Saab

Inicio Tags Antonov

Tag: Antonov

VÍDEOS: Decolagem extrema de um An-24 em pista coberta de lama na Rússia

23

Imagine um pista de decolagem coberta de lama, e que você está dentro de um avião russo pronto para decolar exatamente dessa pista. Pois é isso que você vê no vídeo acima: um aeródromo localizado em Bodaybo, região de Irkutsk, na Rússia, e o avião é um robusto Antonov An-24 da companhia aérea UTair. Quando o An-24 começa a correr na pista, e com dificuldade ganha velocidade, parece que não vai conseguir decolar devido a resistência da enorme quantidade de lama sobre a pista de decolagem.Veja a seguir um segundo vídeo, mas dessa vez de dentro do An-24.

Somente no final da pista é que a aeronave consegue se “desgrudar” e alçar voo. O projeto do Antonov An-24, com asas altas e estrutura reforçada, permite que ele consiga operar nesse tipo de pista. A mesma companhia adquiriu recentemente aeronaves turboélices ATR. Será que os ATRs conseguirão realizar o mesmo tipo de operação?

Solicito um minuto da atenção de você leitor do Cavok. Estamos tendo despesas elevadas com servidores devido ao alto tráfego gerado mensalmente, e precisamos da ajuda de todos para continuar mantendo o site estável e permanentemente no ar. Sem a ajuda de vocês, fica inviável manter o Cavok, já que infelizmente as empresas aeronáuticas brasileiras até o momento não anunciaram no nosso site, mesmo sendo o Cavok uma das maiores referências sobre notícias de aviação do país, reconhecido inclusive internacionalmente, e um dos sites de aviação mais visitados do país, senão o maior. Para contribuir, utilize as formas de pagamento online abaixo.

Desde já meu muito obrigado a todos.
Fernando Valduga

Enhanced by Zemanta
Anúncios

Aeronave militar russa MTA: como combinar Ilyushin com Antonov?

4
A nova aeronave de transporte militar multimissão MTA, desenvolvida em parceria pela Rússia e Índia, vai enfrentar muitos desafios.

A Índia e a Rússia começaram a desenvolver um avião médio multiúso de transporte MTA, que é baseado no projeto russo Il-214. A necessidade de se criar uma máquina nova desta classe não está em dúvida, mas a realização do projeto está levando muito tempo.

O contrato para a primeira fase de desenvolvimento do MTA foi assinado em 12 de outubro de 2012. O cliente é a empresa conjunta russo-indiana MTAL, e o fornecedor é a empresa russa United Aircraft Corporation – Transport Airplanes (UAC-TA) e a indiana Hindustan Aeronautics Limited (HAL).

Longo caminho

Este é o ponto de partida para o desenvolvimento imediato da nova máquina, o primeiro protocolo sobre sua construção foi assinado ainda em 2001. Na altura, o planejado é que o avião com o índice Il-214 levantaria voo até o final da década de 2000, e no programa estadual de armamentos para 2006-2015 até estava prevista a compra dos primeiros cinco aviões de série. Hoje está claro que o avião não irá aparecer em 2015 – a data do primeiro voo foi adiada para 2017, e o fornecimento das primeiras máquinas de série – para 2019. No entanto, não se pode chamar o Il-214 de produto extremamente complexo, cujo prazo de desenvolvimento está atrasado por razões objectivas. Na verdade, esta máquina tem muito em comum com seu irmão mais velho – o Il-76 de quatro motores. As razões para o atraso devem estar em algo mais.

A base para o desenvolvimento de UAC-TA é o departamento de projeto (DP) Ilyushin. A perda da principal usina de produção em série em Tashkent, a transferência da produção de Il-76 para Ulianovsk, e a remoção, de fato, do DP da produção de máquinas de passageiros levou à perda quase completa de competências e habilidades. Isto é tanto mais sensível porque quase parou a troca de experiência com o DP Antonov em Kiev, o principal desenvolvedor de aviões de transporte soviéticos.

Tiveram influência também problemas financeiros – até recentemente, o orçamento não tinha recursos para um financiamento completo do programa, embora a criação de um avião de transporte médio devesse ser uma prioridade para o exército, assim como para aumentar exportações de ítens alta tecnologia. Aviões desta classe têm demanda no mercado mundial.

É possível que a cooperação com a Índia tenha se tornado uma boia de salvação para o projeto. Os indianos, que estão interessados não apenas na máquina, mas também em obter experiência de construção de tais aviões, estão dispostos a pagar dinheiro. E esperar – é claro, se a espera não exceder prazos razoáveis. No entanto, na Ásia são mais tolerantes ao consumo de tempo.

O que será leve?

Além do avião de 20 toneladas de capacidade de carga, a Força Aérea Russa necessita também de um avião de carga pequeno, com uma capacidade de 6-8 toneladas, capaz de fornecer rapidamente cargas a bases remotas, de ser utilizado em aeródromos de má qualidade, e estar sempre à mão em quantidades necessárias. Este papel hoje pode ser reivindicado por um avião e um projeto. Projeto – é o Il-112 do DP Ilyushin, e o avião é o An-140 do DP Antonov. Entretanto, a julgar pelas declarações de funcionários de alto escalão, incluindo o vice-primeiro-ministro Dmitri Rogozin que supervisiona o setor de defesa, a retomada dos trabalhos sobre o Il-112 é hoje considerada preferível à criação de uma modificação de transporte militar do An-140. A razão óbvia é a origem formalmente ucraniana do An. Em contraste com o Il-112, que ainda não passou do estágio de projeto, o An-140 está já em série. Além disso, ele é quase completamente, exceto os motores, construído na Rússia: seu produtor principal é a empresa Aviakor de Samara. Note-se que o Il-112, se levado a produção, também vai usar, provavelmente, motores ucranianos da corporação Motor-Sich.

