Saab

fiqueemcasa

Inicio Tags A350XWB

Tag: A350XWB

Airbus inicia a montagem final do primeiro A350 XWB

0
A primeira aeronave Airbus A350 XWB começou a ser montada na unidade em Toulouse. (Foto: P. Pigeire / Airbus)

A montagem final do primeiro A350 XWB está em andamento na nova linha de produção em Toulouse. Esta última fase no progresso do A350 XWB teve início com a junção da parte central da fuselagem de 19,7 metros com a parte dianteira da fuselagem de cerca de 21 metros de comprimento.

A primeira célula do A350 XWB será utilizada nos testes estruturais estáticos pelos quais todas as novas aeronaves têm que ser submetidas durante o respectivo processo de certificação. A montagem da primeira aeronave que irá voar, MSN1, terá inicio durante o próximo verão.

A primeira unidade do A350 será usado para testes estáticos no solo. (Foto: P. Pigeire / Airbus)

A fuselagem central foi entregue em Toulouse na quarta-feira, dia 4 de abril, por um Beluga que veio das instalações da Airbus em St Nazaire, França. A fuselagem dianteira já tinha sido entregue na linha de montagem final do A350 no último dia 23 de Dezembro de 2011. A entrega e a instalação da fuselagem traseira, produzida em Hamburgo, Alemanha, deverá ocorrer durante as próximas semanas, seguido pelas asas, produzidas em Broughton, no Reino Unido.

A fuselagem do A350 XWB é composta por três seções principais, dianteira, central e traseira. Estas três seções serão juntas na primeira estacão de montagem principal, a Estacão 50. A instalação do trem de pouso dianteiro também é instalado neste local. Quando este processo é concluído, a fuselagem é transferida para a Estacão 40, onde são instaladas as asas e a fuselagem traseira. Paralelamente a este processo a instalação da cabine ocorre em simultâneo com a junção das asas à fuselagem, bem como o “power on” dos sistemas da aeronave. Com este processo, os testes funcionais podem ser iniciados antecipadamente quando comparado com outros processos de montagem.

A montagem da primeira aeronave A350 XWB está sendo feita em Toulouse. (Foto: P. Pigeire / Airbus)

O Airbus A350 XWB consiste numa nova família de aeronaves widebody médias. São aeronaves extremamente eficientes utilizando tecnologias de ponta em aerodinâmica, design e avançados processos tecnológicos que permitem um consumo em combustível e de custos operacionais inferiores em 25% quando comparados com as aeronaves da mesma categoria atualmente em utilização. Cerca de 70% da estrutura do A350 XWB é produzida com modernos materiais compósitos (53%), titânio e ligas de alumínio. Um novo material utilizado na fuselagem conhecido como Carbon Fibre Reinforced Plastic (CFRP) permite uma redução no consumo de combustível e uma manutenção mais simples. O Airbus A350 XWB se beneficia da elevada experiência da construtora europeia na utilização de materiais compósitos nas suas aeronaves.

A família do Airbus A350 XWB consiste em três versões de passageiros diferentes com capacidades para efecuar rotas de longo curso até 8.500 nm/15.580 km. Numa configuração típica em 3 classes, o A350-800 poderá ser equipado com 270 assentos, enquanto a versão 900 e a 1000 terão 314 e 350 assentos respectivamente.

Anúncios

Montada a primeira fuselagem posterior do A350 XWB

1
A primeira seção traseira da fuselagem do Airbus A350 MSN1. (Foto: H. Jansen / Airbus)

A montagem estrutural da primeira fuselagem posterior do A350 XWB destinada para o primeiro Airbus A350 XWB (MSN1) foi concluída no site da Airbus em Hamburgo (Alemanha). A seção da fuselagem agora passará pela montagem secundária interior e instalação do sistema estrutural antes de ser entregue para a linha de montagem final do A350 XWB em Toulouse (França).

A Airbus desenvolveu um processo inovador para a montagem desta parte da fuselagem do A350 XWB, que otimiza a eficiência e qualidade da produção. A estrutura da fuselagem traseira em formato barril é utilizada como um guia e suporte para a montagem dos quatro painéis da fuselagem traseira (dois laterais, um na parte superior, e um mais embaixo) e uma matriz no chão que em conjunto formam a fuselagem traseira. Este método de montagem difere de outros programas da Airbus, onde os painéis e a grade no piso são primeiro reunidos numa peça em formato barril já preenchida, para que a seção da fuselagem traseira seja posteriormente unida.

