Saab

Inicio Tags Dirigível

Tag: Dirigível

Peraton recebe contrato para sistemas de aeróstatos para a vigilância de fronteiras entre os EUA e o México

0
Aeróstato da Peraton será usado para vigilância da fronteira dos EUA com o México.

A Peraton recebeu o contrato Sistemas Aeróstatos Táticos (TAS – Tactical Aerostat Systems) em apoio ao Departamento de Segurança Interna (DHS) dos EUA, Proteção de Alfândega e Fronteira (CBP), US Border Patrol (USBP), sob a Solução de Aquisição Única da Administração de Serviços Gerais dos EUA (OASIS).

Anúncios

Equipe do Reino Unido experimenta drone que ‘respira’ o ar para se impulsionar e tem alcance ilimitado

1
A aeronave não-tripulada Phoenix durante seu voo de teste.

Uma parceria de universidades e empresas privadas liderada por Andrew Rae, da Universidade de Highlands e Ilhas Perth College, na Escócia, desenvolveu e voou o que é reivindicado ser a primeira aeronave movida por propulsão de flutuabilidade variável.

IMAGENS: HAV apresenta cabine de luxo do dirigível Airlander 10

1
O luxuoso e confortável espaço interno para viagens a bordo do dirigível Airlander 10. (Foto: Design Q)

Em outubro do ano passado, a empresa aeroespacial britânica Hybrid Air Vehicles (HAV) anunciou que estava desenvolvendo uma versão orientada para o turismo de luxo de seu dirigível Airlander 10, além da versão para transporte de cargas. Durante o Farnborough International Airshow, a empresa revelou como será o interior da cabine de luxo da aeronave.

Acidente com dirigível ADB-3-X01 da Airship do Brasil

7
O dirigível ADB-3-X-01 da Airship do Brasil.

Devido aos fortes ventos e chuva que atingem a região do Rio de Janeiro, o dirigível ADB-3-X01 acabou se soltando do local onde estava atracado e por causa do vento forte foi jogado sobre os trilhos da Supervia, na altura da Vila Militar, Zona Oeste do Rio, ficando seriamente danificado. Ninguém estava a bordo no momento do acidente, que paralisou o serviço de trens próximo ao local.

Dirigível da Airship do Brasil visitará mais de 60 cidades no Brasil

2
O dirigível ADB 3-X01 da Airship do Brasil.

A Airship do Brasil – ADB, uma empresa totalmente nacional, construiu o primeiro dirigível na América Latina, o ADB 3-X01. E considerando o fato histórico, a empresa divulgou ontem que fará uma viagem de divulgação passando por mais de 60 cidades, essa viagem teve inicio em São Carlos, no dia 05 de fevereiro, e seguirá para o Rio de Janeiro, onde o dirigível ficará entre os dias 09 e 14 de fevereiro.

Airlander 10 sofre incidente um dia após voo de teste bem sucedido

1
O veículo aéreo híbrido Airlander 10 totalmente esvaziado, após incidente ocorrido no aeródromo de Cardington. (Foto: SBNA)

A aeronave mais longa do mundo, o Airlander 10 sofreu um incidente, acabou esvaziando e caindo no solo hoje de manhã, menos de 24 horas após um voo de teste bem sucedido realizado ontem em Cardington.

Primeiro dirigível tripulado fabricado no Brasil voará na próxima semana

7
O dirigível tripulado modelo ADB 3-X01 desenvolvido pela AirShip do Brasil.

A empresa brasileira Airship do Brasil, especializada na construção de dirigíveis, vai realizar na semana que vem o primeiro voo de um dirigível tripulado construído na América Latina, o dirigível tripulado modelo ADB 3-X01, em São Carlos, interior de São Paulo. Na ocasião, também serão lançado o Carimbo Comemorativo e a apresentação do Selo Personalizado por parte dos Correios do Brasil.

