Saab

fiqueemcasa

Inicio Tags Northrop Grumman

Tag: Northrop Grumman

Northrop Grumman firma parceria com a RUAG para logística e sustentabilidade de caças F-5 no mundo

0
A frota de caças F-5E/F da Força Aérea da Suíça será beneficiada com essa parceria entre a Northrop Grumman e a RUAG Aviation.

A Northrop Grumman Corporation e a RUAG Aviation, de Emmen, Suíça, assinaram um acordo para oferecer serviços mundiais logísticos de sustentabilidade e de vida operacional, como um esforço para oferecer uma capacidade estendida aos países que atualmente operam os caças F-5 Tiger.

Sobre os termos do acordo, a equipe oferecerá no mercado programas de apoio, modificações e modernização para as aeronaves F-5 em voo nos países ao redor do mundo.

“Esse acordo entre as equipes combinam os principais pontos fortes de ambas empresas, Northrop Grumman e RUAG,” disse Dave Werkheiser, vice presidente e gerente geral da Northrop Grumman Technical Services Life Cycle Optimization and Engineering Group. “A combinação dessa parceria em capacidade, recursos e experiência com a existente capacidade das duas entidades resultará numa equipe que alcançará os melhores resultados e cumprirá todas exigências atuais e futuras dos clientes.”

A Northrop Grumman é a fabricante original das aeronaves F-5 e possui mais de 40 anos de experiência no programa.

“Ao entrar na parceria, a Northrop Grumman e a RUAG Aviation complementarão uma a outra em seus campos de atuação,” disse Philipp Marc Berner, vice presidente executivo da RUAG Military Aviation. “Nossos respectivos clientes se beneficiarão de uma ampla gama de capacidades, conhecimento e serviços as quais nós visamos estender a vida operacional das aeronaves F-5 em operação.”

Como principal fornecedor de apoio logístico para a Força Aérea da Suíça e outro operadores militares estrangeiros do F-5, a RUAG possui extensiva experiência e infraestrutura no local para apoiar o programa e fornecer grande apoio para as frotas de caças F-5 em operação.

Anúncios

Northrop Grumman & Bell se unem no programa ‘Fire-X’ VUAS

1
A nova proposta de um Sistema Aéreo Vertical Não-Tripulado (VUAS) 'Fire-X', proposto pela Northrop Grumman e Bell. (Foto: Northrop Grumman)

As companhias norte-americanas Northrop Grumman Corporation e Bell Helicopters estão combinando para trabalhar juntas para oferecer o Sistema Vertical Aéreo Não-Tripulado (VUAS) de médio alcance ‘Fire-X’, antecipando uma competição da U.S. Navy para uma nova plataforma UAS de médio alcance que será iniciada em 2011.

Baseado no helicóptero monomotor de quatro pás Bell 407,o primeiro voo do Fire-X é aguardado para o final do ano. “O sistema Fire-X integra o conhecimento adquirido em aeronaves não tripuladas da Northrop Grumman, com uma aeronave mundialmente consagrada e certificada pela FAA, que permanece em serviço desde 1996,” disse Gene Fraser do setor de Sistemas Aeroespaciais da Northrop Grumman. “O resultado será um sistema acessível e de rápida colocação no mercado, que emprega a maturidade de uma arquitetira de sistema não tripulado baseada no programa MQ-8B Fire Scout, enquanto oferece aos serviços militares uma capacidade de carga, equipamentos transportados e de alcance extra que está sendo procurado.”

Baseado na arquitetura modular do Fire Scout que pode acomodar uma variedade de equipamentos de comunicação e de inteligência, vigilância e reconhecimento (ISR), o Fire-X oferecerá uma grande capacidade para transporte de sensores e equipamentos (até 3.000lbs) e uma autonomia bem maior (mais de 14 horas), além de um sistema de transporte de carga externa (para até 2.646 libras).

Um versão completa do press release, que inclui fatos, notas, fotos e outras relevantes informações pode ser visto aqui.

