Tags Post com a tag "OGMA"

Tag: OGMA

IMAGENS: KC-390 é apresentado em Portugal

14
Chegada do KC-390 em Alverca, após cruzar o Atlântico pela primeira vez. (Foto: Filipe Barros / Cavok)
Chegada do KC-390 em Alverca, após cruzar o Atlântico pela primeira vez. (Foto: Filipe Barros / Cavok)

No dia 2 de julho de 2016, Portugal recebeu a visita do Embraer KC-390. A aeronave PT-ZNF, o primeiro protótipo, chegou por volta das 17:53, sendo escoltado em voo por 2 caças F-16AM da Força Aérea Portuguesa até o aeroporto Lisboa-Alverca (LPAR), onde estão as instalações das OGMA que fazem parte da Embraer.

OGMA propõe modernização de aeronave Hercules do Gabão

9
Um C-130H Hercules da Força Aérea do Gabão, que está no final do processo de revisão na OGMA em Portugal. (Foto: Dr. Jaus / Flickr)
O C-130H Hercules “TR-KKC” da Força Aérea do Gabão, que está no final do processo de revisão na OGMA em Portugal. (Foto: Dr. Jaus / Flickr)

O Gabão está considerando a possibilidade de colocar novamente em voo uma variante B do Lockheed Martin C-130 Hercules, a fim de dobrar o tamanho da frota de transporte da sua força aérea.

Airbus Military assina importantes acordos de cooperação com Portugal relativos aos aviões C295

1
Um dos cinco aviões de patrulha marítima C295 da Força Aérea de Portugal. (Foto: Airbus Military)

A Airbus Military assinou um acordo de cooperação com o Ministério da Economia de Portugal e várias empresas industriais portuguesas, em cumprimento aos compromissos decorrentes da venda de uma frota de 12 aviões C295 para Força Aérea de Portugal.

Estes acordos, com um valor de várias centenas de milhões de euros, vai impulsionar a indústria aeroespacial portuguesa e reforçar o empenho da Airbus Military com Portugal.

No dia 1° de Agosto foi assinado um acordo em Lisboa com o Ministério da Defesa e o Ministério da Economia de Portugal que especificou os detalhes do quadro de cooperação com as empresas industriais portuguesas. Os acordos confirmam que a montagem e a produção da parte central da fuselagem do C295 permanecerá com a OGMA, e que as publicações técnicas e o desenvolvimento de um MITS melhorado será entregue para EMPORDEF-TI.

A GMV Portugal vai desenvolver um demonstrador de um sistema modular integrado de aviônicos e proporcionar os cursos de treinamento para a Força Aérea Brasileira.

Ao mesmo tempo, um Memorando de Entendimento foi assinado com a empresa portuguesa Salvador Caetano, que inclui três pacotes de trabalho, ferramentas de mecanização e materiais compósitos, com ambas as partes compartilhando o investimento, e vai apresentar a empresa portuguesa para o setor aeronáutico.

“Este acordo é de importância estratégica para a empresa e nos permitirá complementar a nossa parceira tradicional em Portugal, com a OGMA, com quem compartilhamos uma longa história de cooperação”, enfatizou o CEO da Airbus Military, Domingo Ureña-Raso.

A Força Aérea de Portugal é uma excelente cliente da Airbus Military. Atualmente sua frota inclui 12 aviões C295, sete dos quais são a versão de transporte, e os cinco restantes são para patrulha marítima.

Embraer divulga resultados do primeiro trimestre e andamento dos programas de defesa

54
A Embraer divulgou informações sobre o andamento dos programas de aeronaves de defesa, incluindo a modernização do A-1 e sobre as vendas do Super Tucano.

A Embraer divulgou nessa sexta-feira os seus resultados operacionais do primeiro trimestre de 2012, no qual a terceira maior fabricante mundial de aviões comerciais fechou com lucro líquido de R$ 111,2 milhões, uma queda de 36,2% em relação ao mesmo período do ano passado. Nesse período a Embraer entregou 34 aeronaves, sendo 21 para o segmento comercial e 13 para aviação executiva. No fim de março, a carteira de pedidos somava US$ 14,7 bilhões de dólares. Na área de Defesa e Segurança, que cresceu de 16% para 20,1%, a Embraer divulgou informações sobre o andamento dos programas, inclusive detalhes do programa LAS da USAF, no qual concorre com a Sierra Nevada e a aeronave Super Tucano.

