Saab

Inicio Tags CATIC

Tag: CATIC

CATIC adquire 12 treinadores avançados a jato L-15 da fabricante chinesa AVIC

7
O jato de treinamento avançado chinês AVIC L-15 Falcon, durante apresentação do Zhuhai Air Show na China.

A AVIC Hongdu entrou num acordo para fornecer a China National Aero Technology Import & Export Corporation (CATIC) 12 treinadores a jato avançados L-15, com a primeira venda internacional do tipo a ser anunciado em 2013.

O acordo com a CATIC representa a primeira venda do tipo, que a China está lançando no mercado internacional. O acordo entre as duas partes, que são ambas de propriedade do governo chinês, foi assinado no Zhuhai Air Show na China.

O presidente da CATIC Ma Zhiping diz que a primeira venda do L-15 será anunciada no próximo ano. Nem a agência de exportação ou os representantes da empresa estavam dispostos a divulgar o cliente, ou para confirmar se a 12 aeronaves contratadas acabarão sendo entregues a esse usuário final.

A AVIC disse que em 2013 vai anunciar o nome do primeiro cliente internacional do jato de treinamento L-15.

A AVIC Hongdu disse que já começou a “produção limitada dos lotes” do L-15, com a primeira dúzia das aeronaves devendo estar concluída até o final de 2013.

Separadamente, a AVIC disse que vai desenvolver um novo motor para o L-15 chamado de Minshan (Falcon). O tipo bimotor está atualmente equipado com motores ucranianos. De acordo com a AVIC, o Minshan é um bimotor turbofan com pós-combustão.

“Agora que os testes de desempenho dos componentes principais foram realizados com resultados satisfatórios que pudessem atender as exigências de metas de design do motor, ele estará pronto para entrega em poucos anos”, diz.

Fonte: Flightglobal – Tradução: Cavok

Solicito um minuto da atenção de você leitor do Cavok. Estamos tendo despesas elevadas com servidores devido ao alto tráfego gerado mensalmente, e precisamos da ajuda de todos para continuar mantendo o site estável e permanentemente no ar. Sem a ajuda de vocês, fica inviável manter o Cavok, já que infelizmente as empresas aeronáuticas brasileiras até o momento não anunciaram no nosso site, mesmo sendo o Cavok uma das maiores referências sobre notícias de aviação do país, reconhecido inclusive internacionalmente, e um dos sites de aviação mais visitados do país, senão o maior. Para contribuir, utilize as formas de pagamento online abaixo ou nos botões localizados na barra lateral.




Desde já meu muito obrigado.

Fernando Valduga

Enhanced by Zemanta
Anúncios

CATIC entrega oito novas aeronaves K-8P para Força Aérea de Zâmbia

8
Uma das aeronaves K-8P entregues pela CATIC da China para a Força Aérea de Zâmbia. (Foto: CATIC)

A China National Aero-Technology Import and Export Corporation (CATIC) oficialmente entregou 8 aeronaves de treinamento a jato K-8P para o governo da Zâmbia. Durante a cerimônia de entrega realizada na Base Aérea de Mumbwa nessa sexta-feira, dia 13 de abril, o Presidente da CATIC Liu Jianhai disse que a Força Aérea de Zâmbia é uma excelente e confiável força como tem mostrado com a estrita e profissional operação e manutenção de sua grande frota.

Liu Jianhai disse na cerimónia de entrega que as 8 aeronaves K-8P marcam uma nova etapa de cooperação entre o Governo da Zâmbia e a CATIC. Ele também agradeceu ao governo da Zâmbia, pessoas civis e militares e os especialistas chineses que contribuíram para a cerimônia de entrega.

O ministro da Defesa de Zâmbia, Geoffrey Mwamba, elogiou a CATIC pelo seu profissionalismo exibido ao longo dos anos, desde que as transações entre a Zâmbia e a CATIC começaram. O ministro disse que a Força Aérea de Zâmbia tem uma frota considerável de aviões chineses no seu inventário.

Ele porém disse que as peças de reposição para a manutenção das aeronaves devem ser fornecidas e apelou a CATIC para prestar o oportuno apoio.

O ministro disse que as aeronaves foram compradas através de um grande investimento e pediu ao pessoal da força aérea que diligentemente cuide das novas aeronaves para duram muito tempo, e prometeu empenho do governo para manter as máquinas em condições ideais, fornecendo recursos para as peças de reposição muito necessárias, um esforço para melhorar as normas nas Forças de Defesa, a fim de torná-las viáveis ??e sustentáveis.

