Tags Post com a tag "Bombardier"

Tag: Bombardier

Itamaraty examina com Embraer como reagir a novos subsídios do Canadá

2
Embraer
© Embraer

O Itamaraty acompanha atentamente o anúncio de aportes de capital que o governo do Canadá fará na Bombardier para o desenvolvimento de seu modelo C Series, que compete contra os E-Jets da Embraer e afetará as condições de concorrência no mercado de jatos regionais.

CEO da Embraer acusa Bombardier de receber US$ 2 bilhões em subsídios e “distorcer mercado”

7
c-ffco-bombardier-bombardier-cseries-cs100-bd-500-1a10_Bombardier
Bombardier CSeries CS100 / © Bombardier

Uma nova polêmica acaba de surgir no mercado mundial de aviação. O Presidente e CEO da Embraer Aviação Comercial, Paulo Cesar Silva, afirmou nesta sexta-feira (13), que a fabricante canadense Bombardier só “ganhou” a disputa pela ordem firme de encomendas da Delta Air Lines, devido a subsídios impróprios fornecidos pelo próprio governo do Canadá. “É claro que por vezes ganhamos, por vezes perdemos os negócios neste mercado. Minha acusação, porém, provém da maneira que perdemos esta negociação”, disse.

Delta encomenda 75 aeronaves CSeries 100 da canadense Bombardier e 37 aeronaves A321 da europeia Airbus

7
Concepção artística do Bombardier CSeries CS100 nas cores da Delta
Concepção artística do Bombardier CSeries CS100 nas cores da Delta / © Bombardier

A Delta Air Lines, segunda maior companhia aérea dos Estados Unidos, anunciou no dia 28 de abril a encomenda de 75 aviões CSeries CS100 da Bombardier no valor de 5,6 bilhões de dólares, dando fôlego ao novo programa de aeronaves da canadense, que está anos atrasado e bilhões de dólares acima do orçamento. Já no dia 29 de abril, foi anunciada a encomenda de 37 aeronaves A321 fabricadas pela Airbus, em um negócio que pode atingir US$ 4,3 bilhões a preço de tabela.

Com a encomenda da CSeries, a Delta disse que não vai introduzir o E190 da brasileira Embraer à frota como planejado. A Delta tinha dito que adicionaria até 20 aviões E190 da Embraer e 20 novos jatos 737-900ER, da Boeing, à frota.

A esperada encomenda marca um ponto de virada para a Bombardier, conforme a empresa realiza grandes esforços para entrar nas frotas das principais aéreas globais e atender o mercado de nicho para aviões de 100 assentos que as rivais maiores Boeing e Airbus negligenciaram.

A Bombardier disse separadamente nesta quinta-feira que o acordo inclui uma opção para que a Delta compre 50 aeronaves CS100 adicionais.

Para a Delta, o acordo permite a retirada da frota de jatos de 50 assentos usados por aéreas regionais contratadas para realizar voos sob sua marca Delta Connection.

c-ffco-bombardier-bombardier-cseries-cs100-bd-500-1a10_Bombardier
Bombardier CSeries CS100 / © Bombardier

Com relação à encomenda junto à Airbus, os A321 adicionais serão entregues até o final de 2019, e irão se juntar a 126 aviões do modelo A320 que já estão operando na frota da companhia. A empresa recebeu o primeiro A321 em março, e o voo inaugural está previsto para decolar no dia 2 de maio, segunda-feira, entre Atlanta e Orlando, na Flórida. Esta é a terceira encomenda feita pela Delta para o A321 em três anos.

primeiro A321 da Delta
Primeiro Airbus A321 da Delta Air Lines / © Benjamin Bearup

Essa compra é parte dos planos da Delta de renovar a frota de aviões menores, de um corredor, substituindo os jatos mais antigos que a companhia possui, como os modelos McDonnell Douglas MD-88.

A Delta Air Lines, principal sócia minoritária no Brasil da Gol, está renovando toda a fatia de modelos McDonnell Douglas da companhia — 116 MD-88 e 65 MD-90 — numa frota total do grupo que é composta por 809 aviões.

