Tags Post com a tag "Oshkosh"

Tag: Oshkosh

O único Harrier civil do mundo estará no AirVenture 2010, em Oshkosh

0
O único Sea Harrier civil em voo do mundo, do piloto Art Nalls, que estará esse ano no AirVenture em Oshkosh. (Foto: Roger Edgcumbe)

Juntamente com uma variedade de aeronaves únicas, os entusiastas de aviação poderão ver de perto em Oshkosh esse ano o único Harrier civil particular em voo do mundo. Seu proprietário, o piloto de teste aposentado dos Fuzileiros Navais dos EUA, o Tenente Coronel Art Nalls, planeja chegar em Oshkosh no seu BAE Sea Harrier F/A2 no domingo, antes do dia da abertura oficial, e então efetuar várias demonstrações durante toda semana. Veja um vídeo a seguir.

Nalls adquiriu a aeronave completamente desmilitarizada em 2006 através de um intermediário que havia obtido o caça dos estoques da Marinha Real doReino Unido (Royal navy). A aeronave é o segundo Sea Harrier de produção, disse Nalls, e com 31 anos de operação, é o mais antigo ainda voando.

O Sea Harrier de Art Nalls durante um voo pairado numa de suas apresentações.

O público do AirVenture já viu numerosos jatos AV-8A e AV-8B Harrier dos EUA, nas apresentações únicas de decolagem e pouso vertical, mas o Sea Harrier britânico de Nalls será o primeiro além dos norte americanos a se demonstrar em Oshkosh.

“O Sea Harrier é uma aeronave de caça projetada para abater as aeronaves inimigas,” ele disse, enquanto que as aeronaves AV-8 foram projetadas para ataques ao solo e apoio aéreo aproximado. “O Sea Harrier possui uma nariz maior, um canopy aumentado para melhor visibilidade, e asas mais curtas.” Ele também possui uma razão de subida de 50.000 pés/minuto, muito mais veloz do que os AV-8, os quais Nalls voou durante a maior parte de sua carreira militar.

Essa é uma das cenas que poderá se repetir em Oshkosh: um Harrier taxiando na sequência de um Boeing PT-18 Stearman.

Com a aeronave baseada no Aeroporto do Condado de St. Mary, Maryland, Nalls é o primeiro piloto civil e de acrobacia a ser avaliado para voar no Harrier. Seu parceiro de voo e colega como piloto de teste, o Major General aposentado dos Marines, Joe Anderson, é o segundo. Anderson e Nalls se conheceram a 25 anos e voaram com os jatos AV-8A Harrier no famoso Esquadrão “Ace of Spades”, VMA-231. Anderson, agora é um dos diretores do Centro Stephen F. Udvar-Hazy, do Smithsonian National Air and Space Museum, localizado no Aeroporto de Dulles, em Washington, D.C., além de ter atingido a rara marca de 2.500 horas de voo em aeronaves Harrier.

Os horários das demonstrações de voo em Oshkosh ainda não foram finalizados, mas logicamente quando Nalls acionar os motores vetorados Rolls-Royce Pegasus Mk.106 sobre a pista do Aeroporto Wittman, todos que estiverem no evento irão assistir na linha de voo. Quando não estiver voando, a aeronave ficará na AeroShell Square em exposição estática.

Para saber mais sobre o Harrier particular, visite o site da Nalls Aviation. No site oficial você poderá ver mais fotos e vídeos do Sea Harrier civil.

Se você estiver interessado em ir para Oshkosh em julho, e ver essa única aeronave, entre em contato com a Candiota Turismo. (www.candiota.com.br).

Anúncios

Uma atração “gigante” estará presente no AirVenture 2010, o helicóptero ‘Goliath’

0
O helicóptero S-64 Skycrane "Goliath" (N158AC) fará a segunda apresentação do modelo durante o Air Venture 2010 em Oshkosh.

Um raro tipo de aeronave que efetuou sua primeira aparição no Air Venture em 2009 fará uma segunda apresentação em 2010, quando a empresa Erickson Air-Crane trará o outro helicóptero de transporte pesado S-62 Skycrane de sua frota para o Air Venture em Oshkosh no próximo mês de julho. No ano passado vei o S-64 “Elvis” que empolgou o público de Oshkosh com várias passagens liberando grandes quantidades de água, e este ano a Erickson trará o S-64 “Goliath” que fará as mesmas apresentações.

Segundo o gerente do programa da Erickson Air-Crane, Dennis Hubbard, os pilotos e a equipe que esteve em Oshkosh em 2009 adorou a receptividade do público e essa foi uma das razões para voltar este ano para o maior evento de aviação do mundo.