A principal vantagem do An é que ele está em série. Já foram produzidas cerca de 30 máquinas, existe um contrato para o fornecimento destas aeronaves (por enquanto na versão de carga) ao Ministério da Defesa e para a criação de uma versão de transporte militar. Ela se distingue pela presença de uma rampa de carga na cauda da máquina, o que levará muito menos tempo e esforço do que a criação do Il-112, para o qual ainda há que construir o ferramental de produção a partir do zero.

Nestas circunstâncias, o desejo de por em série uma aeronave de marca especificamente russa pode levar a consequências opostas. Os recursos da UAC-TA, especialmente os de engenharia, hoje estarão ocupados pelo projeto MTA. Se a esta estrutura for adicionado o projeto Il-112, o resultado pode ser a falha de ambos os projetos. E a necessidade de comprar como máquina média, por exemplo, o avião brasileiro KC-390, e como máquina leve o avião italiano C-27J Spartan ou o espanhol C-295.

Por isso considera-se que a produção do An-140 esta mais perto dos interesses tanto de militares russos, como da indústria russa.

Fonte: Voz da Rússia

Enhanced by Zemanta

IMAGENS: Aeronave de transporte militar An-70 retoma testes de voo na Ucrânia

13
A aeronave An-70 reiniciou seus testes de voo com dois anos de atraso, realizando um voo em Kiev. (Foto: Vitaliy Nesenyuk)

A aeronave de transporte militar An-70 desenvolvida entre a Rússia e a Ucrânia retomou seu programa de testes de voo nessa quinta-feira, após a modernização de seus equipamentos eletrônicos. A aeronave modernizada fez um vôo de teste bem sucedido no primeiro dia de abertura da 8ª Mostra Internacional Aeroespacial Aviasvit-XXI 2012, que está ocorrendo em Kiev, entre os dias 27 de setembro e 1° de outubro.

O Presidente e Designer Chefe da empresa estatal Antonov, Dmytro Kiva, disse aos jornalistas que o programa de testes de vôo da aeronave modernizada prevê 20 vôos, que serão realizados em breve. Em seguida de ve começar a segunda fase final do programa conjunto de testes do An-70, com a participação dos Ministérios da Defesa da Ucrânia e da Rússia.

A aeronave An-70 realizou seu voo de testes durante a mostra aeroespacial que ocorre em Kiev. (Foto: Vasiliy Koba)

De acordo com Kiva, a segunda etapa de testes poderá estar concluída no primeiro trimestre de 2013.

Ele observou que o An-70 havia confirmado todas as suas características de vôo durante a primeira fase dos testes, sendo registrado num protocolo de intenções entre os dois ministérios de defesa. O mesmo documento recomenda o começo da produção em massa da aeronave.

Kiva também observou que a empresa Antonov e a fabricante russa em série do An-70 – a Kazan Aircraft Production Association – tinha aprovado o programa de cooperação para a produção da aeronave. De acordo com o plano aprovado, a Ucrânia vai produzir as asas, caudas e motores do An-70, disse ele.

A empresa Antonov está atualmente preparando para certificação a versão civil da aeronave – o An-70-100, acrescentou Kiva. Segundo ele, o An-70 civil poderia obter um certificado somente após 2014.

Em agosto de 2009, a Ucrânia e a Rússia assinaram um protocolo para alterar o acordo intergovernamental russo-ucraniano sobre o reforço da cooperação para o desenvolvimento, produção comercial conjunta e comissionamento das aeronaves de transporte tático militar An-70 e da aeronave de transporte An-70T, sendo assinado no dia 24 de junho de 1993.

A aeronave de transporte An-70 está sendo desenvolvida em conjunto pela Rússia e Ucrânia. (Foto: Vyacheslav Smigunov)

O protocolo diz que a Rússia e a Ucrânia continuarão desenvolvendo e testando o avião de transporte militar An-70 e seus vários modelos, inclusive para a aviação civil, que também serão alimentados com motores D-27. As partes comprometeram-se a fornecer financiamento para o orçamento conjunto experimental e o trabalho de design para desenvolver os aviões An-70, motores D-27, sistemas aviônicos e materiais.

O programa da Rússia para a defesa prevê a aquisição de 60 aviões An-70 até 2020.

Primeiro-ministro russo Dmitry Medvedev disse no dia 9 de junho de 2012, que o avião de transporte An-70 seria fabricado na Kazan Aircraft Production Association (KAPA).

O avião An-70 bate todos os concorrentes existentes atuais, devido as suas especificações técnicas. Por exemplo, o A400M europeu não pode competir com ele em termos de capacidade de transporte de peso e no tamanho do compartimento de carga: a capacidade de carga máxima do An-70 é de 47 toneladas, enquanto a declarada capacidade do A400M é de 37 toneladas, e o tamanho de um porão de carga do An-70 é de 425 metros cúbicos, enquanto que o do A400M é de 340 metros cúbicos. Além disso, os custos operacionais e preço do An-70 são metade das do seu concorrente europeu. De acordo com especialistas europeus, o custo do A400M atualmente é de 145 milhões de euros.

Fonte: Interfax – Tradução: Cavok

Enhanced by Zemanta

Ucrânia vai modernizar e reparar 86 aeronaves de combate até 2017

7
A Ucrania está modernizando os motores dos aviões de transporte Il-76MD. (Foto: Ministério de Defesa da Ucrânia)

A Ucrânia está planejando reparar e modernizar 86 aviões e helicópteros de combate entre 2012-2017, disse o comandante da Força Aérea da Ucrânia, Tenente-General Yuriy Baidak.

O serviço de imprensa do Ministério da Defesa disse na semana passada que, segundo Baidak, 12 caças MiG-29, Su-27s e jatos de treinamento L-39s estavam sendo atualizados e em breve seriam retornados ao serviço, já estando na fase de testes em unidades da aviação tática.

Ele disse que o Ministério da Defesa também estava realizando reparos nos motores das aeronaves de transporte militar de médio alcance Il-76MD, e que o primeiro avião poderia estar atualizado e operacional até o final do ano.