Airlander 10 sofre acidente no pouso após segundo voo de teste

1
O veículo híbrido Airlander 10, maior aeronave do mundo, bateu no solo quando chegava para pouso após um voo de teste realizado próximo a Londres. (Foto: South Beds News Agency)
O veículo híbrido Airlander 10, maior aeronave do mundo, bateu no solo quando chegava para pouso após um voo de teste realizado próximo a Londres. (Foto: South Beds News Agency)

A maior aeronave do mundo bateu no solo, esta manhã, enquanto pousava, quando chegava o fim o segundo voo de teste de quase uma hora e meia de duração. O acidente ocorreu junto ao hangar do Cardington Airfield, em Bedfordshire, no Reino Unido. Ninguém ficou ferido, mas o cockpit sofreu danos com o impacto no solo.

IMAGENS: Airlander 10 realiza seu voo inaugural no Reino Unido

5
A aeronave Airlander 10 decola do aeródromo de Cardington, pela primeira vez após a retomada do programa no Reino Unido.
A aeronave Airlander 10 decola do aeródromo de Cardington, pela primeira vez após a retomada do programa no Reino Unido.

A gigante aeronave Airlander 10 voou pela primeira vez nessa quarta-feira, dia 17 de agosto, permanecendo no ar por cerca de 20 minutos, depois de meses de preparações de voo e anos de pesquisa para financiamento, e logo depois pousou com segurança no Aeródromo de Cardington, em Bedfordshire, no norte de Londres.

Maior aeronave do mundo deixa o hangar pela primeira vez

7
A gigantesca aeronave Airlander 100 da Hybrid Air Vehicles, deixa o hangar pela primeira vez no dia 6 de agosto. (Foto: HAV)
A gigantesca aeronave Airlander 10 da Hybrid Air Vehicles, deixa o hangar pela primeira vez no dia 6 de agosto. (Foto: HAV)

O dirigível híbrido Airlander 10 saiu de seu hangar neste sábado (06) pela primeira vez e inicia a preparação para seu primeiro voo desde que retornou ao Reino Unido, depois de uma revisão completa. A aeronave recebeu a autorização da CAA (autoridade civil de aviação do Reino Unido) e da EASA (Agência Europeia de Segurança de Aviação) para os testes de voo.

Exército dos EUA cancela o programa do dirigível LEMV

8
O dirigível LEMV durante o primeiro voo em 2012. (Foto: Northrop Grumman)
O dirigível LEMV durante o primeiro voo em 2012. (Foto: Northrop Grumman)

O Exército dos EUA abandonou o projeto de veículo aéreo não tripulado híbrido LEMV (Long Endurance Multi-Intelligence Vehicle), desenvolvido pela Northrop Grumman, conforme informou a Aviation Week. Um dos principais problemas foi a enorme dificuldade técnica no desenvolvimento.

O Exército dos EUA pretendia utilizar originalmente o LEMV no Afeganistão, conforme divulgado em 2012, mas devido a dificuldades técnicas e um orçamento limitado, o desenvolvimento do dispositivo foi cancelado.

A Northrop Grumman recebeu em julho de 2010 um contrato de US$ 517 milhões para construir o LEMV. O primeiro vôo do aparelho ocorreu apenas no dia 7 de agosto de 2012. O primeiro voo do LEMV durou uma hora e meia.

O LEMV possui 91,5 metros de comprimento e pode levantar cargas de até 1,1 toneladas. O LEMV foi destinado a funcionar como uma aeronave não tripulada que pode permanecer em voo por muito tempo, a uma altitude de 20.000 pés (6.100 m) por 21 dias, para missões de vigilância e reconhecimento.

Enhanced by Zemanta

IMAGENS E VÍDEO: Dirigível Aeroscraft se prepara para primeiro voo na California

10
O Aeroscraft preparado dentro de um hangar na California. (Foto: Aeros)
O Aeroscraft preparado dentro de um hangar na California. (Foto: Aeros)

O dirigível Aeroscraft, apelidado de “Pelicano”, que está sendo construído pela empresa Aeros, está previsto para realizar os primeiros testes em voo na segunda-feira, dia 7 de janeiro. A inovadora aeronave está atualmente nos últimos preparativos num hangar para dirigível de 72 andares numa antiga base militar em Tustin, Califórnia.

