Saab

Inicio Tags AirVenture

Tag: AirVenture

Cobalt Aircraft apresenta a aeronave CO50 na EAA Airventure 2010

0
A nova aeronave CO50 da fabricante Cobalt será apresentada no AirVenture 2010. (Foto: Cobalt Aircraft)

A Cobalt Aircraft Industries oficialmente iniciou a divulgação sobre sua presença na EAA Airventure 2010, em Oshkosh, WI, onde revelará o protótipo da aeronave Co50. A Cobalt Aircraft Industries projetou o conceito de aeronave e será a Fabricante Original do Equipamento (OEM).

O CEO David Loury disse: “Nós estamos muito empolgados em aparecermos pela primeira vez no Air Venture da EAA com o Co50. O Co50 é a culminação de sete anos atravpes do projeto, prototipagem e testes estruturais. Nós agora estamos prontos para os testes estáticos, dinâmicos e os primeiro estágios dos testes de voo para preparação da certificação.” Uma coletiva de imprensa está agendada para a quarta-feira, dia 28 de julho.

Para maiores informações, visite o site da Cobalt: www.cobalt-aircraft.com

O AirVenture 2010 ocorre entre os dia 26 de julho e 1º de agosto de 2010, no Aeroporto Regional de Wittman, em Oshkosh, Wisconsin. Para saber mais: www.candiota.com.br/oshkosh

Anúncios

Caças da Segunda Guerra Mundial Fw-190 e um raro Zero confirmados para o AirVenture 2010

2
Uma das aeronaves que estarão este ano no AirVenture 2010, o Focke-Wulf Fw190A-9.

A EAA recebeu uma bela notícia essa semana, que dois extremamente raros caças da Segunda Guerra Mundial farão estarão presentes durante o AirVenture 2010 em Oshkosh, Wisconsin: o Focke-Wulf Fw190A-9 da Frasca International, usado pela Luftwaffe, juntamente com um Nakajima A6M2 Model 21 Zero de 1941 que era utilizado pelo Japão, que foi restaurado e pertence à corporação Dakota Blayde Zero LLP, de Nortn Dakota. Esses dois excelentes exemplos de aeronaves do eixo ficarão em demonstração durante a semana na nova área destinada para os Warbirds, a “Scotts Warbird Alley,” e também farão parte do último programa “Warbirds in Review” de 2010 previsto para o dia 1° de agosto.

Saiba mais sobre as duas aeronaves que estarão presentes ao AirVenture, que ocorrerá entre os dias 26 de julho e 1° de agosto, em Oshkosh, Wisconsin.

Fw190A-9

O Focke-Wulf Fw190A-9, da Frasca International.

O Fw190 está atualmente em Chino, na California, onde uma equipe está trabalhando fervorosamente para preparar a aeronave, disse Tom Frasca. “Nós estamos trabalhando nos pequenos detalhes,” ele disse, mencionando uma questão do resfriamento da temperatura do óleo. “Steve Hinton voou com a aeronave três veses, e o próximo voo será na semana que vem.”

“Quando for segura para cruzarmos as montanhas, nós estaremos prontos para Oshkosh,” ele disse.

A aeronave, que começou como uma réplica Flug Werk, acabou incorporando muitos componentes originais. Frasca reforça a autenticidade do cockpit. “Ele está espectacular, feito com peças originais, incluindo placards e os instrumentos.”

O motor é um radial Pratt & Whitney 2800 girando uma hélice Hamilton Standard. Seu ‘tail number’ é N190RF. Ele está pintado no esquema do Fw190 voado pelo famoso piloto ás alemão Oskar Bosch. O A-9 foi o último dos nove modelos “A”, e mais de 20.000 Fw-190 em todos modelos foram fabricados durante a Segunda Guerra Mundial.

Nakajima A6M2 Model 21 Zero

O Nakajima A6M2 Model 21 Zero restaurado pela Dakota Blayde Zero.

A aeronave, S/N 1498, foi restaurada a partir de uma aeronave acidentada decoberta na selva das Ilhas Ballale, no árquipelago de Salomões, em 1965. A restauração da aeronave tem sido feita com a ajuda de engenheiros aeronáuticos japoneses e outros especialistas do mundo. Tudo na aeronave é original, com exceção do motor, o qual como com o Fw190, é um P&W 2800. Sua restauração durou várias décadas.

A revista Classic Wings, num artigo de 2008 deu o título, “O Zero Perfeito,” descrevendo a restauração: “Como é apenas o único Zero original voando atualmente, os colecionadores tiveram que se contentar com aeronaves totalmente reconstruídas com motores americanos para preencher o espaço. A maioria começou com os restos de recuperação os quais estavam em bom estado, e totalmente reconstruir a aeronave, tendo que refabricar centenas de peças, custando uma grande quantia de tempo e dinheiro. Um das mais esquisitas máquinas que já renasceu desse jeito foi o Zero ‘1498’.”

Warren Pietsch, piloto de demonstração aérea que voou com a aeronave e é um dos principais pilotos da Dakota Blayde, voou com a aeronave desde o Museu Aéreo Fargo na semana passada para o Dakota Territory Museum, em Minot. Os preparativos estão em andamento para trazer ele para Oshkosh na semana anterior ao AirVenture.

Quem tiver interesse em ir para o AirVenture 2010, o maior show aéreo do mundo, basta acessar o site da Candiota Turismo: www.candiota.com.br

VÍDEO: AirVenture 2009

0

Uma coletânea das aeronaves destaques que estiveram presentes no AirVenture 2009, em Oshkosh. E olha que 2009 foi um dos anos que teve a menor participação de aeronaves…

Mas o AirVenture 2010, que ocorrerá entre os dias 26 de julho e 1° de agosto, na cidade de Oshkosh, no norte do Estado de Wisconsin, EUA, promete ser um dos melhores, com muitas novidades, como você poderá conferir aqui.

Quem tiver interesse em ver a edição desse ano, ainda tem lugar disponível com a agência Candiota, que a mais de 30 anos leva o maior grupo de brasileiros para Oshkosh. Para saber mais você pode clicar aqui, ou no banner abaixo.

AirVenture 2010 terá um show aéreo noturno

0
O Aeroshell T-6 Team durante uma apresentação noturna, durante o Sun 'n Fun 2008.

A convenção da EAA, o AirVenture 2010, realizado em Oshkosh, Wisconsin, incluirá algo que não podia ser “visto” por algum tempo: um show aéreo noturno. No final da tarde de sábado, dia 31 de julho, o céu sobre o Aeroporto Regional de Wittman será iluminado por diversas acrobacias aéreas com pilotos que tradicionalmente se apresentam durante as tardes do AirVenture.

“O show aéreo noturno é algo que nós estamos realmente empolgados,” disse Tom Poberezny, presidente da EAA. “Essas apresentações serão atrações que nós prometemos serão sem comparação nos últimos dois dias do AirVenture 2010.”

