O poderoso foguete reutilizável está programado para voar em janeiro de 2018.

As imagens mostram algo que é bastante promissor. Das imagens, as maiores peças faltantes parecem ser a carga útil e o cone do nariz no topo.

O Falcon Heavy consiste em três núcleos do foguete Falcon 9 unidos e serão todos reutilizáveis, com os três núcleos destinados a retornar à Terra após o lançamento para que possam ser usados para outras missões.

Elon Musk, CEO da SpaceX, disse que os estágios superiores do foguete, para este primeiro lançamento, serão usados com propulsores do Falcon 9.

O Falcon Heavy será um dos foguetes mais poderosos já fabricados, capaz de colocar cerca de 63,5 toneladas de carga na órbita baixa da Terra.

Mas, tendo em conta todos os atrasos e desafios sofridos pelo Falcon Heavy, Musk compreensivelmente definiu a órbita baixa para o sucesso.


FONTE: SpaceX

9 COMENTÁRIOS

    • Caramba alberto, eu estava indo para os comentários para justamente falar isso! Haha. Pois é, não chega nem perto Saturn V, porém o fato de que ele pode ser reutilizável como o amigo falou, e ter custo menor é bem melhor. Falcon Heavy é o futuro sem duvidas.

        • Acredito que sim Rafael, foguetes não são nem de longe a minha área de 'expertise', apesar de eu gostar bastante de foguetes, eles possuem um ciclo de funcionamento muito simples =)

          Mas quando menciono a palavra futuro juntamente com SpaceX, eu quero dizer o seguinte; SpaceX investiu milhões em novas tecnologias, para que pudêssemos reutilizar foguetes que foram para o espaço fazer suas missões, já na década de 70 eu acredito, já ouvia-se essa discussão sobre reutilizar foguetes, mas como não possuíam tecnologia naquela época, acabou acontecendo no século 21. A SpaceX estudou muitos métodos de se reutilizar esse foguetes, e uma das mais famosas é colocar paraquedas (drogue chute) no foguete, mas isso não é nada prático, e pouco ajuda. Então eles resolveram pelo método mais difícil, que é pousar um foguete na vertical, o que, na época, era uma coisa impossível, inimaginável na cabeça de muitos. Muitas vezes a SpaceX fracassou, mas eles continuaram e continuaram até conseguir pousar um foguete multi toneladas verticalmente, numa plataforma se movendo a vários nós. Então é isso que faz da SpaceX a empresa que ela é hoje, inovar com novas tecnologias, produtos e serviços que existem hoje.

          Reutilizar um foguete é extremamente útil, barato e eficiente. O que demoraria anos para construir um Saturn V para carregar 140T, hoje podemos carregar mesmo peso com mesmo foguetes em várias missões distintas. Não precisamos de dois foguetes, mas sim reutiliza-lo. Então isso não só barateou a forma de transportar objetos para o espaço, mas facilitará muito as pesquisas no futuro. Inclusive, se um dia chegarmos lá, iremos usar foguetes reutilizáveis para colonizar Marte.

          Versatilidade e inovação são duas coisas que fazem a SpaceX ser o que é. Payload nem sempre é a coisa mais importante. Não mesmo.

    • A SpaceX anunciou a alguns meses um foguete maior chamado BFR para daqui a alguns anos (202?), com capacidade de 150 toneladas para LEO. O primeiro estágio seria movido por 31 motores Raptor, queimando metano e oxigênio líquido. O metano é mais barato que hidrogênio líquido, não requer temperaturas criogênicas e estaria disponível em abundância em Marte.

  1. O custo iria cair com o tempo, com o aumento de escala, pois a NASA queria estabelecer uma base lunar e explorar o sistema solar interior (Marte). Isto considerando apenas aplicações estatais. O problema esta associado ao congresso do EUA que cortou o projeto e seu desenvolvimento subsequente na Apollo XVII.

    Reuso é um realidade desde os anos da década de 1980, com os estágios de combustivel sólido do STS:
    https://www.youtube.com/watch?v=9UCzeD1L0bk

    Algo similar foi pensado com os boosters do finado Energia:
    https://en.wikipedia.org/wiki/Energia

    Isto acabaria sendo incorporado em versões mais atuais do Satun (ou Nova)
    http://www.collectspace.com/ubb/Forum29/HTML/0008

    A Blue Origen ainda não esta no nível de capacidade de lançamento da SpaceX As versões de demostração tem a capacidade de reutilização:
    https://en.wikipedia.org/wiki/Blue_Origin