Tags Post com a tag "Militar"

Tag: Militar

Primeiro MV-22 Osprey chega na MCAS Miramar

0
MV-22 Osprey do USMC em MCAS Miramar (Foto: Oficial Lançador de Catapulta Steven Posy)
MV-22 Osprey do USMC em MCAS Miramar (Foto: Oficial Lançador de Catapulta Steven Posy)

O Esquadrão de Tiltrotores Médios dos Fuzileiros (VMM) 161 entrou numa nova era na aviação no sábado, dia 12, no dia que os MV-22 Osprey pousaram na Estação dos Fuzileiros de Miramar, na Califórnia, para começar a substituição dos helicópteros CH-46 “Sea Knight” e seu legado de 44 anos de serviços prestados.

O VMM-161 recebeu seu primeiro Osprey no dia 12 de dezembro e é o primeiro esquadrão da costa oeste dos EUA a ter o tiltrotor Osprey como sua principal plataforma.

Com a chegada do Osprey, o VMM-161 começa a trasição de uma frota de antigos helicópteros médios de carga CH-46 Sea Knights para uma aeronave mais operacional como parte de um processo de expansão do Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA.

Os pilotos e as tripulações já foram treinadas visando a transição para a nova plataforma.

Um treinamento de pilotos para essa transição duram entre seis e oito meses, com dois meses de treinamento em simuladores requerido na costa Oeste dos EUA, em Miramar, Califórnia, e dois meses de treinamento de voo na costa Leste, na MCAS (Marine Corps Air Station) de New River, Carolina do Norte.

O VMM-161 deverá receber 12 aeronaves MV-22 Osprey ao completar os 19 meses de transição.

Fonte: U.S. Marine Corps – Tradução e Adaptação do Texto: Cavok

Anúncios

Força Aérea do Paquistão recebe a primeira aeronave de reabastecimento aéreo Il-78

0
Primeiro Il-78 de reabastecimento em voo do Paquistão
Primeira aeronave Il-78 de reabastecimento em voo do Paquistão

A primeira aeronave de reabastecimento aéreo da Força Aérea do Paquistão (PAF), um Il-78 ‘Midas’, foi entregue na sexta-feira, conforme informou um porta voz da PAF.

Mais três aeronaves reabastecedoras estão sendo aguardadas para serem entregues ao Paquistão até a metade de 2010, aumentando o potencial da Força Aérea do Paquistão em termos de efetividade para defender o espaço aéreo, já que as aeronaves recém integradas já possuem a capacidade de receber combustível em voo.

Possivelmente a Força Aérea do Paquistão adote um plano de modernizar as aeronaves que atualmente não possuem essa capacidade, dotando assim de uma frota capaz de operar por muito mais tempo sem a necessidade de pouso para reabastecimento

Helicóptero não tripulado Fire Scout da Northrop Grumman completa testes de sensoreamento marítimo

0
MQ-8B Fire Scout
MQ-8B Fire Scout

A Northrop Grumman com sucesso completou as demonstrações de sensoreamento marítimo usando o Sistema de Aeronave de decolagem vertical Não-Tripulada (VUAS) MQ-8B Fire Scout fabricado pela própria empresa. O Fire Scout estava equipado com um radar Telephonics e sistemas Infravermelhos eletro ópticos FLIR, e apresentou a versatilidade de um helicóptero não tripulado com arquitetura modular de equipamentos de sensoreamento e sua flexibilidade em usar vários tipos de sistemas de vigilância.

A demonstração foi efetuada sob um contrato assinado em setembro entre a ABS Group, uma empresa contratada da Systems Engineering Technical Assistance (SETA), e a U.S. Coast Guard Research and Development Center. Os testes foram realizados durante a semana do dia 19 de outubro na Baía de Chesapeake, conduzidos pela Naval Air Station de Patuxent River, Maryland, no campo de pouso de Webster Outlying.

Após a demonstração de sensoreamento marítimo, a Guarda Costeria participou de um exercício virtual de vários dias no centro de Desenvolvimento de Sistemas Não Tripulados da Northrop Grumman, em Rancho Bernardo, Califórnia. O exercício foi realizado no simulador da Northrop, o Cyber Warfare Integration Node (CWIN). A simulação foi operada numa configuração da Guarda Costeira gerando informações para o centro de operações contra narcóticos da National Security Cutter, da Guarda Costeira.

