Saab

Inicio Tags Otan

Tag: otan

IMAGENS: Gripens checos chegam na Islândia, armados com AMRAAMs

4
Os caças Gripens da Repúplica Checa foram destacados para Islândia armados com mísseis AMRAAMs. (Foto: Ministerstvo Obrany Ceske)
Os caças Gripens da Repúplica Checa foram destacados para Islândia armados com mísseis AMRAAMs. (Foto: Ministerstvo Obrany Ceske)

Na quinta-feira, dia 29 de setembro, pouco depois das 11:30hs, os primeiros três caças JAS39 Gripen decolaram de sua base, a Base da Força Aérea Tática 21 em Caslav, em seu caminho para a Islândia, seguidos cerca de meia hora mais tarde por outros dois caças. O último pousou no aeroporto de Keflavík às 18:11hs, horário na República Checa. Os caças Gripens checos foram destacados para proteção do espaço aéreo da Islândia, conforme solicitação da OTAN.

Anúncios

Gripens checos farão novamente a proteção do espaço aéreo da Islândia

1
Caças checos JAS39 Gripen, do 21° Esquadrão Tático da Força Aérea, serão destacados por um período de 1 mês e meio na Islândia. (Foto: 21st TAFB)
Caças checos JAS39 Gripen, do 21° Esquadrão Tático da Força Aérea, serão destacados por um período de 1 mês e meio na Islândia. (Foto: 21st TAFB)

Caças Gripen da Força Aérea da República Checa vão partir para uma nova missão de defesa do espaço aéreo sobre a Islândia, disse Tomas Maruscak, porta-voz da 21ª base tática da força aérea Checa.

Caças Mirage 2000 franceses chegam na Lituânia para missão da OTAN

0
UM caça Dassault Mirage 2000-5 da Força Aérea Francesa chega a Base Aérea de Siauliai. (Foto: Ministério de Defesa da Lituânia)
Um caça Dassault Mirage 2000-5 da Força Aérea Francesa chega a Base Aérea de Siauliai, na Lituânia. (Foto: Ministério de Defesa da Lituânia)

No dia 28 de agosto, quatro caças Mirage 2000-5 da Força Aérea Francesa, que irão conduzir a Missão de Policiamento Aéreo da OTAN nos Estados Bálticos pelos próximos quatro meses, pousaram na Base da Força Aérea da Lituânia de Šiauliai. Os militares franceses irão substituir as tropas portuguesas que atualmente realizam a Missão de Policiamento Aéreo da OTAN com quatro caças F-16 Fighting Falcon.

Caças F-15 da USAF realizarão policiamento aéreo da OTAN na Bulgária

1
Caças F-15C da Base Aérea de Lakenheat. (Foto: USAFE)
Caças F-15C da Base Aérea de Lakenheat. (Foto: USAFE)

A Força Aérea dos EUA e a Força Aérea da Bulgária irão realizar conjuntamente o policiamento aéreo para proteger o espaço aéreo búlgaro a partir do dia 09 de setembro de 2016. Dois caças F-15 Eagle norte-americanos se juntarão aos MiG-29 da Bulgária por uma semana nesta missão, que faz parte das medidas de reforço da OTAN no policiamento aéreo para aliados do oriente.

IMAGENS: Exercício Tiger Meet 2016

14
200516_Tiger-Meet_03811
Tiger Meet 2016 / © Filipe Barros

Este ano foi realizada mais uma edição de um dos mais emblemáticos exercícios da OTAN – Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO – North Atlantic Treaty Organization). A anfitriã do evento foi a Ala 15 da Força Aérea Espanhola, na Base Aérea de Saragoça, que reuniu, de 16 a 27 de maio, 24 esquadrões da NATO Tiger Association (NTA), que têm em comum um tigre como emblema.