O veículo aéreo não-tripulado Fire Scout detecta lancha com drogas durante voo de teste

0
O Northrop Grumman MQ-8B Fire Scout durante aproximação para pouso no USS McInerney (FFG8). (Foto: Mass Communication Specialist 2nd Class Alan Gragg / U.S. Navy)

No dia 3 de abril, durante um voo de teste rotineiro, um Veículo Aéreo Não-Tripulado de Decolagem e Pouso Vertical (VTUAV) MQ-8B Fire Scout marcou sua primeira interdição antidroga juntamente com a fragata USS McInerney (FFG 8), da U.S. Navy, e com um destacamento da Guarda Costeira dos EUA (USCG LEDET).

A fragata McInerney lançou um de seus dois Fire Scout embarcados para testar diferentes ajustes e funções quando este avisto uma lancha suspeita do tipo “go-fast” no seu radar. O operador de missão do Fire Scout completou os testes e recebeu a permissão para prosseguir com a perseguição.

Após três horas de perseguição, a lancha foi interceptada pela Guarda Costeira – que recebia as imagens captadas pelo helicóptero da Marinha no momento em que parou perto de um barco de pesca. Na embarcação foram apreendidos 60 quilos de cocaína, além de cerca de 200 quilos que foram jogados para fora da lancha durante a perseguição.

O MQ-8B Fire Scout a bordo do USS McInerney (FFG8). (Foto: U.S. Navy)

Com as lentes mais modernas da atualidade e um perfil extremamente silencioso, o Fire Scout foi apto para manter uma postura de vigilância sem ser detectado pelos suspeitos enquanto enviava vídeos em tempo real para o USS McInerney.

Os Fire Scouts vem sendo deslocados, embarcados no McInerney, no extremo leste do Pacífico, desde outubro de 2009.

Northrop Grumman completa mais uma etapa de modernização dos radares dos bombardeiros B-2

0
As aeronaves Northrop B-2A Spirit da USAF começam a receber um novo sistema radar. (Foto: Fernando Valduga / Cavok)

A Northrop Grumman Corporation auxiliou a U.S. Air Force a melhorar a disponilidade para missões da frota de bombardeiros stealth B-2 Spirit através da finalização com sucesso da fase de Desenvolvimento e Demonstração do Sistema (SDD) do Programa de Modernização do Radar (RMP) do B-2.

A fase SDD inclui o projeto, desenvolvimento, testes e instalação do novo sistema de radar numa aeronave B-2 de teste além de operacionalizar várioas outras aeronaves. A instalação do novo radar no primeiro grupo de bombardeiros B-2 foi completada no dia 30 de novembro na Base Aérea de Whiteman, Missouri. As últimas trocas foram finalizadas no dia 22 de março.

A Northrop Grumman é a principal contratada da U.S. Air Force para a frota de B-2, a mais moderna aeronave de bombardeiro estratégico do arsenal norte americano.

A Northrop Grumman liderou uma equipe de indústrias dos EUA na produção das unidades do novo radar através de uma fase de produção inicial de produção (LRIP) no programa RMP, o qual começou em dezembro de 2008; e na fase da taxa plena de produção, a qual começou em novembro de 2009. A instalação das unidades de radar LRIP deverá começar na metade de 2010, com todas instalações dos radares RMP do B-2 devendo ser finalizados em 2012.

A modernização dos radares dos B-2 substitui o orginal sistema radar das aeronaves com um que incorpora melhorias tecnológicas. A frota de bombardeiros B-2 utiliza o mesmo sistema radar desde que as aeronaves foram projetadas no início da década de 80.

A Raytheon Space & Airborne Systems, de El Segundo, California, desenvolveu uma parte significativa do novo equipamento radar através de um contrato com a Northrop Grumman. As unidades incluem uma nova antena de varredura ativa eletrônicamente, um gerador de energia e um receptor e ampliador modificado. Outros fornecedores chaves do programa incluem a Lockheed Martin Corporation, de Owego, Nova York, e a BAE Systems Information and Electronic Systems Integration, de Greenlawn, Nova York.