Fonte: Northrop Grumman – Tradaução: Cavok

Primeiro Grupo de Aviação de Caça completa 66 anos

0

O mundo reagia ao terror nazista. Os combates eram intensos em várias partes do mundo. Na costa brasileira, navios eram atacados e vidas, perdidas. Submarinos alemães eram destruídos pela aviação militar brasileira. Nesse contexto, nascia o Primeiro Grupo de Aviação de Caça (1º GAVCA), unidade da Força Aérea Brasileira (FAB) que completa 66 anos de existência  hoje (18/12).

O Grupo de Caça foi criado em 1943. Pilotos e especialistas de diversas áreas apresentaram-se voluntariamente para o combate. Desses, 32 foram escolhidos para formar o grupo-chave que seguiu para Orlando, na Flórida (EUA), onde iniciaram o treinamento em aviões Curtiss P-40 e tiveram contato com a Escola de Tática Aérea da Força Aérea Americana.

Na sequência, os militares da FAB foram transferidos para a Base de Aguadulce, no Panamá, onde completaram o treinamento e foram integrados ao Sistema de Defesa Aérea da Zona do Panamá. Na última etapa de preparação, os pilotos tiveram contato com o P-47 Thunderbolt, “o tanque de guerra voador”, na Base Aérea de Suffolk, em Long Island (EUA). A aeronave levaria os brasileiros ao combate na Europa.

Os pilotos e especialistas da Força Aérea desembarcaram no Porto de Livorno, na Itália, em 6 de outubro de 1944, prontos para o combate e participaram de forma heróica do avanço aliado contra o nazismo naquela parte da Europa, tendo apoiado, por diversas vezes, os pracinhas da Força Expedicionária Brasileira (FEB) em importantes batalhas, como a tomada de Monte Castelo.

Fonte: CECOMSAER

Royal Air Force adquire a sétima aeronave C-17 da Boeing

0
Boeing C-17A Globemaster III da RAF (Foto: Geoffrey H. Lee)
Boeing C-17A Globemaster III da RAF (Foto: Geoffrey H. Lee)

Conforme informado aqui no Cavok no dia 3 de dezembro, a Boeing confirmou a compra que o Ministério de Defesa (MoD) do Reino Unido estava estudando sobre aquisição da sétima aeronave C-17A Globemaster III para a Royal Air Force (RAF).

A necessidade urgente da RAF para aumentar a capacidade de transporte aéreo foi o principal motivo da nova aquisição. A atual frota de C-17 da RAF já atingiu a expressiva marca de 50.000 horas de voo até hoje,

A mais recente aeronave será entregue para o Esquadrão 99, da base da RAF de Brize Norton, em Oxfordshire,em dezembro de 2010.

Estão em operação atualmente 211 aviões de transporte C-17 pelo mundo, sendo 19 com clientes internacionais. A  U.S. Air Force, incluindo as unidades da Air National Guard e da Reserva da Força Aérea, possuem 192. Os clientes internacionais incluem o Reino Unido, Catar, Canadá e a Austrália, e mais os aviões operados pelo consórcio de 12 países membros da OTAN e das nações do Partnership for Peace, o Strategic Airlift Capability.

Fonte: Boeing – Tradução e Adpatação do texto: Cavok

Iraque reativa a força aérea depois de quase 20 anos da invasão do Kuwait

0
Um piloto iraquiano ao lado de uma aeronave T-6 Texan II recentemente entregue para a Força Aérea do Iraque
Um piloto iraquiano ao lado de uma aeronave T-6 Texan II recentemente entregue para a Força Aérea do Iraque

O Iraque está reativando sua força aérea a qual foi dizimada em 1991 durante  Guerra do Golfo e está treinando os pilotos para um esquadrão de 18 a 24 caças, conforme anunciou na quarta-feira, dia 16, o Ministro da Defesa Abdel Qadr Obeidi.

Obeidi informou a reabertura da academia da força aérea em Tikrit, no norte do Iraque, que será encarregada de formar a nova geração de pilotos, navegadores e tripulações no solo.