O dirigível conhecido como Pelicano realizou os primeiros testes no solo. (Foto: Aeros)
O dirigível conhecido como Pelicano realizou os primeiros testes no solo. (Foto: Aeros)

O CEO da Aeros, Igor Pasternak, disse que o protótipo do Aeroscraft de 70 metros de comprimento e que pesa mais de 16 toneladas, completou uma demonstração de manobrabilidade no solo que serviu para mostrar que o veículo pode se mover sem ajuda do pessoal de apoio em terra, que pode ser controlado a partir do cockpit e pode usar seu trem de pouso com preenchimento de ar. O Pelicano estava mais pesado do que o ar para a demonstração, disse Pasternak. Veja a seguir um vídeo dos primeiros testes no solo do Aeroscraft.

“Este é realmente o início de uma solução global para o transporte vertical talvez nos próximos 100 anos”, disse Igor Pasternak. “É um sistema de transporte completo. Ela não precisa de infra-estrutura.”

O Aeroscraft visto de trás, dentro do hangar. (Foto: Aeros)
O Aeroscraft visto de trás, dentro do hangar. (Foto: Aeros)

As três restantes demonstrações contratuais que Pasternak espera realizar na próxima semana, incluem uma decolagem vertical e uma carga e descarga para analisar a capacidade de flutuação sem usar o lastro – ambos realizados unicamente pela variante do veículo com flutuabilidade. A quarta demonstração será a estrutura em formato de concha, feita de fibra de carbono e alumínio, que não depende de pressurização para rigidez. A aeronave já é capaz de voar, mas necessita ainda algumas alterações para atender algumas normas da FAA.

O modelo ML866 do Aeroscraft é uma versão intermediária do dirigível da Aeros. (Foto: Aeros)
O modelo ML866 do Aeroscraft é uma versão mais leve do dirigível da Aeros. (Foto: Aeros)

O modelo Aeroscraft ML866 é um dirigível rígido com capacidade de carga planejada para 20 toneladas, a ser construído pela Worldwide Aeros Corporation. Foi também anunciado um ML868 de 60 toneladas e o ML86X de 500 toneladas. Todas versões podem alcançar velocidades de até 220 km/h. Uma contagem regressiva está disponível na internet para o primeiro voo do Aeroscraft ML866.

O Aeroscraft usa uma combinação de princípios aerodinâmicos e aerostáticos para permanecer no ar. Cerca de dois terços da capacidade de sustentação da nave é fornecida por gás hélio. A sustentação restante é fornecida pelo impulso para a frente das hélices do aparelho, em combinação com a sua forma aerodinâmica, e seus canards (aletas frontais) e empenagem (aletas traseiras).

O Aeroscraft poderá transportar praticamente qualquer carga, substituíndo caminhões, navios e aeronaves no transporte de carga. (Foto: Aeros)
O Aeroscraft poderá transportar praticamente qualquer carga, substituíndo caminhões, navios e aeronaves no transporte de carga. (Foto: Aeros)

Além de suas hélices horizontais, o Aeroscraft tem seis motores turbofans a jato apontando para baixo para decolagem e pouso vertical. Ele também usa uma gestão de flutuabilidade dinâmica, uma nova tecnologia que controla a flutuabilidade, comprimindo seu gás hélio em tanques pressurizados, obtendo o ar a partir da atmosfera para o espaço vago no interior da estrutura rígida, criando assim a flutuabilidade negativa. Soltando o hélio comprimido para os sacos de gás em expansão no interior da estrutura, o ar é deslocado e cria a flutuabilidade positiva. Estes sistemas fazem o Aeroscraft capaz de pousar em terrenos acidentados ou neve, ou na água.

O Aeroscraft está sendo construído através de um contrato de cerca de US$ 35 milhões a partir do Pentágono e da NASA. Essa é uma tarefa difícil para a Aeros Worldwide, empresa de cerca de 100 funcionários.

