Su-30SM – VKS, Foto - Ilya Nightingale
Segundo as informações que tem sido divulgadas, o Irã estaria interessado no Su-30SME, que é a variante de exportação do Su-30SM (acima) empregado na Rússia pela VKS e AVMF / Foto: Ilya Nightingale, em caráter ilustrativo

Alguns sites tem noticiado que os iranianos podem assinar um contrato para aquisição de algumas unidades do caça russo Sukhoi Su-30SM ainda este ano. O fato de que existem negociações em andamento entre Rússia e Irã tem sido amplamente noticiado pela imprensa internacional. O próprio Cavok já se posicionou sobre o assunto em mais de uma ocasião, divergindo sobre a variante do caça, sempre relatando o desejo iraniano (que é até uma necessidade real) por novas aeronaves de combate. Afirmar, entretanto, que a compra dos caças pode ser realizada ainda esse ano é demasiado prematuro, para não dizer irresponsável. Será que a aquisição das aeronaves é realmente possível?

ENTENDENDO A SITUAÇÃO

No último dia 16 de janeiro, o Conselho de Segurança da ONU suspendeu suas sanções contra o Irã depois que a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) confirmou que o país cumpriu as exigências para iniciar o acordo nuclear pactuado em 14 de julho de 2015 com as potências do chamado Grupo 5+1 (Estados Unidos, Rússia, China, França, Reino Unido e Alemanha).

Com o fim das sanções, entretanto, e atendendo ao que foi negociado e pactuado entre o Grupo 5+1 e o Irã, entra em vigor a Resolução 2231 do Conselho de Segurança da ONU, o texto com o qual o principal órgão de decisão da ONU ratificou o acordo nuclear em 20 de julho do ano passado.

Segundo essa resolução, algumas medidas contra o Irã continuarão em vigor, como é o caso do embargo de armas – que se manterá durante cinco anos – e da proibição de importar compostos para seu programa de mísseis balísticos, que se estenderá por mais oito anos.

No que tange ao embargo de armas, a resolução explicitamente proíbe carros de combate, veículos blindados de combate, sistemas de artilharia de grande calibre, aviões de combate, helicópteros de ataque, navios de guerra.

Sistemas como o S-300 não estão inclusos na Resolução 2231 pelo fato do mesmo se enquadrar como sendo defensivo (terra-ar).


Paragraph 5 of Annex B of resolution 2231 (2015) stipulates that all States may participate in and permit, provided that the Security Council decides in advance on a case-by-case basis to approve:

  • the supply, sale or transfer directly or indirectly from or through their territories, or by their nationals or individuals subject to their jurisdiction, or using their flag vessels or aircraft, and whether or not originating in their territories, to Iran, or for the use in or benefit of Iran, of any battle tanks, armoured combat vehicles, large calibre artillery systems, combat aircraft, attack helicopters, warships, missiles or missile systems, as defined for the purpose of the United Nations Register of Conventional Arms, or related materiel, including spare parts, and
  • the provision to Iran by their nationals or from or through their territories of technical training, financial resources or services, advice, other services or assistance related to the supply, sale, transfer, manufacture, maintenance, or use of arms and related materiel described above.

Ora senhores, se formos admitir, como afirmam alguns sites, que a Rússia vai concordar em vender ao Irã algumas unidades do caça Su-30 (qualquer que seja a variante) ainda este ano, temos que admitir também que os russos vão ignorar não só a Resolução 2231 do Conselho de Segurança da ONU, que eles mesmos ajudaram a elaborar e votaram favoravelmente, como também o acordo nuclear em si.

Ainda sobre os sites que afirmam que a venda dos caças é certa, será que existe algum embasamento real para tais afirmações? Ou estariam esses meios buscando alguma relevância jornalística (mesmo que desprovida de evidências)? Isso para não entrarmos no mérito do total despreparo e desconhecimento de causa por parte dos seus relatores.

Para baixar uma cópia em pdf (104 páginas) da Resolução 2231 do Conselho de Segurança da ONU, aprovada em 20 de julho de 2015, clique aqui.

Su-30M2 – VKS, Foto - Ilya Nightingale
Outras fontes também indicam que o modelo da caça pretendido pelo Irã é o Su-30MK2, que é a variante de exportação do Su-30M2 empregado na Rússia pela VKS / Foto: Ilya Nightingale, em caráter ilustrativo

RELEMBRE:

divider 1EDIÇÃO: Cavok

Anúncios

27 COMENTÁRIOS

  1. Nem os russos levam a sério o sputnik, mas um certo blog tupiniquim tem no sputnik sua base e linha editorial. Esses mesmos, que quando emitem opinião, mostram o quanto desconhecem e deixam aflorar sua ideologia, incrivelmente negando que a URSS não existe mais!

    E pior, sabendo que o sputnik é alvo de chacota, aonde até o extra é mais sério que isso, o editor se utiliza de uma fonte que utiliza…o sputnik como fonte!!!

      • Obrigado , Lamarca!É bom saber que posso contar com sua amizade.

            • Falando em coxinha , um amigo meu resolveu zuar a professora comuna e ela chamou ele de coxinha.Tava demorando…

              Reza a lenda que se falar PSDB 3 vezes na sala de aula ela aparece…

              • Puts… Cai de rir!

                Deivide, vou te dar uma dica de amigo, no final do bimestre fale assim pra sua professora: "Professora, já que vc é socialista, logo não acredita na meritocracia, e como fui um mal aluno esse bimestre, vc vai ter que redistribuir as notas dos outros colegas para deixar a minha nota na média! E ai?"

                Hahahahhahaah 🙂

  2. A posição russa e iraniana no momento é excelente. Ir contra a resolução não faz sentido.

    Havendo fato novo e relevante, tudo muda de figura. Dá pra fazer uma lista de resoluções ignoradas, entre elas a que trata das fronteiras israelenses.

    Os russos tem um caminho seguro para suprir o Irã em caso de conflito com a AS: o mar Cáspio. Navios e aviões podem transitar entre os dois incólumes.

    • Só que se o Irã descumprir a resolução da ONU as sanções internacionais voltam a ter efeito, daí o país volta ao ostracismo, fica impedido de vender o petróleo, comprar aviões comerciais, volta a ter os ativos congelados, etc, etc…

      Aliás foi com base nessa premissa (Resolução 2231) que os EUA garantiram a Israel que a suspensão das sanções não alteraria o contexto geopolítico na região.

  3. Pior que essa Sputnice está se espalhando mais rápido que fogo em canavial. Impressionante a irresponsabilidade desses editores de site.

  4. LaMraca,
    Pode ser intenção de compra e não quer dizer que vai comprar já. Embora o Irá esteja sob sanções, a compra de um caça demora 2 a 3 anos, dependendo da situação. Até lá, os Iranianos e os Russo podem estar negociando e mostrando suas intenções de compra.
    Li num artigo esses dia ai , em que o General Iraniano mostrava a intenção do Irá de adquirir SU-30 e fabrica-lo localmente dentro do Irã.

    • Resende,

      Nós fomos os primeiros aqui no Brasil a informar sobre o desejo iraniano de adquirir o Su-30. Até aí, tudo bem… O desejo existe, e a IRIAF até necessita de novos caças. O que não pode, ou não deveria poder, é o pessoal viajar na maionese e já colocar até data para a assinatura do contrato quando o assunto é bem mais complexo.

      Enfim… Em breve teremos novidades.

    • A novidade meu caro Resende é que os EUA afirmaram CATEGORICAMENTE que o fornecimento dos Su-30 fere o acordo nuclear, que impõe ainda mais 5 anos de embargo de armas.

Comments are closed.