Saab

fiqueemcasa

Inicio Tags Raf

Tag: raf

Typhoons da Royal Air Force quebram barreira do som em Londres

1

Em 1 de dezembro de 2019, aproximadamente 0400z, dois Typhoons da Royal Air Force em QRA (Quick Reaction Alert – Alerta de reação rápida) na base da RAF Coningsby foram lançados para interceptar a uma aeronave que havia perdido temporariamente a comunicação com o controle de tráfego aéreo.

Anúncios

IAI Dagger em combate nas Malvinas

10
o Dagger (C-404) pilotado pelo Major Piuma, abatido por um Sea Harrier Britânico. Imagem ilustrativa.

Em 20 de maio de 1982, a Argentina mobilizou cerca 12.000 soldados na linha de frente, pois os radares já haviam detectado a aproximação dos navios britânicos e o aumento da atividade inimiga após a invasão “argie”.

“Projeto E” e a cooperação entre USAF e RAF durante a Guerra Fria

2
O Comando Aéreo Estratégico (Strategic Air Command – SAC) da USAF possuía 380 B-52 e 1.367 B-47 no final de 1958. Imagem ilustrativa.

A forte relação entre o Comando de Bombardeiros da RAF e o Comando Aéreo Estratégico (SAC) da USAF sobreviveu aos altos e baixos políticos dos primeiros anos do pós-guerra, tornando real a possibilidade de coordenar planos de ataque nuclear durante a Guerra Fria.

Neblina no horizonte: os desafios e incertezas do futuro caça de combate Europeu

3
Em 2017, a França e a Alemanha anunciaram sua intenção de desenvolver uma aeronave de combate de sexta geração para substituir as aeronaves Typhoon, Tornado e Rafale que estão atualmente em serviço. Imagem Airbus.

França e a Alemanha esperam desenvolver um roteiro para um programa de aeronaves de combate de sexta geração neste ano, idealmente com estudos conceituais e demonstrações de hardware até meados de 2020. Isto seria seguido por um esforço definitivo de desenvolvimento e demonstração do sistema (system development and demonstration – SDD) , resultando em capacidade operacional inicial (initial operational capability – IOC) e uma previsão de entrada em serviço em cerca de 2045, 10 anos mais tarde do que o
aeronave comparável da Força Aérea dos EUA (Next-Generation Air Dominance – NGAD) também conhecida como Penetrating Counter Air platform.

A posição do Reino Unido no programa é questionável por causa do processo Brexit em andamento. No entanto, tal programa sem o Reino Unido parece improvável, dada a experiência de propulsão da RollsRoyce em conjunto com o “no-hall” de pesquisa e desenvolvimento (P & D) da BAE, capacidade de produção e aprendizado com o F-35. O desafio para o Reino Unido é apoiar o esforço liderado pelos EUA no programa NGAD, que será baseado em um modelo do tipo Joint Strike Fighter, ou uma proposta do euro que será liderada por um franco-alemão e baseada numa organização para o desenvolvimento e modelo de produção de cooperação conjunta de armamentos.

Os primeiros F-35B da Força Aérea Real (RAF) chegaram à sua base, a RAF Marham, no mês passado. Suposições nos últimos anos de que o F-35 seria o último caça tripulado a ser desenvolvido provaram ser amplas.

Porque agora?
Por que a Europa está pensando em gastar muitos bilhões de euros em uma nova aeronave de combate tripulada? Dentro a tradição européia o motivo mais importante é manter a capacidade industrial. Em uma época de “pares” industriais no desenvolvimento ou produção de aviões de combate de quinta geração, a política industrial é primordial. Numa análise de esforços dos programas chinês, indiano, japonês, russo, sul-coreano e turco
sugerem que, desses países, a China representa a maior ameaça, com duas aeronaves para se preocupar agora. Além disso, com os Estados Unidos gastando centenas de bilhões de dólares em aeronaves de quinta geração e início do desenvolvimento de caças e bombardeiros de sexta geração (o bombardeiro de longo alcance B-21 Raider NGAD), é um perigo que a Europa caia tanto em capacidades avançadas de desenvolvimento de aeronaves de combate que arriscaria o completo colapso de sua indústria aeronáutica militar e um problema estratégico de proporções bíblicas. Isso simplesmente não vai acontecer – pelo menos de acordo com especialistas da indústria de defesa e apoiando políticos na França e na Alemanha.