Enquanto isso, o comandante da Força Aérea de Zâmbia, o tenente-general Eric Chimese, expressou sua gratidão ao governo pelo fornecimento dos aviões muito necessários para aumentar a capacidade de defesa da nação, e ajudando a manter a paz que a Zâmbia tem acalentado desde a independência. O tenente Chimese disse que foi encorajador observar que medidas estão sendo tomadas para melhorar a situação da aviação de Zâmbia, apesar de escassos recursos.

Ele no entanto também apelou ao governo que as peças de reposição e os investimentos em manutenção sejam disponibilizados regularmente e em tempo oportuno. Chimese assegurou que as aeronaves serão tratadas por pessoal altamente treinado, tanto por aviadores como pelos técnicos.

Fonte: Zambian Watchdog – Tradução: Cavok

Nota do Editor: Com essa entrega, a Força Aérea de Zâmbia agora opera 15 aeronaves K-8P.

Argentina assina acordo com a China para desenvolver helicópteros

24
O helicóptero CZ-11W durante testes de qualificação com o Exército da Argentina.

O governo argentino assinou um acordo com a CATIC da China para desenvolver e construir localmente helicópteros leves. O acordo, anunciado pelo ministro da Defesa, Arturo Puricelli em 21 de Outubro, possibilitará a CATIC trabalhar com o a empresa argentina: “Fábrica Argentina de Aviones”(FAdeA) para construir localmente o helicóptero monomotor leve CZ-11W.

Segundo o acordo, a FAdeA irá ficar responsável pela produção das aeronaves para os mercados argentino e sul-americano. Os estudos iniciais sugerem que 40 aeronaves serão inicialmente construídas e a produção será na fábrica da FAdeA em Córdoba.

O helicóptero leve CZ-11W fabricado pela CATIC da China.

Puricelli disse que o acordo foi “o início de uma joint venture que une a empresa Aircraft CATIC China e nossa fábrica de aeronaves para abrir um novo segmento industrial em nosso país. Este desenvolvimento é parte do Plano de Capacidades Militares solicitado pela presidente Cristina Fernandez de Kirchner”. Ele acrescentou: “O desenvolvimento da indústria nacional é uma meta fundamental para o nosso governo”.

Relatos da imprensa da Argentina sugerem que a Eurocopter está descontente com tal decisão, pois o CZ-11 é uma cópia virtual do helicóptero AS350 e não deveria ser comercializados fora da China. A versão civil da aeronave CZ-11 é comercializada pela Avicopter como o AC301.

Fonte: Shepard, via Piloto Policial e Hangar do Vinna

Força Aérea do Uruguai vai para China avaliar as aeronaves L-15, K-8 e Y-12

19
A aeronave de treinamento avançado CATIC L-15 que o Uruguai está interessado.

Na próxima semana, uma delegação da Força Aérea do Uruguai, liderada pelo Comandante General da Força Aérea, Washington Martinez, irá a China, a convite da empresa CATIC (China National Aero Technology-Import and Export Corporation) para a avaliação técnica dos treinadores K-8 e L-15 e do avião de transporte Y-12.

A CATIC está fazendo uma oferta forte na comercialização do jato de treinamento L-15, um treinador supersônico com controles FBW e capacidade de combate, um modelo que é derivado do Yak-130, e estaria sendo oferecido ao custo de de 15-18 milhões de dólares a unidade.

Visando substituir os jatos A-37 Dragonfly, o Uruguai vai conhecer os jatos de treinamento e ataque leve K-8.

A visita inclui ainda a avaliação do treinador a jato K-8, e que já encontra-se em serviço nas Forças Aéreas da Bolívia e Venezuela, o que viabilizaria para a Força Aérea do Uruguai – FAU, caso escolha o modelo, ter uma conversão e treinamento dos seus pilotos e corpo técnico num dos paises usuários da América do Sul, sem ter que deslocar pessoal a China.

A FAU analisa a algum tempo um substituto dos seus jatos Cessna A-37 Dragonfly e tem avaliado várias opções, como o Pampa AT-63, o tcheco L-159, o italiano M-346, além de caças F-5 e F-16 usados. A China ja fez oferta ao uruguai de caças J-7 no passado (o Brasil ja flertou com a cópia chinesa do MiG-21 nos anos 80). Hoje a opção “China” se mostra muito viável economicamente. No momento não se sabe a data definida pela FAU para a aposentadoria dos seus A-37, mas estima-se que não deva exceder os próximos dois anos.

Para substituir os aviões de transporte CASA C-212, o Uruguai vai conhecer o Harbin Y-12, conhecido como Twin Otter chinês.

No caso da aeronave de transporte Harbin Y-12, um avião projetado e contruído na China, da mesma categoria do Bandeirante, e do De Havilland Canada DHC-6 Twin Otter, a aeronave está sendo avaliada como uma possivel substituta dos CASA C-212 uruguaios.