Os 20 metros de comprimento de fibra de carbono da fuselagem traseira do A350 XWB é constituída da estrutura da fuselagem traseira, produzida na planta da Airbus Getafe (Espanha), dois painéis laterais da fuselagem traseira feitos pelo Premium AEROTEC (Alemanha) e mais os painéis superior e inferior da fuselagem traseira fabricados pela Airbus em Stade (Alemanha).

IMAGENS E VÍDEO: Novo motor do A350XWB voa numa aeronave de teste A380

3
O novo motor do A350XWB foi instalado num dos pilones de motores de um A380 que está sendo usado como plataforma de testes. (Foto: S. Ramadier / Airbus)

O novo motor da aeronave Airbus A350 XWB – o Rolls-Royce Trent XWB – operou com sucesso no seu primeiro vôo instalado num dedicado A380 da Airbus usado como “Plataforma de Teste de Voo”. A aeronave decolou da unidade da Airbus, em Toulouse, no dia 18 de janeiro de 2012, realizando um vôo de mais de cinco horas, durante o qual o motor cobriu uma ampla gama de configurações de potência em altitudes de até 43.000 pés. Veja a seguir um vídeo do primeiro voo do motor do A350XWB no A380 de teste.

As qualidades do motor foram avaliadas a partir de baixas velocidades até Mach 0,9. O motor não só funcionou perfeitamente, mas também demonstrou sua eficiência de nova geração no consumo de combustível e baixo ruído.

Serão 175 horas de testes para certificar o novo motor do A350 XWB, o Trent XWB. (Foto: P. Pigeyre / Airbus)

Como já foi relatado em outubro, o desenvolvimento do motor Trent XWB, especialmente equipado com sensores de teste para medir as centenas de parâmetros, foi montado sobre a asa de um A380, substituindo um dos motores Trent 900 normalmente usado no A380.

Os testes visam diminuir os riscos de desenvolvimento do novo avião Airbus A350 XWB. (Foto: S. Ramadier / Airbus)

Começando cerca de um ano antes do primeiro vôo do A350 XWB, este programa de voos de testes do motor está programado para acumular cerca de 175 horas de vôo – cerca de três vezes mais horas de vôo no ar do que em programas anteriores. Isto será realizado durante um período de sete meses, e incluirá uma campanha de testes com altas temperaturas, bem como campanhas de teste na condição de formação de gelo. Ele também irá testar o sistema avançado de reversor de empuxo, fornecido pela Goodrich.

O objetivo geral desses testes de vôo é a validação inicial e sistemática de todos os aspectos de desempenho do motor e também os sistemas associados. Por sua vez, contribuirá de forma significativa para diminuir os riscos no desenvolvimento do A350 XWB bem antes da entrada em serviço. Os primeiros resultados desta campanha de vôo-teste devem ser divulgados no terceiro trimestre desse ano.

IMAGENS: Primeira fuselagem frontal do Airbus A350 XWB chega em Toulouse para montagem final

4
A primeira fuselagem dianteira do Airbus A350 XWB chegou no dia 23 de dezembro na unidade de montagem final em Toulouse, na França. (Foto: N. Fonade / Airbus)

Nessa sexta-feira chegou na unidade da Airbus em Toulouse, na França, a primeira seção principal do novo jato comercial A350 XWB. A parte dianteira da fuselagem, produzida em Saint-Nazaire, medindo cerca de 21 metros, chegou na linha de montagem final em Toulouse por uma aeronave de carga Airbus A300-600ST Beluga.

A parte frontal da fuselagem chegou em Toulouse a bordo de uma aeronave de carga Beluga. (Foto: N. Fonade / Airbus)

A aeronave que agora começa a ser montada, será a MSN5000, o exemplar do A350 que será utilizado para os testes estáticos, que será unido a parte central da fuselagem no primeiro trimestre de 2012.

A parte frontal da fuselagem tem 21 metros de comprimento. (Foto: H. Gousse / Airbus)

O estabilizador vertical, fabricado na unidade da Airbus em Stade, na Alemanha, chegou na linha de montagem em Toulouse no dia 19 de dezembro, enquanto a unidade de Hamburgo entregou a primeira fuselagem traseira – que foi integrada com o estabilizador vertical em Getafe, na Espanha – no dia 16 de Dezembro.