Entre as apresentações para o show aéreo noturno da EAA AirVenture 2010 estão:

  • Twin Beech

    AeroShell Aerobatic Team (T-6)

  • Bob Carlton (Planador a Jato)
  • Bob Davis (Sukhoi)
  • Gene Soucy (Grumman Showcat)
  • Matt Younkin (Twin Beech)

Outras atividades para o final de semana do EAA AirVenture serão anunciadas assim que estiverem preparadas.

O AirVenture 2010 ocorrerá entre os dias 26 de julho e 1° de agosto, na cidade de Oshkosh, no norte do Estado do Wisconsin, EUA.

O site oficial do evento: www.airventure.org, e se quiser saber o que mais terá de atrações esse ano, visite o site do Cavok.

Se tiver interesse em ver esse espetacular show aéreo noturno, entre em contato com a Candiota Turismo: www.candiota.com.br.

IMAGEM DA SEMANA: Sunset P-51 Mustang

0
Um caça da Segunda Guerra Mundial, N.A. P-51 Mustang, durante um belo final da tarde na Warbirds Area, em Oshkosh,Wisconsin. (Foto: Sandro Bandeira Colaço / Cavok)

Nessa semana escolhemos como a melhor imagem a do caça da Segunda Guerra Mundial P-51 Mustang, que esteve presente no AirVenture 2009, e foi registrado pelo fotógrafo e colaborador do Cavok, Sandro Bandeira Colaço. O caça P-51 Mustang é uma das estrelas de um filme que lançado nos Estados Unidos, chamado “Gray Eagles”, dirigido por Chris Woods, que retrata o reencontro de um ás do caça Mustang da Segunda Guerra Mundial (Jim Brooks) e seu histórico Warbird, que ele pensava que jamais o veria novamente. Veja o trailer do filme no final desse post.

Inspirado pela grande quantidade de memórias que surgiram após esse encontro, o piloto de 88 anos quebrou o silêncio, e dividiu suas histórias e experiências da guerra com o neto, que jamais imaginou que ouviria essas histórias.

Woods entrevistou o piloto Brooks, seu neto, e outros pilotos que foram sensibilizados pela história do Mustang, tudo editado para criar uma narrativa com belas imagens e uma fotografia espetacular com o caça conhecido como “Cadilac dos Céus”.

Durante o evento 2010 do AirVenture, o filme estará sendo comercializado nas lojas da EAA, além dos visitantes poderem ver em ação mais de 30 caças P-51 Mustang, de várias pinturas e modelos, e quem sabe poder ver essa mesma imagem acima, mas ao vivo.

GRAY EAGLES, POR CHRIS WOODS

Se alguém quiser saber mais sobre o belo filme: www.grayeagles.org

O único Harrier civil do mundo estará no AirVenture 2010, em Oshkosh

0
O único Sea Harrier civil em voo do mundo, do piloto Art Nalls, que estará esse ano no AirVenture em Oshkosh. (Foto: Roger Edgcumbe)

Juntamente com uma variedade de aeronaves únicas, os entusiastas de aviação poderão ver de perto em Oshkosh esse ano o único Harrier civil particular em voo do mundo. Seu proprietário, o piloto de teste aposentado dos Fuzileiros Navais dos EUA, o Tenente Coronel Art Nalls, planeja chegar em Oshkosh no seu BAE Sea Harrier F/A2 no domingo, antes do dia da abertura oficial, e então efetuar várias demonstrações durante toda semana. Veja um vídeo a seguir.

Nalls adquiriu a aeronave completamente desmilitarizada em 2006 através de um intermediário que havia obtido o caça dos estoques da Marinha Real doReino Unido (Royal navy). A aeronave é o segundo Sea Harrier de produção, disse Nalls, e com 31 anos de operação, é o mais antigo ainda voando.

O Sea Harrier de Art Nalls durante um voo pairado numa de suas apresentações.

O público do AirVenture já viu numerosos jatos AV-8A e AV-8B Harrier dos EUA, nas apresentações únicas de decolagem e pouso vertical, mas o Sea Harrier britânico de Nalls será o primeiro além dos norte americanos a se demonstrar em Oshkosh.

“O Sea Harrier é uma aeronave de caça projetada para abater as aeronaves inimigas,” ele disse, enquanto que as aeronaves AV-8 foram projetadas para ataques ao solo e apoio aéreo aproximado. “O Sea Harrier possui uma nariz maior, um canopy aumentado para melhor visibilidade, e asas mais curtas.” Ele também possui uma razão de subida de 50.000 pés/minuto, muito mais veloz do que os AV-8, os quais Nalls voou durante a maior parte de sua carreira militar.

Essa é uma das cenas que poderá se repetir em Oshkosh: um Harrier taxiando na sequência de um Boeing PT-18 Stearman.

Com a aeronave baseada no Aeroporto do Condado de St. Mary, Maryland, Nalls é o primeiro piloto civil e de acrobacia a ser avaliado para voar no Harrier. Seu parceiro de voo e colega como piloto de teste, o Major General aposentado dos Marines, Joe Anderson, é o segundo. Anderson e Nalls se conheceram a 25 anos e voaram com os jatos AV-8A Harrier no famoso Esquadrão “Ace of Spades”, VMA-231. Anderson, agora é um dos diretores do Centro Stephen F. Udvar-Hazy, do Smithsonian National Air and Space Museum, localizado no Aeroporto de Dulles, em Washington, D.C., além de ter atingido a rara marca de 2.500 horas de voo em aeronaves Harrier.

Os horários das demonstrações de voo em Oshkosh ainda não foram finalizados, mas logicamente quando Nalls acionar os motores vetorados Rolls-Royce Pegasus Mk.106 sobre a pista do Aeroporto Wittman, todos que estiverem no evento irão assistir na linha de voo. Quando não estiver voando, a aeronave ficará na AeroShell Square em exposição estática.

Para saber mais sobre o Harrier particular, visite o site da Nalls Aviation. No site oficial você poderá ver mais fotos e vídeos do Sea Harrier civil.

Se você estiver interessado em ir para Oshkosh em julho, e ver essa única aeronave, entre em contato com a Candiota Turismo. (www.candiota.com.br).

Resultado Cockpit Test Cavok n° 10 – Douglas DC-3/C-47 Dakota

12
O único Douglas DC-3 em condições de voo no país. (Foto: Fernando Valduga / Cavok)
Cockpit do Douglas DC-3.

O resultado dessa semana do Cockpit Test Cavok é o Douglas DC-3, o qual tornou popular as viagens aéreas e possíveis os lucros das companhias, e que é reconhecido universalmente como a melhor aeronave de sua época. Alguns ainda o consideram como o melhor avião de todos os tempos.

Uma das primeiras unidades do Douglas DC-3.
A primeira aeronave DC-3 da American Airlines.

O projeto do DC-3 começou em 1934, na insistência de C.R. Smith, presidente da American Airlines. Smith queria duas novas aeronaves – um DC-2 maior que pudesse tranportar mais passageiros durante o dia e outra aeronave com beliches em trilhos, que pudessem transportar passageiros durante a noite.