Fonte: Máquina de Combate, via Hangar do Vinna

Helicóptero chinês AC313 atinge altitude recorde em voo de teste

8
O helicóptero AC313 fabricado pela CATIC na China.

Um helicóptero de carga chinês AC313 atingiu uma altitude de oito mil metros durante um voo de teste, com o qual rompeu o recorde para o modelo. O helicópteros AC313 é um modelo civil fabricado pela Corporação de Indústria de Aviação da China (CATIC) que ao superar as comprovações estabelecidas o capacita para realizar missões sobre regiões montanhosas, informou hoje a companhia num comunicado divulgado por meios da imprensa.

Os ensaios, realizados entre 2 e 5 de setembro no aeroporto de Gonghe, na província de Qinghai, no noroeste da China, certificam a funcionalidade e confiabilidade do aparelho, com um peso máximo de decolagem de 13,8 toneladas. Xu Chaoliang, engenheiro chefe do projeto, explicou que estas provas permitem determinar os limites de altura de voo.

O helicóptero pode ser utilizado para o transporte de equipes e cargas, para apagar incêndios florestais, em missões de busca e resgate, assim como a assistência em caso de desastres e missões médicas, segundo a empresa fabricante.

Fonte: Prensa Latina, via Hangar do Vinna

Chegam os K-8 Karakorum Bolivianos

36
As primeiras aeronaves K-8 da Bolívia foram recebidas em containers e recepcionadas pelo Presidente Boliviano Evo Morales. (Foto:ImageShack)

Força Aérea Bolíviana recebeu seis aeronaves Chinesas de treinamento avançado K-8 Karakorum. As aeronaves foram entregues parcialmente desmontadas em 29 containers e terão sua montagem concluída na cidade de Cochabamba por técnicos Chineses (CATIC) e bolivianos. As aeronaves foram adquiridas ao custo de US$57,8 milhões.

As aeronaves K-8 da Força Aérea da Bolívia antes de serem colocadas nos containers, ainda na China.

O presidente boliviano, Evo Morales compareceu a cerimonia de entrega realizada na II Brigada Aérea, base do Grupo de caça 34. Os K-8 serão destinados para treinamento de pilotos e para combate ao tráfico de drogas.

Espera-se que ate agosto todos os aviões estejam completamente montados e prontos para uso. Espera-se que os K-8 substituam os derradeiros T-33 em uso pela força aérea da Boivia a pelo menos 30 anos.

Fonte: Defensa.com, via Hangar do Vinna

Venezuela estaria interessada no caça JF-17 Thunder

8
A Venezuela está sendo considerada uma potencial compradora do caça sino-paquistanês JF-17 Thunder.

A Venezuela é um dos potenciais compradores do avião de combate JF-17 desenvolvido pela China em parceria com o Paquistão, segundo informa o reconhecido site de notícias aeronáuticas Flightglobal.

“Estamos conversando com mais seis ou oito países sobre o caça JF-17″, anunciou Zeng Wen, vice-presidente da companhia estatal China National Aero-Technology Import e Export Corporation (CATIC).

Zeng não quis revelar quais países estão considerando a aquisição do JF-17, mas o site Flightglobal incluiu a Venezuela como um possível e potencial comprador, assim como o Egito e Sri Lanka. Por outro lado, a informação coincide com a visita a Caracas de uma delegação militar chinesa, emcabeçada pelo chefe do Esatado Maior do Exército, General Chen Bing.

O Paquistão é, até o momento, o único país que adquiriu o JF-17. A Força Aérea do Paquistão estava operando 14 jatos desde o começo do ano, mas confirmou uma encomenda de 50 caças adicionais e pretende adquirir um total de 200 unidades. Ainda está sendo aguardado que a Força Aérea da China incorpore em breve o caça no seu invetário militar.

O JF-17 é um caça de terceira geração, monoturbina, desenvolvido para substituir vários modelos existentes, incluindo os caças Mirage 5 e F-5, assim como os mesmos modelos operados pela Força Aérea da Venezuela.

O vendedor chinês oferece aos compradores a transferência de tecnologia para montagem no local e facilidades de financiamento.

Fonte: Carlos Hernádez / Notitarde – Tradução: Cavok

Acidente com uma aeronave de treinamento K-8 da Força Aérea da Venezuela

2
Uma aeronave similar a da imagem acima caiu nessa quarta-feira, dia 21 de julho, na Venezuela.

Uma aeronave de treinamento CATIC K-8W, de fabricação chinesa, da Força Aérea da Venezuela, caiu na manhã dessa quarta-feira, dia 21 de julho, nos arredores de Barquisimeto, no oeste do estado de Lara, na Venezuela, informou o diretor da equipe de emergência local Hector Vargas ao canal de TV Globovision. A aeronave estava efetuando uma missão de treinamento, mas os dois tripulantes ejetaram e sobreviveram. Veja vídeo da notícia na Globovision a seguir.

