Saab

Inicio Tags NVG

Tag: NVG

Esquadrão da FAB implanta doutrina NVG para a Marinha do Brasil

3
Capacitação do Esquadrão HS-1 contou com 44 surtidas de instrução de voo com óculos de visão noturna.

Militares do Esquadrão Pantera (5º/8º GAV), sediado na Ala 4, em Santa Maria (RS), foram responsáveis pelo treinamento de implantação do voo com óculos de visão noturna (NVG, sigla em inglês para Night Vision Goggles) no 1° Esquadrão Anti-submarino (HS-1), da Marinha do Brasil, sediado em São Pedro da Aldeia (RJ).

Anúncios

FAB: Esquadrão Falcão realiza treinamentos com óculos de visão noturna

5
Helicóptero H-36 Caracal do Esquadrão Falcão. (Foto: Sargento Johnson Barros / Agência Força Aérea) 

O Esquadrão Falcão (1º/8º GAV) realizou, de 19 a 29 de setembro, uma série de treinamentos noturnos para resgate no mar utilizando óculos de visão noturna (NVG, do inglês, Night Vision Goggles). O local escolhido foi a faixa marítima em frente ao Centro de Lançamento Barreira do Inferno (CLBI), em Parnamirim, região metropolitana de Natal (RN), e neles foi executada a modalidade de içamento da vítima com maca. Até agora nenhum outro Esquadrão da FAB havia realizado esse tipo de içamento.

FAB: Esquadrão Pelicano realiza missão inédita no Mato Grosso do Sul

2
Com a possibilidade de realizar buscas noturnas, o esquadrão amplia sua capacidade operacional. (Foto: 2º/10º GAV)
Com a possibilidade de realizar buscas noturnas, o esquadrão amplia sua capacidade operacional. (Foto: 2º/10º GAV)

O Esquadrão Pelicano (2°/10° GAV), especializado em Busca e Salvamento, realizou uma missão inédita na última segunda-feira (19/09). A unidade, sediada em Campo Grande (MS), executou pela primeira vez uma missão de Busca e Salvamento no período noturno. Na ocasião, as duas aeronaves do esquadrão, o helicóptero H-1H e o avião SC-105 Amazonas, foram acionadas às 18h45min para localizar uma aeronave desaparecida na cidade de Miranda, no Mato Grosso do Sul, distante cerca de 210 km de Campo Grande.

FAB realiza missão noturna inédita

17

1Ação aconteceu durante exercício de Busca e Salvamento em Combate.

Pilotos de caças Typhoon da RAF iniciam testes com óculos de visão noturna

3
Um piloto de testes da BAE Systems com o óculos de visão noturna num Eurofighter. (Foto: BAE Systems)
Um piloto de testes da BAE Systems com o óculos de visão noturna num Eurofighter. (Foto: BAE Systems)

Pilotos de caças Eurofighter Typhoon da Real Força Aérea britânica (RAF) iniciaram os testes com novos óculos de visão noturna junto às instalações da BAE Systems em Warton, Reino Unido

Somando-se as mais recentes tecnologias que o Sistema de Simbologia Montado no Capacete (Helmet Mounted Simbology System) oferece juntamente com o cockpit compatível noturno, o óculos FENN NG2000Ti irá fornecer aos pilotos algo similar a visão de raio-x durante a noite.

Os ensaios com os Óculos de Visão Noturna (NVGs) estão em curso e demonstram os contínuos esforços para integrar as mais recentes tecnologias no sistema Typhoon.

 

Enhanced by Zemanta

Esquadrão Onça da FAB emprega óculos de visão noturna em treinamento

1
A aeronave C-105 Amazonas do Esquadrão Onça usada durante a operação com óculos de visão noturna. (Foto:
A aeronave C-105 Amazonas do Esquadrão Onça usada durante a operação com óculos de visão noturna. (Foto: SCS/BACG)

Uma aeronave C-105 Amazonas do Esquadrão Onça, 1º/15º GAV, realizou um voo à baixa altura com emprego óculos de visão noturna (NVG) em terreno hostil. O treinamento inédito foi feito no dia 25 de fevereiro na pista do aeroporto de Porto Murtinho, no interior de Mato Grosso do Sul. Na simulação os pilotos, o navegador e o mestre de carga utilizaram o NVG.