O mercado de Defesa e Segurança continua a apresentar um cenário favorável para o crescimento, com uma série de campanhas em curso para várias aplicações, incluindo o transporte de autoridades, treinamento e ataque leve, sistemas de inteligência, vigilância e reconhecimento, modernização de aeronaves, transporte militar, sistemas de comando e controle, e serviços. A Embraer também exerce uma grande participação em projetos no Brasil, tais como o sistema integrado para monitoramento de fronteiras (SISFRON) e segurança para os próximos eventos desportivos importantes.

No processo de modernização dos programas existentes, duas aeronaves protótipos utilizadas para os ensaios em voos e oito aeronaves de série AMX já se encontram em nossas instalações para iniciarem os trabalhos de revitalização e modernização das mesmas, e o primeiro voo está previsto para acontecer ainda neste semestre.

O programa de modernização dos caças AF-1 (A-4 Skyhawk) da Marinha do Brasil está sendo executado dentro do cronograma e concluiu neste primeiro trimestre a implementação do acionamento do RIG de aviônicos. Este programa engloba a atualização de 12 aeronaves.

O programa AEW Índia está avançando conforme contratado. No primeiro trimestre, a segunda aeronave encomendada pelo governo indiano realizou o seu voo inaugural. As primeiras duas das três aeronaves encomendadas pelo Governo da Índia estão programados a serem entregues no segundo semestre deste ano.

Em Março a Embraer Defesa e Segurança divulgou a assinatura de contratos com três nações africanas para a aquisição do A-29 Super Tucano, aeronaves de ataque leve e turboélice de treinamento avançado. A força aérea de Burkina Faso, o primeiro operador deste modelo na África, já recebeu três aeronaves que são usados em missões de patrulha na fronteira. A força aérea de Angola adquiriu seis desta aeronave para a mesma missão, e as três primeiras serão entregues em 2012. Além disso, a força aérea da Mauritânia escolheu o A-29 Super Tucano para efetuar missões de contra-insurgência. O valor total dos contratos – incluindo um pacote de logística, treinamento e peças de reposição – totalizou mais de USD 180 milhões. Com estas ordens, nove forças aéreas selecionaram o A-29 Super Tucano, localizadas na América Latina, África e sudeste da Ásia, sendo que e a aeronave já se encontra em operação em seis deles.

A aeronave Super Tucano ainda é favorita nos EUA, mas a Embraer aguarda avaliação dos requisitos da USAF para decidir se compete novamente no LAS. (Foto: Giulliano Frassetto)

Referente ao contrato com a Força Aérea Americana (USAF) programa de suporte leve (LAS program), o processo de compra se encontra da seguinte forma:

  • Em 30 de Dezembro de 2011, a Embraer Defesa e Segurança e seu parceiro Sierra Nevada Corporation (SNC), a principal contratada, receberam a decisão favorável ao Super Tucano;
  • Em fevereiro de 2012 USAF cancelou o processo de compra devido a problemas de documentação interna;
  • Um novo processo de compra é esperado para ser emitido pela USAF no segundo trimestre de 2012;
  • Esperamos o anúncio de uma nova decisão para 2013.

O programa KC-390 se encontra em andamento e conforme o planejado. Todos os principais fornecedores do programa já foram selecionados e já se encontram em atividade conjunta com a Embraer Defesa e Segurança.

Em Janeiro a Embraer Defesa e Segurança aumentou a sua participação na OGMA, empresa localizada em Portugal. No contrato assinado, adquirimos os 30% das ações que eram da European Aeronautic Defense and Space Company (EADS) onde o capital era representado pela AIRHOLDING, SGPS, S.A. Este investimento adicional em Portugal tem como o principal objetivo de reforçar a parceria estratégica entre o Brasil e a União Europeia. A transferência final deve ocorrer após a aprovação dos órgãos reguladores portugueses competentes.

Embraer Defesa e Segurança aumenta participação acionária na OGMA, em Portugal

9
A OGMA de Portugal é parceira da Embraer no desenvolvimento do KC-390. (Foto: Embraer)

A Embraer Defesa e Segurança assinou em 27 de janeiro passado um acordo para adquirir da European Aeronautic Defense and Space Company (EADS) 30% das ações que representam o capital da AIRHOLDING, SGPS, S.A..

