A SpaceShip Two ensaiou a primeira reentrada na atmosfera durante voo realizado nessa terça-feira. (Foto: Virgin Galactic)

A Virgin Galactic anunciou hoje que a SpaceShipTwo (SS2), a primeira espaçonave comercial, com sucesso demonstrou pela primeira vez sua configuração única de reentrada na atmosfera. Após uma subida de 45 minutos a SS2 foi liberada da VMS Eve numa altitude de 51.500 pés. A aeronave estabilizou num perfil de voo nivelado antes de mudar sua configuração, pela primeira vez, para reentrada, rotacionando seção da cauda do veículo para cima num ângulo de 65 graus em relação a fuselagem.

A nave permaneceu nessa configuração com a aeronave mantendo uma elevação do nariz por cerca de 1 minuto e 15 segundos enquanto descia, quase que verticalmente, a cerca de 15.500 pés por minuto, reduzido pelo arrasto criado pela seção da cauda especialmente projetada para este fim. Por volta dos 33.500 pés, os pilotos reconfiguraram a aeronave para sua configuração normal de voo planado e executaram uma suave aproximação e um belo pouso.

 

A reentrada do espaço sempre é considerada uma das mais desafiadoras e perigosa manobra no modo técnico. Uma vez fora da atmosfera toda a cauda da aeronave precisa ser rotacionada até os 65 graus. A configuração permite um controle automático de atitude com a fuselagem nivelada paralela ao horizonte. Isso cria um grande arrasto enquanto a espaçonave desce pelas regióes mais altas da atmosfera.

A configuração também é altamente estável, efetivamente dando ao piloto a capacidade de reentrar sem precisar mexer nos controles da aeronave, algo que não era possível de ser feito numa espaçonave, sem o recurso de sistemas de voo fly-by-wire controlados por computadores. A combinação de alto arrasto e baixo peso (devido ao uso de materiais leves na construção do veículo) fazem que a temperatura durante a reentrada permaneça bem baixa comparada a outras espaçonaves controladas, fazendo com que sistemas de proteção termais ou escudos de calor como pastilhas não sejam necessários.

Durante um voo suborbital completo, a cerca de 70.000 pés após a reentrada, a configuração retorna para a posição original e a espaçonave torna-se uma aeronave planadora que retorna para a pista do espaçoporto.

Anúncios

4 COMENTÁRIOS

  1. Parece que o preço de um passeio orbital na SpaceShipTwo, está em torno de 200 mil dólares.

    Ainda muito caro para o cidadão comum, más já bem mais barato do que os voos comerciais que os russos promoveram após a queda da URSS, que custavam milhões de dólares.

    Provavelmente,, daqui á dez anos o preço estará mais acessível, vou começar a poupar para uma passagem… 🙂

Comments are closed.