Meios aéreos das três Forças poderão se comunicar de forma segura em operações.

Depois de aeronaves do Exército Brasileiro, foi a vez de helicópteros da Marinha do Brasil passarem por testes para uso do Sistema de Comunicação Segura Link BR-1, da FAB.

O Algoritmo Criptográfico Brasileiro (ACB) foi inserido nas aeronaves UH-15 SuperCougar (do Primeiro Esquadrão de Helicópteros Anti-Submarino) e SH-16 Seahawk (do Segundo Esquadrão de Helicópteros de Emprego Geral), ambas da Aviação Naval.

Realizados na Ala 1, em Brasília, os testes em terra e em voo foram bem sucedidos. Especialistas da Célula de Comunicação e Enlace de Dados (CCED), do Comando de Operações Aeroespacias (COMAE), prestaram assistência técnica.

Além da inserção do ACB e do conjunto de dados, os testes incluíram a qualificação das tripulações na comunicação segura entre as aeronaves em solo e em voo. Houve ainda comunicações com a aeronave R-99 do Esquadrão Guardião (2º/6º GAV) e com a Estação Remota de Link de Dados (DLRS) de Anápolis, da Ala 2.

A próxima etapa é integrar as aeronaves UH-15 e SH-16 da Marinha do Brasil ao Link BR-1. Elas operam a partir da Base Aérea Naval de São Pedro da Aldeia (RJ).

Esse trabalho mostra o esforço das três Forças Armadas em buscar a integração operacional por meio da comunicação segura entre os meios aéreos, principalmente em operações conjuntas.


Fonte: COMAE

4 COMENTÁRIOS

  1. Bom dia a todos, com esta reportagem me surgiu um dúvida pois quando foi comprado o Gripen uma exigência seria que ele fosse compatível com o Link BR-2 mas pelo que estou vendo não temos isso ainda, as vezes me dá uma tristeza e uma decepção com o nosso povo pois só vejo pessoas deixando pra depois o que poderia ser feito agora, estamos tão atrasados assim que ainda não temos comunicação segura entre as aeronaves militares sendo que os americanos já estão com as comunicações deles geração a frente da nossa.
    Olha eu não sou de desistir de alguma coisa mas as vezes da vergonha de ser brasileiro e não sei o que eu estou fazendo aqui pois 90% de todos os problemas que resolvo e todas as incomodações que tenho são por causa deste jeitinho brasileiro de deixar pra depois ou fazer mais ou menos, porque não fazem direito e em relação a este link br-1 se o br-2 esta quase pronto porque não investir nele e ir instalando logo e evitar este gasto de instalar o br-1 e se não esta porque até hoje não foi feito isso, que falta de sinergia das nossas forças, será que até nas FA o que impera é a cultura do carnaval e seus atributos?

  2. Eu ja penso diferente, se o Link BR-1 está funcionando e o BR-2 ainda é um projeto em desenvolvimento que passou da Embraer para a Odebrecht e agora seria passado a Elbit, que se use o BR-1.
    Não temos a menor pressa em ativar o BR-2.
    .
    Em 2006 era da Embraer: http://www.bfbrasil.com/forum/showthread.php?27434-Embra...
    .
    Em 2015, quase 10 anos depois a Odebrecht estava querendo se livrar dele, passando para a Elbit, o CADE chegou a autirizar a compra da Mectron pelos israelenses, mas o negócio ainda não saiu e agora com a FAB rompendo com o que sobrou da Mectron pode morrer o BR-2 junto.
    . http://tecnodefesa.com.br/odebrecht-busca-comprad

      • Não sei, é um mistério o quanto avançou ou não avançou enquanto esteve nas mãos da Mectron/Odebrecht.
        Fiquei surpreso quando o Brig. da COPAC anunciou o fim dos contratos com a Mectron, pois como não foi assumido pela Elbit o Link BR-2 pode morrer no pacote.
        Ja está deve estar desatualizado sendo uma ideia de 2006, pode ser melhor trabalhar com o BR-1 e ir pensando em um BR-3 para dias melhores.
        .
        Mectron Odebrecht era um nome imponente, pena que não deu em nada.
        . https://encrypted-tbn2.gstatic.com/images?q=tbn:A

Comments are closed.