Os aprimoramentos no Eurofighter Typhoon avançam com o disparo real bem sucedido do míssil.

O primeiro lançamento real do míssil ar-superfície Brimstone da MBDA de um Eurofighter Typhoon foi concluído com sucesso como parte do trabalho em curso do desenvolvimento em curso para melhorar significativamente a capacidade do caça. O teste faz parte do trabalho para integrar o pacote P3E (Phase 3 Enhancement – melhoramento da fase 3) ao Typhoon, que também fornecerá mais atualizações de sensores e sistemas de missão.

O pacote P3E faz parte do Project Centurion que é um programa para assegurar uma transição suave das capacidades do Tornado GR4 para o Typhoon da RAF (Royal Air Force).

O Typhoon #6 IPA (Instrumented Production Aircraft – aeronave de produção instrumentada) da Grã-Bretanha realizou o disparo com o apoio do Ministério da Defesa do Reino Unido, MBDA, QinetiQ, Eurofighter GmbH e Eurofighter Partner Companies – Airbus e Leonardo. O #6 foi projetado para testar a separação do Brimstone quando ela é liberada. No total, serão realizados nove disparos para expandir as capacidades de lançamento e alcance.

O teste real ocorreu após a conclusão de uma série de cerca de 40 testes de voo no início deste ano.

Volker Paltzo, CEO da Eurofighter Jagdflugzeug GmbH, disse: “A conclusão bem-sucedida deste teste é um passo importante para a integração da arma na aeronave. O Brimstone fornecerá o piloto do Typhoon habilidade de atacar precisamente alvos rápidos, aprimorando ainda mais as já potentes capacidades de ar-superfície da aeronave“.

Andy Flynn, diretor da Eurofighter da BAE Systems, acrescentou: “Através do trabalho dedicado de nossas equipes e com o apoio de nossos parceiros, conseguimos alcançar esse marco em um curto espaço de tempo. Continuaremos trabalhando ao lado da RAF e de nossas empresas parceiras em uma abordagem conjunta para garantir a entrega deste pacote de aprimoramentos“.

Andy Bradford, Diretor da Integração Typhoon-MBDA disse: “Este primeiro disparo é um importante marco para os programas Brimstone e Typhoon. Juntos, o Brimstone e o Typhoon fornecerão a RAF e outras nações do Eurofighter capacidade de ataque global além de 2040“.


FONTE: BAe Systems

 

Anúncios

2 COMENTÁRIOS

    • Acredito que sim.

      Inicialmente, ele é tratado como um substituto do Hellfire, ou seja, espera-se que ele cumpra a mesma função de forma mais eficiente.

      A despeito de sua leveza, possui ogiva HEAT e é supersônico. Ou seja, um impacto nas historicamente frágeis blindagens da parte superior pode ser muito destrutivo.

Comments are closed.