A fuselagem faz parte da aeronave MSN5000 que será utilizada para testes estáticos. (Foto: H. Gousse / Airbus)

A primeira aeronave Airbus A350 XWB que será utilizada para os testes em voo, a MSN1, começará a ser montada no segundo trimestre do ano que vem.

Fuselagem frontal do primeiro Airbus A350 XWB começa a tomar forma

1
A primeira fuselagem frontal do Airbus A350 XWB começa a tomar forma, e será usada para testes estáticos. (Foto: Airbus)

A Airbus começou a juntar os primeiros 21 metros de comprimento da fuselagem frontal do primeiro A350 XWB, a primeira seção principal do A350 XWB que vai entrar na Linha de Montagem Final.

A fuselagem dianteira é composta da fuselagem dianteira, fabricada pela Premium AEROTEC na Alemanha, e da seção do nariz, já montada na Airbus, em Saint-Nazaire, a partir de componentes produzidos pela Aerolia na França.

Vista interna da primeira fuselagem do Airbus A350 XWB. (Foto: Airbus)

Esta fuselagem frontal será destinada para a célula do A350 XWB da Airbus que será usada para ensaios estático. Ela será montada juntamente com a primeira estrutura para o MSN1, um dos cinco aviões de vôo de teste que a Airbus irá construir. O primeiro vôo está previsto para o primeiro semestre de 2013.

VÍDEO: Airbus divulga como será o interior de sua nova aeronave A350 XWB

0

A Airbus divulgou um vídeo de como ficará o interior de sua nova aeronave Airbus A350 XWB, que começou essa semana a fase de montagem final. Com a sua nova seção transversal da fuselagem, o A350 XWB proporciona aos passageiros um conforto superior em todas as classes. A combinação de espaço da cabine, os assentos com maior largura, e uma inovadora iluminação da cabine criam uma sensação única de bem-estar e garantem que todos os passageiros possam chegar ao destino de forma relaxada e renovados. A experiência dos passageiros é reforçada pela próxima geração de entretenimento HD nos aviões, com internet, wireless e conectividade para smartphones disponível no A350 XWB. Bem-vindos a bordo do novo Airbus A350 XWB!

IMAGEM: Primeira seção frontal do Airbus A350 XWB chega na linha de montagem em St Nazaire

0
A seção frontal da primeira aeronaves A350 XWB chegando na unidade da Airbus de St Nazaire, no momento que era desembarcada de um Beluga. (Foto: EADS)

A primeira seção frontal do Airbus A350 XWB foi transportada para unidade da fabricante em St Nazaire por uma aeronave Beluga desde a parceira da Airbus, a Aerolia em Méaulte. A seção frontal do A350 XWB compreende três principais sub-montagens: o cockpit, além das partes inferiores e superiores da parte frontal da aeronave, nas quais estão incorporadas a porta um e o compartimento do trem de pouso no nariz.

Fazendo um melhor uso de materiais modernos e de alta-tecnologia, a seção frontal do A350 XWB é feita de 40% de materiais compostos, 55% de alumínio/alumínio-lítio e 5% de titânio. UMa vez montado e equipado, a seção frontal será unida a fuselagem dianteira (feita e equipada em Hamburgo) para formarem juntas a fuselagem frontal do primeiro Airbus A350 XWB.

Grupo Air France-KLM pretende adquirir 60 aeronaves Airbus A350XWB

7
Concepção artística da aeronave Airbus A350-900 XWB nas cores do Grupo Air France-KLM. (Foto: Fixion / Airbus)

O Grupo Air France-KLM anunciou hoje a sua intenção de assinar um contrato para até 60 aviões Airbus A350XWB, dos quais 25 A350-900 serão transformados em pedidos firmes em breve. A aeronave será essencial para a estratégia do grupo de modernização da frota de longo curso.

O A350 XWB (Xtra Wide Body) é uma nova linha de produtos de longo alcance que compreende três modelos capazes de voar com 270 e 350 passageiros num layout típico de três classes em vôos de até 8.500 milhas náuticas.

No total, o Grupo Air France-KLM opera atualmente uma frota de 191 aeronaves da Airbus, sendo seis aeronaves A380, 26 A330, 15 A340, 24 A321, 58 A320, 44 A319 e 18 A318. Com esta nova encomenda, a Air France-KLM se junta ao grupo em expansão de companhias aéreas que terão uma aeronave de cada família de aeronaves Airbus em sua frota.