Um caça MiG-29 Fulcrum já foi modernizado na Ucrânia em 2011 e outros dois estão passando por modernização esse ano.

Baidak disse que o Il-76 seria usado nas tarefas internacionais da Força Aérea da Ucrânia, pelo menos até 2030, e que a sua substituição com a promissora aeronave de transporte militar An-70 dependerá “exclusivamente nas oportunidades econômicas do estado durante a sua compra para as necessidades da Força Aérea da Ucrânia.”

Além disso, como parte de um programa de construção de helicópteros na Ucrânia, o Ministério da Defesa também planeja atualizar os helicópteros Mi-8Ti e Mi-2 da Força Aérea da Ucrânia.

A Força Aérea Ucraniana tem atualmente 15 simuladores de vôo, dos quais quatro foram produzidos entre 2007-2012, disse ele.

Fonte: Interfax – Tradução: Cavok

Enhanced by Zemanta

OTAN vai utilizar aeronaves russas AN-124 para transporte de cargas

18
A OTAN pretende alugar aeronaves AN-124-100 da empresa Volga-Dnepr para realizar transporte de cargas. (Foto: Wagner Damasio / Cavok Brasil Team)

A oferta conjunta da empresa estatal ucraniana Antonov e do grupo russo de empresas Volga-Dnepr venceu o concurso para a operação de transportes aéreos para a OTAN. A Aliança vai alugar aviões de transporte pesados An-124-100 Ruslan.

A comissão de concursos da OTAN considerou a oferta da frota combinada de aviões de transporte pesados An-124-100 e decidiu prorrogar o contrato com a divisão da empresa estatal Antonov e com o grupo de empresas Volga-Dnepr. Desde 2006, as duas companhias trabalham no âmbito do SALIS de transportes aéreos estratégicos da OTAN. O contrato de três anos, no valor de 600 milhões de euros, para o transporte de cargas destinadas à OTAN e à UE foi prorrogado por dois anos em 2008 e por mais dois em 2010. Dois AN-124-100 estão baseados permanentemente na Alemanha, numa base técnica em Leipzig, inaugurada em 2007, outros quatro aviões são postos à disposição do cliente mediante solicitação.

A OTAN não tem grandes aviões de transporte militar próprios, e alugá-los nos EUA é caro. A capacidade de transporte do AN-124-100 Ruslan é de 150 toneladas. Estes aviões estão constantemente trabalhando na linha de Cabul. Antes da retirada das tropas do Afeganistão, a OTAN precisa de um novo contrato, porque terá que fazer mais voos, diz o editor responsável da Revista Militar Independente, Viktor Litovkin.

“A Volga-Dnepr e a Antonov ganham um bom dinheiro com isto. Este contrato é muito lucrativo. Obviamente, os impostos sobre esses transportes vão para o orçamento russo e também para o ucraniano. Mas a manutenção dos aviões – serviços de alfândegas e fronteiras, carga e descarga – também custa dinheiro. E é também um lucro para o nosso orçamento. Este é um bom uso de nossas aeronaves, que hoje em dia não são tão ativamente exploradas na Rússia.”

A OTAN recorre muitas vezes a serviços de países que não fazem parte da Aliança. Os 18 membros da Aliança explicaram a necessidade de alugar aeronaves do tipo Ruslan pelo desejo de aumentar sua participação em operações de manutenção da paz e missões humanitárias. O AN-124-100 é capaz de remover qualquer equipamento de qualquer parte do mundo e de transferir cargas necessárias rapidamente. No caso do Afeganistão, não se trata de uma iniciativa privada da aliança russo-ucraniana. Existem as respetivas decisões do Conselho de Segurança da ONU: assistência às forças da coalizão no Afeganistão.

Desde março de 2006 os Ruslan realizaram mais de 2.000 voos, tendo transportado mais de 120.000 toneladas de carga, tanto militar como civil, para vários países do mundo.

Fonte: Voz da Rússia

Dica do amigo Wagner. Obrigado 😉

AVIACOR vai fabricar seis aeronaves de transporte An-140 para o Ministério de Defesa da Rússia

5
A Força Aérea da Rússia já recebeu a primeira aeronave An-140-100 fabricada pela AVIACOR. (Foto: Aleksandr Markin)

A fabricante de aeronaves AVIACOR baseada em Samara vai construir até o final de 2012 seis aviões de transporte leve Antonov An-140-100 através de um contrato com o Ministério da Defesa russo, conforme disse nessa quarta-feira o governo regional.

O An-140-100 foi desenvolvido pela agência de design Antonov da Rússia como um substituto para as séries de aeronaves An-24 e An-26. Pode transportar até 6 toneladas de carga num alcance de mais de 2.000 quilômetros, e pode ser usado para as missões de patrulha, transporte militar e de operações especiais.

“A unidade fabril pode chegar a taxas estáveis de produção de montagem dos 140s”, disse o governador da região de Samara, Nikolai Merkushkin.

O Ministério da Defesa russo encomendou um total de 11 aeronaves An-140s em 2011.

A Força Aérea da Rússia recebeu a primeira aeronave An-140-100 em janeiro. A entrega das cinco aeronaves restantes está prevista para os próximos dois anos.

A AVIACOR também tem uma carteira substancial de pedidos de uma versão civil do An-140.

Fonte: RIA Novosti – Tradução: Cavok

Força Aérea da Rússia deve receber 60 aeronaves An-70 até 2020

15
A Força Aérea da Rússia receberá 60 aeronaves Antonov An-70 até 2020. (Foto: V. Karnozov)

A Aviação de Transporte Militar da Rússia (VTA) deve receber 60 aeronaves de transporte tático Antonov An-70 com motores propfan até 2020, informou nessa quinta-feira o comandante da Força Aérea da Rússia, o tenente-general Viktor Kachalkin.

