K-MAX e SARA trabalhando juntos em testes.
K-MAX e SARA trabalhando juntos em testes.

Em sua primeira demonstração colaborativa desde que a Lockheed Martin adquiriu a Sikorsky helicopters no ano passado, as duas empresas concluíram uma missão de busca e salvamento com o helicóptero Kaman K-Max e a aeronave de pesquisa de autônoma da Sikorsky (SARA).

O Indago, um quad-helicóptero de 2,26 kg, localizou os incêndios e enviou as posições para o K-MAX, que pegou água e entregou o retardador de fogo, disse Jon McMillen, líder de desenvolvimento de negócios para a K-Max, aos repórteres na terça-feira.

O Desert Hawk usou seus sensores infra-vermelhos e eletro-ópticos para localizar uma pessoa perdida, então retransmitiu essas coordenadas para K-Max. O S-76 SARA, equipado com vários sensores e câmeras, recebeu as coordenadas do K-MAX e pegou o sobrevivente.

Demorou menos de uma semana para integrar as comunicações entre a K-Max e o SARA, de acordo com a Lockheed.

Durante o teste em novembro, o SARA operou com os três sensores “LIDAR” e quatro câmeras diferentes, diz Igor Cherepinsky, diretor de programas de autonomia da Lockheed. O helicóptero também tem radar a bordo que pinta uma imagem completa com uma combinação de processamento de sensores e dados para compensar a consciência situacional durante uma missão com baixa visibilidade de voo. Vários sensores eletro-ópticos complementaram um sensor de infravermelho de ondas curtas na aeronave para a demonstração, embora essa mistura de sensores mude, Igor acrescenta.

À medida que os experimentamos, dado o nome de uma aeronave de pesquisa, mudamos alguns complementos de sensor de bastante freqüência“, diz Cherepinsky. “Temos vários layouts que nos aproximam do que eventualmente será um sistema comercial ou militar“. Completou Cherepinsky sobre o helicóptero de busca e resgate Kaman K-Max e a aeronave de Pesquisa de Autônoma da Sikorsky (SARA).

Fonte: FlightGlobal

Anúncios

5 COMENTÁRIOS

Comments are closed.