A Piedmont Airlines foi outra companhia aérea a adquirir o DC-3. (Foto: Fernando Valduga / Cavok)

O DC-3 foi projetado por uma equipe liderada pelo engenheiro chefe Arthur E. Raymond, e voou pela primeira vez no dia 17 de dezembro de 1935 (o 32° aniversário do voo dos Irmãos Wright em Kitty Hawk).

Um Douglas DC-3 e um Fairchild PT-19. (Foto: Fernando Valduga / Cavok)

O primeiro DC-3 fabricado foi o Douglas Skysleeper Transport, e foi o máximo do luxo. Catorze assentos almofadados em quatro compartimentos principais que podriam ser dobrados em pares para formarem sete camas, enquanto outras sete podiam ser dobradas para baixo da canine. A aeronave podia acomodar 14 passageiros nos voos noturnos, ou 28 nos voos curtos diurnos. O primeiro foi entregue para American Airlines em junho de 1936, seguido do primeiro DC-3 padrão de 21 passageiros dois meses depois.

O DC-3 tornou-se uma das aeronaves mais lendárias de todos os tempos. (Foto: Fernando Valduga / Cavok)

Em novembro de 1936, a United Airlines, a qual foi uma subsidiária da Boeing até 1934, tornou-se a segunda companhia a adquirir o DC-3. O DC-2 havia provado ser mais econômico do que o Boeing Model 247, e a United definiu que o DC-3 poderia continuar a liderança. Os pedidos iniciais da American e United foram logo seguidos por pedidos de mais de 30 outras companhias aéreas nos próximos dois anos.

Muitas aeronaves ainda permanecem em voo na atualidade. (Foto: Fernando Valduga / Cavok)
A versão militar C-47 foi a mais produzida durante a Segunda Guerra Mundial. (Foto: Fernando Valduga / Cavok)

Com apenas três escalas para reabastecimento, os voos de costa a costa no sentido leste nos EUA levavam aproximadamente 15 horas. No sentido oposto o voo tinha uma duração de 17 horas e 30 minutos, devido aos típicos ventos de cauda — ainda assim sendo uma melhoria significativa em relação ao seu concorrente mais próximo, o Boeing 247. Antes da chegada do DC-3, tal viagem somente podia ser feita durante o dia, em conjunto com trechos feitos por trem durante a noite.

Além da Segunda Guerra Mundial, o C-47 foi usado na Guerra do Vietnã, como uma versão armada com metralhadoras e canhões na lateral, e foi apelidade de "Spooky". (Foto: Fernando Valduga / Cavok)

O DC-3 não foi apenas confortável e confiável, ele também tornou o transporte aéreo rentável. O presidente da American, C.R. Smith, disse que o DC-3 foi a primeira aeronave que conseguiu gerar renda apenas transportando passageiros, sem depender de subsídios do governo. Como resultado, em 1939, mais de 90% das companhias aéreas que transportavam passageiros nos EUA voavam com aeronaves DC-2 e DC-3.

A versão militar C-47 Dakota. (Foto: Fernando Valduga / Cavok)
A versão melhorada Super DC-3. (Foto: Fernando Valduga / Cavok)

Adicionalmente às 455 aeronaves DC-3 comerciais fabricadas para as companhias aéreas, outras 10.174 foram produzidas como versão militar C-47 Dakota, durante a Segunda Guerra Mundial, nas unidades da Douglas Aircraft em Santa Monica, California e Long Beach, California.

A versão remotorizada, com turbinas PT-6A, do Douglas DC-3.

Mais de 2.000 unidades foram fabricadas na Rússia sob licença, designado Lisunov Li-2 (Cab para OTAN). Um total de 485 foram fabricados no Japão, como versão de transporte L2D Type 0.

Para ambos os usos, militar ou civil, o DC-3 provou ser forte, flexível, e fácil de operar e manter. Suas proezas durante a guerra acabou por tornar o DC-3 uma lenda. Atualmente, mas de 60 anos depois da última entrega, cerca de 400 unidades do DC-3/C-47 ainda estão em condições de voo e inclusive algumas operando comercialmente, transportando passageiros ou carga.

O Douglas DC-3 "Duggy, The Smile In The Sky" será uma das atrações do AirVenture 2010. (Foto: Fernando Valduga / Cavok)

Este ano, durante o AirVenture 2010, 40 aeronaves DC-3/C-47 estarão chegando juntas ao evento, para comemorar os 75 anos do primeiro voo do DC-3 realizado em 1935.

Parabéns a todos que acertaram e até o próximo teste.

VÍDEO: EAA AirVenture, the Spirit of Aviation

0

Para conhecer mesmo o AirVenture, o maior show aéreo do mundo, só mesmo indo para Oshkosh, uma pequena cidade ao norte do Estado de Wisconsin, nos EUA, durante o final do mês de julho. Mas para ter uma idéia do que é estar no meio de mais de 10 mil aviões, vejam o vídeo de 17 minutos que a EAA (Experimental Aircraft Association) preparou.

O vídeo tem a narração da Harrison Ford, ator mundialmente famoso pelo papel de Indiana Jones, entre outros, que quase todos anos se faz presente ao evento.

Se tiver interesse de ver a edição de 2010, basta contatar a agência de turismo Candiota.

Um raro Douglas DC-2 e mais 39 DC-3 devem chegar juntos ao AirVenture 2010

1
Douglas DC-2 "N1934D" do Museum Of Flight. (Foto: Gerhard Plomitzer / Airliners)

Um raro Douglas DC-2, o antecessor do famoso DC-3, fará parte da chegada em formação de 40 aeronaves no dia 26 de julho, como parte da celebração de 75 anos do DC-3 que será realizada durante o EAA AirVenture Oshkosh 2010. A aeronave faz parte do acervo do Museum of Flight de Seattle, Washington, e liderará o grupo de outras 39 aeronaves da família DC-3 (C-47, AC-47) que estará chegando no dia de abertura do maior show aéreo do planeta.

Clay Lacy nos controles do raro DC-2 do Museum of Flight. (Foto: Chad Slattery)

O grande conhecedor de aviação Clay Lacy, membro da EAA, que participou da restauração da aeronave, pilotará o DC-2 a partir de seu atual lar no Aeroporto de Van Nuys, na Califórnia, até o aeroporto de Sterling, em Rock Falls, Illinois, de onde o grupo de aeronaves irá se encontrar antes de seguir para Oshkosh.

Com a pintura clássica de vermelho e cinza da TWA, no esquema “The Lindbergh Line,” é uma das únicas duas aeronaves em condições de voo no mundo. A outra aeronave faz parte do Museu Aviodrome, na Holanda e, de acordo com o curador do museu Raymond Oostergo, este voou apenas 30 horas em 2009 e está atualmente num processo de inspeção, devendo voar novamente em maio.