IMAGEM: O primeiro bombardeiro B-2 com a insígnia do Comando de Ataque Global é apresentado nos EUA

0
Técnicos da Northrop Grumman preparam o bombardeiro para seu voo de retorno para Base Aérea de Whiteman, Montana, lar operacional da frota de B-2. (Foto: Northrop Grumman)

A Northrop Grumman recolocou na ativa o bombardeiro stealth B-2A Spirit (93-1087) “Spirit of Pennsylvania” após a aeronave passar por uma completa revisão e manutenção, sendo a primeira a receber a pintura da insígnia do recém formado Comando de Ataque Global (Global Strike Command), o qual assumiu o controle operacional da frota de bombardeiros B-2 no dia 1° de fevereiro.

A insígnia do Comando de Ataque Global aplicada na fuselagem do B-2A "Spirit of Pennsylvania".

A aeronave com a pintura nova decolou a Unidade 42 da Força Aérea em Palmdale, na Califórnia, no começo da manhã do dia 26 de janeiro para seu voo de retorno para Base Aérea de Whiteman Air Force Base, base operacional da 509ª Ala de Bombardeiros da USAF e lar da frota de bombardeiros B-2 dos EUA.

“O Spirit of Pennsylvania é o último B-2 a completar um processo de revisão programada chamada Programmed Depot Maintenance (PDM) que é executada em Palmdale em todos B-2 a cada sete anos,” disse Dave Mazur, vice presidente do programa da Norhtrop Grumman para aeronaves B-2, no setor de Sistemas Aeroespaciais.

A atual frota de B-2 da USAF é de 20 aeronaves: 19 atualmente desempenhado as missões de bombardeio e uma aeronave de testes baseada em Edwards, Califórnia, que é usada para validação de programas e modernizações nos sistemas de armas.

Northrop Grumman desiste de competir no KC-X da USAF

0
Concepção artística da aeronave KC-30 (Airbus A330), da Northrop Grumman / EADS.

A Boeing, que recentemente apresentou uma nova proposta para o KC-X (conforme divulgado aqui no Cavok na semana passada), parece que não precisará se preocupar, pois hoje o CEO da Northrop Grumman Corporation, Wes Bush, liberou um comunicado sobre o programa para nova aeronave de reabastecimento aéreo da U.S. Air Force, avaliado em mais de US$ 35 bilhões, confirmando que a parceria Northrop Grumman /EADS e sua aeronave KC-30 (Airbus A330) está fora da concorrência.

“Após uma compreensiva análise da Requisição para Propostas (RfP) do Departamento de Defesa, a Northrop Grumman decidiu que não enviará sua proposta para o programa KC-X. Nós chegamos a essa conclusão baseado na estrutura da fonte da metodologia de seleção definida pela RfP, a qual claramente favorece o reabastecedor menor da Boeing e não oferece reconhecimento adqueado do valor e das capacidades adicionais de uma aeronave reabastecedora maior, indo ao encontro de qualquer oportunidade para nós competirmos.

O processo de escolha do no reabastecedor aéreo da Força Aérea dos Estados Unidos vem se arrastando por anos, com a Boeing vencendo um primeiro processo de escolha e com a Northrop Grumman, em parceria com o grupo europeu EADS, vencendo a segunda competição para o KC-X com sua aeronave reabastecedora baseada no Airbus A330. Após uma nova revisão do programa, a decisão em favor da Airbus foi revogada e uma nova competição foi iniciada, mas com a terceira RfP visivelmente beneficiando a aeronave da Boeing.

Comparativo dos tamanhos entre o atual KC-135, o KC-767 (Boeing) e o KC-30 (Airbus).

A decisão da EADS de não participar da competição deixou o Pentágono numa situação ruim. O Presidente Barack Obama tem sido um defensor na promoção da concorrência com contratos governamentais, especialmente aqueles com um valor tão elevado como o programa KC-X. O Pentágono será forçado a escolher a opção da Boeing som existir concorrência.