Iniciamos o ano de 2013, e eu gostaria de desejar um maravilhoso ano para nossos leitores e amigos. Aproveito para solicitar mais uma vez a ajuda de todos com as contribuições para o site, que ajudam muito nas despesas de hospedagem. Para contribuir, utilize as formas de pagamento online abaixo ou nos botões localizados na barra lateral. Quem quiser também poderá doar através de depósito na conta corrente: Banco do Brasil – Agência: 0181-3 – C/C: 12.742-6 – Favorecido: Fernando Valduga. Desde já meu muito obrigado!




Enhanced by Zemanta

VÍDEO E IMAGENS: Exército dos EUA divulga mais informações sobre o primeiro voo do dirigível híbrido LEMV

0
O veículo aéreo LEMV (Long Endurance Multi-Intelligence) durante o primeiro voo sobre a Base Conjunta de McGuire-Dix-Lakehurst, em Nova Jersey. (Foto: U.S. Army)

No dia 8 de agosto divulgamos um vídeo amador do primeiro voo do LEMV(Long Endurance Multi-Intelligence). Ontem, dia 9, o Exército dos EUA divulgou as primeiras imagens e o vídeo do voo realizado no dia 7. O veículo dirigível híbrido começou a flutuar sobre a Base Conjunta McGuire-Dix-Lakehurst, em New Jersey. Veja a seguir o novo vídeo do LEMV que tem o tamanho aproximado de um campo de futebol.

O LEMV voa como um dirigível, mas é capaz de transportar cargas múltiplas de sensores de inteligência, vigilância e reconhecimento (ISR) durante voos com duração de até 21 dias em altitudes superiores a 22.000 pés. O primeiro voo foi realizado com o apoio do Comando das Forças Estratégicas do Exército / Comando de Defesa de Mísseis e Espaço do Exército dos EUA.

As “Murphy Bays” no LEMV podem transportar uma grande variedade de sensores e equipamentos, e as especificações de design para o LEMV exigim que o veículo possa fornecer até 16 quilowatts de energia elétrica para as cargas. O LEMV é destinado para ser usado na condução de missões persistentes ISR de longa duração, e também pode ser usado como auxiliar de comunicações.

A aeronave pode levar diversas cargas de sensores, e pode ser tripulada ou controlada remotamente.

O principal objetivo do primeiro vôo foi a realização de um lançamento seguro bem como a sua recuperação. Um objetivo secundário foi para verificar a operação do sistema de controle de vôo. Dentre os objetivos adicionais estão incluídos testes de navegabilidade e de demonstração, bem como uma verificação de desempenho dos sistemas no nível de voo.

Após uma inspeção planejada e detalhada do veículo, haverá adicionais vôos tripulados.

VÍDEO: Dirigível híbrido LEMV realiza primeiro voo

5

O dirigível híbrido LEMV (Long Endurance Multi-Intelligence) construído pela Hybrid Air Vehicles e Northrop Grumman realizou nessa terça-feira, dia 7 de agosto, seu primeiro vôo. Tendo partido da base militar conjunta McGuire-Dix-Lakehurst, em New Jersey, o LEMV permaneceu em voo por 90 minutos. No vídeo acima, capturado durante o voo, o LEMV sobrevoa New Jersey.

Concepção artística do dirigível LEMV. (Foto: HAV)

O dirigível que mede 300 pés (91 metros) de ponta a ponta combina elevação aerodinâmica e leveza para manter a posição e voar. Por isso, o Exército planeja usar o LEMV nas persistentes missões de vigilância de grandes áreas no Afeganistão, mas devido a atrasos no programa do dirigível híbrido, o programa poderá alcançar o status operacional inicial apenas em 2013, no mínimo.

No seu primeiro vôo o LEMV foi pilotado com uma tripulação a bordo, mas nas missões operacionais o veículo será usado de forma não tripulada. Segundo o fabricante, uma frota de 18 LEMVs patrulhando os céus do Afeganistão poderia ser mantida por menos de 100 pessoas de apoio destacadas no país.