“A partir de 2014, vamos começar a receber o Ilyushin Il-76-MD90A (Il-476) e também os modernizados Il-76MD. Também estamos contando com a entrega de novos An-70”, disse ele.

A VTA vai também receber 25 aviões de transporte super-pesado Antonov An-124 com várias modificações até 2020, disse ele.

A Aviação de Transporte Militar da Rússia não tem a intenção de comprar qualquer aeronave de fabricação estrangeira, acrescentou. “A aquisição de material estrangeiro não nos interessa, já que o equipamento russo atende aos nossos requisitos”, disse ele.

O An-70 projetado na Ucrânia, que está sendo construído em conjunto com a Rússia, teve um desenvolvimento longo e conturbado, com um protótipo que acabou quebrando na década de 1990 depois de uma colisão e um segundo que caiu em 2001 num acidente na decolagem em Omsk. O avião também teve um histórico de dificuldades com seus motores propfan.

A Rússia retirou-se do projeto em 2006, com o comandante da Força Aérea da Rússia Vladimir Mikhailov, afirmando que não precisam do avião e que prefere o modernizado Il-76, mas posteriormente voltou ao programa.

Fonte: RIA Novosti – Tradução: Cavok

Força Aérea da Rússia recebe três aviões An-124 modernizados

3
Três aviões de transporte pesado An-124 foram modernizados e entregues para Força Aérea da Rússia.

A Força Aérea Russa recebeu três modernizados aviões de transporte super pesado Antonov An-124-100 como parte de um programa de atualização para a sua frota de transporte, disse nessa quinta-feira o porta-voz da Força Aérea, coronel Vladimir Drik.

“A força aérea tem três An-124-100 Ruslans modernizados e mais quatro estão sendo atualizados na fábrica Aviastar Ulyanovsk”, disse ele.

Os principais componentes do programa de modernização para o An-124 é um novo conjunto de aviônicos e sistema de navegação, aumento da autonomia para 5.400 km, e uma estrutura reforçada. A aeronave também irá receber um novo sistema de freio que lhe permite fazer pousos mais curtos em 30 por cento. Ele também irá receber um novo sistema de aviso contra impacto no solo SRPPZ-2000.

“Pretendemos modernizar outra dezena de aeronaves An-124s para o padrão An-124-100M”, disse Drik, acrescentando que o serviço também deve adquirir “até 10 novos aviões de transporte An-124-300 com um aumento na carga para até 150 toneladas.”

A maior aeronave de transporte em serviço militar no mundo, o An-124, é o principal avião de transporte pesado de longo alcance da Rússia, e é capaz de transportar cargas fora do padrão graças ao seu imenso nariz e portas traseiras. Ele também é capaz de aterrissar em pistas de pouso semi-preparadas.

Fonte: RIA Novosti – Tradução: Cavok

Aeronaves An-124 recebem novo fôlego com modernização para Força Aérea da Rússia e possível programa da OTAN

11
Uma aeronave An-124 Ruslan sendo acompanhada em voo por aeronaves Su-27 da Força Aérea da Rússia. (Foto: James Gordon)

A fábrica de aviões Aviastar-SP de Ulyanovsk, e o Ministério da Defesa da Rússia assinaram um contrato para atualizar e ampliar a vida útil das aeronaves de transporte militar An-124 Ruslan, conforme informações da agência RIA Novosti. No total, através do programa de modernização, a Força Aérea da Rússia deverá receber seis aeronaves de transporte pesado an-124 até 2015.

Atualmente a Aviastar-SP está engajada na modernização e revisão operacional técnica de duas aeronaves An-124 que devem ser transferidos para o Ministério da Defesa da Rússia no final de 2012. Como parte do programa de modernização, as aeronaves de transporte serão transformadas na versão An-124-100, que diferem da versão básica pelos novos motores e atualizado de aviônicos.

No início de abril de 2012, a Rússia de fato deu início ao trabalho de reparação dos motores de aeronaves D-18, instalados nos AN-124. A reparação dos motores envolvidos ocorre na fábrica de aeronaves ? 121 em Kubinka.

A produção de um dos maiores aviões de transporte do mundo, o AN-124, foi interrompida em meados da década de 1990, e os Ruslan foram considerados sem esperança. Atualmente existe um projeto de produção de uma aeronave baseada no An-124, e a Aviastar-SP deve estar envolvida no projeto. Acredita-se que até 2020 a fábrica em Ulyanovsk comece a fabricação da nova aeronave.

A aeronave An-124-100 também está envolvida numa nova competição da OTAN para aeronaves de transporte estratégico.

Num outro programa, anunciado no dia 4 de abril de 2012, a empresa Antonov e a companhia aérea Volga-Dnepr apresentaram uma proposta conjunta para uma anunciada competição da OTAN para a utilização de aeronaves num programa de transporte aéreo estratégico chamado de SALIS (Solução de Transporte Aéreo Estratégico Provisório).

Os parceiros devem oferecem capacidades conjunta com a frota de aeronaves AN-124-100 Ruslan e suas modificações pertencentes a Antonov Airlines, que é a subdivisão de transportes da Companhia Antonov, e a Volga-Dnepr.

Esta aliança entre a Ucrânia e a Rússia tem uma longa experiência positiva da operação dentro do programa SALIS. De acordo com o contrato, assinado no início de 2006, até seis aeronaves Ruslans da frota conjunta da Antonov e Volga-Dnepr estavam envolvidos em transportes aéreos estratégicos nos interesses de 18 países (Bélgica, Canadá, República Tcheca, Dinamarca, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Luxemburgo, Holanda, Noruega, Polônia, Portugal, Eslováquia, Eslovênia, Suécia, Reino Unido) que participam no programa.

Para proporcionar uma interação eficaz com o cliente e coordenar a operação da frota conjunta dentro do programa, os parceiros criaram uma joint venture chamada Ruslan SALIS com sede em Leipzig.

Com informações de Rustam, direto da Rússia, e da empresa Antonov.