A aeronave Goliath deve chegar ao Air Venture 2010 na segunda-feira, dia 26 de julho.

O helicóptero “Goliath” deve chegar no dia da abertura do evento, dia 26 de julho, e partirá no dia 1° de agosto. Durante a semana ele efetuará diversas demonstrações de lançamentos de cargas d’água sobre Wittman Field, de várias altitudes, e durante o período que ficar no solo estará em demonstração na área de destaque do AirVenture, a AeroShell Square. Os pilotos estarão disponíveis junto ao helicóptero respodendendo a perguntas dos visitantes.

A Sikorsky Helicopter entregou o helicóptero S-64 “Goliath” em 1971 para a Guarda Nacional do Exército de Connecticut, onde a aeronave recebeu seu nome. A empresa Erickson adquiriu a aeronave e a remanufaturou em 1993. Desde então tem sido usada principalmente nas localidades da Columbia Britânica, o noroeste do Pacífico e no sudoeste da Ásia. Outras missões incluem combates a incêndios nos EUA, Canadá e Austrália.

O Goliath foi adquirido pela Erickson Air-Crane em 1993.

O Goliath foi a primeira aeronave a demonstrar o novo sistema de borrifo de água, o “Canhão de Água” horizontal, em 1997. Ele também participou juntamente com a aeronave “Elvis” durante os incêndios nas florestas da Austrália, conhecido como “Natal Negro”, em 2000.

Os visitantes do AirVenture terão a oportunidade de ver o Goliath em ação durante as várias demonstração de lançamento de água durante a semana. Os tanques armazenam 2.650 galões de água ou retardantes, e um recente estudo feito pelo Serviço Florestal dos EUA mostrou que essas aeronaves são a mais econômica plataforma de combate a incêndio com base no preço do galão de combustível, custando cerca de 10-15% do valor de outras plataformas aéreas. Dois inovadores snorkel fixados no sistema Helitanker levam 45 segundos ou menos para preencher os tanques a partir de qualquer local com água doce ou salgada com pelo menos 46 centímetros de profundidade.

O helicóptero S-64 pode ser utilizado para transporte de cargas pesadas e no combate a incêndios florestais.

A aeronave é derivada do último projeto de Igor Sikorsky e foi originalmente fabricado para uso militar (CH-54). A Erickson Aircrane adquiriu o certificado do tipo e os direitos de fabricação em 1992 e começou a remanufatura das aeronaves militares. Atualmente a empresa possui entre 35 e 40 Aircranes em serviço, todos convertidos de modelos militares CH 54B. A companhia Erickson, a qual emprega cerca de 700 funcionários, está baseada em Central Point, Oregon.

O site Cavok estará presente ao Air Venture 2010, e viajará com a Candiota Turismo.

Para maiores informações clique no banner abaixo.

Um raro Douglas DC-2 e mais 39 DC-3 devem chegar juntos ao AirVenture 2010

1
Douglas DC-2 "N1934D" do Museum Of Flight. (Foto: Gerhard Plomitzer / Airliners)

Um raro Douglas DC-2, o antecessor do famoso DC-3, fará parte da chegada em formação de 40 aeronaves no dia 26 de julho, como parte da celebração de 75 anos do DC-3 que será realizada durante o EAA AirVenture Oshkosh 2010. A aeronave faz parte do acervo do Museum of Flight de Seattle, Washington, e liderará o grupo de outras 39 aeronaves da família DC-3 (C-47, AC-47) que estará chegando no dia de abertura do maior show aéreo do planeta.

Clay Lacy nos controles do raro DC-2 do Museum of Flight. (Foto: Chad Slattery)

O grande conhecedor de aviação Clay Lacy, membro da EAA, que participou da restauração da aeronave, pilotará o DC-2 a partir de seu atual lar no Aeroporto de Van Nuys, na Califórnia, até o aeroporto de Sterling, em Rock Falls, Illinois, de onde o grupo de aeronaves irá se encontrar antes de seguir para Oshkosh.

Com a pintura clássica de vermelho e cinza da TWA, no esquema “The Lindbergh Line,” é uma das únicas duas aeronaves em condições de voo no mundo. A outra aeronave faz parte do Museu Aviodrome, na Holanda e, de acordo com o curador do museu Raymond Oostergo, este voou apenas 30 horas em 2009 e está atualmente num processo de inspeção, devendo voar novamente em maio.