“Reconhecemos que nossa decisão cria um provável resultado de único fornecedor para a Boeing. Apelamos ao Departamento para manter em mente as conclusões econômicas da rodada antes da licitação, uma vez que toma medidas para proteger o contribuinte quando da definição do único contratado”, disse Bush em um comunicado.

A USAF deverá pagar “muito menos” por aeronave do que os US$184 milhões por cada unidade que seria pago pra cada um dos primeiros 68 aviões da Northrop da oferta de 2008.

Aeronave de reconhecimento não tripulada Global Hawk efetua voo histórico

0
Uma aeronave não tripulada Global Hawk, chamada AF-20, pousa na unidade da Northrop Grumman de Palmdale, California, após completar seus primeiro voo de ida e volta a partir de Palmdale. (Foto: Alan Radecki / Northrop Grumman)

O Sistema Aéreo Não Tripulado (UAS) RQ-4 Global Hawk da Força Aérea dos Estados Unidos fez história na aviação no dia 2 de fevereiro quando completou com sucesso o primeiro voo de ida e volta a partir da fábrica da NorthropGrumman em Palmdale, Califórnia.

A aeronave AF-20, um Global Hawk Block 30 fabricado para a U.S. Air Force, efetuou o voo histórico, atingindo altitudes de 58.300 pés num voo de 4 horas e 18 minutos de duração.

“Essa foi a primeira vez que uma aeronave Global Hawk decola e pousa numa única missão a partir de Palmdale, anunciando uma nova era de voos que partem ou chegam de nossa unidade,” disse George Guerra, vice presidente do programa na Northrop Grumman.

Com esse voo de sucesso, o AF-20 se tornou a oitava consecutiva aeronave Global Hawk de produção a completar seu voo de verificação operacional na primeira tentativa.

Durante a missão, um elemento de controle de missão da sexta força aérea e uma aeronave King Air também foram utilizados pela primeira vez.

O diretor do programa Global Hawk Steve Amburgey disse que após registrar mais de 30.000 horas de combate desde o primeiro deslocamento nove anos atrás o Global Hawk tem sido muito utilizado para inteligência, vigilância e reconhecimento (ISR) no teatro de operações.

Fonte: NorthropGrumman – Tradução e Adaptação do texto: Cavok

A USAF está modernizando sua frota de aeronaves E-8C J-STARS com novos motores

0
Uma aeronave E-8 J-STARS da USAF equipada com os motores Pratt and Whitney JT8D-219. (Foto: Northrop Grumman)

A Força Aérea dos Estados Unidos (USAF) está modernizando sua frota de 17 aeronaves Boeing E-8C Joint Surveillance Target Attack Radar System (J-STARS) com novos motores.

A primeira aeronave E-8C remotorizada durante o primeiro voo de testes no dia 20 de dezembro de 2008.

A empresa Northrop Grumman colocará os novos motores Pratt and Whitney JT8D-219 em duas aeronaves através de um contrato avaliado em US$224 milhões, juntamente com a certificação da Federal Aviation Administration (FAA) sendo efetuada na aeronave de teste 90-0175 ‘T-3’, o J-STARS que recebeu os motores novos e vem operando desde dezembro de 2008.

O motor Pratt and Whitney JT8D-219 escolhido para remotorização dos E-8C J-STARS.

Tom Vice, Vice Presidente para Divisão de Sistemas de Engajamento e Gerenciamento de Batalha da Northrop Grumman, disse “Nós inicialmente demonstramos os motores JT8D com aproximadamente 21.000 libras de empuxo na aeronave T-3 e a melhoria no desempenho visto no voo de teste foi imediatamente notável.” O aumento de potência e a economia de combustível dos novos motores permitirão que os aviões E-8 possam voar mais alto e manter o posto avançado aéreo mais tempo no ar.

A primeira aeronave deverá retornar da modernização durante o ano de 2011.