Concepção artística do B-21 Raider. Imagem Northrop Grumman.

Em segundo lugar, a “Europa” apercebeu que existe um grande problema nas suas fronteiras orientais com a Rússia, que já se mostrou preparada para invadir o território europeu soberano com anexação da Crimeia em 2014. Além disso, a intrusão russa na política europeia através de hackers e subterfúgios na Internet, juntamente com o desenvolvimento do país de sistemas avançados de armas tais como o caça Sukhoi Su-57, várias novas armas nucleares e mísseis super avançados, aumentam ainda mais a ameaça para os países europeus.

Terceiro, é o fato de que, embora os sistemas não tripulados tenham se mostrado um ativo vital, eles não são a panacéia que muitos pensavam que seriam. De fato, não faz muito tempo que a liderança da indústria de defesa europeia alegou que não haveria futuro avião de combate tripulado, desenvolvida na Europa ou nos Estados Unidos, porque as tecnologias não tripuladas eliminavam a necessidade de sistemas tripulados. Há apenas dois anos, o Interesse Nacional publicou um artigo intitulado “The F-35: The Last Manned Fighter Aircraft?”

Décadas de uso de veículos aéreos não tripulados (UAVs) provaram o conceito e o desenvolvimento adicional de controles, software e inteligência artificial fará com que o futuro UAVs sejam ainda mais capazes e eficazes – alguns até sem humanos no circuito. No entanto, a experiência operacional também revelou limitações significativas em sistemas não tripulados, sua vulnerabilidade a tecnologias cibernéticas e ataques convencionais de guerra eletrônica. Em suma, entende-se que os seres humanos devem estar diretamente envolvidos no final da cadeia de abate, embora o futuro terá, talvez, esse humano em um grande avião tripulado comandando dúzias, se não centenas, de sistemas de armas não tripuladas.

Custo
Outra grande questão é quanto custará esse programa? Alguns chamam este programa de um caça de quinta geração e outros dizem que será uma aeronave de sexta geração. Seu IOC sugere entrada em 2040–45 portanto será uma aeronave de sexta geração, embora a Europa não tenha desenvolvido uma aeronave de quinta geração além da participação da BAE no F-35 e da Rolls-Royce no sistema de propulsão de decolagem vertical / pouso curto (STOVL) da aeronave. Então a Europa tem muito a fazer, o que será caro. Há estimativas na região de US $ 50 bilhões, que, com base no precedente, não estão fora de questão.

Para colocar alguma perspectiva sobre quanto investimento será necessário para trazer uma aeronave de combate de quinta ou sexta geração para o mercado, basta olhar para o investimento dos EUA em tecnologia ‘furtiva’ desde 1975, começando com o lançamento do Esforços Tacit Rainbow da Lockheed e Northrop. Esses dois demonstradores de tecnologia levaram à aeronave de ataque F-117 e Advanced Technology Bomber / B2, respectivamente. Cálculos indicam que os gastos totais dos EUA com os programas listados seriam de mais de US $ 270 bilhões em dólares. O custo de P & D para esses esforços foi de USD144 bilhões, enquanto o custo de produção foi de USD129 bilhões para financiar e produzir 773 aeronaves até o ano fiscal de 2019 (FY 2019), a mais recente aeronave, é claro, o F-35.

Fonte: http://www.janes.com/

 

Aeronave Voyager da RAF pousa na Argentina para auxiliar nas buscas ao submarino ARA San Juan

7
A aeronave Voyager da RAF pousou na quarta-feira no Argentina, e participa das buscas pelo submarino ARA San Juan.

Uma aeronave Voyager da Real Força Aérea britânica (RAF) pousou na Argentina para ajudar a procurar o submarino ARA San Juan que desapareceu na semana passada com 44 marinheiros a bordo. A aeronave da RAF pousa na Argentina cerca de 35 anos após a Guerra das Malvinas.