Os destroços da aeronave K-8 da Força Aérea Venezuelana após a queda. (Foto: AP)

Um deles fraturou o quadrile foi submetido a uma cirurgia, informou o comandante da força aérea, o General Jorge Arevalo Oropeza. O instrutor do voo que também estava a bordo não se feriu.

Arevalo informou que houve uma falha no motor e que foi montado um comitê que investigará a exata causa da queda, juntamente com uma equipe de investigadores chineses.

A Venezuela recebeu o primeiro lote inicial de seis aeronaves K-8 no começo desse ano, e o Presidente Hugo Chavez disse em junho que ele havia autorizado um investimento de US$82 milhões para aquisição de mais 18 unidades das aeronaves K-8 de treinamento e ataque leve.

A aeronave K-8 que sofreu o acidente possui a matrícula AMB-5595.

Fonte: AP

Egito recebe o último avião de treinamento K-8E da China

0
O 120º avião de treinamento K-8E fabricado em cooperação entre a China e o Egito, que foi recentemente entregue para a Força Aérea do Egito.

A Força Aérea do Egito recebeu seu 120º e último avião de treinamento avançado K-8E da China, como parte do programa de co-produção entre a China e o Egito.

Em 1999, o Ministério da Defesa do Egito assinou um acordo com a CATIC (Chinese Aviation Technology Import-Export Cooperation) para o desenvolvimento de 80 aeronaves K-8E na primeira fase e mais 40 aeronaves numa segunda fase.

O programa começou após a Força Aérea do Egito selecionar a aeronave K-8E como seu treinador principal que substituiria os aviões L-29 de fabricação tcheca, de acordo com a agência de notícias Xinhua.

Os K-8E foram fabricados na Fábrica de Aeronaves do Egito e um centro de pesquisa de aviação foi estabelecido.

CATIC vê Ucrânia como primeiro cliente estrangeiro para o treinador L-15

0
CATIC L-15 (LIFT)

A Força Aérea da Ucrânia (VVS) está sendo vista como o primeiro cliente para o jato de treinamento Hongdu L-15, informou a fabricante China Aviation Technology Import-Export Corporation (CATIC). Esse esforço é parte de uma agressiva promoção de venda do jato L-15 no qual a CATIC está procurando além dos tradicionais mercados para achar novos clientes.

Yakovlev Yak-130 (Foto: Richard Seaman)

A Ucrânia está usando a frota de antigos treinadores Aero Vodochody L-39 e vem conversando com a bastante tempo com a Força Aérea da Rússia para um desenvolvimento conjunto do treinador Yakovlev Yak-130. A aeronave foi originalmente equipada com duas turbinas Ivchenko/Progress AI-222K-25 feitas na Ucrânia, as qual fez parte da base de cooperação entre as duas ex-repúblicas soviéticas.

Desde aquele tempo, as relações pioraram, e a Ucrânia não está mais envolvida no programa. Durante este tempo, a Hongdu está usando o mesmo motor Ivchenko/Progress para o L-15, e também está comprando uma versão com pós-combustão, o AI-222K-25F, para a planejada, aeronave versão supersônica do Lead-In Fighter Trainer (LIFT).

A CATIC que existem sérias negociações entre a China e a Ucrânia para uma venda do L-15, e que houveram visitas de membros da Força Aérea da Ucrânia a fábrica CATIC em Beijing, para falar com pessoas da CATIC e da Força Aérea da China (People’s Liberation Army Air Force – PLAAF).

“A Ucrânia – como um número de países – não possuem verba suficiente para adquirir os treinadores [KAI] T-50 ou o Alenia Aermacchi M-346, então eles podem adquirir ou os Yak-130 ou os L-15,” disse um representante da CATIC. “A diferença entre adquirir um ou outro é que se a Ucrânia adquirir o Yak-130, isso significa que eles estarão direcionando toda verba para Rússia. Se eles aduirirem o L-15, será um melhor negócio para ele também, pois os motores são feitos pela Ucrãnia, o que aumentaria substancialmente os negócios para indústria ucraniana.”

Cavok nas redes sociais

62,326FãsCurtir
340Inscritos+1
6,380SeguidoresSeguir
2,505SeguidoresSeguir
10,510SeguidoresSeguir
2,560InscritosInscrever
Anúncios