O programa Joint STARS é gerenciado pelo 751° Grupo de Apoio Eletrônico da Base Aérea de Hanscom, Massachussets. As aeronaves Joint STARS estão atribuídas para a 116ª Ala de Controle Aéreo da Guarda Aérea Nacional da Georgia, sitado na Base Aérea de Robins, Georgia. A Ala opera com pessoal da ativa da Força Aérea, Exército e Guarda Aérea Nacional.

Fonte: NorthropGrumman – Tradução e Adaptação do texto: Cavok

A Marinha dos EUA ilustra seu futuro

0

A aeronave não-tripulada de combate X-47B numa concepção artística operando a bordo de um porta-aviões da Marinha dos EUA. (Image: U.S. Navy) - clique na imagem para ver numa resolução maior

A U.S. Navy (a Marinha dos Estados Unidos) divulgou uma nova imagem (concepção artística) do novo sistema aéreo de combate não tripulado (UCAS), de longo alcance, Northrop Grumman X-47B no convés de voo de um porta-aviões.

O programa de Demonstração do Sistema Aéreo de Combate Embarcado Não-Tripulado demonstrará em breve a capacidade de uma aeronave não-tripulada stealth de efetuar decolagens e pousos em porta-aviões.

O X-47B foi desenvolvido sobre a plataforma X-47A Pegasus, em conjunto com a Agência DARPA.

O "Eddie", do filme de Hollywood "Stealth", a bordo de um porta-aviões.

Para aqueles que viram o filme de Hollywood ‘Stealth’, sobre uma aeronave não-tripulada que opera a bordo de um porta-aviões e possui capacidade de operar de forma autônoma, a semelhança com a nova imagem divulgada do X-47B nessa semana não é mera coincidência e prova mais uma vez que a ficção pode tornar-se realidade.

O Northrop Grumman MQ-8B Fire Scout completou os testes de capacidade autônoma de ressuprimento

0
O Northrop Grumman MQ-8B Fire Scout durante os testes em Fort Benning, Georgia. (Foto: Northrop Grumman)

O Sistema Aéreo Vertical Não Tripulado (VUAS) MQ-8B Fire Scout da Northrop Grumman completou os testes de capacidade autônoma de ressuprimento na sede da Expeditionary Warrior Experiment (AEWE), do Exército dos Estados Unidos, localizado em Fort Benning, na Georgia.

“A habilidade do Fire Scout de entregar os suprimentos de forma autônoma demonstra a prontidão para apoiar as tropas no campo de batalha,” disse Al Nikolaus, Diretor do Programa para Northrop Grumman. “Nós amadurecemos essa capacidade e agora nós estamos ansiosos para apoiar nossos soldados no teatro de operações com o ressuprimento de pequenas unidades logísticas que são vitalmente necessárias.”

Para a missão do AEWE, o Fire Scout voou de forma autônoma desde a decolagem até o lançamento da carga que era de dois containers presos nos pilones externos. O Fire Scout é equipado com uma unidade de “interface de carga”, a qual permite soltar a carga sem a presença de um soldado. A aeronave observa a área de pouso para confirmar se o local não possui obstáculos e pessoas antes de pousar, e durante o pouso o processo de liberação da carga ocorre dentro de segundos, para logo depois decolar novamente e seguir na missão planejada.

“A habilidade do Fire Scout de operar em velocidade baixas e de operar em áreas remotas e de zonas de pouso não preparadas permite que ele possa se mover com os soldados no campo e facilmente adquirir e rastreas alvos em terrenos complexos e urbanos,” disse Nikolaus. “Ele é totalmente autônomo, e suavemente efetua todas missões sujas e perigosas sem colocar os soldados em situações complciadas.”

Fonte: Northrop Grumman – Tradução e Adaptação do Texto: Cavok

Helicóptero não tripulado Fire Scout da Northrop Grumman completa testes de sensoreamento marítimo

0
MQ-8B Fire Scout
MQ-8B Fire Scout

A Northrop Grumman com sucesso completou as demonstrações de sensoreamento marítimo usando o Sistema de Aeronave de decolagem vertical Não-Tripulada (VUAS) MQ-8B Fire Scout fabricado pela própria empresa. O Fire Scout estava equipado com um radar Telephonics e sistemas Infravermelhos eletro ópticos FLIR, e apresentou a versatilidade de um helicóptero não tripulado com arquitetura modular de equipamentos de sensoreamento e sua flexibilidade em usar vários tipos de sistemas de vigilância.

