As aeronaves da Segunda Guerra Mundial P-47 (em primeiro plano), P-40 e F4U, vistas juntas na frente do hangar do American Airpower Museum. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)

No final do verão nos EUA, ocorre nos EUA o final de semana do Dia do Trabalho, ou Labor Day. Tradicionalmente a cada ano, o American Airpower Museum, localizado junto ao Aeroporto Republic (KFRG), em Farmingdale, realiza o show aéreo junto no mesmo final de semana. Entre os dias 31 de agosto e de setembro, o show aéreo reuniu várias aeronaves militares da Segunda Guerra Mundial e de outras eras da aviação, os famosos warbirds. Confira aqui conosco como foi o Wings, Wheels and Tracks, como foi chamado o show deste ano.

Vista geral do pátio do American Airpower Museum. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)
O público podia assistir aos shows aéreos junto das aeronaves do museu. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)
Algumas das aeronaves em voo do museu. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)
O museu preparou grandes novidades para o público presente este ano. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)

Como ocorre em diversos shows aéreos nos EUA, a realização das apresentações contou com a presença de voluntários que colaboraram de várias maneiras. O público presente pode acompanhar as apresentações de aviões de combate de várias gerações e ainda visitar o museu, que conta com um acervo bem diversificado. Uma das apresentações mais aguardadas do ano, o jato Messerschmitt Me 262 Schwalbe “White 1” da Collings Foundation infelizmente não pode comparecer devido a um problema mecânico que impossibilitou o voo para Farmingdale.

A aeronave Boeing B-17G Flying Fortress “Nine-O-Nine” da Collings Foundation. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)
O bombardeiro B-24J Liberator “Witchcraft” da Collings Foundation. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)
Detalhe do TP-51C “Betty Jane” da Collings Foundation no momento que chegava para o pouso. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)
Era possível realizar voos pagos no B-17 (acima) e no B-24. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)

Mas a Collings Foundation, que retornou depois de ficar fora do evento por quatro anos, trouxe a Boeing B-17G Flying Fortress “Nine-O-Nine”, o Consolidated B-24J Liberator “Witchcraft” e o N.A. TP-51C Mustang “Betty Jane”, aeronaves que voaram para Farmingdale na sexta-feira, logo após se apresentarem num show aéreo na Estação Naval de Wildwood, em Cape May, Nova Jersey. Durante o final de semana do American Airpower Museum eles levavam pessoas em passeios pagos. Era possível voar numa B-17 ou no B-24 com uma pequena “contribuição” de US$ 425. Para voar no Mustang, o valor ficava em US$ 2.200.

Um Douglas A-1E Skyraider da Collings Foundation, com uma bela pintura da Marinha dos EUA. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)
O Skyraider somente voou no domingo, com um veterano da Guerra do Vietnã a bordo. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)
Detalhe do A-1E mostrando a abertura da cabine para os tripulantes. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)

A fundação ainda levou para o show o seu Douglas A-1E Skyraider, com um esplêndido esquema de cores da Marinha dos EUA. Mas infelizmente um vazamento de óleo do motor, no caminho para o museu, fez com que ele ficasse apenas no solo até o domingo, quando então realizou um voo com um veterano do Vietnã para homenagear todos os veteranos. Uma aeronave que estava prevista e também não compareceu foi um Grumman TBM Avenger da Collings Foundation.

O Douglas C-47 Dakota realizou diversos voos durante todo final de semana do evento. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)
O C-47 taxiando próximo ao hangar do museu. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)
Um grupo de entusiastas voaram no C-47 fardados com uniformes da Segunda Guerra Mundial. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)
O B-25 Mitchell “Miss Hap” que fez vários voos durante o evento no museu. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)

A maioria das aeronaves do museu participaram do programa de vôo. No sábado, o Douglas C-47 Dakota subiu três vezes, sempre pilotado por Jim Vocell, tendo os tripulantes vestidos com uniformes Airborne Troopers da Segunda Guerra Mundial, para uma “missão para a Normandia”, como parte do programa do museu para reviver a história da aviação. Jim Vocell também voou com o N.A. B-25 Mitchell “Miss Hap” várias vezes ao longo de todo final de semana.