Índia recebe Antonov An-32 modernizado da Ucrânia

2
A Força Aérea da Índia recebeu um tede tranrceiro lote de aeronaves de transporte An-32 modernizadas na Ucrânia. (Foto: Vitaliy Nesenyuk)

A Forca Aérea Indiana recebeu um terceiro lote de cinco Antonov An-32 modernizados, após os trabalhos efetuados na Ucrânia.

A agência de exportação de defesa ucraniana Ukrspecexport anunciou a entrega deste terceiro lote através do seu site na internet. De acordo com um contrato efetuado em 2009 a Antonov está modernizando 40 aeronaves na Ucrânia e outras 65 numa base aérea indiana localizada em Kampur.

O primeiro de lote de cinco aeronaves modificadas foram entregues em Maio de 2011, seguido de um segundo lote de cinco no último mês de Setembro.

Os An-32s modernizados estão equipados com sistemas de aviso anti-colisão, sistemas de proximidade no solo, navegação por satélite, rádio-altímetros modernizados, novo radar com indicadores multifuncionais, novos sistemas de oxigénio e assentos modernizados para as tripulações.

O Antonov An-32 é similar ao An-26, mas está equipado como motores turboélices mais potentes instalados na parte alta da asa. Pode operar em pistas acima dos 4.500m acima do nível do mar, bem como em condições climáticas bastante quentes. Este tipo de aeronave provou ser bastante eficaz nas ligações entre territórios nas montanhas altas indianas.

Fonte: Flightglobal – Tradução: Sandro Magalhães (Aerospray)

Rússia e Ucrânia vão conduzir testes conjuntos do An-70 em 2012

8
A aeronave de transporte militar Antonov An-70, que está sendo desenvolvida em conjunto com a Rússia e Ucrânia.

A Rússia e a Ucrânia realizarão em 2012 testes conjuntos com a aeronave de transporte militar An-70, conforme disse o ministro da Defesa russo, Anatoly Serdyukov.

“O trabalho de organização da produção em série da aeronave de transporte An-70 militar continua. os testes em conjunto da aeronave estão programadas para 2012”, disse Serdyukov a repórteres em Moscou, no dia 7 de março.

Em agosto de 2009, a Ucrânia e a Rússia assinaram um protocolo para alterar o acordo intergovernamental russo-ucraniano para reforço a cooperação no desenvolvimento, produção comercial conjunta e comissionamento dos aviões de transporte tático militar An-70 e da aeronave de transporte An-70T, que foi assinado em 24 de junho de 1993.

O protocolo diz que Rússia e a Ucrânia continuarão desenvolvendo e testando o avião de transporte militar An-70 e seus vários modelos, inclusive para a aviação civil, que também são alimentados com motores D-27. As partes comprometeram-se a financiar o orçamento para fase experimental conjunta e os trabalhos de design para desenvolver os aviões An-70, os motores D-27, sistemas aviônicos e de materiais.

O programa de defesa do estado da Rússia prevê a aquisição de 60 aeronaves An-70 em 2020. As partes estão atualmente decidindo sobre os principais parâmetros da cooperação.

O avião An-70 bate todos os concorrentes existentes atuais em termos de suas especificações técnicas. Por exemplo, o europeu A400M não pode competir com ele, em termos da capacidade de transporte de peso e tamanho do compratimento de carga: a capacidade de transporte de carga do An-70 é de 47 toneladas, enquanto que a capacidade de carga declarada do A400M é de 37 toneladas, e o tamanho do compartimento de carga An-70 é de 425 metros cúbicos, enquanto que do A400M é de 340 metros cúbicos.

Além disso, os preços e custos operacionais do An-70 são metade do seu concorrente europeu. De acordo com especialistas europeus, o custo atual do A400M é de 145 milhões de euros.

Fonte: Kiev Post – Tradução: Cavok

Força Aérea do Iraque recebe a sua primeira aeronave Antonov An-32

1
A primeira aeronave Antonov An-32B da Força Aérea do Iraque.

A Força Aérea Iraquiana (IqAF) recebeu sua primeira aeronave de transporte leve Antonov An-32 através de um contrato entre governos de US$ 550 milhões assinado com a Ucrânia em 2009 para o fornecimento de seis aeronaves An-32, além de serviços de manutenção por um período de três anos.

O contrato também inclui o fornecimento de equipamento militar, incluindo veículos blindados BTR-4, veículos de manutenção e simuladores para treinamento da equipe do BTR.

O bimotor turboélice AN-32 de transporte militar é capaz de operar em climas quentes de até 55°C. O avião é projetado para transporte de cargas em rotas aéreas de curto e médio alcance, lançamento de paraquedistas e plataformas de carga em paletes, e missões de combate a incêndios.

De acordo com a agência de notícias Interfax Ucrânia, o segundo An-32, será entregue no próximo mês, seguido por quatro aeronaves em 2012. As aeronaves estavam previstas para ser entregues em fevereiro desse ano, mas a companhia ucraniana atrasou a entrega.

Força Aérea do Cazaquistão recebe a primeira aeronave Antonov An-12 modernizada

5
A Força Aérea do Cazaquistão recebeu sua primeira aeronave Antonov An-12 modernizada.

A Força Aérea do Cazaquistão recebeu na semana passada a sua primeira aeronave de transporte militar Antonov An-12 modernizada, como parte de seu programa de modernização de aeronaves. Para ver um vídeo, clique no link da fonte original no final da matéria.

A aeronave modernizada foi equipada com um sistema de navegação GPRS, avançado radar meteorológico, um altímetro e equipamentos de oxigênio de emergência, como exigência da ICAO para operações na Europa.

O avião Antonov An-12 é capaz de transportar 20t de carga, incluindo equipamento militar, e pode acomodar 100 militares.

Os aviões modernizados serão utilizados para o transporte de pessoal militar para zonas de conflito, e também irá garantir o treinamento de combate das tropas militares.