Prowler contra o Estado Islâmico

19
Northrop Grumman EA-6B Prowler_Adam Fritzler
Northrop Grumman EA-6B Prowler – USMC / © Adam Fritzler, em caráter ilustrativo

Os EUA não se cansam de nos surpreender com o desdobramento de aeronaves icônicas para combater os jihadistas do grupo terrorista Estado Islâmico no Iraque e Síria, no âmbito da Operação Inherent Resolve. Depois de ter empregado, no ano passado, duas unidades da legendária aeronave de ataque leve e observação North American Rockwell OV-10 Bronco, e de ter enviado recentemente algumas unidades do bombardeiro estratégico Boeing B-52H Stratofortress para ofensiva contra os terroristas, dessa vez o visitante inusitado ao conflito é a aeronave de guerra eletrônica Northrop Grumman EA-6B Prowler.

De acordo com o Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA (USMC), no dia 14 de abril um esquadrão de aeronaves EA-6B Prowler, acompanhado pelo pessoal de apoio associado, foi implantado na Base Aérea de Incirlik, na Turquia.

Northrop Grumman EA-6B Prowler_Robert M Rossman
Northrop Grumman EA-6B Prowler – USMC / © Robert M Rossman, em caráter ilustrativo

No que tange ao Prowler, normalmente, um esquadrão típico da USMC é composto por 6 aeronaves e mais 250 integrantes, mas corporação não forneceu detalhes específicos para este desdobramento, tendo se limitado a informar que as aeronaves devem permanecer na Turquia até o mês de setembro.

Baseado na célebre aeronave de ataque EA-6A Intruder, o EA-6B Prowler foi empregado pela primeira vez em 1971, durante a Guerra do Vietnã, e foi a primeira aeronave verdadeiramente especializada em guerra eletrônica da Marinha dos EUA (US Navy). A Grumman Aircraft construiu 170 exemplares do EA-6B, a maioria dos quais recebeu extensos melhoramentos ao longo da sua vida útil.

Apesar de ter sido aposentado pela US Navy em 2015, onde foi substituído pelo EA-18G Growler, o Prowler continuará em serviço com o USMC até 2019.

Northrop Grumman EA-6B Prowler_Marco Papa
Northrop Grumman EA-6B Prowler – USMC / © Marco Papa, em caráter ilustrativo

divider 1

FONTE: US DoDMarine Corps Times

EDIÇÃO: Cavok

NOTA DO EDITOR: O argumento de que os Prowlers foram enviados para a Turquia a fim de combater o EI é apenas uma cortina de fumaça. O envio dessas aeronaves reflete o azedamento das relações entre EUA e Rússia, com consequências diretas no conflito sírio, que tem assistido o cessar fogo patrocinado pelos russos fracassar.

É preciso lembrar que as tropas do presidente Bashar al-Assad possuem sistemas relativamente sofisticados e que o uso de aeronaves de guerra eletrônica se justifica neste contexto. Recentemente, os EUA também informaram que voltarão a armar os rebeldes na região. O objetivo é remover Assad a qualquer custo do poder.

Sugestão de leitura:

US arms shipment to Syrian rebels detailed [08/04/2016]
http://www.janes.com/article/59374/us-arms-shipment-to-syrian-rebels-detailed

Here’s a look at the weapons the US is sending to Syrian rebels [11/04/2016]
http://www.businessinsider.com/weapons-us-sends-to-syrian-rebels-2016-4

U.S. Readies ‘Plan B’ to Arm Syria Rebels [12/04/2016]
http://www.wsj.com/articles/u-s-readies-plan-b-to-arm-syria-rebels-1460509400

EUA: abate dos Su-24 que sobrevoaram o Donald Cook teria sido justificado

108
160412-N-ZZ999-008 BALTIC SEA (April 12, 2016) A Russian Sukhoi Su-24 attack aircraft makes a very low altitude pass by USS Donald Cook (DDG 75) April 12, 2016. Donald Cook, an Arleigh Burke-class guided-missile destroyer forward deployed to Rota, Spain, is conducting a routine patrol in the U.S. 6th Fleet area of operations in support of U.S. national security interests in Europe. (U.S. Navy photo/Released)
No dia 12 de abril, as aeronaves militares russas passaram a apenas 9 metros do USS Donald Cook (DDG-75) no Mar Báltico / © US navy

O secretário de Estado dos EUA, John Kerry, declarou que os militares americanos tinham todo o direito de abater as aeronaves russas que voaram a poucos metros do destróier americano USS Donald Cook (DDG-75), no Báltico, nos dias 11 e 12 de abril.

