O poderoso foguete reutilizável está programado para voar em janeiro de 2018.

As imagens mostram algo que é bastante promissor. Das imagens, as maiores peças faltantes parecem ser a carga útil e o cone do nariz no topo.

O Falcon Heavy consiste em três núcleos do foguete Falcon 9 unidos e serão todos reutilizáveis, com os três núcleos destinados a retornar à Terra após o lançamento para que possam ser usados para outras missões.

Elon Musk, CEO da SpaceX, disse que os estágios superiores do foguete, para este primeiro lançamento, serão usados com propulsores do Falcon 9.

O Falcon Heavy será um dos foguetes mais poderosos já fabricados, capaz de colocar cerca de 63,5 toneladas de carga na órbita baixa da Terra.

Mas, tendo em conta todos os atrasos e desafios sofridos pelo Falcon Heavy, Musk compreensivelmente definiu a órbita baixa para o sucesso.


FONTE: SpaceX

Anúncios

7 COMENTÁRIOS

  1. Excelente notícia, mas ainda esta bem distante do Saturn V. Este foguete tinha capacidade de lançar 140 toneladas em LEO, tendo sido operado entre 1967-1973.

    • Então podemos esperar da SpaceX mais a questão da sustentabilidade e economia, do que capacidade de carga? Podemos considerar que a Blue Origin seria a companhia com enfoque no transporte de cargas maiores?

    • A SpaceX anunciou a alguns meses um foguete maior chamado BFR para daqui a alguns anos (202?), com capacidade de 150 toneladas para LEO. O primeiro estágio seria movido por 31 motores Raptor, queimando metano e oxigênio líquido. O metano é mais barato que hidrogênio líquido, não requer temperaturas criogênicas e estaria disponível em abundância em Marte.

      • O problema é que o impulso especifico é menor que o obtido com LOX e H. Tem como algumas vantagens, não fritar os motores,ser mais fácil de ser obtido e estocado, mas vai implicar num redesenho do tanques e, consequentemente, redimensionamento do foguete porque o metano é mais denso que o hidrogênio. Ainda tem muito desenvolvimento ate chegar ao Big F… Rocket 🙂 Com CGI, você coloca o veiculo da SpaceX em Jupiter!
        http://spaceflight101.com/spacex-launch-vehicle-c
        http://spaceflight101.com/spx/

  2. O custo iria cair com o tempo, com o aumento de escala, pois a NASA queria estabelecer uma base lunar e explorar o sistema solar interior (Marte). Isto considerando apenas aplicações estatais. O problema esta associado ao congresso do EUA que cortou o projeto e seu desenvolvimento subsequente na Apollo XVII.

    Reuso é um realidade desde os anos da década de 1980, com os estágios de combustivel sólido do STS:
    https://www.youtube.com/watch?v=9UCzeD1L0bk

    Algo similar foi pensado com os boosters do finado Energia:
    https://en.wikipedia.org/wiki/Energia

    Isto acabaria sendo incorporado em versões mais atuais do Satun (ou Nova)
    http://www.collectspace.com/ubb/Forum29/HTML/0008

    A Blue Origen ainda não esta no nível de capacidade de lançamento da SpaceX As versões de demostração tem a capacidade de reutilização:
    https://en.wikipedia.org/wiki/Blue_Origin

Comments are closed.