A aeronave DC-2 foi desenvolvida em 1933 quando a TWA e a Douglas Aircraft Company decidiram aumentar o comprimento da fuselagem do avião comercial DC-1 em 60 centímetros para adicionar mais uma fileira de assentos, passando a capacidade para 14 passageiros. O primeiro voo foi no dia 11 de maio de 1934. Apenas 150 aeronaves do modelo foram construídas até a Douglas iniciar a produção do DC-3 em 1935.

A aeronave DC-2 N1934D do Museum of Flight foi originalmente entregue para Pan Am – conforme a plca na aeronave informa em março de 1935 – e operou como aeronave de passageiros pela última vez com uma companhia aeréa na América do Sul por vários anos. Ele posteriormente retornou para os EUA operado pela Johnson Flying Service de Missoula, Montana, como uma aeronave de lançamento de bombeiros próximo à aéreas de incêndios de grande escala. A Douglas Historical Society posteriormente adquiriu a aeronave, ficando com ela entre os anos de 1982 e 2003 na Califórnia.

A aeronave ficou então locada em Santa Monica até que a Douglas Society realocou a aeronave para um hangar em Long Beach para ser restaurada para condição de voo. Ela então foi vendida mais tarde para um colecionador de aeronaves antigas e também membro da seção de aeronaves antigas da EAA Bruce McCaw, de Seattle, o qual doou ela para o Museum of Flight em 2005, tendo seguido para Seattle em 2007.

A aeronave foi raramente visto em voo e em shows aéreos desde 1985, e ela nunca esteve presente em Oshkosh. Ela estará em exposição para visitação e fotos no aeroporto de Sterling, em Rock Falls entre os dias 23 e 25 de julho e estará em exposição estática no AirVenture entre os dias 26 e 31 de julho.

O Douglas DC-2 em exposição no Museum of Flight, de Seattle.

Maiores informações e muitas fotos da aeronave DC-2 pode ser visto no site: www.rbogash.com ou através do site do Museum Of Flight.

A lista das aeronaves que estarão presentes no EAA AirVenture pode ser vista no site The Last Time.org.

O site Cavok estará participando do EAA AirVenture  2010, fazendo uma cobertura em tempo real do maior evento de aviação do mundo. A equipe Cavok estará viajando com a Candiota Turismo.

Fonte: EAA – Tradução e Adaptação do texto: Cavok

IMAGEM DA SEMANA: Raptor e Mustang sobre Oshkosh

0
Um caça F-22A Raptor voa em formação com um P-51D Mustang durante o AirVenture 2008. (Foto: Fernando Valduga / Cavok)

Durante a edição 2008 do AirVenture em Oshkosh, a Força Aérea dos Estados Unidos (USAF) levou para o evento dois caças Lockheed F-22A- Raptor da Base Aérea Langley. Uma dessas aeronave efetuou demonstrações diárias sobre o Wittman Regional Airport, local onde a Convenção da EAA é realizada todos anos. Mas o ponto alto da apresentação sempre era a passagem em formação com um caça P-51D Mustang da Segunda Guerra Mundial. Interessante notar o tamanho das duas aeronaves que marcaram épocas na força aérea norte americana.

Esse tipo de voo em formação é conhecido nos Estados Unidos como Heritage Flight. O programa de Heritage Flights da USAF foi estabelecido em 1997 para comemorar o aniversário de 50 anos da Força Aérea dos EUA. Durante as demonstrações, os caças mais recentes do inventário norte americano voam em formação fechada com caças da Segunda Guerra Mundial, da Guerra da Coreia e do Vietnã, tais como o P-51 Mustang (da foto acima) e o F-86 Sabre. A missão do voo de apresentação é para mostrar a segurança e o orgulho da evolução do poder aéreo norte americano e apoiar o recrutamento de novos cadetes para a força aérea.

Todos pilotos que voam em formação com as aeronaves da USAF fazem parte de uma seleção feita pelo Air Combat Command e possuem autorização da USAF para tais voos em formação.

O caça F-22 Raptor, pertencente ao Esquadrão de Demonstração Raptor Demo Team, fica na Base Aérea de Langley, Virginia, e opera com duas unidades do caça stealth de quinta-geração da USAF. A bordo da aeronave o Major David “Zeze” Skalicky. O esquadrão está subordinado ao Air Combat Command (ACC) da USAF. O Air Combat Command também possui sob sua coordenação outros cinco esquadrões desse tipo, com as aeronaves de combate A-10 Thunderbolt, F-16, F-15E.

A aeronave North American P-51D Mustang “Excalibur”, N151W (s/n 45-11540), pertence a Jim Reed, de Chesterton, Indiana, e é uma das aeronaves autorizadas pela Força Aérea dos EUA a efetuar este tipo de apresentação. A North American Aviation no período de 1941-1945 produziu 15.486 aviões de caça P51 Mustang, e 60 anos depois, apenas cerca de 300 aeronaves sobreviveram. O “Excalibur” é uma delas.

Este ano está previsto novamente a vinda dos caças F-22 Raptor para o AirVenture, que será realizado entre os dias 26 de julho e 1º de agosto, na cidade de Oshkosh, Wisconsin.Os Raptor estiveram presentes ao evento nos anos 2006, 2007 e 2008.

O site Cavok estará presente ao evento e trará as informações diariamente com imagens e relatos de tudo que acontecerá no maior show aéreo do planeta.

O Portal Cavok viajará para Oshkosh com a agência Candiota Turismo, especializada nas viagens para o AirVenture. Se quiser saber mais sobre o evento, clique no link abaixo.

Caça Sabre ‘Hawk One’ estará no AirVenture 2010

0
Canadair Sabre 5, da Vintage Wings do Canadá. (Foto: Bernardo Malfitano / Cavok)

Um caça Canadair Sabre 5 que pertence à Vintage Wings do Canada retornará para um de seus antigos lares durante julho – Oshkosh, Wisconsin – onde ele será apresentado como uma das atrações entre os Warbirds durante o EAA AirVenture 2010. A aeronave “Hawk One” possui um dos mais interessantes esquemas de pintura já feito para saudar o Sabre –  a da equipe acrobática de precisão Golden Hawks da Real Força Aérea do Canadá. A aeronave viajou através do Canadá em 2009 para celebrar o Centenário da Aviação no país. A equipe de demonstração Golden Hawks foi criada em 1959 para homenagear o 35º aniversário da Real Força Aérea do Canadá (RCAF) juntamente com as bodas de ouro (50 anos) do primeiro voo do modelo no Canadá.

O esquadrão de demonstração Golden Hawks, com o Sabre 5, um CF-18 Hornet e um CL-41 Tutor. (Foto: Bernardo Malfitano / Cavok)

Essa específica aeronave – SN 23314 – fez parte da coleção da EAA Aviation Foundation entre 1992-1996. A Vintage Wings do Canada adquiriu ela em 2007 a partir de um propritário que morava em Oshkosh.