Eurofighter conclui testes de integração do míssil Brimstone no caça Typhoon

0
Um Brimstone sendo disparado de um Eurofighter. (Foto: BAE Systems)

Uma série de disparos reais do míssil de ataque de precisão Brimstone a partir de um Eurofighter Typhoon foi concluída com sucesso, adicionando capacidade aprimorada para a aeronave de combate.

Caças Typhoon da RAF completam missão de mais longa duração contra o Estado Islâmico

2
Caças Typhoon da RAF realizaram a mais longa missão já feita contra o Estado Islâmico. (Foto: RAF)

Recentemente, um par de caças Typhoons da Real Força Aérea britânica (RAF) voou por sete horas e 46 minutos em uma missão que serviu para atacar e destruir um esconderijo de armas, antes de realizar um ataque simultâneo contra quatro caminhões bombas.

Reino Unido alcança marca de 8.000 surtidas contra o Estado Islâmico

1
Oito mil surtidas feitas por aeronaves da RAF já foram registradas desde que o Reino Unido entrou na guerra contra o Estado Islâmico. (Foto: RAF)

Os ataques da Real Força Aérea britânica (RAF) atingiram o Estado Islâmico 1.340 vezes no Iraque e 262 vezes na Síria desde 2014, durante 8 mil surtidas, dizem funcionários do Ministério da Defesa do Reino Unido.

RAF envia oito Typhoons para treinamento em Omã

0
O Wing Commander Billy Cooper, líder do esquadrão nº 6 da RAF que foi deslocado para Omã onde serão preparados para uma missão de 2018. (Foto: RAF)

Oito aeronaves de combate Eurofighter Typhoon da Real Força Aérea Britânica (RAF) do Esquadrão nº 6, com sede na Base da RAF de Lossiemouth, na Escócia, iniciaram um exercício com duas semanas de duração em Omã, visando melhorar as habilidades antes de se destinar a Chipre em 2018 para apoiar a coalizão contra a Daesh.

RAF recebe terceira e última aeronave RC-135 Rivet Joint

3
A empresa de tecnologia L3 entregou a terceira e última aeronave RC-135V/W Rivet Joint para a Real Força Aérea Britânica.

A L3 Technologies anunciou hoje que entregou o terceiro e último avião de inteligência de sinais (SIGINT) RC-135V/W Rivet Joint para Real Força Aérea Britânica (RAF), uma etapa que marcou a conclusão do histórico programa Airseeker entre a Força Aérea dos EUA (USAF) e o Ministério da Defesa do Reino Unido.

Reino Unido estuda adquirir novos helicópteros CH-47F Chinook

13
A RAF pretende adquirir novos helicópteros de transporte Chinook. (Foto: RAF / MoD UK)

O Reino Unido está considerando uma aquisição de novos helicópteros pesados Boeing CH-47F Chinook para substituir gradualmente as suas versões antigas.

Aeronave de reconhecimento britânica Sentinel receberá atualização

2
Uma aeronave de reconhecimento Sentinel R.1 da Real Força Aérea Britânica (RAF). (Foto: MoD UK)

A Raytheon UK e o Ministério da Defesa do Reino Unido podem ter dado mais um passo para manter em serviço a aeronave Sentinel R.1 equipada com um radar de reconhecimento dual mode com uma melhoria no radar da aeronave, embora o jato Sentinel esteja previsto para ser aposentado em breve.

Aeronave A400M da RAF é destaque no Exercício Mobility Guardian

14
O A400M da RAF foi destaque no exercício militar Mobility Guardian realizado nos EUA.

Aeronaves de 11 países participaram do Exercício Militar Mobility Guardian, incluindo o A400M Atlas, que faz sua estreia em um exercício de grande escala.