O comandante da Força Aérea do Cazaquistão, Alsai Dzhumanov, disse: “Nós também temos aviões Antonov An-72 para o transporte de 10 toneladas de carga. Num futuro próximo, vamos receber esses aviões após a modernização.

A Força Aérea do Cazaquistão possui na sua frota três aeronaves An-12, e todas deverão ser modernizadas até a metade de 2012.

Especialistas militares dizem que o avião está agora em condições muito boas. Os voos de avaliação estão sendo realizados no momento para a recuperação das habilidades de vôo da unidade. Em contraste com os pilotos da aviação civil, onde trabalham as situações difíceis em simuladores de vôo, no Cazaquistão tudo acontece no mundo real. Por exemplo, ao praticar as ações dos tripulantes no caso de falha do motor, a aeronave tem um de seus motores desligados, e o avião tem que pousar com apenas 3 deles. Outro exercício difícil é ao voar em visibilidade zero, onde os parabrisas da aeronave estão fechadas com uma cortina opaca especial e o piloto precisa voar apenas com as informações dos instrumentos. Além disso, os jovens licenciados da academia Aktobe irão treinar na aeronave.

Toda a frota de aeronaves de transporte militar do Cazaquistão está prevista para ser atualizada no futuro. O Antonov An-72 é o próximo na linha.

Fonte: CaspioNet – Tradução e Adaptação do Texto: Cavok

Nota do Editor: Fico imaginando se a notícia está correta quando leio que a aeronave foi modernizada com um altímetro? O que ela usava antes disso?

Força Aérea da Ucrânia vai receber três aeronaves de transporte An-70

7
A Força Aérea da Ucrânia vai receber em breve três novas aeronaves Antonov An-70.

A Força Aérea da Ucrânia vai receber três aviões de transporte militar An-70, disse na quarta-feira o Ministro da Defesa Mikhaylo Yezhel. O primeiro avião será entregue “num futuro muito próximo”, disse ele.

Questionado sobre se a Ucrânia seria capaz de fabricar um An-70 sem a Rússia, o ministro disse: “Ela já está fazendo isso.”

Ele ressaltou, no entanto, que não quis dizer produção em série e esta era uma questão não do Ministério da Defesa, mas da fabricante Antonov design bureau.

O An-70 é um avião de transporte militar turboélice de médio alcance desenvolvido pela Antonov Design Bureau da Ucrânia. A empresa Antonov havia primeiramente testado um protótipo do An-70 em 1994, mas a falta de verbas e diversas disputas políticas entre Moscou e Kiev impediram a produção em série.

A Antonov decidiu avançar com auto-financiamento. O primeiro avião foi perdido durante o seu quarto vôo em fevereiro de 1995 numa colisão aérea que matou os sete tripulantes.

Em 2002, a Rússia e a Ucrânia concordaram num acordo de produção partilhada em 50-50 dos riscos, mas em abril de 2006, a Rússia anunciou a sua retirada completa do projeto.

Fonte: RIA Novosti – Tradução: Cavok

Fuzileiros dos EUA vão treinar táticas de combate com aeronaves An-2 e Mi-24

7
Os Fuzileiros Navais dos EUA utilizarão uma aeronave agrícola An-2 de fabricação russa no treinamento de táticas de combate. (Foto: Nick Atkins / Marine Times)

Os Fuzileiros Navais dos EUA no Arizona, em breve utilizarão um avião agrícola An-2 e um helicóptero de ataque Mi-24, ambos de fabricação russa, num novo esforço para compreender as táticas e armamento do inimigo.

O Antonov An-2, construído após a Segunda Guerra Mundial, e o helicóptero russo Mi-24 Hind, um helo da década de 80, serão apresentados no curso de Instrutores de Armas e Táticas (WTI) que ocorre a cada dois anos na Estação Aérea dos Marines de Yuma, Arizona.

O An-2 é um pouco de estranho. Concebido como um avião agrícola, tornou-se amplamente utilizado pelos militares russos como uma aeronave de carga para tudo, desde transporte de carga, inserção de tropas, a até reconhecimento. Os chineses começaram a produzir a sua própria cópia da aeronave na década de 1970. A Coreia do Norte ainda utiliza ao modelo hoje em dia.

Enquanto o An-2 pode parecer uma piada no campo de batalha com seu único motor a pistão, ela pode ser uma ferramenta mortal. Em 1991, a força aérea croata utilizou o modelo para lançar bombas improvisadas durante a guerra civil daquele país.

Os Marines também utilizarão um helicóptero Mi-24 e similares Mi-35 no treinamento no Arizona. (Foto: Master Sgt. Steven Turner / U.S. Air Force)

O Mi-24, por outro lado, parece tão durão como realmente ele é. Projetado pelos soviéticos para uso no Afeganistão na década de 1980, é o homólogo russo do AH-64 Apache dos EUA. Ele devastou muitas aldeias afegãs e era temido pelos Mujahedeen. Armados até os dentes com foguetes e metralhadoras, ele também pode transportar oito soldados totalmente equipados para combate. O Mi-24 foi vendido amplamente para o Paquistão, Argélia, Brasil, Cuba, Coréia do Norte, Irã e Peru, só para citar alguns. Hoje o Mi-24, e os similares mas atualizados Mi-35s estão sendo pilotados pela força aérea afegã, treinados por pilotos dos EUA e da OTAN.

Os contratos para as aeronaves ainda estão sendo finalizados. A Vertol Systems Co. tem um contrato de cinco anos, avaliados em US$ 3,4 milhões com o U.S. Marine Corps para fornecer as duas aeronaves para o curso de WTI. No entanto, um concorrente é contra o contrato e entrou com uma reclamação formal no Government Accountability Office. Membros dos Marines não irão comentar sobre o contrato, até que a reclamação, apresentada pelo OPFOR Group LLC, esteja resolvida, disse o Primeiro Tenente Scott Villiard, um porta-voz do Comando de Treinamento e Educação em Quantico, Virgínia

Documentos divulgados no FedBizOpps.gov, um site que mostra detalhes dos contratos do governo, informou que o Corpo de Fuzileiros precisa das aeronaves para “reproduzir a destinada força tática hostil”.