Carolyn Leslie, gerente de hangar da Vintage Wings, disse que a decisão de trazer o Hawk One (C-GSBR) para AirVenture 2010 foi decidida na metade do ano passado após eles terem levados três caças da Segunda Guerra Mundial para Oshkosh, celebrando o centenário da aviação canadense. A aparição do P-40, Corsair e Spitfire da Vintage Wings foram muito bem vindas em 2009 – e de fato o P-40 venceu o concurso de Melhor Caça de Guerra de 2009 e foi um dos mais memoráveis aviões que já se apresentaram no Warbirds in Review (o Corsair havia sido o Grande Campeão de 2003 da EAA).

“Nós mantivemos o Sabre no Canadá no ano passado, e decidimos trazer ele para Oshkosh esse ano,” ela disse. “Todos tivemos uma agradável recepção em 2009. O trabalho da equipe na rampa (AeroShell Square) foi incrível.”

Assim como com o P-40 em 2009, o Hawk One será um dos convidados a participar do Warbirds in Review 2010, com um piloto especial que já voou com o Hawk, e que será anunciado em breve.

Leslie disse que a Vintage Wings poderá também trazer um Westland Lysander IIIA para o AirVenture 2010. Essa aeronave, também adquirida em 2007, está em fase final de restauração na sede da Vintage Wings em Gatineau, Quebec.

O Canadair Sabre 5 'Hawk One' que estará presente no AirVenture 2010. (Foto: Bernardo Malfitano / Cavok)

O Sabre Jet é uma aeronave monoplace facilmente reconhecida e um dos melhores caças de todos tempos, e os modelos Sabre 5 e Sabre 6 contruídos pela Canadair, na unidade de Montreal são considerados as variantes mais eficazes. Mais de 9.500 aeronaves foram construídas, incluindo seis modelos, totalizando mais de 1.800 aeronaves fabricadas no Canadá.

Os jatos Canadair Sabres serviram tanto no Canadá e com 12 esquadrões da Real Força Aérea Canadense (RCAF) na Europa com a forças da OTAN. Escolhido pela RCAF como seu caça diurno de linha de frente em agosto de 1949, os Sabres serviram na Europa Ocidental desde os primeiros dias da Guerra Fria até a substituição pelos caças CF-104 Starfighter ni início de 1962.

Saiba mais sobre a história do Hawk One aqui.

Especificações do Canadair Sabre 5:
Comprimento: 11,43 m
Envergadura: 11,32 m
Altura: 4,49 m
Peso Vazio: 4.825 kg
Peso Máximo de Decolagem: 7.965 kg
Motor: Orenda 10 turbojato
Velocidade Máxima: 696 mph (1.120 km/h)
Teto Operacional: 50.700 pés (15.450 m)

Fonte: EAA – Tradução: Cavok

A EAA preve um voo em formação com 35 aeronaves DC-3 no AirVenture 2010

0
Douglas DC-3 "Duggy in the Sky" (Foto: Fernando Valduga / Cavok)

Conforme anunciado aqui no Cavok, esse ano comemora-se 75 anos do projeto do Douglas DC-3. Após a organização do AirVenture, em Oshkosh informar aos proprietários das aeronaves em condições de voo sobre a celebração durante a semana do evento em julho, até o momento cerca de 35 aeronaves DC-3 e C-47 já foram registrados para uma formação de chegada em peso para a celebração de 75 anos no AirVenture.

Um Douglas Super DC-3 e um C-47 com a pintura da Guarda Costeira de Dakota do Norte. (Foto: Fernando Valduga Cavok)

O objetivo era ter uma formação em voo sobre o Aeroporto Regional Wittman de pelo menos 25 aeronaves no dia de abertura do show, mas os organizadores permitiram um extra de 10 inscritos para permitir mais aeronaves a voarem. Todas as 35 aeronaves que foram inscritas possuem a habilitação e intenção de estarem presentes, e todas possuem o certificado de aeronavegabilidade para o dia o que permitirá que participem das atividades aéreas, significando que a formação poderá ser maior que 25 aeronaves.

Apesar de não ser mais permitido se inscrever para o voo em formação, qualquer outra aeronave DC-3 e C-47 estará convidada para estar presente nas festividades e deverá contatar a EAA para informações sobre o pouso e local para estacionamento.

O evento começa com um encontro de preparaçãi no final de semana anterior ao AirVenture no Aeroporto Rock Falls, em Illinois. As aeronaves ficarão em exposição no sábado e domingo e haverá uma janta no dimingo a noite. Os motores serão acionados às 14:30 do dia 26 de julho para o voo. Não haverá qualquer tipo de voo de treinamento anteriormente, sendo que o voo de formação será efetuado e estabilizado durante o período de uma hora de duração em rota para Oshkosh.

Um DC-3 remotorizado pela Basler Turbo Conversions. (Foto: Fernando Valduga / Cavok)

Espera-se a presença de aeronaves como o Super DC-3, o AC-47 Spooky (usado no Vietnã), o amarelo DC-3 “Duggy” e até versões remotorizadas feitas pela empresa baseada em Oshkosh, a Basler.

Texto: Cavok

Aeronaves A-4B Skyhawk e AD-1 Skyraider participarão das apresentações do AirVenture 2010

0
Douglas A-4B Skyhawk da Fundação Warbird Heritage. (Foto: Fernando Valduga / Cavok)

A Fundação Warbird Heritage, de Waukegan, Illinois, continuará sua participação regular na convenção anual da EAA, durante a AirVenture 2010, em Oshkosh, Wisconsin, e para isso trará esse ano duas de suas aeronaves da época da Guerra do Vietnã — um jato Douglas A-4B Skyhawk e Douglas AD-1 Skyraider com um possante motor radial — que participarão da comemoração “Salute to Veterans” da EAA, que prestará uma homenagem aqueles que voaram durante os conflitos.

Aeronave A-4B Skyhawk da Fundação Warbird Heritage em voo.

O jato de ataque Skyhawk foi o bombardeiro leve primário usado pela U.S. Navy, a Marinha dos EUA, durante o início da Guerra do Vietnã. O Skyhawk da Fundação é o único modelo dos Estados Unidos em condições de voo num museu, de acordo com o fundador do museu Paul Wood. “A aeronave foi pintada para representar o A-4C pilotado pelo Lt. Cmdr. TR Swartz,” explicou Wood.

O Cmdr T. R. Swartz conta sua experiência durante o conflito do Vietnã, no EAA 2009.

Swartz tem creditado a única vitória em combate ar-ar com um Skyhawk durante o conflito no Vietnã, quando ele usou foguetes não-guiados Zuni para abater um MiG 17 da Força Aérea do Vietnã do Norte em maio de 1967. Swartz contou essa história durante a apresentação “Warbirds in Review”, no EAA AirVenture 2009.

Douglas AD-1 Skyraider, da Fundação Warbird Heritage

O AD-1 Skyraider do museu é uma versão antiga, “um doa mais antigos modelos de Skyraider existentes,” disse Wood. Sua pintura foi feita com base no 6º Esquadrão de Operações Especiais que voou no Sudoeste da Ásia durante o conflito do Vietnã.