“A encomenda dos A321 é uma operação oportuna que nos permite produzir sólidos retornos e acelerar economicamente a aposentadoria das 116 aeronaves MD-88 da Delta em uma forma eficiente de capital”, disse o presidente da Delta, Ed Bastian.

Os Airbus A321 adicionais, que estão sendo adquiridos próximos ao fim do ciclo de produção do modelo, aumentam a frota de A321 da Delta para 82 e é consistente com o plano de frota doméstica anunciado anteriormente pela companhia aérea.

Segundo a Delta, essas encomendas são parte da estratégia da empresa de atualizar 20% da frota de aviões de um corredor em cinco anos. Esse é um dos instrumentos usados para alcançar os objetivos financeiros de longo prazo, incluindo a meta de 15% de crescimento do lucro líquido por ação e geração de US$ 4 bilhões a US$ 5 bilhões em fluxo de caixa livre anualmente.

d-ayap-delta-air-lines-airbus-a321-211wl_Andreas Fietz
O segundo Airbus A321 da Delta Air Lines visto no dia 16 de abril durante a realização de ensaios de voo em Bremen, na Alemanha / © Andreas Fietz

divider 1

FONTE: Reuters, Valor Econômico, Bombardier, Airbus

EDIÇÃO: Cavok

Concorrente da Embraer, Bombardier vai cortar 7.000 postos de trabalho

3
c-ffdk-bombardier-bombardier-cseries-cs300-bd-500-1a11_Maxime Thibert
Bombardier CSeries 300 / Foto: Maxime Thibert, em caráter ilustrativo

Em processo de reestruturação, a fabricante canadense de aviões e trens Bombardier anunciou nesta quarta-feira (17) que vai cortar cerca de 7.000 postos de trabalho entre 2016 e 2017, de um total de 64 mil que a empresa possui em todo o mundo. As demissões ocorrerão principalmente na área de produção.

IMAGENS: Conheça a linha de montagem do Sukhoi Superjet 100

19
Sukhoi Superjet 100, Foto - Gelio Vostok
Sukhoi Superjet 100 / Foto: Gelio Vostok

O Sukhoi Superjet 100 (SSJ100) é a primeira aeronave russa inteiramente concebida com base na tecnologia digital. Seu desenvolvimento foi iniciado no ano 2000, e o objetivo era produzir uma aeronave inteiramente nova e que se adaptasse às necessidades dos clientes mais exigentes na categoria para até 108 assentos, o que o coloca como concorrente direto de algumas aeronaves da família E-Jet, da Embraer, e CSeries, da Bombardier.

IMAGENS: Sukhoi Superjet 100, a aposta russa para o mercado da aviação comercial mundial

17
Sukhoi Superjet 100 (Foto - Andrey Sdatchikov)
Sukhoi Superjet 100 / Foto: Andrey Sdatchikov

O Sukhoi Superjet 100 (SSJ 100) é um avião moderno, equipado com a tecnologia fly-by-wire, e que disputa o mercado na categoria para até 108 assentos, o que o coloca como concorrente direto de algumas aeronaves da família E-Jet, da Embraer, e CSeries, da Bombardier.

Bombardier C-Series realiza primeiro voo

14
O primeiro C-Series de testes de voo realizou no dia 16 seu voo inaugural. (Foto: Bombardier)
O primeiro C-Series de testes de voo realizou no dia 16 seu voo inaugural. (Foto: Bombardier)

Aproximadamente 3 mil pessoas, entre empregados, investidores, convidados e imprensa acompanharam na última segunda-Feira no Aeroporto de Mirabel, ao norte de Montreal, a primeira decolagem do avião C-Series, projeto no qual a Bombardier tem apostado suas fichas como a grande promessa da indústria aeroespacial canadense para os próximos anos.

Cavok nas redes sociais

26,124FãsCurtir
312Inscritos+1
1,211SeguidoresSeguir
5,554SeguidoresSeguir
150InscritosInscrever
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.