A demonstração foi efetuada sob um contrato assinado em setembro entre a ABS Group, uma empresa contratada da Systems Engineering Technical Assistance (SETA), e a U.S. Coast Guard Research and Development Center. Os testes foram realizados durante a semana do dia 19 de outubro na Baía de Chesapeake, conduzidos pela Naval Air Station de Patuxent River, Maryland, no campo de pouso de Webster Outlying.

Após a demonstração de sensoreamento marítimo, a Guarda Costeria participou de um exercício virtual de vários dias no centro de Desenvolvimento de Sistemas Não Tripulados da Northrop Grumman, em Rancho Bernardo, Califórnia. O exercício foi realizado no simulador da Northrop, o Cyber Warfare Integration Node (CWIN). A simulação foi operada numa configuração da Guarda Costeira gerando informações para o centro de operações contra narcóticos da National Security Cutter, da Guarda Costeira.

Fonte: Northrop Grumman – Tradaução: Cavok

Helicópteros UH-1Y do Marine Corps com avançado sistema de aviônicos são enviados para o Afeganistão

0
Bell UH-1Y Venon, do Marine Corps dos EUA
Bell UH-1Y Venon, do Marine Corps dos EUA

O Sistema Integrado de Aviônicos da Northrop Grumman e o suporte integrado da companhia são os elementos chaves na preparação dos helicópteros UH-1Y Venom para o recente deslocamento ao Afeganistão com o Marine Corps (Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA) no Esquadrão 367 de Helicópteros Leves de Ataque.

O destacamento fez parte do grupo de força ar-terra dos fuzileiros no Afeganistão, no apoio a Operação Enduring Freedom (OEF).

O Sistema Integrado de Aviônica (IAS) da Northrop Grumman disponibiliza as informações criticas da missão em quatro telas multifunção para o piloto e o co-piloto, reduzindo a carga de trabalho e aumentando a sensibilidade da tripulação em reconhecer as melhores opções para tomadas de decisão. O cockpit no conceito glass é alimentado por dois computadores de missão da Northrop Grumman, o coração do IAS, que permite simples e fáceis atualizações a medida que as tecnologias são desenvolvidas.

O programa de modernização H-1 está efetuando a troca dos antigos UH-1N, dobrando o alcance e a carga de equipamentos, e oferecendo significativas melhorias em segurança e durabilidade. A Northrop Grumman é parte de uma equipe de um programa industrial, liderado pela Bell Helicopter Textron, a fabricante do helicóptero, e que também inclui a Thales e a FLIR Systems.

O programa de modernização H-1 também oferece a possibilidade da comunalidade de peças entre as aeronaves UH-1Y e helicópteros AH-1Z, incluindo o IAS da Northrop Grumman. Essa comunalidade reduz o ciclo de vida e os custos de treinamento para ambas aeronaves. Um total de 123 helicópteros UH-1Y estão antecipados no cronograma, com as entregas devendo serem completadas no final de 2016.

Fonte: Northrop Grumman – Tradução: Cavok

O UAS Global Hawk Block 40 voa pela primeira vez

0
Northrop RQ-4 Global Hawk Block 40 (UAS)
Northrop Grumman RQ-4 Global Hawk Block 40 (UAS)

O primeiro Sistema de Aeronave Não Tripulada (UAS) para altas altitudes e longa duração (HALE) RQ-4 Global Hawk, na configuração Block 40, realizou com sucesso seu primeiro voo no dia 16 de novembro.

Designado AF-18, a aeronave com capacidade avançada voou aproximadamente por duas horas a partir da sede da empresa fabricante, a Northrop Grumman Corporation, em Palmdale, Califórnia até a Base da Força Aérea de Edwards.