Até o final de agosto, a Airbus registrou 567 pedidos firmes do A350 XWB, de 35 clientes.

IMAGENS: Primeira parte da asa do Airbus A350XWB segue para montagem final

3
A parte superior da asa do primeiro Airbus A350XWB sendo embarcada num Beluga, na cidade de Stade, Alemanha. (Foto: Airbus)

A parte superior da asa do primeiro A350 XWB que voará, e que foi fabricada unidade da Airbus de Stade (Alemanha), foi carregada hoje no local numa aeronave de transporte Beluga para ser transportada para a linha de montagem de asas da Airbus em Broughton (Reino Unido). A parte inferior da asa do A350 XWB é feita em Illescas (Espanha) e deve chegar em Broughton nos próximos dias.

A peça da asa é a maior peça em fibra de carbono feita para uma aeronave comercial. (Foto: Airbus)

A asa do A350 XWB mede 32 metros de comprimento por seis metros de largura, tornando-a a maior peça de fibra de carbono feita para uma única aeronave comercial.


Primeiros componentes do Airbus A350 XWB chegam em St. Nazaire

0
O feixe de quilha do Airbus A350 XWB no momento que chegava na unidade de montagem da Airbus de Saint-Nazaire. (Foto: P. Bassen / Visuelles)

Na semana passada, os primeiros principais componentes do novo Airbus A350XWB foram entregues a unidade de montagem da Airbus em Saint-Nazaire, na França. No dia 12 chegou o feixe de quilha, o qual dá continuidade estrutural da fuselagem no compartimento do trem de pouso.

O excepcional comboio, com mais de 25 metros de comprimento, deixou o local de fabricação da peça em Nantes e seguiu para Loire, onde foi carregado numa barca que transportou a peça até o site da Airbus de Saint-Nazaire.

O programa A350 XWB é o primeiro no qual o feixe de quilha e o casco menor traseiro foram combinados para formar um único componente principal. Esta peça imensa, feita de material composto de 70%, possui 16,5 metros de comprimento e 4,3 metros de largura, pesando 1,2 tonelada. Sua montagem na fábrica de Nantes precisou utilizar 10.000 parafusos para juntar cerca de 2.000 peças.

A caixa central da asa do Airbus A350 XWB no momento que partia de Loire, com destino a Saint-Nazaire. (Foto: Airbus)

Antes disso, no dia 08 de agosto, a primeira caixa central da asa do Airbus A350 XWB foi entregue ao site da Airbus de Saint-Nazaire, onde será montada na primeira fuselagem do A350 XWB. A caixa central da asa é feita de 40% de plástico reforçado com fibra de carbono, medindo 6,5 metros por 5,5 metros, e 3,9 metros de altura.

O maior painel produzido para a caixa central da asa, feito totalmente de fibra de carbono, têm uma superfície de 36 metros quadrados, tornando este o maior “monobloco” de painéis compostos já fabricado em Nantes. Uma vez que o caixa da asa for instalada no centro da fuselagem do A350 XWB, a unidade submontada será levada por um Beluga de St. Nazaire até a nova linha de montagem final do Airbus A350 XWB em Toulouse.

No total, a estrutura do A350 XWB terá 53% de materiais compostos, incluindo os principais elementos como asas e fuselagens.

PARIS AIR SHOW: ALAFCO encomenda mais seis Airbus A350-900s e pretende adquirir 30 jatos A320neos

0
Concepção artística de uma aeronave Airbus A350-900 nas cores da empresa de leasing aeronáutico ALAFCO. (Foto: Fixion / Airbus)

A companhia de leasing e investimentos de aviação ALAFCO, baseada no Kuwait, assinou um memorando de entendimento com a Airbus para 30 aeronaves da Família A320neo e colocou um pedido firme para seis jatos widebodies Airbus A350-900.

A ALAFCO assinou seu memorando de entendimento durante o Paris Air Show no dia 22 de junho, em Le Bourget. O pedido da empresa de arrendamento do A350 é o primeiro a ser anunciado pela Airbus no Paris Air Show 2011. A ALAFCO ainda não anunciou qualquer seleção do motor para suas novas aeronaves da Família A320neo.