O Ministério da Defesa da Federação Russa afirmou que, ao observarem a embarcação americana, os pilotos russos desviaram as aeronaves, respeitando todas as regras de segurança”.

Durante uma entrevista conjunta a jornalistas do jornal Miami Herald e da rede CNN Espanhol, Kerry criticou o gesto, afirmado que Moscou havia sido formalmente notificado sobre o assunto.

“Nós condenamos este tipo de comportamento. É imprudente, provocativo e perigoso, e de acordo com as regras de engajamento, o abate das aeronaves estaria justificado”, afirmou, acrescentando que “os EUA não se deixarão intimidar em alto mar”.

De acordo com a OTAN, as regras de engajamento dos membros do bloco claramente definem os parâmetros para “as ações que podem ser caracterizadas como provocativas, e a aplicação desses critérios requer considerável análise por parte dos comandantes militares”.

Kerry não especificou por que a Marinha dos EUA (US Navy) não disparou nas aeronaves russas.

Segundo as autoridades americanas, dois bombardeiros táticos Sukhoi Su-24 sobrevoaram o USS Donald Cook (DDG-75) por aproximadamente doze vezes. Em uma das situações, as aeronaves chegaram tão perto, a cerca de 9 metros (30 pés), que suas ondas de choque criaram ondas ao redor da embarcação.

O Ministério da Defesa da Federação Russa afirmou que a embarcação americana estava navegando próximo de uma base militar da Marinha russa.

“Quando detectaram o navio americano na zona de visibilidade, os pilotos russos desviaram os aparelhos da embarcação, em conformidade com as regras de segurança. Os sobrevoos das aeronaves militares russas foram realizados em estrita conformidade com os regulamentos internacionais sobre o uso do espaço aéreo sobre águas neutras”, declarou um porta-vós do ministério.

Já o comandante do USS Donald Cook descreveu os voos como sendo um “ataque simulado”.

Em comunicado, as autoridades americanas afirmaram que as passagens [das aeronaves] foram realizadas de modo “inseguro e potencialmente provocativo, e poderiam ter causado um acidente”.

As ações dos jatos russos podem ter violado um acordo da década de 1970 que destina-se a evitar incidentes perigosos no mar, mas ainda não está claro se os EUA irão protestar a respeito da quebra deste protocolo.

No dia 12 de abril, um helicóptero militar Ka-27 ‘Helix’ voou em círculos e em baixa altitude sete vezes em torno do navio, seguido por mais passagens dos jatos russos. As aeronaves não responderam aos avisos de segurança em inglês ou russo.

Reveja abaixo o vídeo do incidente:

RELEMBRE: 

divider 1

FONTE: BBC

EDIÇÃO: Cavok

 

RÚSSIA: aeronaves que sobrevoaram navio da Marinha dos EUA no Báltico respeitaram regras

28
160412-N-ZZ999-008 BALTIC SEA (April 12, 2016) A Russian Sukhoi Su-24 attack aircraft makes a very low altitude pass by USS Donald Cook (DDG 75) April 12, 2016. Donald Cook, an Arleigh Burke-class guided-missile destroyer forward deployed to Rota, Spain, is conducting a routine patrol in the U.S. 6th Fleet area of operations in support of U.S. national security interests in Europe. (U.S. Navy photo/Released)
Um Su-24M russo passou a apenas 9 metros do USS Donald Cook (DDG-75) no Mar Báltico / © US navy

O Ministério da Defesa da Federação Russa afirmou que os sobrevoos dos bombardeiros táticos Sukhoi Su-24M, no Mar Báltico, perto do destróier americano USS Donald Cook (DDG-75) respeitaram “todas as normas de segurança”.

VÍDEO: Su-24 russo passou a apenas 9 metros de um navio da Marinha dos EUA no Báltico

60
Sem título-1
© U.S. European Command

Em uma das ações mais agressivas registradas nos últimos tempos, um bombardeiro tático Sukhoi Su-24 russo passou a apenas 9 metros (30 pés) do USS Donald Cook (DDG-75), um  destroyer da classe Arleigh Burke pertencente a Marinha dos Estados Unidos (US Navy).