O LEMV é o último sobrevivente de vários programas de dirigíveis experimentados pelos militares dos EUA nos últimos anos. Outra aeronave – o Hale-D desenvolvido pela Lockheed Martin desinflou e caiu durante um vôo de teste, enquanto o programa Blue Devil 2, desenvolvido pela MAV-6, foi encerrado antes da conclusão do gigante dirigível.

Dirigível LEMV da Northrop Grumman deve realizar primeiro voo em junho

8
O dirigível não tripulado LEMV da Northrop Grumman. (Foto: Northrop Grumman)

O dirigível remotamente pilotado de 300 pés de comprimento e 70 metros de altura, o LEMV (Long Endurance Multi-Intelligence Vehicle) da Northrop Grumman, está programado para voar pela primeira vez no início de junho, em Lakehurst, Nova Jersey. O vôo inaugural deve ocorrer a qualquer momento entre os dias 6 e 10 de junho, se o tempo permitir, e em seguida será levado para Flórida, onde ele será equipado com equipamentos de vigilância.

O LEMV foi projetado para operar com o Exército dos EUA como uma plataforma de reconhecimento e vigilância, capaz de permanecer no céu por dias ou semanas, desde que não esteja muito ventoso na sua altitude operacional.

Alan Metzger, diretor de programas de dirigíveis na Northrop Grumman disse a revista The Engineer, que o LEMV poderá ser capaz de transportar até 2.500 quilos de carga útil e tem uma resistência máxima próxima de três semanas. De acordo com Metzger, o LEMV será “muito mais barato para operar” que as aeronaves mais convencionais. Três semanas no ar poderiam custar cerca de US$ 20.000, para 3.500 litros de combustível queimado, dependendo dos preços dos combustíveis.

O veículo pode viajar a velocidades de até 80 nós, mas ventos acima de 20 mph são motivo de preocupação no voo. LEMV está prevista para atravessar o Atlântico no final do ano para uma demonstração de combate na linha de frente.

Novas cores para o dirigível MZ-3A da Marinha dos EUA

0
O dirigível tripulado MZ-3A durante a apresentação de suas novas cores, no dia 26 de outubro de 2011, na Base Conjunta McGuire-Dix-Lakehurst, em New Jersey. (Foto: Doug Abbotts / U.S. Navy)

O dirigível tripulado MZ-3A da U.S. Navy (Marinha dos EUA), utilizado como laboratório aéreo avançado, recebeu novas marcações e novas cores, como parte das comemorações do Centenário da Aviação Naval dos EUA, e foi apresentado no dia 26 de outubro de 2011.

O hangar histórico na Base Conjunta McGuire-Dix-Lakehurst, em Nova Jersey, foi o cenário onde os oficiais da Marinha reapresentaram o único dirigível da Marinha atualmente em serviço e em voo nesta semana. Lakehurst foi o local onde a Marinha operou as aeronaves do programa mais leves que o ar entre 1921-1962.

O MZ-3A é utilizado como uma plataforma de teste para sensores de Inteligência, Vigilância e Reconhecimento (ISR) que exigem um ambiente de testes estável e sem vibração. O MZ-3A foi colocado em serviço para ajudar durante a operação de recuperação do vazamento de petróleo da plataforma Horizon Deepwater em março de 2010. A nave e a tripulação foram operados através do Aeroporto Nacional Jack Edwards em Gulf Shores, Alabama, transportando os membros da Guarda Costeira dos EUA que investigavam as águas sobre o Golfo do México. Os observadores relataram os excelentes resultados na busca pelas vastas áreas do Golfo devido à velocidade de deslocamento lenta do dirigível.

Maior dirigível em voo do mundo estará presente no AirVenture 2011

3
O dirigível Farmers Airship que estará presente este ano no AirVenture, em Oshkosh. (Foto: Airship Ventures)

O maior dirigível atualmente em voo no mundo – o Farmers Airship, um Zeppelin NT de propriedade e operado pela Airship Ventures – estará presente no EAA AirVenture Oshkosh de 2011, onde vai oferecer voos panorâmicos de 45 minutos sobre o evento AirVenture e na região de Winnebago para quem quiser pagar pelo passeio.