Durante as apresentações no AirVenture 2010, o Skyraider usará todos tipos de armamentos simulados, incluindo mísseis, bombas Daisy Cutter, e metralhadoras Gatling. “Nós usaremos todos 15 pontos fixos,” disse Wood.

Essas aeronaves fazem parte da lista crescente de aeronaves que estão se comprometendo a participar das atividades do evento “Salute to Veterans”, as quais tem o apoio da EAA, Warbirds of America e da Disabled American Veterans (DAV). As atividades ocorrerão durante a semana do evento em diversos locais, incluindo o concerto com a banda “Lt. Dan Band”, do ator norte americano Gary Sinise, na sexta-feira a noite, dia 30 de julho.

Para maiores informações sobre a Fundação Warbird Heritage, visite warbirdheritagefoundation.org.

Fonte: EAA – Tradução: Cavok

IMAGEM DA SEMANA: Gene Soucy e seu “Showcat”

0
Gene Soucy e seu Grumman Showcat. (Foto: Fernando Valduga / Cavok)

A imagem dessa semana é de Gene Soucy e seu Grumman “Showcat” (um avião Ag Cat especialmente preparado para apresentações aéreas). Essa foi foi uma das 12 imagens escolhidas pela publicação Flight International para o seu Calendário 2010 – Aviation in Action, ocupando a posição do mês de setembro.

Gene Soucy é um dos mais respeitados pilotos acrobáticos dos Estados Unidos, sendo apelidado de “Mr. Airshow”. Ele solou um planador pela primeira vez ao 14 anos e uma aeronave normal aos 16 anos de idade. Desde 1968 vem se apresentando em shows aéreos, tendo integrado pela primeira vez a equipe de acrobacia aérea do Estados Unidos em 1972. Nas apresentações, além de fazer voos acrobáticos com seu Grumman Showcat, também se apresenta com sua parceira e namorada Teresa Stokes, nas manobras de Wingwalking, onde Teresa se apresenta sobre as asas do biplano.

A aeronave “Showcat” é o primeiro biplano da Grumman a ser usado para demonstrações aérea desde 1930, quando o então piloto Al Williams voava o famoso “Gulfhawk”. A aeronave de Gene Soucy é também a primeira aeronave agrícola a ser usada no meio dos shows aéreos. Gene criou três modalidades com sua aeronave: uma demosntração solo, com muito barulho e fumaça; uma demonstração de wingwalking; e um show pirotécnico noturno, o “Fireflight”.

As aeronaves Ag Cat foram inicialmente desenvolvidas em 1958 e mais de 1800 Cats foram utilzados pelo mundo todo. A aeronave carrega a tradição das aeronaves Grumman de durabilidade e de recordes de segurança nas operações agrícolas.

A foto escolhida dessa semana foi feita durante o EAA AirVenture 2008, realizado em Oshkosh, Wisconsin, onde Gene anualmente participa dos shows aéreos realizados nas tardes quentes do verão norte americano.

Para saber mais sobre Gene Soucy e seu “Showcat”, visite o site oficial: genesoucy.com

VÍDEO: Franklin Airshow Piper Comedy

0
Kyle Franklin e seu Piper Cub, durante o EAA AirVenture 2007. (Foto: Fernando Valduga / Cavok)

Um das apresentações mais divertidas que ocorre todo ano em diversos shows aéreos pelos EUA é a do piloto Kyle Franklin e a demonstração “Wing-tip Draggin Comedy Act”, onde o piloto Kyle finge roubar a aeronave Piper Cub e como se fosse um piloto bêbado sai voando com a aeronave simulando estar fora de controle. Veja o vídeo a seguir.

O Piper Cub chega a raspar a ponta da asa durante a apresentação. (Foto: Fernando Valduga / Cavok)

Em alguns momentos a aeronave raspa a ponta da asa no chão e também chega a tocar no solo quase que picando a aeronave. A aeronave Cub possui reforços na estrutura da asa, além de proteções na pontas da asa para os momentos que raspa na pista.

Para saber mais sobre a apresentação de Kyle Franklin, visite o site oficial: www.franklinairshow.com

Os bombardeiros B-17 ‘Flying Fortress’ comemorarão 75 anos de história com uma grande celebração durante o AirVenture 2010, em Oshkosh

0
A Fortaleza Voadora B-17 "Aluminum Overcast" da EAA, com um B-24 Liberator passando sobre ela, durante a apresentação Warbirds Extravaganza, no AirVenture 2006. (Foto: Fernando Valduga / Cavok)

A data exata dos 75 anos do primeiro voo do Boeing B-17 “Flying Fortress”, Fortaleza Voadora, terá uma celebração especial, durante o AirVenture 2010, no dia 28 de julho de 2010. O bombardeiro B-17 talvez seja o mais famoso e reconhecido bombardeiro da Segunda Guerra Mundial, e será uma das aeronaves centro das atenções durante o EAA AirVenture Oshkosh 2010, “The World’s Greatest Aviation Celebration,” que acontecerá entre os dias 26 de julho e 1º de agosto no Aeroporto Regional de Wittman, em Oshkosh, Wisconsin.

O Boeing Model 299 (XB-17) que originou o Boeing B-17, durante o primeiro voo de testes em 1935. (Foto: Boeing)

Apenas cerca de quinze memoráveis aeronaves B-17 permanecem em condições de voo pelo mundo, incluindo a renomada “Aluminum Overcast” da EAA, a qual leva a história da aviação direto para o público em diversos locais durante a temporada anual de shows aéreos. Potencialmente, pelo menos quatro aeronaves B-17 poderão se apresentar em Oshkosh durante a celebração dos 75 anos, no dia exato da celebração do primeiro voo do B-17 que ocorreu no dia 28 de julho de 1935.

“Nós estamos fazendo uma grande divulgação para todos proprietários de B-17 para unirem-se ao AirVenture este ano para uma celebração sem precedentes de 75 anos de história do bombardeiro,” disse Tom Poberezny, presidente da EAA e do AirVenture. “Os bombardeiros B-17 são bem conhecidos do público pelos seus serviços militares, bem como através de produções para o cinema e televisão nos últimos 70 anos. Nada se compara a ver e ouvir essas magníficas aeronaves pessoalmente, especialmente quando um número significativo podem estar presentes em um só local. E o lugar natural para essa celebração é o AirVenture, onde esse ano nós também estamos organizando um programa especial para saudar os veteranos de guerra”.

Uma programação especial de sobrevoos e também no solo, ao lados dos bombardeiros, está sendo preparada para a comemoração de 75 anos dos aviões B-17, juntamente com o programa especial no final da tarde da quarta-feira, dia 28 de julho, o dia que será celebrado os 75 anos do primeiro voo de testes do B-17. Além disso, os B-17 participarão dos shows aéreos dos Warbirds durante vários dias durante o AirVenture 2010.