O An-2 será utilizado para exercícios anti-guerra aérea para as operações de unidades de defesa aérea e terrestre do Marines se familiarizarem-se com a assinatura radar da aeronave e como ele aparece em equipamentos visuais e no infravermelho.

“Identificação Visual e Sistemas Contra Armas dos Inimigos são os objetivos de aprendizagem do estudante primário”, disse o documento de oferta, solicitação e concessão.

O Mi-24, por outro lado, tem uma ampla gama de missões, no curso. Ele vai atacar outros helicópteros, jatos, bases avançadas de operação, postos armados avançados e os pontos de reabastecimento e as unidades de defesa de artilharia anti-aérea, oferecendo a todos os pilotos dos Marines que apoiam a tropas de apoio em terra um bom resultado para o investimento.

Mais especificamente, o modelo de helicóptero será utilizado para as forças de combate “realizarem as operações aéreas conjuntas e de defesa antimísseis.”

“O helicóptero de ataque, devido ao seu tamanho, perfil de vôo, poder de fogo e com capacidades de manobra defensiva, constitui uma ameaça única”, afirma o documento.

Também será usado para interferir com as forças de apoio na realização de apoio aéreo aproximado. Em outras palavras, um helicóptero ou um caça da coalizão poderá ser acionado na base para ajudar as tropas terrestres no combate ao Mi-24.

O objetivo final do curso de formação, liderada pelo 1º Esquadrão de Armas e Táticas da Aviação dos Marines, é para ensinar as complexas habilidades aéreas no apoio aos pilotos que, uma vez certificados no final do curso de seis semanas, podem voltar para suas unidades e divulgar as informações que aprenderam. A classe também ajuda a combater no solo e os membros de apoio no combate em terra tornam-se mais aptos a trabalhar com os pilotos que os transportam e protegem eles em voo.

Fonte: Marine Times – Tradução: Cavok

Recorde de tempo de voo num mês para uma aeronave An-148 russa

1
A aeronave recordista An-148, prefixo RA-61704 da companhia aérea Rossiya.

Um único jato regional Antonov An-148-100B (matrícula RA-61704) da companhia aérea Rossiya (Russian Airlines) estabeleceu um recorde peculiar no mês passado. Em agosto de 2011 a aeronave acumulou um tempo de vôo de 400 horas e 45 minutos. Tendo em conta que o tempo médio mensal de vôo de aeronaves regionais é entre 250 e 280 horas, o resultado alcançado é muito alto.

No mês de agosto, esta aeronave (RA-61704) realizou 153 vôos nas rotas aéreas entre São Petersburgo e as cidades de Mineralniye Vody, Omsk, Tyumen, Nizhnevartovsk, Sochi, Murmansk, Kiev, Odessa, Perm, Moscou, Kaliningrado, Archangelsk, Samara, Ekaterinburg , Rostov-on-Don. Esta aeronave entrou em operação no dia 26 de junho de 2010. O tempo total de vôo da aeronave até o dia 1º de setembro de 2011 é de 3.315 horas de vôo, tendo realizado um total de 1.766 vôos.

Atualmente, a Rossiya tem seis aviões An-148-100B. Todos eles foram operados ativamente: o tempo de vôo médio dos An-148s foi de 283 horas. Devido a um trabalho permanente de especialistas da Antonov Company, da companhia aérea Rossiya, e dos fabricantes das peças das aeronaves, as horas de voos mensais dos AN-148 é crescente. Em particular, durante um período de janeiro a agosto deste ano, voaram 1,5 vezes mais.

A característica de alta operacionalidade do AN-148 atraiu o interesse dos operadores de aeronaves locais e estrangeiros. De acordo com Dmytro Kiva, Presidente e Projetista Chefe da Empresa ANTONOV, “até ao presente momento, 120 aeronaves foram encomendadas, e a previsão de marketing até 2024 é de 300 aviões. Hoje em dia a tarefa principal dos parceiros do programa é proporcionar o ritmo suficiente de produção desses aviões e seu apoio pós-venda. Hoje, o centro informativo do suporte ao cliente da Companhia ANTONOV, está trabalhando 24 horas por dia. Para treinar os pilotos, criamos um simulador e certificações complexas, que fornecem a possibilidade de simular e treinar a situação de todas as fases de um voo”.

O jato regional AN-148 pertence a uma nova geração e é um produto competitivo desenhado pela Empresa ANTONOV através participação de escritórios líderes de projetos, institutos científicos e de pesquisa, e empresas de aviação de 15 países de todo mundo. Este é o primeiro avião projetado em 3D pelos países da CEI. A implementação desta tecnologia permitiu acelerar o programa de teste e o processo de lançamento de produção em série, bem como o trabalho no âmbito da cooperação internacional de grande escala.

O AN-148-100 é destinado a transportar 68-85 passageiros numa distância de até 4.400 km.

O AN-148 realizou o primeiro vôo comercial no dia 02 junho de 2009. Atualmente, 10 aviões são operados pela AeroSvit e IAU (Ucrânia), e pela Polyot Rossiya (Rússia). Eles voam em 50 rotas aéreas nacionais e internacionais. O AN-148s transportou mais de 500 000 passageiros até hoje.

Cubana de Aviación assina pré-contrato para compra de seis aeronaves An-158

3
A aeronave Antonov An-158 durante apresentação no MAKS 2011. (Foto: Bernardo Malfitano / Cavok)

A empresa de leasing “Ilushin Finance” assinou um acordo pré-contrato com a companhia aérea Cubana de Aviación durante o MAKS 2011 para o fornecimento de seis aeronaves regionais An-158 através de arrendamento mercantil. A companhia aérea cubana tornou-se a primeiro cliente da IFC que receberá os jatos regionais An-158. O valor da transação não foi divulgada pelas empresas envolvidas.

