Helicóptero Sikorsky S-92 sobrevoa o Rio de Janeiro. (Foto: Ricardo Zenner / BHS)

A Sikorsky realocou e expandiu sua unidade de estocagem de peças no Brasil, que, de acordo com o fabricante, permitirá que ela abrigue aproximadamente sete vezes mais peças de reposição do que a instalação anterior.

A mudança de Multiterminais para a Barra da Tijuca, perto do Aeroporto de Jacarepaguá, aproxima a instalação das operadoras brasileiras Líder Aviação, Omni Helicopters International e CHC Helicopter, e espera reduzir o tempo de entrega das peças de 24 horas para menos de duas.

A fabricante de helicópteros também anunciou que adicionará capacidade de reparo de pás rotativas no país para o modelo S-92. No próximo ano, a Composite Technology do Brasil, uma joint-venture entre a CTI, da Sikorsky, e a Líder Aviação, que repara as pás de rotores do S-76 desde 1999, adicionará o mesmo serviço para seu irmão maior. Ter o serviço no país melhorará o tempo de reparo, diminuindo pelo menos 30 dias de tempo de trânsito do cronograma geral de reparos, bem como eliminando impostos e taxas associados à exportação.

Atualmente, oito operadores voam um total de 90 helicópteros Sikorsky no Brasil.

“O Brasil é um país chave para nós, o coração de nossos negócios comerciais na América Latina”, disse Adam Schierholz, executivo regional da fabricante, acrescentando que sua frota de S-92 e S-76 tem taxas de disponibilidade operacional superiores a 94%. “À medida que a economia brasileira e as perspectivas offshore se recuperam, estamos ouvindo nossos clientes e tomando medidas para aumentar ainda mais as taxas de disponibilidade líderes do setor.”


Fonte: AIN Online

Anúncios

2 COMENTÁRIOS

  1. Nem com Lobby descarado a Airbus Helicopters conseguiu superar a Sikorsky no mercado off-shore.

Comments are closed.