De acordo com historiadores da Boeing Aircraft, o B-17 foi concebido de seu protótipo Model 299 até o primeiro voo de testes em apenas 12 meses. O B-17 foi um monoplano de asa baixa que combinava recursos aerodinâmicos do bombardeiro XB-15 e do avião de transporte Model 247. O B-17 foi a primeira aeronave militar da Boeing equipada com uma cabine de comando fechada ao invés de uma cabine aberta, e foi armada com bombas e cinco metralhadoras de calibre .30 montadas em casulos envidraçados.

Os primeiros B-17 foram vistos em combate em 1941, quando a Força Aérea Real Britânica recebeu vários B-17 para missões de bombardeiros de alta altitude. O B-17E, o primeiro modelo de produção em massa das Fortalezas Voadoras, carregava nove metralhadoras e 4.000 libras de bombas. Ele era muito mais pesado que o protótipo e carregava uma carga maior de armamentos. Ele também foi o primeiro avião da Boeing com uma distintiva cauda para melhorar o controle de voo e estabilidade durante os bombardeiros de altas altitudes. Cada versão nova podia transportar mais armamentos.

Boeing B-17 "Yankee Lady", durante o AirVenture 2007. (Foto: Fernando Valduga / Cavok)

As fábricas da Boeing construíram um total de 6.981 bombardeiros B-17 é vários modelos, e outros 5.745 foram construídos numa colaboração nacional pela Douglas e Lockheed (Vega). A maioria dos B-17 foram desmachados no final da Segunda Guerra Mundial. Alguns últimos bombardeiros Flying Fortress foram transformados em alvos aéreos nos anos sessenta – destruídos depois por mísseis militares feitos pela Boeing. O B-17 da EAA “Aluminum Overcast”, felizmente foi salvo da desmontagem quando foi adquirido como sobra de guerra por US$ 750 na metade da década de quarenta.

Fonte: EAA AirVenture – Tradução: Cavok

Cinco réplicas de caças da Primeira Guerra Mundial estarão presentes no AirVenture 2010, em Oshkosh

0
Fokker Dr.1 (Foto: Ryan Lunde)

Réplicas de caças da Primeira Guerra Mundial estarão nos céus de Oshkosh, Wisconsin, durante o EAA AirVenture 2010, quando o Vintage Aero Flying Museum (VAFM) em Hudson, Colorado, trouxer cinco de suas magníficas aeronaves para o maior show aéreo do mundo.

Fokker D.VII (Foto: Ryan Lunde)

O Vintage Aero Flying Museum é o lar de uma das maiores coleções de artigos de aviação e aeronaves da Primeira Guerra Mundial. O museu também mantém e voa três aeronaves em escala natural incluindo um triplano Fokker Dr.1, um Fokker D.VII, e um Fokker D.VIII, além de duas réplicas em 7/8 de escala de aeornaves Royal Aircraft Factory SE5a. Os planos são para levar todas essas aeronaves para Oshkosh no próximo mês de julho.

Fokker D.VIII (Foto: Ryan Lunde)

Juntamente com os aeroplanos o museu deverá levar vários artefatos da Primeira Guerra Mundial para deixar em exposição, para oferecer aos visitantes do AirVenture uma rara oportunidade de conhecer um importante período do início da história da aviação. O VAFM é o lar oficial da Lafayette Escadrille, um esquadrão de caça do Serviço Aéreo Francês durante a Primeira Guerra Mundial, composto de um grande número de pilotos voluntários norte americanos. O museu obteve e guarda artefatos dos membros dessa conhecida unidade, a qual foi apresentada em 2006 num filme de aventura chamado “Flyboys”.

Royal Aircraft Factory SE5a (Foto: Ryan Lunde)

A exposição, será localizada próximo a AeroShell Square, e incluirá a mostra de uniformes, decorações, diários de bordo e outros artigos pessoais de alguns dos mais renomados ases da Primeira Grande Guerra.

Juntamente com as réplicas em escala cheia dos caças Fokker – todos os quais construídos usando plantas originais da Fokker – o VAFM também possui um número de escalas cheias de caças aliados da Primeira Guerra Mundial que estão nos projetos e logo estarão voando. O VAFM também possui uma coleção crescente de artefatos da Segunda Guerra Mundial e um avião de treinamento Vultee BT-13 da época que está em condições de voo.

O Vintage Aero Flying Museum está localizado no Platte Valley Airpark, norte da cidade de Denver. Para maiores informações, visite www.vafm.org.

O AirVenture 2010, ocorre entre os dias 26 de julho e 1º de agosto de 2010, na cidade de Oshkosh, Wisconsin. Para saber mais, visite: AirVenture.org.

Fonte: EAA – Tradução e Adaptação do Texto: Cavok

Durante o AirVenture 2010 será celebrado os 50 anos da popular aeronave Piper Cherokee

0
Piper Cherokee Archer II visto no AirVenture 2008. Ao fundo um bombardeiro B-25 Mitchell. (Foto: Fernando Valduga / Cavok)

Um dos aviões ícones da aviação geral da última metade do século passado, o Piper Cherokee, será homenageado no AirVenture 2010 da EAA em julho próximo, em Oshkosh, no Aeroporto Regional de Wittman, entre os dias 26 de julho e 1º de agosto. Durante os últimos anos chegam para participar do AirVenture mais de 200 aeronaves do modelo.

Foto do primeiro voo do protótipo do Cherokee no dia 10 de janeiro de 1960.

A aeronave de quatro lugares e asa baixa tem sido uma dos mais importantes modelos da aviação geral nos aeroportos desde a sua introdução em 1960. O projeto original sofreu várias melhorias desde o primeiro ano, mas permanece sendo reconhecido como uma das principais aeronaves de treinamento de voo e também da aviação desportiva pelo mundo todo.

Durante a AirVenture 2010, uma chegada em massa de 50 aeronaves será o ponto de partida da comemoração de ouro no evento, com outras atividade e programas que serão oferecidas para os proprietários e entusiastas dos aviões Cherokee durante a semana toda. Todos grupos de proprietários e clubes dos aviões Piper Cherokee estão sendo convidados a participarem das atividades.

“Existem apenas algumas poucas aeronaves que são instantaneamente reconhecidas como parte da comunidade aeronáutica nas proximidades de todos aeroportos, e os aviões Piper Cherokee são uma parte dessas,” disse Tom Poberezny, Presidente da EAA e do AirVenture. “O projeto tem sido uma parte da história da aviação para todos que aprendem a voar, curtem a liberdade do voo ou usam a aeronave como parte de seus negócios. Adicional a isto, mais de 250.000 jovens voaram em aeronaves Cherokee como parte do programa Young Eagles da EAA. Com esse magnífico legado, nós gostaríamos de dar a todas aeronaves Cherokee e seus entusiastas um caloroso bem vindo a Oshkosh no próximo AirVenture.”