A aeronave DC-2 foi desenvolvida em 1933 quando a TWA e a Douglas Aircraft Company decidiram aumentar o comprimento da fuselagem do avião comercial DC-1 em 60 centímetros para adicionar mais uma fileira de assentos, passando a capacidade para 14 passageiros. O primeiro voo foi no dia 11 de maio de 1934. Apenas 150 aeronaves do modelo foram construídas até a Douglas iniciar a produção do DC-3 em 1935.

A aeronave DC-2 N1934D do Museum of Flight foi originalmente entregue para Pan Am – conforme a plca na aeronave informa em março de 1935 – e operou como aeronave de passageiros pela última vez com uma companhia aeréa na América do Sul por vários anos. Ele posteriormente retornou para os EUA operado pela Johnson Flying Service de Missoula, Montana, como uma aeronave de lançamento de bombeiros próximo à aéreas de incêndios de grande escala. A Douglas Historical Society posteriormente adquiriu a aeronave, ficando com ela entre os anos de 1982 e 2003 na Califórnia.

A aeronave ficou então locada em Santa Monica até que a Douglas Society realocou a aeronave para um hangar em Long Beach para ser restaurada para condição de voo. Ela então foi vendida mais tarde para um colecionador de aeronaves antigas e também membro da seção de aeronaves antigas da EAA Bruce McCaw, de Seattle, o qual doou ela para o Museum of Flight em 2005, tendo seguido para Seattle em 2007.

A aeronave foi raramente visto em voo e em shows aéreos desde 1985, e ela nunca esteve presente em Oshkosh. Ela estará em exposição para visitação e fotos no aeroporto de Sterling, em Rock Falls entre os dias 23 e 25 de julho e estará em exposição estática no AirVenture entre os dias 26 e 31 de julho.

O Douglas DC-2 em exposição no Museum of Flight, de Seattle.

Maiores informações e muitas fotos da aeronave DC-2 pode ser visto no site: www.rbogash.com ou através do site do Museum Of Flight.

A lista das aeronaves que estarão presentes no EAA AirVenture pode ser vista no site The Last Time.org.

O site Cavok estará participando do EAA AirVenture  2010, fazendo uma cobertura em tempo real do maior evento de aviação do mundo. A equipe Cavok estará viajando com a Candiota Turismo.

Fonte: EAA – Tradução e Adaptação do texto: Cavok

A EAA preve um voo em formação com 35 aeronaves DC-3 no AirVenture 2010

0
Douglas DC-3 "Duggy in the Sky" (Foto: Fernando Valduga / Cavok)

Conforme anunciado aqui no Cavok, esse ano comemora-se 75 anos do projeto do Douglas DC-3. Após a organização do AirVenture, em Oshkosh informar aos proprietários das aeronaves em condições de voo sobre a celebração durante a semana do evento em julho, até o momento cerca de 35 aeronaves DC-3 e C-47 já foram registrados para uma formação de chegada em peso para a celebração de 75 anos no AirVenture.

Um Douglas Super DC-3 e um C-47 com a pintura da Guarda Costeira de Dakota do Norte. (Foto: Fernando Valduga Cavok)

O objetivo era ter uma formação em voo sobre o Aeroporto Regional Wittman de pelo menos 25 aeronaves no dia de abertura do show, mas os organizadores permitiram um extra de 10 inscritos para permitir mais aeronaves a voarem. Todas as 35 aeronaves que foram inscritas possuem a habilitação e intenção de estarem presentes, e todas possuem o certificado de aeronavegabilidade para o dia o que permitirá que participem das atividades aéreas, significando que a formação poderá ser maior que 25 aeronaves.

Apesar de não ser mais permitido se inscrever para o voo em formação, qualquer outra aeronave DC-3 e C-47 estará convidada para estar presente nas festividades e deverá contatar a EAA para informações sobre o pouso e local para estacionamento.

O evento começa com um encontro de preparaçãi no final de semana anterior ao AirVenture no Aeroporto Rock Falls, em Illinois. As aeronaves ficarão em exposição no sábado e domingo e haverá uma janta no dimingo a noite. Os motores serão acionados às 14:30 do dia 26 de julho para o voo. Não haverá qualquer tipo de voo de treinamento anteriormente, sendo que o voo de formação será efetuado e estabilizado durante o período de uma hora de duração em rota para Oshkosh.

Um DC-3 remotorizado pela Basler Turbo Conversions. (Foto: Fernando Valduga / Cavok)

Espera-se a presença de aeronaves como o Super DC-3, o AC-47 Spooky (usado no Vietnã), o amarelo DC-3 “Duggy” e até versões remotorizadas feitas pela empresa baseada em Oshkosh, a Basler.