A AIRHOLDING, SGPS, S.A. é um consórcio formado em 2005, pela Embraer e pela EADS, constituído em Portugal com o propósito específico de deter 65% de participação acionária na OGMA. Com este novo acordo, a Embraer assume o controle total da participação da AIRHOLDING, enquanto o governo português permanece com 35% das ações por meio da EMPORDEF – Empresa Portuguesa de Defesa.

“Este investimento adicional em Portugal visa reforçar a parceria estratégica entre o Brasil e a União Européia”, disse Luiz Carlos Aguiar, Presidente da Embraer Defesa e Segurança. “A transferência final deve ocorrer após a aprovação dos órgãos reguladores portugueses, dentro de 30 a 90 dias úteis.”

A OGMA fornece serviços de manutenção e reparos para aeronaves militares e civis, motores e componentes, além de fabricar e montar estruturas aeronáuticas.

A Embraer Defesa e Segurança é uma empresa global que oferece sistemas de defesa e soluções integradas para os mercados civil e militar. Com sede no Brasil, a Empresa tem presença destacada nos mercados de defesa e segurança em que atua. Desempenha um papel estratégico no sistema de defesa do Brasil e já forneceu mais de 70% da frota da Força Aérea Brasileira (FAB). Com mais de 40 anos de experiência, a Embraer Defesa e Segurança está presente em 48 países, com aeronaves e soluções em mais de 50 forças armadas no mundo todo.

OGMA de Portugal fabricam peças para novo avião militar KC-390 e garantem 200 postos de trabalho

40
As OGMA de Portugal atualmente tem contrato com a Embraer para fabricação de três componentes da aeronave de transporte militar KC-390. (Foto: Embraer)

As Oficinas Gerais de Material Aeronáutico em Alverca receberam na última semana uma encomenda de produção de peças para um novo avião militar da brasileira Embraer, que vai dar emprego e gerar negócios com empresas da região.

As Oficinas Gerais de Material Aeronáutico (OGMA) de Alverca do Ribatejo vão precisar de 200 trabalhadores para produzir diversas peças para o novo avião militar da brasileira Embraer, que é dona de parte do capital das oficinas de Alverca. Além da mão-de-obra que a oficina já possui, vão ser contratados trabalhadores a firmas externas do concelho e 30 dos quais serão engenheiros com qualificação superior.

O contrato celebrado na última semana entre as OGMA e a Embraer prevê a industrialização, produção e suporte à construção dos painéis da fuselagem central, lemes de profundidade, carenagens e portas do trem de aterragem do novo KC-390. Um avião militar de carga que pretende concorrer com o norte-americano Hércules C-130, produzido pela Lockheed Martin. Atualmente Portugal tem seis Hércules C-130 ao serviço da Força Aérea, o primeiro dos quais adquirido em Setembro de 1977.

As peças que vão ser construídas na empresa de Alverca, detida em 35 por cento pelo Estado português através da Empordef (Uma holding que gere as participações sociais detidas pelo Estado em sociedades ligadas às actividades de defesa) representam o “núcleo duro” da aeronave. O desenvolvimento estrutural do novo avião terá lugar em Alverca e o teste aos componentes do novo KC-390 será também feito em território nacional. O início da produção terá lugar no segundo semestre de 2012 e o primeiro protótipo ficará concluído em 2013. O primeiro modelo pronto a voar estará na pista em 2014, data apontada pelas OGMA para o voo inaugural.

O KC-390 será um avião para transporte tático e logístico em cenários de combate ou de missão humanitária. Terá a capacidade de ser reabastecido em pleno voo e surge da necessidade da Força Aérea Brasileira de substituir a sua frota de Hércules C-130. O Embraer KC-390 será movido a jato e terá capacidade para transportar até 19 toneladas de carga, incluindo veículos de combate.

O avião será o mais pesado construído até hoje pelo fabricante brasileiro. Terá uma envergadura estimada de quase 33,94 metros e um comprimento de 33,43 metros. Para decolar vai precisar de 1.100 metros em missões táticas, 1.300 metros em estado normal e 1.630 quando carregado. Parte do projeto é financiado pelo Governo, representando um investimento de quase 57 milhões de euros. Daqui a cinco anos o Governo poderá decidir se compra ou não um destes aviões.