O pré-contrato também inclui uma opção para a compra de mais três An-158s, segundo a agência de notícias espanhola EFE. Um contrato definitivo deverá será assinado antes do final do ano, e a entrega é esperada para o próximo ano.

Os jatos regionais An-158 que serão utilizado pela Cubana de Aviación foram desenvolvido pelas Antonov ASTC da Ucrânia e são co-fabricados pela Aviant da Ucrânia e pela Voronezh Aircraft Production Association da Rússia. Apresentado em 2010, que pode transportar 99 passageiros por até 2.500 km (1.553 milhas).

De acordo com o site Ilyushin Finance, Cuba também encomendou quatro aeronaves ligeiramente menores An-148, para entrega em 2013. O An-158 é uma versão esticada do An-148.

Entre 2005 e 2008, a Cubana renovou sua frota com três aeronaves IL-96 de fabricação russa e dois jatos TU-204 de longo alcance. Essas compras também foram financiadas pela Ilyushin Finance.

Ministério da Defesa da Rússia pretende adquirir 10 aeronaves de carga An-124

11
Uma aeronave de transporte Antonov An-124, pertencente a empresa aérea de carga Polet Airlines..

A United Aircraft Corp (UAC) da Rússia disse que está visando conquistar um contrato de fornecimento militar no país para entregar dez aeronaves de carga Antonov An-124 Ruslan.

“Com o objetivo a partir de 2015, pretendemos fornecer ao Ministério da Defesa dez aeronaves de transporte An-124S como parte do programa de aquisição de armas previsto até 2020”, disse o chefe da UAC, Mikhail Pogosyan, durante o show aéreo MAKS 2011 que está ocorrendo até o dia 21 de agosto em Zhukovsky, nos arredores de Moscou.

O An-124, avião maior do mundo de transporte militar, é fabricado na Ucrânia e na Rússia, e também é usado comercialmente.

Fonte: RIA Novosti – Tradução: Cavok

Força Aérea da Índia coloca em operação as quatro primeiras aeronaves An-32RE modernizadas

3
Uma das quatro aeronaves Antonov An-32RE entregues para a Força Aérea da Índia após modernização na Ucrânia. (Foto: Vasiliy Koba)

Ampliando sua capacidade de transporte aéreo, a Força Aérea da Índia colocou em serviço nessa quarta-feira, dia 8 de junho, quatro aeronaves Antonov An-32 modernizadas, as quais passaram por uma completa revitalização e um programa de extensão da vida operacional na Ucrânia.

Membros da Força Aérea Indiana posam junto a uma das aeronaves An-32RE que passaram por modernização na Ucrânia. (Foto: LiveFist)

“As quatro primeiras aeronaves do primeiro lotede An-32 que recentemente passaram por uma “Extensão Total da Vida Técnica”, revisão e modernização na Ucrânia foram introduzidas na Força Aérea da Índia com a designação An-32RE,” disse um membro da Força Aérea Indiana.

A modernização vai ajudar a aumentar a vida das aeronaves para além de 2025, disse o oficial encarregado da manutenção aérea da Força Aérea da Índia, General Joseph Neri.

A Índia possui cerca de 100 aeronaves An-32 na ativa, as quais passarão progressivamente por esse processo de modernização (40 na Ucrânia e 67 na Ìndia após Transferência de Tecnologia). Os trabalhos devem ser finalizados em 2017.

Primeiro lote de aeronaves An-32s modernizados para Força Aérea da Índia parte da Ucrânia para entrega

13
Uma aeronave de transporte Antonov An-32 da Força Aérea da Índia durante testes na unidade da Antonov da Ucrânia. (Foto: Vyacheslav Smigunov)

A Ucrânia enviou o primeiro lote de aeronaves de transporte leve An-32 para Índia, após essas serem modernizadas nas unidades do complexo industrial e de defesa da Ucrânia, para cumprir um contrato com a Força Aérea da Índia.

A empresa estatal Ukrspecexport disse a agência de notícias Interfax da Ucrânia que as cinco primeiras aeronaves An-32 modernizadas decolaram rumo a Kanpur (Norte da Índia) para serem entregues. As aeronaves devem chegar na Índia até sexta-feira, dia 3 de junho.

Equipamentos para manutenção das aeronaves nas unidades indianas também foram enviados juntamente com as aeronaves.

Até o final de 2011 outras dez aeronaves An-32 serão entregues ao cliente, disse a companhia ucraniana.

The acceptance document for the first batch was signed by India on May 18.

O contrato, avaliado em cerca de US$ 400 milhões, envolve reparos e modernização de 103 aeronaves An-32 para Força Aérea da Índia. Foi assinado em julho de 2009 entre a Força Aérea da Índia e a Spectechnoexport, a qual venceu a respectiva licitação anunciada em dezembro de 2007. As unidades da Antonov e da Aviação Civil 410 da Ucrânia serão as executoras do contrato.

De acordo com o contrato, 40 aeronaves serão modernizadas na Ucrânia e as restantes na unidade de aviação BRD-1 da Força Aérea da Índia em Kanpur (Norte da Índia).

Como parte da modernização, as aeronaves indianas serão equipadas com cerca de 25 tipos de equipamentos modernos fabricados na Ucrânia e outros países próximos. Os equipamentos visam aumentar a segurança de voo.

As aeronaves An-32 modernizadas também estarão aptas a pousaram de acordo com a categoria II de aproximacão da ICAO. O consumo de combustível e o peso da aeronave vazia também serão menores na aeronave modernizada, comparado com o modelo básico. Além disso, os motores AI-20 também serão melhorados.

Fonte: Interfax – Tradução: Cavok

Cavok nas redes sociais

62,410FãsCurtir
340Inscritos+1
6,418SeguidoresSeguir
2,505SeguidoresSeguir
10,510SeguidoresSeguir
2,780InscritosInscrever
Anúncios