A tripulação do Esquadrão Onça com óculos de visão noturna (NVG). (Foto: SCS/BACG)
A tripulação do Esquadrão Onça com óculos de visão noturna (NVG). (Foto: SCS/BACG)

Durante o pouso em Porto Murtinho, dois militares que estavam em solo foram resgatados e trazidos de volta a Base Aérea de Campo Grande (BACG), de onde o avião decolou.

A missão exigiu um alto padrão de preparo, planejamento e execução no emprego noturno do Esquadrão Onça.

Fonte: SCS/BACG

Enhanced by Zemanta

Esquadrão Arara realiza pouso noturno na Amazônia apenas com uso de NVGs

1
A aeronave C-105 Amazonas do Esquadrão Arara vista com uma lente de visão noturna na pista de pouso de Lábrea. (Foto: Agência Força Aérea)

O Esquadrão Arara (1º/9º GAV) da Força Aérea Brasileira realizou missão pioneira na Amazônia, em 28 de agosto, tendo pousado noturno com óculos de visão noturna (NVGs) na pista de Lábrea (AM) e sem o apoio de solo e de controle do espaço aéreo.

A unidade de transporte da Força Aérea Brasileira, com as aeronaves C-105 Amazonas, tem realizado diversos treinamentos desse tipo de operação no simulador e missões reais (Corujas Verde I e II).

Fonte: 1º/9º GAV

Enhanced by Zemanta

BAE Systems é selecionada para fornecer os novos HMDs para os caças F-35 JSF

1
A BAE Systems foi escolhida para fornecer os capacetes com imagens projetadas no visor e com óculos de visão noturna para os caças F-35 JSF. (Foto: BAE Systems)

A BAE Systems foi selecionada pela Lockheed Martin, principal contratante para o Joint Strike Fighter (JSF), para fornecer um Sistema de Capacetes com Imagens Projetadas no Visor e equipado com Óculos de Visão Noturna (NVG HMD) para os caças F-35 durante a próxima fase de seu desenvolvimento.

O HMD NVG irá incorporar a mais recente tecnologia Q-SIGHT e apresentar um sistema de óculos de visão noturna destacável para operações noturnas. Ele também irá incorporar um óptico Sistema de Rastreamento na Cabeça para disparar armas de precisão e para operações de pouso em terra e embarcado. O altamente preciso sistema de rastreamento montado no capacete permite que o HMD possa atingir a precisão e os critérios de referência primária de voo dos tradicionais Head-Up Display (HUD).

A BAE Systems vai começar a entregar os primeiros equipamentos de testes em 2012 para apoiar o desenvolvimento do F-35 e para as plataformas de integração em laboratório, simuladores de vôo, e vôos de testes.

O caça F-35 JSF está revolucionando a forma como a informação é conseguida e apresentada ao piloto e o HMD NVG está prevendo a integração com o trabalho de desenvolvimento até à data. A ótica precisa e a combinação com o rastreador na cabeça permite que o piloto do F-35 possa disparar suas armas, navegar, pousar e gerir as aeronaves em todos os regimes de vôo. O design modular do HMD vai permitir um caminho para visores binoculares com imagens projetadas, fontes de imagem alternativas e câmeras de visão noturna, dependendo dos requisitos do cliente e necessidades do programa.

Cavok nas redes sociais

62,240FãsCurtir
340Inscritos+1
6,367SeguidoresSeguir
2,505SeguidoresSeguir
10,510SeguidoresSeguir
2,540InscritosInscrever
Anúncios