“O contrato envolve ainda a participação da OGMA na fase de desenvolvimento, assim como o suporte à Embraer durante a fase de certificação da aeronave. Este acordo significa uma oportunidade única para as OGMA de participar num programa de longo prazo, com um dos maiores fabricantes aeronáuticos no fornecimento de segmentos de alto valor acrescentado”, refere a empresa em comunicado.

Com 90 anos de existência as OGMA constroem peças de diversas aeronaves da Embraer e reparam vários aviões nacionais e estrangeiros, civis e militares. A experiência da empresa é creditada por diferentes fabricantes e autoridades aeronáuticas, como a Rolls-Royce e a Lockheed Martin. As OGMA são uma sociedade detida em 65 por cento pela Airholdings SGPS (Embraer e European Aeronautic Defence and Space Company). Com sede em Alverca emprega atualmente 1530 pessoas.

Fonte: O Mirante, via NOTIMP

Aeronave P-3C Orion modernizado é entregue para Força Aérea de Portugal

1
Portugal recebeu oficialmente hoje seu primeiro P-3C CUP Orion, numa solenidade realizada na Base Aérea de Beja, no Algarve.

O Ministro da Defesa de Portugal, Augusto Santos Silva, participou hoje, dia 6, da cerimónia de entrega – na base aérea de Beja – do primeiro dos cinco aviões P-3C CUP (modernizados) para Força Aérea Portuguesa (FAP), nos quais o Governo de Portugal investiu 200 milhões de euros.

O Ministro da Defesa de Portugal Augusto Santos Silva participou da cerimônia de entrega do primeiro P-3C Orion modernizado.

Portugal adquiriu as aeronaves de patrulha marítima Orion da Marinha de Guerra Holandesa, e o valor investido foi para aquisição e modernização de cinco aviões que têm mais de 20 anos.

Os P-3C CUP foram comprados em 2005 (em segunda mão) à Holanda, por 80 milhões de euros, tendo sido assinado depois um contrato de 120 milhões de euros com a empresa norte-americana Lockheed para reequipamento e modernização dos aparelhos.

Duas das aeronaves de patrulha Orion serão modernizados na unidade da Lockheed em Patuxent River, enquanto as outras três serão feitas na unidade da OGMA em Portugal.

Três dos aviões serão modernizados na unidade da OGMA – Indústria Aeronáutica de Portugal, sendo os primeiros dois modernizados nos EUA – um dos quais foi o entregue nessa quarta-feira para FAP.

Vista da cabine interna com as mesas dos operadores de sistemas.

O P-3 é um avião que faz operações de patrulhamento num raio de 2.500 quilómetros – “nenhum outro meio aéreo dispõe de uma autonomia deste tipo”, disse o tenente-coronel Paulo Costa, comandante da Esquadra 601 – e que será direcionado para missões de vigilância e socorro em toda a zona marítima portuguesa.

Além dos P-3C CUP, com capacidade para carregar sete toneladas de armamento e que vão ser usados em missões de combate ao tráfico de droga e imigração ilegal, o ministério de defesa tem em andamente outros investimentos: a modernização dos caças F-16 (500 milhões de euros), compra de 12 aeronaves C-295, sete das quais já estão ao serviço, e de 12 helicópteros EH-101, o reequipamento dos aviões de transporte C-130 – que o próprio ministro já qualificou como urgente.

Portugal investiu 200 milhões de Euros na aquisição e modernização dos 5 turbohélices P-3C Orion adquiridos da Holanda.

Esta é uma pequena parte do investimento de mais de 1500 milhões de euros no programa de modernização de frotas da Força Aérea Portuguesa (FAP), que, segundo o ministro da Defesa, vai continuar, apesar das restrições orçamentais “muito fortes”.

O programa de modernização do equipamento militar da FAP, que começou em 2005 e deverá durar até 2015, “é um esforço muito importante e necessário” que “prosseguirá”, disse Augusto Santos Silva.

Fonte: tvi24 – Adaptação do  Texto: Cavok

Cavok nas redes sociais

30,741FãsCurtir
321Inscritos+1
1,211SeguidoresSeguir
6,227SeguidoresSeguir
170InscritosInscrever
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.