Aeronaves do Battle of Britain Memorial Flight estão “groundeadas”

6
Aeronaves do Battle of Britain Memorial Flight estão com os voos suspensos.

A maioria das aeronaves históricas que compõem o Battle of Britain Memorial Flight (BBMF) tiveram os voos suspensos (groundeadas) devido a uma questão relacionada aos motores. Um bombardeiro Lancaster, dois Hurricanes e três aviões Spitfire foram afetados pelo problema.

Empresa dos EUA adquire 6 aviões L-1011 Tristar ex-RAF para oferecer serviços de reabastecimento aéreo

11
Uma aeronave L-1011 Tristar da RAF reabastecendo dois F-18 Hornets da Marinha dos EUA. (Foto: DoD US)

A empresa norte americana Tempus Applied Solutions (TAS), com sede na Virginia, anunciou hoje que a empresa concluiu um contrato de compra definitivo para a aquisição de seis aeronaves Lockheed L-1011 que anteriormente pertenciam e eram operadas pela Real Força Aérea Britânica (RAF) do Reino Unido.

AIRVENTURE: Airbus A400M da RAF será demonstrado em Oshkosh

0
O Airbus A400M permanecerá durante um dia inteiro em Oshkosh, participando inclusive de demonstração em voo. (Foto: Fernando Valduga / Cavok)

Os fãs de aeronaves militares já têm muitos motivos para se entusiasmar com o AirVenture 2017, mas agora há mais um motivo, pois a Airbus levará a aeronave de transporte militar A400M Atlas para sua primeira aparição em Oshkosh.

VÍDEO E IMAGENS: Airbus conduz testes de pousos e decolagens em praia com o A400M

5
As operações de pousos e decolagens do A400M numa faixa de areia na praia foi realizado no Sul do País de Gales no início deste mês. (Foto: RAF)

Um avião de transporte Airbus A400M Atlas da Real Força Aérea Britânica (RAF), matrícula ZM414, completou com sucesso uma série de testes de pousos e decolagens em uma faixa de areia de praia no sul do País de Gales. A Airbus divulgou um vídeo que mostra como foram os preparativos e os testes realizados nessa pista semi-preparada.

IMAGENS: Voa o primeiro T-6C Texan do programa de treinamento de pilotos do Reino Unido

3
O primeiro Beechcraft T-6C Texan da empresa Affinity Flight Training Services durante o primeiro voo. (Foto: Affinity)

Na semana passada, o primeiro Beechcraft T-6C Texan, totalmente construído para a empresa Affinity Flight Training Services, realizou seu primeiro voo, com o avião já na pintura no padrão militar britânico. A aeronave realizou testes de todas as superfícies de controle e sistemas a bordo para garantir que ele esteja preparado e pronto para a exigente tarefa de treinamento de voo militar.

Bombardeiros russos entram no espaço aéreo britânico e são interceptados por caças Typhoon

2
Caça Eurofighter interceptando um bombardeiro russo Tu-160 em recente incidente próximo da costa britânica.

Caças Eurofighter Typhoons da RAF foram acionados no sábado (27) depois que dois aviões russos Tu-160 entraram no espaço aéreo britânico. O par de jatos Typhoon decolou da Base da RAF de Lossiemouth, na Escócia, de acordo com o Ministério de Defesa britânico.

VÍDEO: Eurofighter com sucesso dispara simultaneamente dois mísseis Meteor

3
A Aeronave de Produção Instrumentada (IPA) 4 do Typhoon decola da BAE Systems em Warton. (Foto: BAE Systems)

Um Eurofighter Typhoon completou com sucesso um disparo simultâneo de dois mísseis ar-ar além do alcance visual (BVRAAM) Meteor da MBDA como parte de um grande programa de trabalho de integração do míssil na aeronave.

Cavok nas redes sociais

62,534FãsCurtir
340Inscritos+1
6,535SeguidoresSeguir
2,505SeguidoresSeguir
10,510SeguidoresSeguir
2,780InscritosInscrever
Anúncios