A empresa de leasing fez seu primeiro pedido para o A350 XWB em 2007, quando encomendou 12 A350-800s. Em 2010, a ALAFCO mudou seu pedido inicial para escolher pelo modelo maior A350-900. O A350-900 normalmente tem uma capacidade de cerca de 40 lugares a mais do que o A350-800. A nova encomenda para mais seis Airbus A350-900 aumenta a compra total da ALAFCO do modelo widebody para 18.

Além disso, a ALAFCO já havia previamente encomendado 26 aeornaves A320, dos quais 25 já foram entregues. Quando as empresas ALAFCO assinou o memorando de entendimento para 30 aeronaves da Família A320neo, a encomenda total da empresa com a Airbus sobre aeronaves de corredor único atingirá a marca de 56 aeronaves.

Falando sobre as novas aeronaves A350-900 encomendadas, Ahmad Al Zabin, presidente e diretor executivo da ALAFCO, disse: “Esta encomenda reflete uma forte recuperação na demanda do tráfego de longa distância das companhias aéreas dos nossos clientes. A posição do A350 como a aeronave mais eficiente no consumo de combustível em sua classe é um grande trunfo em nosso portfólio de aeronaves.”

Enquanto isso, Abulqasim Abdulghaffar Rida, vice-presidente executivo da ALAFCO, disse: “O A320neo está provando ser um avião muito popular devido à sua economia e pouco consumo de combustível. Prevemos forte demanda de clientes de leasing e estamos ansiosos para ajudá-los a satisfazer as suas necessidades. ”

A família A350 XWB (eXtra-Wide Body) é a resposta da Airbus para a demanda generalizada do mercado por uma série de aeronaves altamente eficientes, e de média capacidade, com fuselagem larga e de longo alcance. Com um alcance de até 8.500 milhas náuticas (15.600 quilômetros), está disponível em três versões para passageiros: o A350-800 acomodando 270 passageiros, o A350-900 com capacidade para 314, e o A350-1000 para 350 passageiros em três classes típicas.

Pouco antes do Paris Air Show começar, a Airbus admitiu que tinha adiado a previsão de entrada em serviço do A350-800 para 2014-2016 e previsto a entrada em serviço do A350-1000 para o final de 2015 ou meados de 2017. A Airbus está concentrada inicialmente no desenvolvimento do modelo de maior demanda, o A350-900.

Além disso, a Airbus recentemente fechou um acordo com a Rolls-Royce para redesenhar a versão do motor Trent XWB que equipa o A350-1000, para aumentar seu impulso em 5.000 libras, chegando a 97.000 libras, a fim de dar ao A350-1000 um maior peso máximo de decolagem e mais alcance. A Emirates e a Qatar Airways, os dois principais clientes para o A350-1000, solicitaram que a Airbus fornecesse um desempenho ligeiramente melhor do avião.

Pedidos firmes para a família Airbus A350 XWB chegam agora num total de 580 aeronaves, com encomendas de pelo menos 36 clientes.

Primeiro trem de pouso principal do A350 XWB é entregue para Airbus

7
O conjunto do trem de pouso principal do A350 XWB entregue na Airbus em Filton. (Foto: Airbus)

A Airbus recebeu o primeiro conjunto do trem de pouso principal do A350 XWB produzido pela Messier-Dowty. A peça foi entregue na unidade de testes de sistemas de trem de pouso do A350 XWB em Filton, Reino Unido.

A entrega da Messier-Dowty desse conjunto do trem de pouso para o A350-900 chega um mês depois da entrega do trem de pouso dianteiro produzido pela Liebherr.

Os dois conjuntos de trem de pouso serão em breve instalados na plataforma de testes, se preparando para a integração na aeronave de testes no final de 2011.

Os testes serão realizados para demonstrar a confiabilidade e maturidade, e vão fornecer dados para certificaçãi, especialmente relacionada aos sistemas de extensão-retração, freio e direção.