O Global Hawk AF-18 é o 11º avião da família das gerações avançadas de Global Hawk (Blocks 20, 30 e 40) a pousar em Edwards.

Momento que o Global Hawk Block 40 chegava na base de Edwards
Momento que o Global Hawk Block 40 chegava na base de Edwards

O primeiro voo também marcou o final de uma era, pois todas atividades relacionadas a aceitação de produção dos Global Hawk serão conduzidos num futuro próximo na unidade 42 da USAF em Palmdale, e não mais na Base Aérea de Edwards, aumentando a eficiência e no fluxo de manufatura das aeronaves. Adicional ao AF-18, uma aeronave Block 30, a AF-19, foi recentemente entregue para Força Aérea dos EUA, conforme mostrado aqui no site Cavok.

O AF-18 é a primeira de 15 aeronaves Global Hawk Block 40 que serão destinadas para a Base Aérea de Grand Forks, Dakota do Norte, em 2010. A aeronave carrega um sensor radar multiplataforma para qualquer condição de tempo (MP-RTIP), oferecendo uma melhor capacidade de avaliação situacional em um combate para as aeronaves militares em uma missão através da detecção, rastreamento e identificação de alvos fixos e móveis

Voando em altitudes maiores que 60.000 pés, por mais de 32 horas em cada sortida, numa velocidade de 630 km/h, o novo sensor MP-RTIP que equipa os Global Hawk Block 40 pode insistentemente enxergar todos alvos em condições diurnas, noturnas e em qualquer condição de tempo.

A Northrop Grumman é a fabricante principal do Global Hawk, mas diversos sistemas são fabricados com apoio de outros fabricantes. As principais empresas no programa são: Aurora Flight Sciences, de Bridgeport, West Virgínia (Montagem da cauda em V e outros componentes compostos); L-3 Communications, de Salt Lake City (sistemas de comunicação); Raytheon Company, de Waltham, Massachusets (estação terrestre); Rolls-Royce Corporation, de Indianapolis (motor); e Vought Aircraft Industries, de Dallas (asas).

Fonte: Northrop Grumman – Tradução e Adaptação do texto: Cavok

Será que a Boeing ganhou a competição KC-X?

1
Concepção artística do KC-45 reabastecendo um B-2.
Concepção artística do KC-45 reabastecendo um B-2.

A Northrop Grumman informou o Pentágono, no dia 1º de dezembro, que não vai mais participar da oferta para a troca dos aviões reabastecedores da USAF no atual requerimento existente, chamado KC-X, a não ser que a RfT (Request for Proposal) seja alterada.

Na carta do dia 1° de dezembro para o Dr. Ashton Carter,o chefe de aquisições para o Pentágono, o Presidente e Chefe de Operações da Northrop Grumman, Wes Bush, disse que não acredita que o departamento de defesa publique uma segunda proposta para o KC-X e isso significa que a Northrop Grumman estaria fora da competição.

A EADS informou que estará apoiando as decisões da empresa parceira Northrop Grumman.

Bush adicionou que o DoD (Department of Defence) mostrou uma “clara preferência” por uma aeronave menor que a oferta do KC-45 da Northrop Grumman – o qual é baseado na aeronave comercial Airbus A330 – “com limitada capacidade multitarefa”, e que a “imposição” desses “pontos contratuais e há os encargos financeiros para companhia que nós simplesmente não podemos aceitar”.

A Northrop Grumman/EADS está competindo contra a Boeing – que compete com uma versão reabastecedora do 767 – para ganhar um contrato de US$ 35 bilhões na competição KC-X para construção de 179 novos aviões para reabastecimento aéreo, que substituirão os atuais KC-135, baseados nos 707.

A competição foi relançada no final de setembro, após o resultado de um protesto feito pela Boeing em fevereiro de 2008, que teria dado como vencedor da competição a Northrop Grumman/EADS. Relançaram a proposta, mas dessa vez com várias alterações beneficiando a aeronave 100% norte americana.