O incidente ocorreu ontem, no Mar Báltico, e foi considerado pelo comandante do Donald Cook como sendo um ato “inseguro e pouco profissional”. Ainda de acordo com as informações, a aeronave não possuía armamentos visíveis.

Segundo um oficial do Departamento de Defesa dos EUA, a natureza do sobrevoo, caracterizado como um “ataque simulado”, pode violar um tratado de 1972 entre os EUA e a então URSS (que a Rússia herda as obrigações), que proíbe especificamente esse tipo de manobra.

Veja abaixo o vídeo do evento:

divider 1

FONTE: Military Times, US Navy

EDIÇÃO: Cavok, com informações do amigo Hammer Head, direto da Rússia

DIPLOMACIA YANKEE: o Raptor retorna ao Velho Continente

6
F-22 Raptors from Elmendorf Air Force Base, Alaska, fly over Alaska May 26, 2010. (U.S. Air Force photo/Staff Sgt. Brian Ferguson)
F-22A Raptor / © USAF, em caráter ilustrativo

Quatro caças F-22A Raptor pertencentes à Força Aérea dos EUA (USAF), juntamente com pessoal de apoio e equipamentos associados, chegaram ontem à RAF Lakenheath, no Reino Unido, com o objetivo de participar de missões de treinamento com outras aeronaves baseadas na Europa.

De acordo com os comandantes militares, a implantação dos F-22 deve durar até o mês de maio e vai maximizar as oportunidades de adestramento com os demais aliados da OTAN, servindo como força dissuasória para qualquer ação que desestabilize a segurança regional.

É a segunda vez em menos de um ano que os caças stealth F-22A Raptor são implantados na Europa. Em agosto do ano passado, quatro unidades da aeronave foram enviadas ao velho continente também com o objetivo de realizar treinamento de combate aéreo com outras aeronaves, além de familiarizar os pilotos do Raptor com o teatro de operações europeu.

Lockheed_Martin_F-22A_Raptor_JSOH
F-22A Raptor / © USAF, em caráter ilustrativo

divider 1

FONTE: USAF

EDIÇÃO: Cavok

VÍDEO: A-10 em ação na Síria

10
A-10C Warthog
Fairchild Republic A-10C Thunderbolt II (Warthog) / © USAF, em caráter ilustrativo

O comando da coalizão internacional liderada pelos EUA no âmbito da Operação Inherent Resolve (CJTF–OIR) divulgou hoje um vídeo referente a um ataque realizado no dia 3 de abril por uma aeronave de combate A-10 Warthog contra um carro-bomba (VBIED – Vehicle Borne Improvised Explosive Device) nas proximidades da cidade de Al-Shaddadi, nordeste da Síria.

Bombardeiros B-52H já estão no Qatar para ofensiva contra o Estado Islâmico

4
Boeing B-52H Stratofortress - Base Aérea Al Udeid (Qatar)
Os bombardeiros estratégicos Boeing B-52H Stratofortress, registros 60-0025 e 60-0032, chegaram hoje ao Qatar para participar da ofensiva americana contra o EI / © Staff Sgt. Corey Hook – USAF

Dois bombardeiros estratégicos Boeing B-52H Stratofortress, registros 60-0025 e 60-0032, pertencentes à 2ª Ala de Bombardeio da Força Aérea dos EUA (USAF), que integram o 20º e 96º Esquadrão de Bombardeio da corporação, chegaram hoje à Base Aérea Al Udeid, no Qatar, de onde partirão para as missões contra o grupo terrorista Estado Islâmico (EI), no âmbito da Operação Inherent Resolve (OIR).

VÍDEO: Caças MiG-21 da Romênia e CF-18 do Canadá treinam lado a lado no exercício Resilient Resolve 2016

36
MiG-21 vs CF-18 Hornet - exercício Resilient Resolve 2016
Visão do cockpit a partir de um MiG-21 romeno, onde pode ser observado dois caças CF-18 Hornet do Canadá e outro MiG-21 da Romênia

Num vídeo divulgado hoje pela OTAN, caças MiG-21 da Romênia e CF-18 do Canadá treinam lado a lado no exercício Resilient Resolve 2016.