O Curtiss P-40 Warhawk “The Jacky C.”, com a famosa marca de “boca de tubarão”. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)
O P-47 Thunderbolt “Jacky’s Revenge”, que foi construído no mesmo hangar onde hoje se encontra o American Airpower Museum. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)
Uma formação em voo com um B-25 acompanhado por um P-40 e um P-47. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)
O P-40 e o Corsair, dois grandes aviões de combate da Segunda Guerra Mundial. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)

Dan Dameo voou com o Curtiss P-40 Warhawk do museu, para o deleite do público presente. A estrela do show, como de costume, foi o poderoso Republic P-47D Thunderbolt, com o seu poderoso rugido do motor radial Pratt & Whitney R-2800 através dos céus do Aeroporto Republic, onde ele era fabricado há mais de 70 anos atrás. Um Vought F4U-5L Corsair também do museu permaneceu na exposição estática.

Vários T-6 voaram no evento. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)
As caudas dos T-6 alinhadas no pátio do Aeroporto Repúblic. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)
O L-39 Albatross foi o único jato que se apresentou no final de semana. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)
O belo biplano WACO. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)
No final da tarde o museu realizou um desfile com seus veículos militares. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)

Houveram também voos com aeronaves N.A. T-6 Texan, Aero L-39 Albatross e o biplano Waco, todos do museu, que também levou para pista sua coleção de veículos blindados e tanques, por isso o nome do evento de “Wings, Wheels and Tracks”.

O EA-6B Prowler que o museu recebeu em outubro de 2011. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)
Um F-111A exposto na área externa do museu. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)
Um jato executivo Phenom 100 da Embraer. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)

Na área de exposição estática, era possível ainda ver um Grumman EA-6B Prowler doado pela Marinha dos EUA em outubro de 2011 e, e outras aeronaves do museu, como o General Dynamics F-111A “66-0012”, um T-33 e um Cessna 310 (designado U-3A). Uma surpresa foi ver na área estática um Phenom 100 da Embraer.

O nosso amigo e incansável colaborador Ricardo von Puttkammer com seu equipamento básico para registro das ótimas imagens.

[nggallery id=25]

Solicito um minuto da atenção de você leitor do Cavok. Estamos tendo despesas elevadas com servidores devido ao alto tráfego gerado mensalmente, e precisamos da ajuda de todos para continuar mantendo o site estável e permanentemente no ar. Sem a ajuda de vocês, fica inviável manter o Cavok, já que infelizmente as empresas aeronáuticas brasileiras até o momento não anunciaram no nosso site, mesmo sendo o Cavok uma das maiores referências sobre notícias de aviação do país, reconhecido inclusive internacionalmente, e um dos sites de aviação mais visitados do país, senão o maior. Para contribuir, utilize as formas de pagamento online abaixo ou nos botões localizados na barra lateral.




Desde já meu muito obrigado.

Fernando Valduga

Enhanced by Zemanta
Anúncios

1 COMENTÁRIO

  1. Parabéns ao fotógrafo Ricardo! Havia me esquecido de quão bonito é o A-1E Skyraider, o mestre dos CAS… A peculiaridade das asas dobráveis navais o deixa mais interessante. Já o B-24 é um monstrinho de feio, mas eu pagaria para voar turísticamente nele, como é possível, "facim"… Aí, o P-40 Warhawk tem uma boca de tubarão mais ameaçadora que certos Bozoplanos da atualidade. Falando nesses últimos e lembrando da respectiva mãe em comum, também estava lá o arroz de festa da Embraer, o jeitoso anão Phenom 100… E eita EA-6B Prowler (e as fascinantes asas recolhidas) e F-111A lindos. Blz pura.

Comments are closed.