Fonte: Jane’s – Adaptação do texto e tradução: Cavok

Primeiro voo do UCAS da U.S. Navy está previsto agora para 2010

0
Caça UCAV X-47B
Caça Northrop Grumman UCAS X-47B da U.S. Navy

O primeiro voo do X-47B ‘Unmanned Combat Air System Demonstrator’ da U.S. Navy deverá ocorrer apenas no segundo trimestre do ano fiscal de 2010, na Base Aérea de Edwards, na Califórnia. Os planos anteriores eram para ocorrer no final de 2009.

O escritório do programa UCAS-D da Naval Air Systems Command (PMA-268) e a indústria parceira Northrop Grumman continuarão os testes pré-voo da aeronave, para garantir que o sistema esteja 100% pronto para voar no início de 2010.

“Essa não é em qualquer sentido uma aeronave derivada,” disse o Capitão Martin Deppe, gerente do programa em Patuxent River, Maryland. Durante as recentes atividades de verificações do sistema X-47B, foram levantadas dúvidas quanto a propulsão acústica e sequência de acionamento dos motores que não atingiram os níveis requeridos de desempenho, necessitanto ajuda dos engenheiros para resolver os problemas, fazendo ajustes e efetuando testes adicionais, tanto no laboratório quanto na aeronave, antes de seguir em frente, de acordo com Deppe.

Adiando a data do primeiro voo, permitirá efetuar as modificações necessárias e então prosseguir com o primeiro voo, juntamente com a equipe da NAVAIR e da Northrop Grumman, enquanto os primeiros voos a bordo do porta-aviões permanecem previstos para 2012, diz Deppe.

Testes de taxiamento são umas das principais fases da operação pré-voo. Táxi em baixas velocidades são esperados para começar não mais tardar do que dezembro, de acordo com Deppe.

UCAS-D X-47B, apresentado ao público em dezembro de 2008, em Palmdale.
UCAS-D X-47B, apresentado ao público em dezembro de 2008, em Palmdale.

O X-47B será o primeiro avião não-tripulado a jato operado a bordo de um porta- aviões. É também a primeira totalmente nova aeronave de qualquer tipo a operar num convés de voo em mais de 30 anos.

O X-47B demonstrará as capacidades de voos de longo alcance e furtividade, de uma asa voadora não-tripulada de combate, que pode operar de porta-aviões e reabastecer no ar para poder permanecer voando em períodos de ultra-longa duração durante as missões.

Estabelecido em 2007, o programa UCAS-D tem a intenção de reduzir os riscos de investimentos e determinar os requerimentos para uma potencial sequência no programa de aquisições de aeronaves não-tripuladas.

Fonte: NAVAIR – Naval Air System Command

Os primeiros MQ-8B Fire Scout VTUAV de produção são entregues para U.S. Navy

0
MQ-8B Fire Scout
MQ-8B Fire Scout

A Northrop Grumman Corporation finalizou a entrega dos três primeiros Q-8B Fire Scout de produção para U.S. Navy, os quais completaram o primeiro ano da produção inicial do programa para o Veículo Aéreo Tático de Decolagem e Pouso Vertical – Vertical Takeoff and Landing Tactical Unmanned Air Vehicle (VTUAV).

6-firescout-mq-8bDois dos três Fire Scouts foram destacados a bordo do USS McInerney para ser usado de acordo com o cronograma operacional do destacamento e completar a avaliação do veículo no uso militar. Antes do corrente destacamento, os Fire Scouts já haviam sido embarcados no USS McInerney quatro vezes desde dezembro de 2008, completando 110 decolagens e pousos a partir do navio e 45 pousos com o harpão e a grade, acumulando mais de 47 horas de voo.

Os primeiros modelos começaram a ser fabricados em abril de 2006 com o primeiro voo do Fire Scout realizado em 18 de dezembro do mesmo ano.

Cavok nas redes sociais

62,521FãsCurtir
340Inscritos+1
6,523SeguidoresSeguir
2,505SeguidoresSeguir
10,510SeguidoresSeguir
2,780InscritosInscrever
Anúncios