lista de preocupações e afinal a "ordem não escrita" do Saito é o Sabre falhar na FAB. Não definir a tropa de desembarque necessária a missão que ele tem que cumprir parece ser um meio EFETIVO de colaborar com a própria diretiva contra a aeronave…

        Mas claro, posso estar sendo injusto por desconhecimento e o Brigadeiro Saito pode estar providenciando tudo num segredo tal que eu e nem ninguém saiba disto… 🙂

  22. Não entendo vcs,se a FAB e o EB detestam tanto os equipamentos russos,pq usam os IGLAS? Pq o programa espacial contou com a ajuda dos russos numa verdadeira trama de cinema internacional de fuga de espiões?
    Que alguns não gostem da Rússia e da China por não serem modelos de democracia e etc,td bem ,mas um certo país que muitos idolatram tb não é por muitas coisas “bonitas e humanitárias ” que ele sempre fez e faz.
    Espero que o final desa história sj o melhor pra FAB e pro BRASIL.

    • Creio que não sabes o quanto os preconceito, e as vaidades, todas, encontram moradas entre as fardas militares…
      Soubesses, muita coisa entenderias…

  23. O Mi-35 é considerado um helicóptero de dimensões grandes para os padrões, agora vendo lada a lado com o Mi-26 estou impressionado com o tamanho deste helicóptero o Mi-35 parece "anão". Será que estes Mi-26 são para quem? Russia.

  24. Creio que sim Fox Bravo. Os Russos estão para receber novos Mi-26 com nova eletrônica embarcada.

  25. Bem! Vamnos elucidar algumas coisas:
    A logistica Russa é um horror, beira a irrespopnsabilidade. A disponibilidade dos helis está abaixo dos 40%, e ainda não foram declarados plenamente operacionais.
    Apesar verborragia trotskista ferrenha do Gilberto Rezende, ninguén na FAB está satisfeita com este negócio, por ela seriam devolvidas todas as seis células e jamais se comprará um parafuso dos piratas Russos.
    Some-se a isto utso as diferenças de doutrina operacional de de diagonal de manuteção, onde uma inspeção de 50 horas se leva uma semana para fazer.
    Coisas das tecnologias plug and play…

    A propósito! Vocês sabiam que o nivel de segurança de alguns portos Russos estão clissificados com de risco maior que os da costa Africana, que sãop um horror…..

    Grande abraço

    • Estava demorando aparecer o Juarez, ou um dos trolls que gostam de se passar por ele (o jogar o bom nome deste na lama).

      Lá vem ele tocar terror.

      Uganda opera SU-30, Angola opera o SU-27… A logística russa é um terror!

      Nossos F-5 ficam no chão, pois a logística americana é maravilhosa.

      O CASA 295 opera com restrições no TO amazônico, tendo se mostrado bem menos robusto que o esperado, mas… A EADS é um primor!

      Detalhe: ficaram parados um tempão a espera das peças da EADS…

      Bah!

      É incrível o nível de sandices proferidas por puro desatino ideológico…

      A Colombia, que enfrenta uma guirrilha renintente, escolheu o Mi-17 para operar em conjunto com o endeusadíssimo Blackhawk.

      Não deixa de ser engraçado, que para os colombianos não haja terror logístico algum…

      Os colombianos escolheram o Mi-17, por necessitarem de um helicóptero que fossem tão robusto como aqueles, mas que fossem bem mais baratos de operar…

      Como estão em guerra civil, eles não podem perder tempo com babaquices (me desculpem, mas o termo que deve ser usado é mesmo este: pesado e chulo).

      Em outras palavras: A piada de sempre.

      😉

    • Quem fez questão de comprar de um intermediário, fomos nós, melhor… Brigadeiro estrelado!

      Um motor TV3-117 é retirado, com uma só chave em vinte minutos.

      O Esquadrão POTI não faz parte da FAB…

      Rsrs.

  26. Quanto ao Helicóptero em si, em verdade os pilotos da FAB estão ABSOLUTAMENTE satisfeitos com o Mi-35. Adjetivos como "animal", "bestial" para descrever a performance do aparelho são muito comuns.

  27. Olá, amigos!

    A aeronave "AH-2 Sabre" vem desmonstrando grande capacidade operacional, com os aviônicos israelenses, o preconceito com os sistemas russos caíram por terra, tenho que admitir muitos comandantes da FAB não gostam de equipamentos russos, isso se dá ao tempo da Guerra Fria onde os franceses e americanos diziam que os equipamentos russo eram ultrapassados. O sonho da Força Aérea é com certeza o "AH-64 Apache", mas seu alto custo de aquisição e manutenção colocaram fora da licitação. A FAB fez uma criterioza avaliação entre os concorrentes, que tinham helicópteros de ataque dedicados e uma versão do "UH-60 Attack", a decisão adotada levou em consideração a avaliação dos operadores da aeronave e não ao lobby e interferências, a respeito do primeiro comentário "o pior sem tranferência de tecnologia", o que iríamos fazer com a tecnologia desse helicóptero? Já que não temos uma fabricante nacional de aeronaves (a Helibras é uma subsidiária da Eurocopter), por esse motivo mesmo que estivesse na licitação (mas, não estava) os russos não trafeririam a tecnologia que iria direto para mão dos europeus da Eurocopter, o que nenhuma empresa em plena consciência iria fazer, tranferir tecnologia para um concorrente internacional. Quero dizer para os "antirrussos" que esses argumentos não tem procedência, exceto o da padronização, entretanto, nosso país usa vários equipentos diferentes, nossa aeronave que usávamos como ataque "Esquilo" não tinha a capacidade que a "AH-2 Sabre" acrescentou a nossa defesa!

    Abraços, a todos!

  28. Essa birra anti-russa só existe por causa de preconceito, ignorância, ódio, frustração sexual e falta de leitura de alguns militares e politicos do Brasil.

    Impressionante a mentalidade de alguns: " SEVIREI INCONDICIONALMENTE, MESMO A CUSTO DOS INTERESSES DE MEU PRÓPRIO POVO, A MEU LORDE E SENHOR, OS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA !!"

    esse deve ser o juramento de muitos no Brasil que ficam falando essas palhaçadas anti-russas…

    Para se ter uma idéia, o Brasil nunca teve nada contra a China, mas como os USA estão com medo de que a China, daqui a 20 anos, desafie nos mares a USN, logo, nossos militares CRIARAM A ABSURDA IDÉIA DE QUE DAQUI A VINTE ANOS NÓS BRASILEIROS ESTAREMOS COM UMA FROTA DE 10 NIMITZ BRASILEIROS COMBATENDO OS MALVADOS CHINESES EM BATALAHAS AERONAVAIS PELA DISPUTA DO PRÉ SAL !!!!

    POXA, ODEIAM A RUSSIA POR CAUSA DOS USA, AGORA TÃO CRIANDO ÓDIO DO IRÃ E DA CHINA ?????
    creeedo !!!

Comments are closed.