Texto: Cavok

Durante o AirVenture 2010 será celebrado os 50 anos da popular aeronave Piper Cherokee

0
Piper Cherokee Archer II visto no AirVenture 2008. Ao fundo um bombardeiro B-25 Mitchell. (Foto: Fernando Valduga / Cavok)

Um dos aviões ícones da aviação geral da última metade do século passado, o Piper Cherokee, será homenageado no AirVenture 2010 da EAA em julho próximo, em Oshkosh, no Aeroporto Regional de Wittman, entre os dias 26 de julho e 1º de agosto. Durante os últimos anos chegam para participar do AirVenture mais de 200 aeronaves do modelo.

Foto do primeiro voo do protótipo do Cherokee no dia 10 de janeiro de 1960.

A aeronave de quatro lugares e asa baixa tem sido uma dos mais importantes modelos da aviação geral nos aeroportos desde a sua introdução em 1960. O projeto original sofreu várias melhorias desde o primeiro ano, mas permanece sendo reconhecido como uma das principais aeronaves de treinamento de voo e também da aviação desportiva pelo mundo todo.

Durante a AirVenture 2010, uma chegada em massa de 50 aeronaves será o ponto de partida da comemoração de ouro no evento, com outras atividade e programas que serão oferecidas para os proprietários e entusiastas dos aviões Cherokee durante a semana toda. Todos grupos de proprietários e clubes dos aviões Piper Cherokee estão sendo convidados a participarem das atividades.

“Existem apenas algumas poucas aeronaves que são instantaneamente reconhecidas como parte da comunidade aeronáutica nas proximidades de todos aeroportos, e os aviões Piper Cherokee são uma parte dessas,” disse Tom Poberezny, Presidente da EAA e do AirVenture. “O projeto tem sido uma parte da história da aviação para todos que aprendem a voar, curtem a liberdade do voo ou usam a aeronave como parte de seus negócios. Adicional a isto, mais de 250.000 jovens voaram em aeronaves Cherokee como parte do programa Young Eagles da EAA. Com esse magnífico legado, nós gostaríamos de dar a todas aeronaves Cherokee e seus entusiastas um caloroso bem vindo a Oshkosh no próximo AirVenture.”

A histórica chegada em massa dos Cherokees na sexta-feira, dia 23 de julho, logo antes da abertura oficial do evento, está sendo organizada pelo grupo Cherokees2Osh e já atingiu o número máximo de 50 aeronaves para esse momento da chegada. Além disso todos proprietários e pilotos de aviões Cherokee serão bem vindos para chegar em Oshkosh independentemente, além de poderem participar de todas festividades. Mais informações sobre o grupo e das outras atividades estão disponíveis no site oficial do grupo organizador: www.cherokees2osh.com.

O Piper PA-28 Cherokee recebeu seu certificado do tipo da Federal Aviation Administration (FAA) em 1960 e foi entregue para o mercado em 1961. Mais de 30.000 aviões Cherokee e seus diretos descendentes, os aviões Piper Warrior e Arrow, foram construídos nos últimos 50 anos.

Embraer (Neiva) EMB-712 Tupi (Foto: Fernando Valduga / Cavok)

No Brasil, o Piper Cherokee foi fabricado sob licença pela Embraer, posteriormente feitos pela fábrica Neiva, com o nome de EMB-712 Tupi (PA-28-181) e seus descendentes receberam o nome de EMB-711 Corisco (PA-28-200 e PA-28-201). Entre 1975 e o final de 1979, mais de 1.000 aeronaves da linha Piper foram montadas pela Embraer.

Mais informações sobre o evento de 50 anos do Piper Cherokee serão divulgados assim que forem finalizados pela organização da EAA.

Informações sobre o AirVenture: www.aiventure.org.

Fonte: EAA – Tradução e Adaptação do texto: Cavok

Primeiro voo da aeronave a jato da Sonex é aguardada para os próximos dias

0
SubSonex com a pequena turbina TJ-100 instalada próxima da cauda

O pessoal da Sonex anunciou que testaram com sucesso o PBS TJ-100, um pequeno motor a jato feito na República Tcheca, fixado na nova aeronave monoplace SubSonex, e planejam começar logo os voos de testes.

A aeronave foi apresentanda na EAA AirVenture em julho passado com uma diferente turbina, um pequeno Heward desenvolvido a partir da tecnologia usada num motor de uma aeronave radio-controlada, mas o novo TJ-100 é uma turbina que encontra-se em produção.