IMAGEM: Fica pronta a maior peça do Airbus A350 XWB

1
O maior painel da parte frontal da fuselagem do A350 XWB, feita de fibra de carbono, pronta na AEROTEC da Alemanha. (Foto: Airbus)

A maior peça da fuselagem do Airbus A350 XWB feita de fibra de carbona foi fabricada essa semana pela Premium AEROTEC (Alemanha). Localizada na parte frontal direita da fuselagem e medindo cerca de 93 metros quadrados, o painel agora passará por uma inspeção ultrasônica, será cortada e furada nos próximos dias antes de ser unida com os outros paineis para montagem da parte frontal (seção 13-14) da fuselagem do Airbus A350 XWB

A peça que ficou pronta na Alemanha, faz parte da seção 13-14 do Airbus A350 XWB. (Foto: Airbus)

A Airbus optou pelos paineis grandes no projeto do A350 XWB já que elas podem ser adaptadas em termos de espessura de acordo com as diferentes cargas necessárias em cada parte da fuselagem. Esse modo permite que a Airbus otimize no geral a célula a qual resulta numa avançada performance, grande robustez e menor peso.

A Família do A350 XWB consiste de três versões de passageiros – que voam numa distância de até 8.500 milhas náuticas/15.580km. Numa configuração típica de três classes, o A350-800 oferecerá 270 assentos enquanto que o A350-900 e o A350-1000 oferecerá 314 e 350 assentos respectivamente. Todos modelos da Família podem sem configurados em layouts de alta densidade, fazendo que a versão -1000 possa levar até 440 passageiros.

O modelo básico, o A350-900 foi congelado em dezembro de 2008 e está com o desenvolvimento em andamento para entrar em serviço no segundo semestre de 2013.

Hong Kong Airlines muda seu pedido com a fabricante Airbus

0
Concepção artística do Airbus A350 XWB nas cores da Hong Kong Airlines. (Foto: Airbus)

A Hong Kong Airlines mudou sua existente encomenda que tinha com a Airbus para 15 aeronaves A330s para o ainda em desenvolvimento A350 XWB e ao mesmo tempo confirmou uma nova encomenda para dez aeronaves A330-200 de longo alcance.

Ambos acordos foram anteriormente anunciados como um memorando de entendimento durante o Farnborough Air Show deste ano. As entregas dos A330-200s começarão em 2012 e o primeiro A350 XWB deve chegar em 2018.

A Hong Kong Airlines possui agora um total de 33 aeronaves wide-body encomendadas da Airbus, compreendendo 18 jatos A330s e 15 novos A350 XWBs. A companhia aérea também possui 30 jatos de corredor único A320 num pedido firme para entrega futura.

Cathay Pacific assina pedido de US$ 7,83 bilhões para 30 novos A350 da Airbus

0
O Airbus A350-900 XWB nas cores da Cathau Pacific. (Foto: Airbus)

A Cathay Pacific Airways, uma das principais companhias aéreas de Hong Kong, fechou nessa quinta-feira um acordo de compra com a fabricante Airbus para entrega de 30 novas aeronaves A350-900, as quais estão avaliadas em US$ 7,83 bilhões (60,84 bilhões de dólares de Hong Kong) pelo preço normal de tabela.

Este foi o maio pedido de compra feito pela companhia aérea de um só modelo de aeronave e foi chamado de um “acordo histórico” pelo CEO da Cathay Pacific, Tony Tyler, durante a cerimônia de assinatura nessa quinta-feira, dia 16 de setembro.

As totalmente novas aeronaves A350-900 XWB, também conhecidas como “Extra Wide Body”, operarão principalmente nas rotas de longas distâncias para Europa, disse a Cathay Pacific. As entregas devem começar em 2016 e estão programadas para continarem a ser entregues durante um período de três anos.

A Cathay Pacific atualmente opera uma frota de 128 aeronaves wide-body e com os novos Airbus A350 possui agora um total de 60 aeronaves encomendadas.

No mês passado a companhia também demonstrou interesse em exercer os direitos de compra de mais seis jatos Boeing 777-300ER de ultra longo alcance, os quais elevaria o número total de pedidos para o modelo para 36 unidades.

Começa a produção alemã do Airbus A350 XWB

0
Airbus A350 XWB. (Foto: Airbus)

O Presidente da Airbus Tom Enders e o Secretário de Estado Peter Hintze deram a luz verde para o maior componente integrado de fibra de carbono já feito pela Airbus

A Airbus iniciou a fabricação do seu mais novo produto, o bijato A350 XWB (Xtra Wide-Body, Fuselagem Extra Larga, em português), na Alemanha. A autorização para o início da produção foi dada na fábrica de Stade pelo Presidente e Diretor Geral da Airbus, Tom Enders, pelo Vice-presidente Executivo de Operações e Presidente do Conselho de Administração da Airbus na Alemanha, Gerald Weber e pelo Secretário de Estado e coordenador de assuntos aeroespaciais do governo alemão, Peter Hintze

O primeiro componente alemão Também irá para o livro dos recordes pelo seu tamanho. Medindo quase 32 m x 6 m, o revestimento superior de cada asa é o maior componente integrado já construído do leve CFRP (Carbon Fibre Reinforced Plastic, Plástico Reforçado com Fibra de Carbono) pela Airbus.