A histórica chegada em massa dos Cherokees na sexta-feira, dia 23 de julho, logo antes da abertura oficial do evento, está sendo organizada pelo grupo Cherokees2Osh e já atingiu o número máximo de 50 aeronaves para esse momento da chegada. Além disso todos proprietários e pilotos de aviões Cherokee serão bem vindos para chegar em Oshkosh independentemente, além de poderem participar de todas festividades. Mais informações sobre o grupo e das outras atividades estão disponíveis no site oficial do grupo organizador: www.cherokees2osh.com.

O Piper PA-28 Cherokee recebeu seu certificado do tipo da Federal Aviation Administration (FAA) em 1960 e foi entregue para o mercado em 1961. Mais de 30.000 aviões Cherokee e seus diretos descendentes, os aviões Piper Warrior e Arrow, foram construídos nos últimos 50 anos.

Embraer (Neiva) EMB-712 Tupi (Foto: Fernando Valduga / Cavok)

No Brasil, o Piper Cherokee foi fabricado sob licença pela Embraer, posteriormente feitos pela fábrica Neiva, com o nome de EMB-712 Tupi (PA-28-181) e seus descendentes receberam o nome de EMB-711 Corisco (PA-28-200 e PA-28-201). Entre 1975 e o final de 1979, mais de 1.000 aeronaves da linha Piper foram montadas pela Embraer.

Mais informações sobre o evento de 50 anos do Piper Cherokee serão divulgados assim que forem finalizados pela organização da EAA.

Informações sobre o AirVenture: www.aiventure.org.

Fonte: EAA – Tradução e Adaptação do texto: Cavok

Aniversário de 75 anos do Douglas DC-3 será celebrado durante a EAA AirVenture 2010

0
Dois C-47 (DC-3) e um Super DC-3 no AirVenture
Dois C-47 (DC-3) e um Super DC-3 no AirVenture

Durante a próxima edição do AirVenture, entre os dias 26 de julho e 1º de agosto, acontecerá o maior encontro de aeronaves Douglas DC-3/C-47 dos últimos 60 anos. Oshkosh será o local das comemorações de 75 anos da família de aeronaves da Douglas que foi fabricada numa larga escala durante a Segunda Guerra Mundial e representou o crescimento de inúmeras companhias aéreas no mundo.

A EAA está trabalhando com um grande número de proprietários e operadores da venerável aeronave, que comemora 75 anos em 2010, para trazer essas aeronaves e se reunir no Aeroporto Reginal de Wittman durante o AirVenture 2010. O evento está sendo organizado com o nome de  “The Last Time…” (A última vez…) pois será a última vez que mais de 25 aeronaves do tipo estarão juntas, incluindo em voos de formação. O evento também marcará uma última grande reunião de pilotos, comissárias de bordo, mecânicos, tripulações e passageiros que voaram, operaram e viajaram nessas aeronaves.

Enquanto detalhes mais precisos sobre as festividades para o evento “The Last Time…” ainda estão sendo finalizadas, atividades já planejadas incluirão uma chegada em massa das aeronaves, uma área especial preparada para estacionar os aviões, apresentações e fóruns técnicos, sobrevoos e um evento especial comemorativo ao DC-3 no Theater in the Woods.

DC-3 "Duggy", presença constante no AirVenture
DC-3 "Duggy", presença constante no AirVenture

“O DC-3, tanto nas versões civis quanto militares, tornou-se um verdadeiro avião “burro de carga” desde que foi revelado em 1935,” disse Tom Poberezny, presidente EAA e fundador da AirVenture. “Enquanto que a aeronave ajudou a tornar popular e lucrativo as viagens aéreas nas décadas de 30 e 40, o fato mais marcante é que unidades do DC-3 continua sendo usado em vários locais do mundo atualmente, certificando o excelente projeto desse belo avião. Nós estamos preparando uma bela recepção para essa lenda da aviação durante o AirVenture 2010, em Oshkosh.”

A Douglas Aircraft efetuou o primeiro voo de seu DC-3 no dia 17 de dezembro de 1935 – no mesmo dia do aniversário de 32 anos do primeiro voo dos irmãos Wright. Foi a primeira aeronave de passageiros projetada com uma estrutura toda de metal, posteriormente envolvida em voos luxuosos inclusive com camas a bordo. No final da década de 30, estima-se que 90% dos passageiros nas companhias aéreas dos EUA estavam voando em aeronaves DC-3. Foram construídas mais de 14 mil unidades, com cerca de 10 mil sendo usadas extensivamente na Segunda Guerra Mundial com a designação de C-47 Dakota.

DC-3 nas cores da American Airlines
DC-3 nas cores da American Airlines

Menos de 100 aeronaves do tipo permanecem em condições de voo nos Estados Unidos. Milhares dessas aeronaves migraram para o serviço civil após o término da guerra, em inúmeras aplicações, de carga à combate a incêndios.

As aeronaves continuam a receber melhorias para diversos operadores, com a maior empresa de conversão do DC-3 – a Basler Turbo Conversions – baseada no Aeroporto Regional de Wittman, em Oshkosh, também sede da EAA e do AirVenture.

Fonte: EAA – Tradução e Adaptação do Texto: Cavok

IMAGEM DA SEMANA: Goulian Extra Fire

0
Mike Goulian faz uma passagem baixa em frente a Wall of Fire no AirVenture 2009. (Foto: Sandro Colaço | Cavok.com.br)
Mike Goulian faz uma passagem baixa em frente a Wall of Fire no AirVenture 2009. (Foto: Sandro Colaço | Cavok.com.br)

Uma imagem impressionante captada pelas lentes do fotógrafo Sandro Colaço, durante o AirVenture 2009, mostra o piloto Mike Goulian e seu Extra 330SC passando em frente a tradicional Wall of Fire, onde uma parede de fogo aparece em frente ao público. Sandro usou uma Canon EOS 50D, com lente 100-400mm (F/8, 1/640s, ISO100) para registrar o momento.

Michael (Mike) Goulian, que nasceu no dia 04 de setembro de 1968, veio de uma família de aviadores. O pai de Mike, Myron Goulian, também conhecido como “Mike”, era piloto executivo. Michael começou o seu treinamento de acrobacia em 1985 e já em 1992 era o número um no ranking da aviação de acrobacia dos EUA. Escreveu um livro: Basic and Advanced Aerobatics, e atualmente é um dos pilotos da competição Red Bull Air Race, além de se apresentar em diversos eventos aeronáuticos dos EUA. 

Para conhecer mais sobre Mike Goulian, visite o site oficial dele aqui.

O Air Venture é o maior show aéreo do mundo, onde mais de 12 mil aeronaves se encontram durante uma semana na cidade de Oshkosh, Wisconsin. O site Cavok esteve presente nos últimos 4 anos e estará acompanhando todas atrações do evento que será realizado em 2010, entre os dias 26 de julho e 1º de agosto.

Para maiores informações sobre o AirVenture: www.airventure.org , e também nas imagens no site Cavok.

Cavok nas redes sociais

62,406FãsCurtir
340Inscritos+1
6,414SeguidoresSeguir
2,505SeguidoresSeguir
10,510SeguidoresSeguir
2,780InscritosInscrever
Anúncios