O novo motor tcheco possui muitas vantagens sobre a escolha original, de acordo com a Sonex, incluindo um sistema dedicado de lubrificação que elimina a necessidade de misturar o óleo do motor com combustível, uma qualidade alta dos componentes usados na fabricação, e uma instrumentação e controle de potência de fácil instalação. A mudança do modelo de turbina tornou possível acelerar o programa do projeto. A aeronave foi modificada para aceitar o novo motor, numa nova estrutura, e também modificaram os sistemas elétricos e de injeção de combustível. Os testes de motores foram conduzidos no dia 18 de dezembro, onde foram executados três acionamentos utilizando 100% de potência. Veja aqui o vídeo do teste dos motores.

O primeiro voo deverá ocorrer seguindo uma norma de inspeção da FAA e dependerá da contribuição da previsão do tempo, a qual é bem complicada esta época do ano na sede da Sonex, em Oshkosh, Wisconsin.

Fonte: Sonex – Texto: Cavok

Aniversário de 75 anos do Douglas DC-3 será celebrado durante a EAA AirVenture 2010

0
Dois C-47 (DC-3) e um Super DC-3 no AirVenture
Dois C-47 (DC-3) e um Super DC-3 no AirVenture

Durante a próxima edição do AirVenture, entre os dias 26 de julho e 1º de agosto, acontecerá o maior encontro de aeronaves Douglas DC-3/C-47 dos últimos 60 anos. Oshkosh será o local das comemorações de 75 anos da família de aeronaves da Douglas que foi fabricada numa larga escala durante a Segunda Guerra Mundial e representou o crescimento de inúmeras companhias aéreas no mundo.

A EAA está trabalhando com um grande número de proprietários e operadores da venerável aeronave, que comemora 75 anos em 2010, para trazer essas aeronaves e se reunir no Aeroporto Reginal de Wittman durante o AirVenture 2010. O evento está sendo organizado com o nome de  “The Last Time…” (A última vez…) pois será a última vez que mais de 25 aeronaves do tipo estarão juntas, incluindo em voos de formação. O evento também marcará uma última grande reunião de pilotos, comissárias de bordo, mecânicos, tripulações e passageiros que voaram, operaram e viajaram nessas aeronaves.

Enquanto detalhes mais precisos sobre as festividades para o evento “The Last Time…” ainda estão sendo finalizadas, atividades já planejadas incluirão uma chegada em massa das aeronaves, uma área especial preparada para estacionar os aviões, apresentações e fóruns técnicos, sobrevoos e um evento especial comemorativo ao DC-3 no Theater in the Woods.

DC-3 "Duggy", presença constante no AirVenture
DC-3 "Duggy", presença constante no AirVenture

“O DC-3, tanto nas versões civis quanto militares, tornou-se um verdadeiro avião “burro de carga” desde que foi revelado em 1935,” disse Tom Poberezny, presidente EAA e fundador da AirVenture. “Enquanto que a aeronave ajudou a tornar popular e lucrativo as viagens aéreas nas décadas de 30 e 40, o fato mais marcante é que unidades do DC-3 continua sendo usado em vários locais do mundo atualmente, certificando o excelente projeto desse belo avião. Nós estamos preparando uma bela recepção para essa lenda da aviação durante o AirVenture 2010, em Oshkosh.”

A Douglas Aircraft efetuou o primeiro voo de seu DC-3 no dia 17 de dezembro de 1935 – no mesmo dia do aniversário de 32 anos do primeiro voo dos irmãos Wright. Foi a primeira aeronave de passageiros projetada com uma estrutura toda de metal, posteriormente envolvida em voos luxuosos inclusive com camas a bordo. No final da década de 30, estima-se que 90% dos passageiros nas companhias aéreas dos EUA estavam voando em aeronaves DC-3. Foram construídas mais de 14 mil unidades, com cerca de 10 mil sendo usadas extensivamente na Segunda Guerra Mundial com a designação de C-47 Dakota.

DC-3 nas cores da American Airlines
DC-3 nas cores da American Airlines

Menos de 100 aeronaves do tipo permanecem em condições de voo nos Estados Unidos. Milhares dessas aeronaves migraram para o serviço civil após o término da guerra, em inúmeras aplicações, de carga à combate a incêndios.

As aeronaves continuam a receber melhorias para diversos operadores, com a maior empresa de conversão do DC-3 – a Basler Turbo Conversions – baseada no Aeroporto Regional de Wittman, em Oshkosh, também sede da EAA e do AirVenture.

Fonte: EAA – Tradução e Adaptação do Texto: Cavok

Cavok nas redes sociais

61,351FãsCurtir
340Inscritos+1
6,186SeguidoresSeguir
10,510SeguidoresSeguir
2,230InscritosInscrever
Anúncios