“O A350 XWB estabelece novos padrões para a indústria da aviação e para os passageiros. Os avançados materiais fazem do novo Airbus o avião mais econômico e ecológico da sua categoria. Estamos aplicando esses novos padrões à nossa produção com instalações e maquinaria que operam nos mais altos padrões de qualidade e tecnologia. Graças a esse avançado processo de produção, somo capazes de atingir uma altíssima eficiência”, declarou Tom Enders

Os revestimentos superiores das asas serão construídos nos hangares de produção de 30.000 m2, localizados em Stade, utilizando avançados processos de produção. Pela primeira vez, a tecnologia da aplicação automática de materiais compostos será utilizada não só para a fibra de carbono, mas também para a proteção contra raios e componentes em fibra de vidro. Os revestimentos das asas, medindo 31,60 m x 5,60 m serão então submetidos a polimerização na autoclave. Esse forno de alta tecnologia é um dos maiores desse tipo em todo o mundo e tem capacidade para dois revestimentos de asas ao mesmo tempo.

Além de fazer os painéis de revestimento das ass, a fábrica também produz as longarinas (reforços longitudinais usados nos painéis das asas). Para fabricar esses componentes, a Airbus instalou pela primeira vez um sistema de fluxo de linha de produção que mede 140 m de comprimento.

Outras inovações incluem um sistema de controle de qualidade totalmente novo, o qual permite a inspeção simultânea das superfícies interna e externa de componentes de CFRP. A moderna fábrica também faz uso da tecnologia de jato d’água para aparar bordas e um sistema de transporte automático de alta precisão para grandes componentes

Além de produzir os revestimentos superiores das asas do A350 XWB, a fábrica da Airbus em Stade constrói derivas e, pela primeira vez, revestimentos para fuselagens de CFRP. Aproximadamente 100 pessoas estarão trabalhando na produção do A350 XWB no final de 2010, mas esse número poderá chegar a cerca de 500 quando a produção atingir a sua capacidade total.

A fábrica de Stade possui também a su própria unidade combinada de calor e potência. Essa unidade não apenas gera eletricidade e calor para os hangares: as emissões são utilizadas como gás inerte para a autoclave e para proteção contra incêndios. Isso significa que a exploração de energia da unidade de potência é de 100%.

A A350 XWB é uma nova familia de aviões comerciais de fuselagem larga (com dois corredores), que estará composta pelos modelos A350-800, A350-900 e A350-1000, para a qual a Airbus já conta com 528 encomendas confirmadas. Com células feitas de 53% de composites leves de fibra de carbono, essas aeronaves possuem um enorme potencial de economia de combustível. A montagem final do A350-900 está programada para começar em 2011, com as primeiras entregas esperadas para 2013.

Fonte: DefesaNet

Cathay Pacific encomenda 30 aeronaves Airbus A350 e seis Boeing 777-300ER

0
Concepção artística do novo Airbus A350-900XWB nas cores da Cathay Pacific. (Foto: Airbus)

A companhia aérea Cathay Pacific Airways, baseada em Hong Kong, selecionou a aeronave Airbus A350 XWB como a espinha dorsal de sua frota de aeronaves widebody de porte médio com uma encomenda de 30 unidades do modelo A350-900.

O A350-900 será capaz de voar cerca de 8.000 milhas náuticas sem escalas, permitindo que a Cathay Pacific opere a aeronave nos voos sem escalas para a Europa e para América do Norte. Os motores Rolls-Royce Trent XWB foram selecionados para equiparem as aeronaves.

“O A350-900 é uma perfeita escolha para o desenvolvimento de nossa frota,” disse o CEO da Cathay Pacific, Tony Tyler. “Esta é uma aeronave de porte médio para longas distâncias que possui um eficiente consumo de combustível, e oferece o tipo de capacidade, alcance e economia operacional que nós precisamos. As 30 novas aeronaves serão utilizadas para substituir antigas aeronaves e para o crescimento de nossa frota.”