O dirigível Farmers Airship fica normalmente baseado em Moffett Field, California. (Foto: Airship Ventures)

A Airship Ventures, com base em Moffett Field, no Vale do Silício, Califórnia, está pela primeira vez em turnê com o Farmers Airship por todo país durante o verão dos EUA, em parceria com a Farmers Insurance. Voando desde 2001, os Zeppelin NTs já levaram mais de 80.000 passageiros para voar. O Farmers Airship é o quarto e mais recente Zeppelin NT a ser construído e vem oferecendo voos panorâmicos pela California desde 2008.

“Cruzando o país com o nosso parceiro de seguros nos possibilita levar a alegria e a experiência de voar num Zeppelin para dezenas de comunidades e eventos, mas não tenho a certeza se nós já experimentamos algo tão grande como o AirVenture”, disse Alexandra Hall, CEO da Airship Ventures. “Estamos empolgados por trazer o primeiro Zeppelin a navegar pelos céus dos EUA em mais de 70 anos para Oshkosh e celebrar a aviação ao lado de tantos entusiastas e fãs.”

A visão do painel de comando do Farmers Airship. (Foto: Airship Ventures)

Com 82 metros de comprimento, a aeronave é 5 metros mais longo do que um Boeing 747 padrão e 16 metros mais longo que o maior dirigível operando atualmente. A gôndola acomoda um piloto, um comissário de bordo, e até 12 passageiros, com muito conforte e luxo, incluindo grandes janelas panorâmicas, toalete a bordo com janela, e uma janela de observação traseira de 180 graus.

“Não importa quantas vezes você foi ao AirVenture, há sempre algo novo para ver e experimentar”, disse Tom Poberezny, EAA AirVenture e presidente. “Estamos muito felizes em receber a Airship Ventures e o Farmers Airshio no único lugar do mundo onde todas as formas de aviação aparecem juntas.”

Os passageiros a bordo do Farmers Airship podem apreciar uma ótima vista panorâmica durante o voo. (Foto: Airship Ventures)

Com uma velocidade máxima de 77 mph e autonomia de voo máximo de 500 milhas náuticas, o Zeppelin NT é capaz de pousar, trocar os passageiros e decolar novamente em menos de cinco minutos – tudo dentro de uma área de pouso de 600 metros de diâmetro. A manobrabilidade da aeronave é em grande parte devido ao seu inovador sistema de propulsão, utilizando três motores de 200 hp, de passo variável, com vetoração, fabricado pela Lycoming. Capaz de trabalhar independentemente um do outro, dois motores são montados no lado do casco, com o terceiro montado na parte traseira – alimentando duas hélices, uma para o movimento de subida e descida e um para o empuxo.

Os motores são montados a um quadro leve e rígido, composto por formas de fibra de carbono triangulares, e três vigas de alumínio longitudinalmente apoiados por cabos de polímero. Isto distingue um Zeppelin de “balões”, que mantêm sua forma inteiramente devido à pressão interna de gás mantido internamente para sustentação.

Como dirigíveis, o Zeppelin NT usa gás hélio não inflamável para permanecer com sustentação, contida em um envelope à prova de rasgos externos composta por tecido de alta resistência multi-camada – fabricado pela ILC Dover, a mesma empresa que cria o tecido para trajes espaciais da NASA.

O Farmers Airship ficará baseado no Pioneer Airport durante o AirVenture. Passeios públicos, a bordo do Farmers Airship serão oferecidos por US$ 399 por pessoa entre os dias 22 e 31 de julho; a duração do passeio é de 45 minutos. Para comprar ingressos com antecedência, ligue para 650-969-8100 ext. 111, ou faça o pedido por e-mail.

Cavok nas redes sociais

61,791FãsCurtir
340Inscritos+1
6,302SeguidoresSeguir
2,505SeguidoresSeguir
10,510SeguidoresSeguir
2,390InscritosInscrever
Anúncios