“Nós estamos virando uma página na história da Força Aérea do Iraque,” disse o ministro ao ver a chegada de quatro aeronaves de treinamento T-6A fabricadas nos EUA e pilotadas por instrutores iraquianos.

Sob um contrato de joint-venture de US$ 210 milhões entre os EUA e o Iraque, os iraquianos devem receber outras quatro aeronaves T-6A no final de janeiro de 2010, seguidas de mais sete em dezembro.

Os estados Unidos também providenciarão simuladores de voo e treinamento, o qual começará para os instrutores do Iraque em janeiro, antes deles receberem seus primeiros estudantes no final do ano que vem.

Os norte americanos devem erguer uma torre de controle de 36 metros na metade de 2010 e o centro de treinamento em Kirkuk será mudado para Tikrit, o qual terá 60 aeronaves de asa fixa e helicópteros.

Obeidi disse que o país deverá ter um esquadrão que possuirá entre 18 e 24 aeronaves de caça no final de 2011, quando os militares dos Estados Unidos completarem sua retirada, para então dar o apoio a infantaria e a defesa do espaço aéreo iraquiano.

A academia em Tikrit treinou centenas de pilotos antes da guerra de 1991 contra o Kuwait. A Força Aérea do Iraque, no seu ápice em 1987, tinha 40 mil soldados com uma frota de cerca de 950 aeronaves, na maioria aeronaves de fabricação soviética e também caças franceses Mirage.

A academia, a qual foi fundada pelos britânicos em 1931, virtualmente cessou as operações 60 anos depois quando a maioria da Força Aérea do Iraque foi destruída e a força aliada dos Estados Unidos impôs as áreas restritas para aviões de guerra do Iraque.

Durante a invasão liderada pelos Estados Unidos em 2003, que prendeu Saddam Hussein, os soldados norte americanos ocuparam a academia.

No dia 7 de dezembro foi divulgado as imagens do voo de translado de treinadores T-6 Texan para o Iraque e foram mostrados aqui no Cavok.

Fonte: AFP – Tradução e Adpatação do texto: Cavok

Helicópteros Bell 412 da Noruega celebram 100.000 horas de voo

0
Helicópteros Bell 412SP da Noruega
Helicópteros Bell 412SP da Noruega

A frota de helicópteros Bell 412 da Força Aérea da Noruega celebrou a marca de 100.000 horas de voo.

O evento foi marcado com um sinal de celebração ao pintar uma pá do rotor especialmente para a ocasião em Maymana, a locação dos helicópteros noruegueses destacados no Afeganistão. A cerimônia foi acompanhada pelos Ministros da Defesa Grete Faremo e Harald Sunde.

Eirik Stueland é o segundo no comando do Esquadrão 339 em Bardufoss e possui cerca de 2.000 horas na aeronave Bell 412. Ele disse: “Eu voei minha primeira viagem com o Bell 412 em outubro de 1998. A sensação que tive foi de que a aeronave respondia bem aos comandos e também era extremamente manobrável.

“As aeronaves não possuem sistemas de computadores ou recursos de piloto automático. Todos elementos devem ser manuseados e mantidos pelo piloto, e a navegação deve ser primariamente feita por bons mapas e sistemas operacionais estáveis.”

“Cada helicóptero possui cerca de 4.500 e 7.000 horas de voo,” disse o Major Bjørnar Strøm, do escritório de helicópteros da Organização de Defesa Logística da Noruega.

“Os helicópteros da Bell não tem um limite de quantas horas eles podem voar como ocorre com os Lynx. Oe helicópteros da Bell tem alguns componentes que tem um limite de horas de voo, mas tão logo são trocados, os helicópteros podem continuar por um longo tempo voando.”

Atualmente estão em operação 18 helicópteros Bell 412SP e uma substituição desses helicópteros da Noruega não está nos planos pelo menos até 2018.

Fonte: Bell – Tradução: Cavok

Cavok nas redes sociais

61,062FãsCurtir
340Inscritos+1
6,112SeguidoresSeguir
10,510SeguidoresSeguir
2,140InscritosInscrever
Anúncios