Um dos 18 Boeing 777-300ER já entregues para a Cathay Pacific. (Foto: Wikipedia /Terence Ong)

Assim como está adquirindo 30 novas aeronaves da Airbus, a Cathay Pacific Airways quer “exercitar a existente opção de compra” de seis aeronaves Boeing 777-300ER equipadas com motores General Electric adicionalmente as 30 já encomendadas. Dezoito aeronaves 777-300ER já foram entregues e as 12 remanescentes devem chegar até 2013.

A Cathay Pacific quer que as aeronaves Boeing 777-300ER tornem-se a “espinha dorsal” da sua frota de ultra-longas distâncias operando em rotas para América do Norte e Europa. Ela não diz, no entanto, que o acordo dependerá de “negociações satisfatórias” com a Boeing.

ALAFCO opta pelo Airbus A350-900

0
Concepção artística do Airbus A350-900 nas cores da ALAFCO do Kuwait. (Foto: Airbus)

A ALAFCO, uma companhia de leasing aeronáutico baseada no Kuwait, converteu sua existente encomenda de 12 aeronaves Airbus A350-800 colocada em 2007,  para aeronaves de maior capacidade A350-900.

O A350-900 será o primeiro dos três membros da família A350 XWB a ser introduzido e entrará em operação na metade de 2013.

A principal acionista da ALAFCO é a Kuwait Finance House. A ALAFCO é especialista em leasing de aeronaves comerciais e está baseada em Sharia.

“Nossos clientes estão vendo uma rápida recuperação enconômica e também uma demanda maior. O modelo A350-900 é a melhor adequação para atender as necessidades de nosso clientes nas próximas décadas. O A350 XWB será uma forte plataforma no nosso catálogo,” disse Ahmad Al Zabin, CEO da ALAFCO.

O A350-900 típico tem uma capacidade de cerca de 40 assentos a mais que a versão menor -800.

Hong Kong Airlines pretende adquirir 15 aeronaves A350 da Airbus

0
A mais recente aeronave da Airbus, o A350 XWB, está nos planos da Hong Kong Airlines. (Foto: Airbus)

Durante o Farnborough 2010, a companhia aérea Hong Kong Airlines assinou um Memorando de Entendimento com a Airbus para aquisição de 15 aeronaves A350 XWB e outras dez aeronaves A330-200, convertendo um pedido existente de 15 jatos A330.

As entregas das aeronaves A330-200 adicionais devem começar em 2012, com o primeiro jato A350 XWB chegando em 2018. As aeronaves serão utilizadas na atual rede de rotas de longa distância que está sendo desenvolvida para destinos na Europa e América do Norte.

As encomendas da companhia aérea com a Airbus agora chega a 15 aeronaves A350 XWB, 18 A330 e mais 30 jatos da família A320.

Rolls-Royce informa que completou o primeiro acionamento do seu motor Trent XWB

0
Airbus A350XWB. (Foto: Airbus)

A Rolls-Royce informou hoje, dia 18, que completou com sucesso o primeiro acionamento de seu motor Trent XWB, o motor projetado especificamente para o novo Airbus A350 XWB.

O motor Rolls Royce Trent XWB que foi desenvolvido especificamente para o A350XWB. (Foto: Rolls Royce)

Mais de 1.000 motores XWB foram encomendados e oferecerão até 28% de melhor efeiciência no consumo de combustível que a geração anterior de motores Trent, informa a companhia. Didier Evrard, chefe do programa do A350 XWB para a Airbus disse: “Este é um grande dia para o programado A350 XWB, para a Rolls-Royce e para a Airbus. O primeiro acionamento do motor Trent XWB foi efetuado no prazo do cronograma e uma grande etapa concluída que marca o começo da vida da nova aeronave.”

Os testes de voo são aguardados para começarem num A380 que será utilizado como plataforma de testes no ano que vem e os voos de testes do Airbus A350 XWB devem começar em 2012. Sete motores de desenvolvimento estarão em funcionamento até o início de 2011.

Cavok nas redes sociais

62,521FãsCurtir
340Inscritos+1
6,523SeguidoresSeguir
2,505SeguidoresSeguir
10,510SeguidoresSeguir
2,780InscritosInscrever
Anúncios