Caças F-16 israelenses e jordanianos confrontaram aeronaves russas ao longo da fronteira síria

20
F-16 - IAF
IAF F-16I ‘Sufa’ / © Força Aérea Israelense, em caráter ilustrativo

A informação relativa a este incidente foi publicada pelo jornal israelense Haaretz e atribuída ao rei Abdullah, da Jordânia, que citou o evento à membros seniores do Congresso dos EUA durante uma reunião ocorrida em Washington no último dia 11 de janeiro.

Bélgica anuncia envio de caças F-16 para bombardear EI

21
A Belgian military F-16 Fighting Falcon conducts a combat patrol over Afghanistan Dec. 12, 2008. (U.S. Air Force photo by Staff Sgt. Aaron Allmon/Released)
F-16AM – Força Aérea Belga / © Aaron Allmon, em caráter ilustrativo

O primeiro-ministro da Bélgica, Charles Michel, anunciou nesta sexta-feira que enviará caças F-16 para bombardear o grupo terrorista Estado Islâmico (EI).

Comandante militar dos EUA pede perdão por bombardeio a hospital no Afeganistão

8
Lockheed AC-130U Hercules (L-382), Foto - Sandra Lewis-Rice
Lockheed AC-130U Hercules (L-382) / © Sandra Lewis-Rice, em caráter ilustrativo

O novo comandante da OTAN no Afeganistão pediu perdão nesta terça-feira (22) às famílias das vítimas do bombardeio aéreo contra um hospital da ONG Médicos sem Fronteiras (MSF), em outubro, que deixou 40 mortos. O general americano John Nicholson esteve ontem em Kunduz, norte do país, para pedir pessoalmente desculpas pelo ataque, cometido erroneamente pela Força Aérea dos EUA (USAF) usando, provavelmente, um avião-artilhado AC-130 ‘Gunship’.

Broncos contra o Estado Islâmico?

30
North American Rockwell OV-10G+ Bronco (4)
North American Rockwell OV-10G+ Bronco / © US Navy, em caráter ilustrativo

A informação, apesar de inusitada, é verídica. No âmbito da Operação Inherent Resolve, os EUA empregaram duas unidades da legendária aeronave de ataque leve e observação North American Rockwell OV-10 Bronco contra as posições do grupo terrorista Estado Islâmico no Iraque e Síria.

Dinamarca planeja o envio de sete caças F-16 para combater o EI

9
F-16-Danish
General Dynamics F-16AM / © Royal Danish Air Force, em caráter ilustrativo

Com o objetivo de combater os jihadistas do grupo terrorista Estado Islâmico (EI) no Iraque e Síria, a Dinamarca pretende reforçar a sua participação na Operação Inherent Resolve (OIR) com o envio de sete caças F-16.

OTAN reconhece superioridade russa na Síria

20
Su-35S - VKS, Red 32 (RF-95496), by Vadim
O caça multifunção de superioridade aérea Su-35S (Flanker-E) é um dos meios implantados pela Rússia na Síria / © Vadim, em caráter ilustrativo

De acordo com o noticioso alemão FOCUS Online, a OTAN reconhece que o resultado da campanha empreendida pela Rússia na Síria é superior aos resultados obtidos pelas forças da Aliança Atlântica na região, com destaque para o profissionalismo das forças russas na condução das missões, além do emprego de armamento inteligente.

DIPLOMACIA YANKEE: Caças F-22 podem ser implantados permanentemente na Polônia

22
Lockheed Martin F-22A Raptor (3)
Lockheed Martin F-22A Raptor / © USAF, em caráter ilustrativo

Os EUA podem implantar o caça stealth de superioridade aérea F-22A Raptor permanentemente na Polônia. Segundo as informações, a ideia já foi proposta pelo Pentágono, mas ainda precisa ser aprovada pelo Congresso americano.

Cavok nas redes sociais

62,400FãsCurtir
340Inscritos+1
6,426SeguidoresSeguir
2,505SeguidoresSeguir
10,510SeguidoresSeguir
2,780InscritosInscrever
Anúncios